O requinte, a classe, a parvoíce

quinta-feira, 30 de Setembro de 2010


É bom que os jogadores do zbordin não esqueçam que ...em actos em que os funcionários e colaboradores estejam a representar oficialmente o Sporting, está também desaconselhado o o uso de calções, bermudas, ténis, chinelos desportivos e havaianas.

Portanto, se os funcionários que hoje vão representar oficialmente o zbordin entrarem em campo de calções e com aquela camisola horrorosa às riscas vão incorrer numa falha disciplinar grave. Vistam um fatinho verde e não embaracem o clube, ok? Fica o aviso...

Pela verdade desportiva

Foi-me pedido que ajudasse a divulgar esta página do Facebook, que contém algumas das famosas escutas do Apito Dourado traduzidas para outras línguas, e que é um óptimo meio de fazer chegar ao mundo inteiro a podridão em que está imerso o futebol português.

Ajudem também a divulgar e se têm conta no Facebook juntem-se a este movimento.

Com "benfiquistas" deste calibre...

Li vários comentários de supostos benfiquistas em sites de jornais, em fóruns, em blogs, etc, relativos à lesão do Cardozo, que expressam contentamento e desejam que a paragem seja longa porque, segundo eles, o Cardozo não joga nada, a sua saída da equipa vai ser a salvação da época, o ataque vai ganhar mobilidade, os golos que têm faltado vão começar a aparecer e outras imbecilidades deste género.

Eu espero sinceramente que sejam apenas supostos benfiquistas que escrevem aquilo, embora infelizmente me pareça que não seja bem assim, porque se são realmente benfiquistas é só mesmo dentro das suas cabeças. Porque isto de se desejar mal a um atleta do Benfica não é benfiquismo. É sim um vazio mental e uma pobreza de espírito que dá pena.

Força, Cardozão! Recupera rápido porque o Benfica precisa de ti.

A calma do homem...




Quando comecei a ver isto pensei que o Carlos se ia passar e ia à tromba a alguém. Nunca diria que um gajo que dentro do campo ferve em pouca água poderia ser tão calmo fora dele.

Único


Mais uma vez ficou provado que só há um jogador que nenhum dinheiro do mundo poderá comprar.

Que exibição absolutamente magistral! Que recital de como defender. Impressionante.

Sonhar? Sim... Mas com cabeça

quarta-feira, 29 de Setembro de 2010

Sonhar em ganhar a Liga dos Campeões? Claro que podes sonhar Jesus... Mas não será enquanto não perceberes que o Peixoto não tem categoria para jogar no Benfica. E também não será enquanto não fizeres perceber ao David Luiz que não pode recorrentemente brincar em certas zonas do campo... Um dia tinha que dar asneira e hoje deu.

Não basta sonhar para acontecer... é preciso atitude, empenho, inteligência e garra.

Venha o próximo!

Não inventar é meio caminho andado

Numa 4ª Feira, dia 7 de Abril deste ano escrevi algures por aí na blogosfera:

"David Luiz à Esquerda? Acordem. O treinador "David Luiz à esquerda" não está cá mais.

O clube que vai a Inglaterra e nesse dia resolve inventar modelos de jogo e coloca jogadores em posições adaptadas não é o nosso.

O Sport Lisboa e Benfica tem 27 jogos seguidos sem perder, sem "David Luiz à Esquerda"

Afinal de contas, pelo que ambas as equipas estão a jogar, o Liverpool é que terá de ter receio do Benfica e não o contrário."

Na 5ª Feira seguinte infelizmente o treinador "David Luiz à esquerda" foi a Anfield fazer uma perninha.

São inúmeros os exemplos de alterações na estrutura ou em jogadores chave para fazer face a um jogo específico. A esmagadora maioria deles com maus resultados, pelo que o meu apelo vai para a manutenção da equipa que jogou na Madeira ou na que jogou contra o Sportem, se Aimar estiver a 100%.

Cada jogo que a nossa equipa faz no nosso principal modelo, tem levado a melhores exibições, portanto, favor guardar o Airton para os 70 minutos, quando estivermos a ganhar 2-0.

Hoje é para matar o bicho e fazer um ensopado como deve ser.

Adenda das 19:15: Repete-se a equipa que jogou na Madeira. Obrigado Jesus. Vou sair agora da empresa e pôr o pote ao lume...

Um campeonato onde há mais palhaços do que jogadores não pode ser bom

Na última jornada do campeonato espanhol, no jogo entre Málaga e Villarreal, Eliseu foi expulso por causa de uma liedsonzite de Marchena. O Málaga recorreu do castigo e a Liga decidiu retirar-lhe o vermelho.
Já em Inglaterra, as liedsonzites não são nada comuns, mas quando acontecem os jogadores são muitas vezes assobiados pelo próprio público e depois punidos pela Liga. A isto chama-se defender o espectáculo e assegurar a qualidade e honestidade do mesmo.

Quanto a Portugal, as primeiras memórias que eu tenho de futebol são da década de oitenta e não era a palhaçada que se vê agora. Havia algumas liedsonzites, pois claro, mas eram raras. Jogava-se à bola.
Se passarmos para os dias de hoje, é raro o jogo em que não há pelo menos cinco ou seis jogadores que rebolam no chão como tontinhos, saem para ser assistidos e mal estão fora das quatro linhas já estão outra vez de pé, fresquinhos que nem uma alface e de braço no ar a pedir para entrar. A quantidade de tempo que se perde de cada vez que acontece uma coisa destas é ridícula, e já para não falar de quando são precisos maqueiros ou carro-maca.

Os responsáveis pelo futebol português deixaram entranhar esta forma abjecta de estar no desporto de tal forma, que tenho pouca ou nenhuma esperança que se consiga dar a volta à situação.
Quando eu era miúdo via os jogos todos do campeonato português (e respectivos resumos) que davam na televisão, e sabia os nomes dos jogadores todos. Hoje em dia faço precisamente o mesmo, mas com o campeonato inglês... De Portugal só vejo jogos do Benfica.

Desinfestação


Sabem o que é aquilo ali em baixo?

Dica: é um sítio que está a precisar de uma grande desinfestação. Uma praga de baratas causa menos repulsa do que aquilo que se passa ali dentro.

Isto não é só futebol

Porque nem só de futebol vive o Benfica, é importante lembrar que a equipa de basquetebol disputa o primeiro jogo da pré-eliminatória que garante acesso à fase regular da Eurochallenge, contra uma equipa ucraniana com um orçamento imensamente superior ao do Benfica.

Era importante que o contributo que o Sérgio Ramos costuma dar à equipa (e digo costuma porque não vai poder jogar) fosse substituído pelo público.

É às 18h, no Pavilhão Império Bonança. Apareçam.

Quebrar o enguiço

terça-feira, 28 de Setembro de 2010

2009/10 Hertha de Berlim 1-1 Benfica: o empate soube a pouco. O golo do adversário foi marcado por Javi García e o Hertha era uma equipa muito mais fraca do que a da época anterior (ao passo que o Benfica era muito mais forte). Jesus decidiu gerir alguns jogadores e prova disso foi a entrada de Luís Filipe por Ramires na segunda parte. No entanto, não tenho dúvidas de que se o Benfica precisasse de golear, o Hertha teria sido cilindrado.

2008/09 Hertha de Berlim 1-1 Benfica: empate com alguma sorte. Se bem me lembro, o Hertha jogou bastante melhor do que o Benfica e nos instantes finais da partida teve algumas boas ocasiões de golo. Mas com Binya e Jorge Ribeiro no campo e Quique no banco não se poderia pedir muito mais.

2007/08 Nuremberga 2-2 Benfica: empate com muita, muita sorte, frente a uma equipa vulgaríssima. Depois de se colocarem a vencer por 2-0 temi que o Benfica pudesse sair dali goleado. Felizmente o Camacho decidiu olhar para o banco e lançou o Sepsi, o Cardozo, e o Di María. Lembro-me perfeitamente da entrada do Sepsi ter mexido bastante com o jogo (foram seguramente os melhores 20 minutos da sua carreira no Benfica), o Cardozão marcou um golo a um minuto do fim e o Di fez o empate já nos descontos. É bom salientar que na defesa constavam Edcarlos e Luís Filipe. Medo...

2004/05 Estugarda 3-0 Benfica: foi mesmo um banho de bola. Há pouco a dizer além de que aí o Trapattoni ainda pensava que o Paulo Almeida era um jogador de futebol. Felizmente apercebeu-se do erro e fomos campeões.

1998/99 Kaiserslautern 1-0 Benfica: jogo equilibrado mas infelizmente perdemos. Se o Benfica tivesse ganho este jogo tinha ficado em primeiro lugar no grupo da Champions. Como perdeu, ficou em segundo e nessa altura só o primeiro do grupo seguia em frente.

1995/96 Bayern de Munique 4-1 Benfica: Khan, Babbel, Helmer, Ziege, Scholl, Matthaus, Sforza, Hamann, Papin, Klinsmann, Zickler. Era areia a mais para a nossa camioneta...

1993/94 Bayer Leverkusen 4-4 Benfica: um hino ao futebol. O jogo mais emocionante a que já assisti em toda a minha vida. Foi empate mas teve o sabor de dez vitórias. Nunca mais me vou esquecer dessa noite. Aliás, é impossível esquecer-me porque de vez em quando pego na velhinha VHS, meto-a no velhinho vídeo e fico deliciado a olhar para a televisão durante 90 minutos.


Apesar de obviamente haver mais jogos em solo alemão para trás, vou aproveitar este mítico jogo para encerrar este regresso ao passado em beleza e desejar que amanhã o Benfica faça, finalmente, história na Alemanha.

Sondagem nº 20

Guerrilha, Desprezo, Conveniência ou Acção, que estratégia para o SLB?

Mais uma vez hoje anda tudo em polvorosa pelas declarações do senil presidente do foculporto, cujo “modus operandis” já está por demais identificado e só é destacado por manifesta conivência da comunicação social em destacar o que de absurdo tem para dizer.

O Benfica já teve várias reacções à lógica única e continuada de ataque do foculporto.

Já reagiu a cada estímulo - Guerrilha – Gaspar Ramos, José Veiga faziam-no.

Já reagiu apenas quando se sente prejudicado - Conveniência – A estrutura do futebol fez isto este ano.

Já ficou calado - Desprezo – A estrutura do futebol fez isso o ano passado.

Já concretizou acções definidas em Comunicados ou pela Direcção - Acção  – Já fez no passado, por exemplo com a entrega de informação na procuradoria com informações no âmbito do Apito Dourado.

Muitos benfiquistas querem a guerrilha, o bate boca. Outros sugerem o desprezo. Eu sou apologista das acções – está lá o meu voto.

O que pensam ser, definitivamente, a estratégia mais adequada para lidar com isto? A sondagem está ao lado e a caixa de comentários à vossa disposição.

Ainda conseguem surpreender

Mais uma verdadeiramente inacreditável por parte dos suspeitos do costume. Aqui.

Amontoado de banha

Era mesmo só o que faltava que o amontoado de banha sob o qual se esconde o irmão do Jorge Ribeiro desse a entender que por ele não voltaria ao Benfica. Como é que um gajo que foi formado no Benfica, que foi capitão de equipa, e que, depois de já ter um pré-acordo com o foculporto, se fez expulsar de propósito num jogo e armava confusão no balneário pode dizer uma coisa destas? Mas o Benfica queria este parasita para alguma coisa? Olha que é preciso uma cara de pau do caraças...

Com a saída da Besta Alves, o amontoado de banha sob o qual se esconde o irmão do Jorge Ribeiro é o jogador que me mete mais nojo em Portugal. Um indivíduo que compensa a evidente falta de carácter com o não menos evidente excesso de peso.

A modéstia do criminoso

Na nossa história temos conquistas em várias modalidades, só não ganhámos o campeonato dos túneis. Mas fora isso, ganhámos nos campos, nos rinques, nas piscinas ou onde quer que seja, zurrou hoje um conhecido criminoso.

O criminoso não devia ser tão modesto. Se há algum clube que ganhou campeonatos de túneis foi precisamente o foculporto. Quem não se lembra de, nas décadas 80 e 90, ouvir os jogadores do Benfica queixarem-se de que tinham de se equipar no túnel das Antas e de andar por lá um grupo de homens armados liderado pelo famoso guarda Abel?

E, novamente a modéstia, não é só em campos, ringues e piscinas que esse clube ganha. Em quartos de hotel, bares de streap, bordéis e outros estabelecimentos do género também são verdadeiros campeões.




P.S. No Youtube também são líderes destacados.

Eles andam inquietos

Não sei se ouviram o Guilherme Aguiar dizer que o Cardozo deveria ser castigado, tal como se faz aos árbitros, por falhar golos fáceis.

A verdade é que o Benfica já não tinha um goleador deste calibre há imenso tempo, e isso custa muito a engolir a escroques do calibre do Aguiar. Mesmo com nove pontos de vantagem esta gentalha treme por todos os lados. Eles sabem bem como surgiram esses nove pontos.

Tanto barulho para nada

segunda-feira, 27 de Setembro de 2010

Muito sinceramente, julgo que esta renovação do Fábio por mais uma época é uma não-notícia. O Benfica teria imensas dificuldades em segurar um jogador deste calibre até 2015, portanto prolongar o contrato até 2016 é o mesmo que nada. Esta renovação serviu, isso sim, para o Fábio ver premiada a sua qualidade com uma substancial melhoria salarial, que já merecia há bastante tempo.

Uma notícia a sério, e muito boa, seria a cláusula de rescisão ter sido aumentada para 40 ou 50 milhões de euros. Não compreendo por que motivo isso não foi feito.

O factor Benfica

Uma passagem rápida por dois ou três blogs do zbordin revela que foi preciso o Benfica passar-lhes à frente para acordarem para o facto de não jogarem rigorosamente nada, de terem um plantel e treinador fracos, de estarem sem dinheiro, de o presidente ser um totó, de serem submissos e de Costinha ser um joguete nas mãos de Jorge Mendes.

Mas se o Benfica só tivesse passado para a frente do zbordin à vigésima jornada, só aí iriam chegar a estas mesmas conclusões. Ridículos...

Defesa ou extremo?

Na minha opinião, que obviamente vale o que vale, um jogador com os atributos técnicos, explosão, velocidade e dinâmica de jogo do Fábio Coentrão poderá passar ao lado de uma carreira fabulosa se se fixar em definitivo como defesa esquerdo.

Como defesa já é excelente, é um facto. Mas como extremo poderá vir a ser um verdadeiro fora-de-série, muito melhor do que, por exemplo, Di María. Aliás, se o compararmos ao argentino, é impressionante a forma como o Fábio não perde o sentido colectivo do jogo por um único segundo e como consegue manter o nível exibicional bem alto durante os noventa minutos.

Além disso, um grande extremo esquerdo vale muitos mais milhões do que um grande defesa esquerdo.

Tem a palavra Jesus.

De pequenino se torce o apito

Só os fortes sobrevivem, porque se nós não fôssemos fortes, trucidavam-nos com toda a facilidade. Se não fossemos capazes de aguentar, fazíamos o que faz o comum dos mortais que era virarmo-nos e desatarmos à bofetada. Temos de ter a capacidade e a força de espírito para resistir. Esta capacidade só está ao alcance de meia dúzia de predestinados, porque 90 por cento de quem nos critica se algum dia lhe pusessem um apito na boca borravam-se todos, a começar por um senhor que eu não digo o nome, mas tem o cabelo encaracolado.

Só hoje pude ler estas palavras de Olegário publicadas numa peça na última página do jornal A Bola de ontem (este estranho hábito de ler os jornais da véspera permite-me poupar dinheiro e não encher os bolsos de quem não merece). Palavras essas proferidas perante uma audiência de crianças, com idades entre os 14 e os 18 anos, que aspiram a apitar um jogo na Choupana ou no José Arcanjo quando forem grandes (gostos não se discutem, mas acho que preferia que um filho me dissesse que andava na droga).

Quanto ao bonito discurso, ficamos a saber algumas coisas: Olegário é forte. Olegário não é um comum mortal. Olegário resiste. Olegário é um predestinado. Olegário não se borra. Olegário não gosta de Vieira, ou não gosta de Rui Santos, ou não gosta de Marco Paulo, ou não gosta de David Hasselhoff.

Mas o mais curioso de tudo isto é o seguinte: muito provavelmente, Olegário é o role model daquele grupo de miúdos. Que futuro terão os petizes? Trabalharão na área da degustação de fruta, café e chocolatinhos, com direito a aconselhamento familiar gratuito?

O que se espera do SLB após este fim-de-semana

Depois do "balanço", daquela espécie de "análise" à arbitragem das primeiras 5 jornadas, nada mudou. Apesar do show-off e pseudo discussão da arbitragem, os erros mantêm a regularidade de semanas anteriores.

Logo, esperamos que o SLB faça acontecer algumas das ameaças, de modo a que os intervenientes do sistema e do futebol que vivem como parasitas à custa do Benfica percebam que estamos a falar a sério.

Tem de ser claro para todos, tem de ficar marcado na história, tal como vem na bíblia, um período AC (que neste caso será "Antes do Comunicado") e um período DC ("Depois do Comunicado").

Para que isso aconteça esperamos uma declaração do Benfica, simples e directa, referindo que se "as palavras estão a ser levadas pelo vento", o clube irá passar aos actos.

Esta declaração deve apresentar uma mecânica clara e apetecível aos adeptos do Benfica para garantir deserção quase total ao jogo no Estádio do Algarve. A nossa sugestão:

O Estádio do Algarve levaria 10.000 benfiquistas? Serão disponibilizados 10.000 bilhetes para os adeptos do Benfica, para o jogo Benfica-Paços de Ferreira, 5 dias depois, a 5 Euros, em todas as casas do Algarve. Entreguem um topo, nivel 3 superior, aos benfiquistas Algarvios, que eles merecem.

Todos os adeptos do Benfica com afinidade com o Portimonense deverão resistir e não levar qualquer elemento identificativo do nosso clube, para que a deserção não possa ser "contestada" pelos media. O Benfica apresentaria hospedeiras/bengaleiros perto de todas as entradas do estádio, para guardar os elementos de identificação do clube durante o jogo.

Os adeptos que assistirem ao jogo num ecrã gigante a colocar próximo do Estádio do Algarve receberão um kit sócio grátis.

Pelo menos isto pensamos ser exigível por nós e exequível pelo clube. Não representa custos significativos para o SLB (aliás garante receita e presença de público para o jogo com o Paços que na normalidade levará 40000 ao estádio, assim como potencial receita na angariação de novos sócios).

A estratégia do clube deverá ser baseada em 3 eixos (Vamos chamar-lhe Estratégia DCC - Depois do Comunicado, as Consequências):

Denunciar inexistência de mudanças face às 5 primeiras jornadas.
Conseguir levar os adeptos a não pagar bilhete para o jogo.
Compensar os adeptos por não verem este jogo ao vivo.

Estamos fartos de conversa por aqui. Somos razoáveis a pedir e não nos inibimos de sugerir. Só esperamos que o SLB faça finalmente acontecer.

E se o nosso clube, os nossos responsáveis fizeram um Estádio novo, um centro de estágio novo, uma Benfica TV e trouxeram o Saviola, não conseguem passar das palavras aos actos nisto? De certeza que conseguem.

Ventos de mudança

domingo, 26 de Setembro de 2010

Que jogo fabuloso da equipa de hóquei do Benfica! Desta vez nem árbitros valeram ao foculporto.

Estará o hóquei português a mudar? Espero bem que sim...

O patriotismo bacoco de Valdemar

Se os jogadores estrangeiros não falam português, nós também temos o direito de falar à nossa maneira.

Ontem pareceu-me que Valdemar Duarte tinha proferido uma alarvidade deste género, quando tentava pronunciar "Jara", mas estava tão absorto no jogo que julguei ter ouvido mal. Hoje estive a rever o jogo e a alarvidade confirma-se.

Como é possível um jornalista dizer semelhante palermice em directo, quando há muitas pessoas que até gostam de saber como se pronuncia correctamente os nomes dos jogadores?

A exigência do assobio

É diferente. No Benfica, não assobiam tanto. Cada equipa tem os seus adeptos, aqui vê-se que é um clube mais exigente.

Angelito, ao contrário do que muita gente pensa (e pelos vistos tu também), assobiar não é sinónimo de exigência. Assobiar jogadores durante um jogo é desmoralizar precisamente as únicas pessoas que podem dar a volta à situação. O que, convenhamos, é bastante estúpido.
Que haja adeptos que não entendam isto, ainda vá. Agora que seja um jogador de futebol a dizer uma imbecilidade dessas...

Aliás, os adeptos do Real são de tal forma exigentes que esse clube, além de famoso pelas suas conquistas, é conhecido por ser o maior cemitério de craques do planeta. Craques esses que, na maior parte dos casos, brilham quando saem para outros clubes.

Portanto, meu caro Angelito, se aprecias esse tipo de exigência, é bom que te apliques a sério e que ganhes títulos. O cemitério do Real tem sempre lugar para mais uma lápide.

Marítimo 0-1 Benfica

sábado, 25 de Setembro de 2010

O Benfica dominou o jogo por completo e só em dois ou três contra-ataques é que o Marítimo causou perigo. O resultado é inacreditavelmente escasso, poderia e deveria ter acabado três, quatro, cinco, seis a zero. Mas só Coentrão a meteu lá dentro...

Roberto: mais um jogo em que revelou grande segurança em todos os aspectos do jogo, inclusive no seu ponto mais fraco, as bolas aéreas. Defesa monumental com o pé num lance em que Baba já festejava.

Maxi: batido em velocidade algumas vezes, sinal de que ainda não está a 100%.

Luisão: imperial no jogo aéreo, como sempre. Muito bem a comandar a defesa e a orientar Roberto.

David Luiz: não começou a época com os níveis de concentração desejados, mas tem vindo a recuperá-los. Continua a abusar dos passes longos.

César Peixoto: certinho. Sem deslumbrar mas também sem comprometer. E tendo Coentrão por perto tudo fica mais fácil.

Javi García: engoliu a zona central de tal modo que os adversários procuravam constantemente as alas.

Carlos Martins: apesar de não ficar nenhuma jogada espectacular na retina, Martins fez um excelente jogo, dominando totalmente o seu raio de acção, combinando inúmeros lances ofensivos com os colegas e ajudando Javi sempre que era necessário.

Fábio Coentrão: nos descontos fez um arranque e deixou dois adversários para trás. Isto mostra bem a pujança física do Fábio, que fez do corredor esquerdo um pesadelo para o Marítimo. Arrancadas, slaloms, cruzamentos, remates e um golo. O dínamo ofensivo do Benfica.

Gaitán: apesar de os jornais terem assegurado que Martins jogaria a 10, sempre tive esperança de que esse lugar fosse para Gaitán. E ainda bem que Jesus decidiu assim. Tem pormenores técnicos incríveis e alia isso a uma grande velocidade com ou sem bola. Falta-lhe definir melhor algumas lances e melhorar a finalização.

Saviola: esta época parece que os golos não querem nada com ele. Mas fez um jogo muito bom, rasgando por completo a defesa do Marítimo com as suas movimentações. Só faltou mesmo o(s) golo(s).

Cardozo: guardou os golos que vão dar a primeira vitória ao Benfica em terras alemãs. Só pode ser isso.

Salvio: entrou muito forte e protagonizou dois ou três lances interessantes, mas depois quase desapareceu.

Jara: entrou para o lugar de Saviola mas esteve a quilómetros da produção do companheiro.

Airton: após a sua entrada, foi curiosamente quando o Marítimo tentou pôr a cabeça de fora.

Zona cinzenta

Mas neste campeonato não há penáltis a favor do Benfica, foda-se? Era preciso que o Saviola tivesse ficado sem pé para o árbitro marcar falta?

Vamos levar com a desculpa da zona cinzenta, já sei. Agora a zona cinzenta serve de desculpa para tudo. Por mim podem meter a zona cinzenta na peida.

Não vem dali coisa boa

Mau... Mas o Baía também anda a elogiar o Roberto?

Isto começa a cheirar mal. Muito mal...

O clube do Regime

sexta-feira, 24 de Setembro de 2010

Para alguns idiotas que ainda batem na mesma tecla, o Benfica era o clube do Regime. Segundo esta teoria, isso significa que o clube do Regime viu o seu hino ser proibido pelo próprio Regime. Faz sentido, não faz? Pois...

A mesma novela, outro protagonista

Olha o Baía a dar a ideia de que há ali um desentendimento com o foculporto e a fazer-se à Federação...

Mas esta malta julga que somos todos parvos? Já vimos este filme com o Fernando Gomes e deu no que deu. Olho aberto, Benfica...

Futebol português, um jogo viciado

Não tenho por hábito escarrapachar aqui as crónicas que ilustres benfiquistas vão escrevendo nos vários jornais da nossa praça mas abro uma excepção para esta, até porque em tempos acusei aqui várias vezes o senhor António-Pedro Vasconcelos de ser demasiado mole na sua defesa do Benfica. Mas, honra lhe seja feita, ultimamente ele tem andado muito mais acutilante.



Futebol português, um jogo viciado
António Pedro Vasconcelos

Num artigo publicado neste jornal, no dia 17, Bruno Prata (BP) entendeu que o comunicado dos órgãos sociais do Benfica misturava "alhos com bugalhos". BP é um dos poucos jornalistas desportivos portugueses que aliam a isenção à competência e a lucidez à independência, o que torna a sua opinião sobre este tema mais relevante e, por isso, mais digna de ser rebatida.

Sou um benfiquista confesso, mas sou, acima de tudo, pela "verdade desportiva", frase que, de tão gasta, parece ter-se tornado descartável. Nunca me sentiria confortável se o meu clube ganhasse sem mérito, recorrendo à batota, à corrupção ou ao abuso do poder. Nunca aceitaria que a direcção do meu clube tomasse a iniciativa, participasse ou fosse conivente com práticas antidesportivas ou jogos de bastidores, corrompesse árbitros ou dirigentes, jogadores ou agentes desportivos. No tempo de Vale e Azevedo estive do lado dos que denunciaram as suas intenções e os seus métodos. E, relativamente ao consulado de Luís Filipe Vieira, tive ocasião de criticar algumas das suas escolhas no plano desportivo e de discordar de algumas decisões e atitudes. Mas sempre o apoiei na sua luta pelo apuramento da verdade no caso Apito Dourado.

Dito isto, entendo que posso dar algum contributo para rebater a ideia de que o comunicado "mistura alhos com bugalhos" e "dispara em todas as direcções". Pelo contrário, acho que, para quem queira ler nas entrelinhas, tem um alvo muito preciso e é de uma grande coerência. Mesmo na proposta, discutível e quiçá utópica, de pedir aos adeptos que não assistam aos jogos do Benfica no campo dos adversários.

Quais são as entidades visadas no comunicado? O secretário de Estado do Desporto, a Olivedesportos, a Liga (ao ameaçar boicotar a Taça) e a sua Comissão de Arbitragem, os outros clubes e o ministro da Administração Interna (MAI). O que liga tudo isto? Uma ideia muito simples: a de que o futebol, para além de ser um desporto e uma paixão, é uma indústria e um negócio. O que exige regras claras e práticas transparentes e o primado da lei e da justiça. Ora, aquilo a que o país inteiro assistiu nestes últimos vinte e alguns anos foi à montagem e consolidação de um sistema de viciação dos resultados, que transpareceu nas escutas e nas investigações posteriores, e que levaram, por exemplo, aos castigos aplicados no processo do Apito Final. Mas que deixaram impunes todos os envolvidos nos processo-crime levantados pelo Ministério Público, o que manchou a credibilidade dos juízes e dos tribunais e deixou campo livre aos prevaricadores para voltarem a agir nos bastidores. É o que se percebe que está a acontecer neste campeonato, em que o FC Porto conta, na actual Liga, com uma maioria de elementos afectos ao clube e em que se tem assistido a uma escandalosa viciação dos resultados em seu favor e em claro prejuízo do Benfica. A verdade é que no pequeno mundo do futebol nacional reina a ideia da retomada em mão dos destinos do campeonato pelo clube dirigido por Pinto da Costa.

O que o comunicado do Benfica diz, ao atacar Laurentino Dias por se ter mantido em silêncio durante a farsa jurídica do Apito Dourado (quando não hesitou em tomar partido sempre que estava em causa outra forma de viciação dos resultados como é o doping, cuja autonomia deveria, nesse caso, igualmente ter respeitado), é que, tendo falhado qualquer esperança de que a Justiça venha, em prazo útil, a pôr ordem e verdade no futebol, o Benfica, como maior clube português e aquele que mais adeptos mobiliza, só tem um modo de fazer ouvir a sua voz e repor a verdade nas competições: atacar onde dói. E onde dói é nos cofres dos clubes e das instituições que vivem do negócio do futebol: Liga e Olivedesportos. O que o comunicado diz é que não contem com o Benfica para pactuar com a batota, e que os clubes e as instituições têm que assumir as suas responsabilidades, deixar de ter medo e colaborar na limpeza do futebol profissional.

Por fim, pede-se a intervenção do MAI. A razão é simples: o Benfica não está disposto a ser impunemente agredido, no campo, fora dele e nas suas casas regionais, como forma de intimidação, sem que isso tenha consequências nem se tomem medidas que previnam a sua repetição. Portugal não é um país violento, e a briosa e pacata cidade do Porto não é Palermo. O que se espera, então, para prevenir futuros desacatos e castigar exemplarmente os agressores e identificar os seus mandantes?

in Jornal Público.

El Tata


Mais um grande senhor da História do Benfica que nos deixa.

Selva


Dizia este enorme jogador, aqui há uns anos, que uma das coisas porque tinha decidido ficar a viver em Portugal era o facto de ser um país muito calmo. E, como o Schwarz, mais estrangeiros pensavam assim. Mas infelizmente, nos últimos tempos, Portugal parece apostado em desfazer essa imagem que os estrangeiros têm do país. É uma tristeza...

Pelo menos desta vez ninguém ficou ferido.

Ainda as palavras do senhor lá de cima

quinta-feira, 23 de Setembro de 2010

"Peçam a repetição do jogo se tiverem coragem. A ideia parece ridícula porque nunca vai haver repetições. Mas eles que peçam."

Alguém me explique o sentido disto. Não sou um gajo genial como o é o senhor dos powerpoints e que proferiu estas frases, portanto não alcanço o sentido... "Peçam; é ridícula; nunca vai haver." Há algo aqui que não bate certo.

"Estas declarações do Vitor Pereira abriram um grave precedente". Pois claro... Oferecer fruta e chocolate já não é grave...Isso é d'homens sérios....

Se ninguém mete mão nisto, o destino parece-me um só: uma desgraça, mais dia menos dia. A falta de respeito, o ódio, as ameaças, as acções violentas concertadas na internet hão-de ter as suas consequências, infelizmente.

Ao que isto chegou

Parte de um comentário do oscar-r aqui no blog:

Há uns meses ao percorrer o google maps, localizei o Estádio da Luz, aumentei a imagem e vi uma seta verde do lado esquerdo do topo do estádio a apontar para um quadradinho amarelo que tinha por baixo escrito "Clube dos Porcos e Assassinos".

Vi os estádios dos outro dois grandes e não encontrei nada de anormal. Na altura Julguei tratar-se de brincadeiras de miúdos que a google rapidamente daria conta..

Afinal tudo continua na mesma!


Não queria acreditar nisto, fui agora mesmo experimentar e é exactamente como ele diz. Como é possível aquela atrocidade estar ali?

Olha, também escreve...


Outro dia andava eu pela Fnac quando me deparei com este livro. Apercebi-me imediatamente que algo de errado se passava, mas não conseguia compreender o quê em concreto.

Instantes depois, fez-se luz. Peguei no livro e fui colocá-lo no seu devido lugar. A secção de humor.


P.S. Delicioso o pormenor da palavra "carácter" estar em letras azuis.

Às vezes tem que se descer o nível

Mas afinal quem é o Villas Boas para opinar sobre tudo o que diz respeito ao Benfica? Um gajo que tem 15 pontos em cinco jogos quando, se houvesse justiça, deveria ter 7 pontos, vem falar de arbitragens cheio de moral e ainda ataca o Benfica? Mas que merda é esta?

Por que é que ninguém do Benfica vem a terreiro mandar-lhe umas bocas e remetê-lo à sua insignificância? Estou a ficar um bocado farto desta postura de superioridade do Benfica, que leva a que nunca se reaja de maneira forte e convincente aos ataques do exterior. Ignorar este género de canalhices não é a melhor forma de defender o Benfica. Num país civilizado talvez resultasse, aqui não. Aqui é preciso descer uns degraus na escadaria da decência e travar os combates lá em baixo, perto da imundice. Ninguém mata baratas só com o olhar.

Defendam a honra do Benfica, se faz favor. E se for preciso descer o nível e sujar as mãos, força. Se eu quisesse ser de um clube que se julga superior mas que é constantemente sodomizado ia para o zbordin.

Tão previsível...


Nem de propósito... No seguimento do que escrevi ontem, o adivinhómetro continua em acção. A Bola lançou dois nomes, o Reco lançou um e amanhã será a vez do Nojo.

Quando chegarmos a vésperas da reabertura do mercado serão quantos nomes? 40, 50, 60?

Injustiça

Julgo que o Benfica deveria apelar em relação ao castigo do barrote com pernas. É que se o objectivo destes castigos é punir os clubes, neste caso é por demais evidente que o zbordin vai ser ajudado.

Por aquilo que se tem visto, eu quero que o barrote seja sempre titularíssimo no zbordin.

Não vale rir

quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

Acabo de ouvir, na repetição do Trio d'Ataque de ontem, o Andor Moreira dizer, no meio de um grande floreado e recorrendo à opinião de Jorge Coroado (bela referência), que o penálti do Rolando é um lance de análise muito difícil e que se deve dar o benefício de dúvida ao senhor árbitro. E, para cúmulo, ainda acrescentou que, na sua opinião, o Rolando não teve intenção de jogar a bola com a mão...

E assim vão os programas de análise e opinião desportiva em Portugal.

O virtuoso


Se tiver de convocar o Carlos Martins, fá-lo-ei sem qualquer tipo de problema.

Pois convocas. E se numa conferência de imprensa te puserem um sapo vivo à frente também o engoles. Tudo por amor à pátria.

5... 4... 3... 2... 1...

Piiiiiiiii!!!

E pronto, o adivinhómetro foi ligado e nenhuma força no mundo o poderá parar. A comunicação social deu início a mais uma época de contratações do Benfica, embora a real seja só em Janeiro. Esperam-nos assim três meses de grandes craques e ilustres desconhecidos a caminho da Luz.

Para já ficamos com o Funes (ninguém se chama Funes) e com o Enzo, e com a ideia de que um deles deverá ter como destino final o foculporto.

O Benfica precisa de arrepiar caminho, e é já

Após a escandalosa arbitragem de Olarápio contra o Guimarães e do Comunicado do SLB, três acontecimentos relevantes aconteceram:


1: Má arbitragem de Xistra, no Derby, prejudicando de forma significativa o Benfica no capítulo disciplinar (nada mudou portanto nos critérios e nos alvos a abater, após comunicado). Se o espasmo do etiope mergulhador tem sido na área, Xistra teria assinalado penalty na certa, como de resto assinalou falta e amarelo ao Fábio.

2: Andebol de má qualidade na Choupana

3: Vitó Pereira diz que está tudo mais ou menos como nos anos anteriores, as notas dos observadores assim o provam, e que está satisfeito com as primeiras 5 jornadas, comprovando que isto é a “normalidade”, isto é o que tem acontecido no passado.

Face a isto, o nosso clube o que faz?

Apressa-se a emitir outro comunicado, elogioso a Vitó Pereira!

“Assinalamos a coragem que teve por assumir erros que influenciaram resultados de vários jogos e penalizaram gravemente o Sport Lisboa e Benfica, confirmando, dessa forma, que a actual classificação da Liga está adulterada”

“Independentemente do que se passou em Guimarães, o Sport Lisboa e Benfica nunca pôs em causa a seriedade e competência do senhor Vítor Pereira”

“Esperamos, de facto, que o senhor Vítor Pereira não seja “pressionável”, mas que seja suficientemente responsável para perceber que tem elementos dentro da sua estrutura que podem não ter a mesma boa-fé e a mesma competência do seu Presidente”

Recebemos 3 sinais após Guimarães que nada vai mudar. Ao terceiro sinal, inexplicavelmente aliviámos a pressão! Só porque ganhámos ao Sportém?

Passou uma semana, recebemos mais alertas preocupantes e o Benfica em vez de colocar na mesa algumas acções que concretizam o comunicado de 14/Setembro e mantém os diversos agentes envolvidos em sentido, vem com paninhos quentes e nada concretiza do que colocou em papel.

-  Confirme-se aos adeptos que não é para ir à Madeira ver o jogo, especificando formas de  compensação aos mesmos.

-  Confirme-se que a Taça da Liga é para ignorar, que jogarão os juniores e que nas jornadas seguintes, já fora da prova, o Benfica jogará com a equipa principal jogos exibição à mesma hora do jogo “principal” dessa competição, que será televisionado.

-  Faça-se a colectânea de casos até à semana 5, com um vídeo bem feito e dê-se a conhecer ao mundo como vai a arbitragem em Portugal (Fifa, Uefa, Canais de Desporto, CNN, etc), mostrando o porquê da classificação estar adulterada.

O sistema instalado trata-se ou com panos a ferver ou com cubos de gelo. Ambos para queimar e deixar marcas. Só agindo vamos poder remediar o desfecho de um campeonato entregue à jornada 5.

Ps: Obrigado aqueles que avisaram que o Olarápio não foi o 4º Árbitro do Derby. Já alterei o post e a medicação para não ver o Olarápio em tudo o que é jogo da bola onde o SLB participa.

(Des)promoção?

Parece que vamos ter um novo responsável pelo futebol juvenil do Benfica, sob o pretexto de o Rui Costa se poder dedicar apenas ao plantel sénior.

No entanto, é difícil compreender se com esta medida lhe estão a dar mais responsabilidade, fazendo-o concentrar-se naquilo que é mais importante na vida do clube, ou, pelo contrário, se lha estão a tirar, impossibilitando-o de acompanhar com tanta regularidade a evolução dos miúdos.

O sucessor do Rui vai ser um tal Armando Jorge Carneiro, um empresário bem relacionado no mundo do futebol. Ahhh, os empresários da bola... Sempre os empresários...

Atenção ao que ele diz

Nunca me esquecerei do trabalho desenvolvido por Artur Jorge no Benfica. E por isso julgo que é alguém que deve ser ouvido com muita atenção. Para depois se fazer exactamente o contrário.

Portanto, se ele diz que o Paulo Bento é uma óptima escolha...

Como falar muito sem dizer nada

terça-feira, 21 de Setembro de 2010


Blá blá blá blá... Mmhh mmhh mmhh... Ah e tal... Blá blá blá... Mmhh... Blá blá blá... Tipo coiso... Mmhh mmhh... Blá blá blá... E ó depois... blá blá... mmhh mmhh... prontos... mmhh... blá blá blá blá... É pá... blá blá blá... coiso... mmhh... mmhh... E é esta a minha posição.

Começou a Via Sacra


Porra, estava a correr tão bem este início de época ao Aimar... Convenço-me sempre de que ele ainda pode fazer uma época completa mas depois acordo para a realidade. Não vale a pena andar aqui com tretas, infelizmente este craque nunca mais vai estar na plenitude da sua condição física.

Enfim, é ir gerindo esta situação com pinças, como o Benfica tem feito desde que ele foi contratado. Mas que custa assistir a isto, lá isso custa.


P.S. Será que vamos poder ver o Gaitán nessa posição? Tenho curiosidade em vê-lo jogar ali.

À conversa com o José


José, como tem visto as arbitragens deste ano?

Olhe, isto está a ser uma vergonha. No meu tempo ainda nos esforçávamos por disfarçar um bocadinho. Havia um certo brio em arbitrar.

Acha que a arbitragem está a perder qualidades?

Pois claro que está. Não há amor à camisola, não há dedicação. Parece que estão ali a fazer um frete. E o público a pagar bilhete para ver aquilo.

No seu tempo não era assim...

Não, não. Nem pensar! Eu acabava os jogos encharcado em suor porque fazia um esforço para não ser tudo às claras, percebe? Estes de agora nem suam, são muito finos.

Levava a arbitragem a sério, portanto.

Nem podia ser de outra forma. Tinha orgulho em estar com os quinhentinhos na mão e pensar "trabalhei imenso para merecer este dinheiro". Dormia de consciência tranquila, está a ver?

Quer dizer que julga que hoje está tudo muito mais facilitado?

Muito mais! E até lhe digo mais, hoje em dia qualquer um podia ser árbitro.

Esta época está a correr mal?

Muito mal! Não passa pela cabeça de ninguém deixar o Benfica a nove pontos logo ao fim de quatro jornadas. Parece uma coisa feita em cima do joelho. Isto é trabalho de gente amadora.

Mas pensa que não dá para dar a volta à situação?

É assim, uma coisa é chegar a Dezembro com o Benfica a oito ou nove pontos, outra é esta patetice que fizeram. E daqui a cinco jornadas o Benfica vai ao Dragão. Vai ficar a 12 pontos, é? Isto não tem jeito nenhum. Estas pessoas estão a matar a arbitragem.

O Benfica não pode ganhar no Dragão?

Essa é para rir, não? Ganhou quando lá estava aquele holandês tontinho que jogava com três defesas. Aí nem o melhor árbitro do mundo podia ter feito alguma coisa.

Portanto julga que a época está irremediavelmente arruinada...

Claro, esta é para esquecer. Eu se fosse a eles começava já a preparar a próxima para não dar outra vez barraca. Eles que vejam jogos antigos, dos inícios dos anos 90, para verem o que era arbitrar e como se conduzia um campeonato.

José, muito obrigado por esta entrevista.

De nada. Onde é que me dirijo para receber?

Vem aí o Cabo das Tormentas para Portugal

"...Quanto aos proveitos ainda assim acrescentamos; é que fazer o incoming de trinta e sete milhões de euros não é tarefa nada fácil e já agora seja-nos permitido relembrar que, não fora os patrocínios e teríamos sérias dificuldades..."

In Relatório de Gestão e Contas, Época 2006/2007, Federação Portuguesa de Futebol, que apura um resultado líquido positivo de 321.580 Euros, após quase 37 milhões de euros de proveitos nesse ano (na época que lhe diz respeito, um orçamento superior a qualquer clube em Portugal)

Sim, leram bem, no ano do Mundial 2006 a FPF apresentou Custos de mais de 36 Milhões de Euros.

A FPF vive de 3 fontes: Receitas dos jogos, Marcas, Subsídios (Estado, Fifa, Uefa).

Os adeptos estão dissociados da Selecção, as Marcas vão baixar investimento por falta de visibilidade, de envolvimento popular e de resultados, o Estado vai cortar a subsidiação e a Fifa e Uefa só recompensam quem vai às fases finais.

Falhando em Outubro os 6 pontos a Tormenta chega e com toda a força.

Com eleições marcadas não se pode perder a oportunidade para limpar a casa. É que é agora ou nunca...

O Sport Lisboa e Benfica tem de se posicionar rapidamente neste tabuleiro de jogo e não pode, como até agora tem acontecido, ser apenas um peão.

Uma frase simples que define o futebol português

Jogar no FC Porto é jogar tranquilamente, por João Moutinho.

Esta nem precisa de comentários.

Mais um tiro no pé

Estou muito curioso em relação a este julgamento.

Se toda a gente que sabe pormenores sobre a lesão e respectivo processo de recuperação do Mantorras for testemunhar a tribunal, é bem provável que a nação benfiquista fique de boca aberta. Até porque o grande problema do Pedro não é o facto de não ter menisco, é mesmo não ter cabeça.

Farto, farto, farto, farto, farto...

segunda-feira, 20 de Setembro de 2010

Recebi um sms a dizer que o foculporto tinha visto outro penálti ser-lhe perdoado e mudei imediatamente para a Tvi para ver se ainda via a repetição. Por sorte ainda vi. É um lance claro como a água, bola desviada com o braço nas barbas do árbitro.

ESTOU FARTO DESTA MERDA!!!

Isto não vai lá com comunicados.


P.S. O Orlando Sá lesionou-se numa trompa de falópio e não pôde dar o seu contributo ao Nacional. As suas melhoras.

Paciência, Carlos

É uma pena que, com a chegada de Paulo Bento, o Carlos Martins, que está em grande forma e que com a sua garra única festeja cada golo da sua equipa como se de uma final da Champions se tratasse, veja fecharem-se-lhe em definitivo as portas da selecção.

Pelo menos vai ficar concentrado só no Benfica e não há risco de se lesionar ao serviço da selecção. Mas que ele merecia lá estar, isso merecia.

Perda de tempo

Sabem em que é que isto vai dar? Em nada. E não estou a fazer futurologia, é uma mera constatação da realidade em que vivemos. Aquele clube é intocável.

Mantorras, Angola e o Benfica

Tinha umas linhas para escrever sobre o tema Mantorras e a potencial importância do ex-jogador, agora actual activo não desportivo do clube, mas não tive manifestamente tempo na altura em que o Presidente deu a entrevista, pelo que só agora o faço.

Aproveito o pós derby, já que o "clube muita fraquinho” com quem jogámos não dá grandes razões para investir alguns minutos ao teclado a escrever sobre isso, para fazer uma incursão neste tema, muito mais interessante para o Benfica.

Apesar da ligação “umbilical” entre o ex-jogador e o Presidente, o interesse para o Benfica da manutenção da ligação com Mantorras deverá extravasar o “apadrinhamento” pelo Presidente, fruto da histórica relação entre ambos e dos infortúnios que levaram ao fim antecipado da sua carreira.

Mantorras mantém ainda ligação profunda com os adeptos em Portugal, mas é ainda mais um ídolo em Angola e uma forte referência de ligação entre o país e o SLB. Esta ponte entre Angola e o Benfica, cuja face visível é Pedro Mantorras poderá a curto prazo passar de relações institucionais para relações comerciais e de investimento, cuja materialização ainda não é visível a todos os benfiquistas, mas que já acontecem.

Os kits Angola, actualmente já desactivados, foram o primeiro passo para a entrada da marca Benfica no mercado Angolano, com início da captação de receitas. Todavia, a principal questão que surge na minha mente não tem a ver com a angariação de sócios em países como Angola mas sim com o papel futuro que Angola poderá ter enquanto investidor da SAD do Benfica.

Angola é actualmente um país de enorme riqueza, apesar de registar assimetrias internas radicais entre a esmagadora maioria da população e a minoria abastada.

Alguns exemplos:

O investimento angolano em grandes empresas na bolsa portuguesa ultrapassava já os dois mil milhões de euros em 2009, sendo ainda considerados pelo governo de Angola como tímidos e com grande margem para crescimento;

O governo Português acolhe de forma positiva o investimento angolano e continua a instigar o investimento português em Angola;


Disto o que é relevante reter? A ligação Benfica – Mantorras é a ponta do iceberg daquilo que pode ser uma relação aprofundada com Angola, já iniciada durante o mandato de Luis Filipe Vieira.

Manter Mantorras como activo do clube pode facilitar acesso privilegiado a talentos angolanos, ligação privilegiada com a Federação Angolana mas sobretudo ter uma figura “controlável” pelo Benfica e idolatrada pelo país, que facilite a implantação do Benfica nesse país e facilite a existência de uma fonte adicional de captação de investimento para o clube, encabeçada do lado africano por Isabel dos Santos, principal investidora externa do país, assumidamente benfiquista.

Vamos esperar para ver, mas pensamos que Angola terá a prazo uma preponderância mais visível no SLB do que até à data. Conseguirá o clube obter benefícios desportivos e financeiros desta relação com a pátria de Pedro Mantorras?

Cinco por jogo, é obra!

Não sei se já repararam mas o Benfica apresenta neste momento a extraordinária marca de 25 cartões amarelos em cinco jogos. Ora isto dá cinco cartões por jogo, o que, se excluirmos o guarda-redes, é meia equipa. É uma bonita cortesia da APAF com a qual temos que conviver.

Já estão a ver o filme que está a ser montado para a jornada 10, não estão? O Jesus que vá gerindo a situação para limpar os jogadores em risco na jornada 9, em casa contra o Paços.

Churrascada


Há muito frango para virar... Uma frase destas só podia vir do Jesus. Muito bom!

Por acaso achei este frango do Campo Grande um bocadito sem sal e tenro em demasia. Prefiro mais condimentado e tostadinho, assim dá mais luta a comer e puxa pela bebida.
Infelizmente, o frango que tivemos hoje foi tipo comida de hospital. É verdade que alimenta, pois sim senhor, mas não satisfaz em pleno. Espero que na próxima época a malta do Campo Grande mande um frango em condições.

Questão jurídica

Há alguma lei que determine que o barrote com pernas, também conhecido por Maniche, não pode ser admoestado disciplinarmente?

É que eu contei umas 11 ou 12 faltas do moço e nem um amarelito...

BENFICA 2-0 Sporting

domingo, 19 de Setembro de 2010

Grande jogo do Benfica. Será o renascer da equipa? Parece-me que sim. Pressão em todo o campo, a obrigar o adversário a jogar mal. Boas jogadas de entendimento. Defesa muito bem, apesar das mexidas.
Infelizmente, os árbitros continuam a gostar de mostrar "trabalho", amarelando a equipa encarnada a torto e a direito.

Roberto - boa exibição do espanhol. Seguro entre os postes. E nem quando largou a bola em duas defesas se lhe pode apontar o dedo. Os remates foram venenosos, com a bola a criar muitos efeitos. No final, fez uma grande defesa, a mostrar grande capacidade de reacção.

César Peixoto - bom jogo. Muito certinho a defender e com uma garra apreciável na disputa dos lances.

Maxi Pereira - um jogo ao seu nível. Raçudo.

Luisão - meteu Liédson no bolso. Bom jogo, sem qualquer erro.

David Luiz - um jogo muito bom, com antecipações ao seu estilo.

Javi Garcia - não dá nas vistas, mas está lá. Por ter levado um amarelo tão cedo, jogou condicionado, não podendo ser tão impetuoso como é costume ser. Cumpriu bem a sua missão.

Carlos Martins - um jogo de raça. Primeiro encostado à direita e na segunda parte no centro, fez um bom jogo. Não rematou.

Fábio Coentrão - mais um grande jogo. O miúdo está numa forma incrível. Podia ter marcado, mas faltou-lhe a frieza de avançado. Deu um golo ao Cardozo, mas este não conseguiu marcar. Continua miúdo!

Aimar - tentou levar a bola para a frente, criando algumas jogadas de perigo. Foi substituído ao intervalo, sem que tenha percebido porquê. Esperemos que não tenha sido por lesão.

Saviola - uma boa exibição do argentino. Podia ter marcado ainda na primeira parte, mas não conseguiu enganar o guarda-redes. Deu o segundo golo a Cardozo, numa tabela perfeita.

Cardozo - o homem do jogo. Dois golos a mostrar que só precisa de tempo e que não merece certas atitudes de vários benfiquistas. Marcou ao segundo remate, pleno de oportunidade. Este não é daqueles que "batem punhetas à bola". Faz o que é preciso para marcar: preparar o remate e encher o pé. Assim fez também no primeiro remate e a bola foi ao poste. Na segunda parte, numa tabela com Saviola, marcou um golaço. Poderia ainda ter marcado em outras duas oportunidades. Mostrou que é o nosso avançado.

Amorim - entrou para substituir Aimar. Encostou à direita. Depois de uma asneira monumental, que ofereceu o golo ao Zbordin, acordou para uma boa exibição, a dar segurança e posse de bola.

Aírton - entrou para segurar o meio-campo. Levou um amarelo porque Postiga viu amarelo. Este ano é assim. Para dar amarelo ao adversário, um jogador nosso tem que levar amarelo também.

Jara - jogou poucos minutos.

Grande!

Rumo à Luz


Ora vamos lá então contribuir uma vez mais para o bonito número de 7 milhões de espectadores em 7 anos.

As habituais incongruências

Paulo Sérgio continua com a ladainha do tempo de recuperação do zbordin ser menor, quando fez descansar oito habituais titulares no jogo da Liga Europa. E assim se criam mitos.

Outro pormenor curioso é que, na época passada, o zbordin aceitou antecipar um jogo contra o foculporto em claro prejuízo próprio e consequente benefício do foculporto, e ninguém os ouviu dizer um ai. Abriram a pernoca e calaram a boca, como sempre fazem quando prestam vassalagem a esse clube.

Balls of steel

Não entendo por que o Real não me deixa treinar Portugal, quando vou estar 10 dias de férias em Madrid.

Cada um é livre de pensar o que quiser de Mourinho, mas só um gajo com tomates do tamanho de melancias é que afronta desta forma um clube como o Real Madrid. Perante a nega do patrão, qualquer outro comia e calava. Essa é que é essa.

Um pouco mais equilibrado

sábado, 18 de Setembro de 2010

As minhas preces foram ouvidas e amanhã, apesar de o Xistra ir andar pelo relvado, vão ser mesmo onze contra onze. O Maniche recuperou e vai jogar.

Acabou a exclusividade

Muitos com certeza não saberão, mas o senhor Juan Barnabé recebe um valor algo pornográfico por cada voo que a Vitória faz na Luz. Essa pornografia deve-se, segundo me dizem, ao facto de o próprio alegar a exclusividade do espectáculo. E, como todos devem saber, no mundo dos negócios, particularmente no showbiz, a exclusividade paga-se caro.

Até aqui tudo bem. Se de facto o Juan Barnabé é a única pessoa no mundo que consegue pôr uma águia a voar num estádio de futebol, praticamente pode pedir o valor que quiser (provavelmente eu faria o mesmo). E se o Benfica entende que o facto de ser o único clube no mundo em que uma águia voa no estádio é importante, que remédio tem se não pagar.

Pois bem, espero que depois disto os valores pagos ao espanhol sejam revistos. Deixa de haver exclusividade, tem que se ajustar a remuneração. Não poderá ser de outra forma.
Sempre pensei que o Benfica tivesse exigido essa mesma exclusividade. Constato com tristeza que assim não foi.

À parvoíce responde-se com parvoíce

sexta-feira, 17 de Setembro de 2010

O que aconteceria se uma selecção em dificuldades viesse pedir ao Benfica que lhe cedesse o seu treinador durante uns dias, ainda que isso acontecesse durante uma paragem no campeonato e noventa por cento dos jogadores estivessem com as suas respectivas selecções?

Não sei, mas se eu fosse presidente responderia o seguinte: Pode ser, mas em contrapartida, de cada vez que o Benfica entender que não é do seu interesse ceder jogadores a essa selecção, não será obrigado a fazê-lo. E quero isso por escrito e assinado.

A frieza dos números

Estes números explicam bem a preponderância que o Benfica tem nas transmissões televisivas e porque é justo que receba muito mais por elas do que aquilo que acontece neste momento.

Embora tenha noção de que isso seja muito difícil de alcançar, o valor justo nunca deveria ser inferior ao quádruplo do que corruptos e seus submissos do Campo Grande recebem. Em termos de audiência, essas duas agremiações são insignificantes quando comparadas ao Benfica.

Uma curiosidade:

Este Top 48 inclui mais de três dezenas de partidas que envolvem clubes nacionais, com destaque para o Benfica, que participou em 12 dos 15 jogos (entre clubes) com mais telespectadores ao longo da temporada. O FC Porto esteve envolvido em 12 dos 33 jogos (entre clubes) incluídos no ranking. A lista não inclui a final da Taça de Portugal: o FC Porto-Chaves teve menos de 900 mil telespectadores, com um rating de 9,4%.

Palavras para quê?

Ler, essa coisa chata e desinteressante

É difícil dizer se Pablo Aimar joga quase tão bem quanto fala, ou se fala quase tão bem quanto joga. Mas seja qual for a hipótese mais correcta, o que é certo é que ele faz as duas coisas com uma classe fora do comum.

Enquanto que a maior parte dos jogadores de futebol preferem passar os tempos livres rodeados de gajas, a estoirarem dinheiro em carros e casas, agarrados à Playstation, em festas, etc., o nosso Pablo gosta de... ler. E no final de contas isso faz toda a diferença.

União


É pena que nem toda a gente perceba que a hora é mesmo de união.

Isto há cada um...

Em termos de comicidade, ouvir o Jaime Pacheco teorizar sobre as competências que um treinador de futebol deve ter, não perde em nada para um qualquer sktech dos Monty Python.

Como é que um gajo que assenta os seus princípios de jogo em algo parecido com "correr atrás da bola que nem uns tontinhos até estoirar", tem o desplante de ir à televisão falar de futebol?

Master of Puppets

quinta-feira, 16 de Setembro de 2010

Mourinho, Paulo Bento, ou o raio que os parta... O que é certo é que no meio desta embrulhada há um indivíduo que ganha sempre (também já é empresário do Paulo Bento).

O que me dá um gozo do caraças é que as duas equipas que o indivíduo tem na mão, não jogam a ponta de corno. Entre a selecção e o zbordin, venha o diabo e escolha.

Fica o bónus para quem gosta dos Metallica...

I will occupy
I will help you die
I will run through you
Now I rule you too

Come crawling faster
Obey your master


Próxima chapada no Sistema deve ser dada no Derby



Muitos estão convencidos que, se o jogo começar a correr mal para o sportém, seremos beneficiados pelo Xistra. Eu sou uma dessas pessoas.

Penso sinceramente que o Xistra, com um histórico atroz de roubos ao SLB, se vir o seu sportém atrás e sem capacidade para discutir o resultado, nos vai beneficiar para inverter toda a argumentação até agora sustentada pelo Benfica (e que de resto é verdadeira) de que estamos a ser prejudicados pela arbitragem.

Pois bem, se isto acontecer, fica aqui o apelo:

Entreguem a bola ao sportém e continuem o jogo.

Penalty mal marcado a nosso favor, que alguém da estrutura o identifique, envie a mensagem para o campo e que o capitão Luisão faça do penalty um passe a Rui Patrício.

Golo por fora de jogo evidente mal assinalado, que o capitão Luisão marque um golo na própria baliza. Golo na sequência de uma falta evidente nossa, idem.

Não precisamos de ninguém excepto de nós próprios para ganhar ao sportém.

E que no Domingo, se formos benefíciados, que respondamos de imediato e regularizemos a situação, em campo, de acordo com o comunicado que publicámos.

Isto sim deixar-me-ia um Benfiquista ainda mais orgulhoso do meu clube.

Se formos novamente roubados, que Xistra seja obrigado a passar a noite no estádio e que, no calor da visita à sala de troféus que será obrigado a fazer, a taça do Ramon Carranza caia misteriosamente do pedestal e lhe esmague os dois joelhos.

O dicionário, esse estranho objecto

Comunicado do Benfica:

Contrariar a incompetência


Mais um exemplo de bom jornalismo. Ontem, no final do jogo com o Hapoel, e já na zona mista, o jornalista do “Record” questionou Pablo Aimar sobre o apelo saído do plenário dos órgãos sociais do Sport Lisboa e Benfica para que os adeptos não se desloquem aos jogos que a equipa realize fora do Estádio da Luz.

A pergunta terminou da seguinte forma: “Mas os jogadores não precisam do apoio dos adeptos?” A resposta era óbvia. “Gostamos sempre de ter os adeptos connosco”, disse o jogador argentino, que, sem se deter, também afirmou: “Mas se a Direcção tomou essa posição é pelo bem do Benfica, temos de a respeitar.”

De tudo isto o “Record” colocou na primeira página “Aimar contraria apelo directivo”. Contrariar significa ir contra. Aimar fez exactamente o oposto. Mas algum iluminado na redacção do “Record” não deve saber o significado da palavra contrariar.

Uma simples consulta ao dicionário teria resolvido o problema.


Resposta do Reco-reco:

O que Aimar (não) quis dizer

Uma incorreta interpretação das palavras de Aimar a propósito da decisão dos órgãos sociais do Benfica em apelar à não comparência de adeptos nos jogos que a equipa realiza fora de casa, levou-nos a fazer uma chamada na primeira página, na edição de ontem, que não corresponde ao sentido das declarações do jogador argentino.


Apesar de no interior do jornal ter sido escrito o que Aimar de facto disse, cometemos o erro, do qual nos penitenciamos, de alterar o sentido das suas palavras no título da primeira página. Apresentamos, pois, desculpas ao jogador, ao Benfica e naturalmente aos leitores.


Se este tipo de aldrabices fossem punidas com multas, de certeza que não haveria tantas. Assim basta escrever um desmentido com o rabito entre as pernas. Enfim...

A faca e o queijo já estão na mão, agora é uma questão de haver tomates

Tenho seguido com interesse a discussão que se levantou por o Benfica ter ameaçado abandonar a Taça da Liga.

No dia seguinte ao comunicado, houve logo uns recadinhos de alguns indivíduos amedrontados com a perspectiva de verem a competição desta época morta à nascença, a avisar que se o Benfica fizesse isso podia ficar impedido de participar no campeonato durante quatro ou cinco épocas e mais não sei quê.

Depois, alguém ligado ao Benfica contrapôs com factos jurídicos, alegando que como a Taça da Liga não foi homologada pelo Estado, não pode ser considerada uma competição profissional e que assim sendo a Lei diz não existir obrigatoriedade de participação. No entanto, se a Liga obrigar o Benfica a participar, poderá optar-se pela falta de comparência em alguns jogos, perdendo o jogo e pagando a respectiva multa.

Ora bem, tendo em conta este imbróglio, a minha posição é muito clara: o Benfica tem aqui uma hipótese soberana de mostrar a sua força e deveria anunciar imediatamente o abandono da Taça da Liga. Após isto seguir-se-iam dois cenários distintos: o primeiro era a Liga ajoelhar, comer e calar, e o Benfica marcar assim uma posição muito forte, dando a entender que basta um simples estalar de dedos para que outros percam milhões de euros; o outro cenário, de longe o meu preferido, seria ver a Liga puxar dos galões e atrever-se a excluir o Benfica do campeonato. E aí garanto-vos que o futebol português teria o seu próprio 25 de Abril. Mas este seria sem cravos nem música a acompanhar...

Já foi tarde


Em comunicado, a direcção presidida por Mário Saldanha reconhece que não via como positivo o acumular de funções do técnico enquanto seleccionador e treinador do FC Porto... (mais aqui).

A sério? E foi preciso esperar que houvesse aliciamentos a jogadores do Benfica e que a selecção estivesse moribunda para descobrir que se calhar não era boa ideia esse vergonhoso acumular de funções?

Parabéns por terem dado cabo da evolução que a nossa selecção de basquetebol vinha a apresentar nos últimos anos. Já agora, os senhores dirigentes podiam aproveitar a onda e demitirem-se também.

Arsenalistas?

quarta-feira, 15 de Setembro de 2010

É óbvio que se a casa mãe costuma sair do Emirates com cinco no bucho, a filial teria que sair com um bocadinho mais. Foram seis, mas podiam ter sido oito, nove, dez...

E chamam-se a eles próprios arsenalistas... Ridículo.


P.S. Normalmente não perderia tempo com equipas pequenas, mas depois da quantidade de bocas que o Choramingas mandou na época passada, e continua a mandar, ao Benfica, merece ser gozado alarvemente. Espero que agora baixe a crista.

Attention whore

Em semana de dérbi lisboeta, Sporting acusou os encarnados de estarem a pressionar, com as posições tomadas em realação à arbitragem da jornada anterior, o árbitro do clássico, que agora foi nomeado Carlos Xistra.

Uma guerra que o Benfica recusa e que ontem, através do presidente Luís Filipe Vieira fez questão de esclarecer com o presidente da Assembleia geral da SAD do Sporting, Rogério Alves. (notícia completa aqui).


O presidente do Sport Lisboa e Benfica não tem nada que dar explicações a uma attention whore do calibre do Rogério Alves, que como diz, e bem, o Coluna no seu blog: o Obama está constipado ele vai à televisão, a Madonna atingiu a menopausa ele vai explicar à televisão, a ex-mulher do Beto tem um novo namorado ele vai à televisão, a Monica Bellucci está grávida ele vai à televisão, matam baleias no Japão ele vai à televisão...

É óbvio que este indivíduo tinha que ser posto na linha. No entanto, nunca deveria ser o presidente do Benfica a responder-lhe, mas sim alguém mais abaixo na hierarquia. Nas guerras, os generais não dialogam com os cabos do inimigo. Especialmente com cabos que têm a mania que são espertos.

Maniche, recupera lá da lesão, pá!


Se no próximo domingo o Maniche não jogar, o zbordin terá 12 homens dentro das quatro linhas.

Mesmo assim isso não lhes vai chegar. Não jogam um peido.

O nosso pior pesadelo tornado realidade

Imaginem que a regra dos árbitros de baliza chega ao campeonato português.

Agora imaginem este cenário num jogo do Benfica:


Árbitro: Olegário Benquerença

Fiscais de linha : José Cardinal e João Santos

Árbitros de baliza: Soares Dias e Carlos Xistra

Quarto-árbitro: Vasco Santos

Sabem como é que ia acabar o jogo com estes seis marmanjos no relvado, não sabem? Pois... É melhor nem sequer falar sobre isso.

E, agora como nota final, quero informar-vos que estes seis marmanjos estiveram ontem no Manchester United-Rangers. Quase me borrei quando vi tal coisa e os imaginei, num futuro próximo, em plena Luz.


P.S.
Ontem Olegário deixou dois penáltis por marcar, um para cada lado. Pelo menos lá fora tem a decência de errar para os dois lados.

Benfica 2-0 Hapoel Tel Aviv

Razão tinha Jorge Jesus quando se desfez em elogios a estes israelitas e lhes gabou a perfeição táctica. Longe de serem um colosso, não deixam de ser uma equipa bem organizada, trocam bem a bola e são venenosos no contra-ataque. Nunca os tinha visto jogar, pensei que eram carne para canhão neste grupo, e portanto surpreenderam-me bastante. Aliás, estou a contar com eles para roubarem pontos às outras duas equipas.

O Benfica marcou relativamente cedo, depois de duas ameaças, e continuou, e muito bem, à procura do golo da tranquilidade. Mal isso aconteceu pareceu-me que Jesus começou a pensar no jogo de domingo, e os jogadores seguiram-lhe o exemplo. Fizeram bem, o jogo estava controlado e há que poupar forças para o campeonato.


Roberto: seguro em todas as intervenções. Cumpriu o seu papel na perfeição.

Ruben Amorim: demorou a acertar com a marcação a Zahavi e ainda por cima o irrequieto Shechter aparecia algumas vezes nos seus terrenos. Foi melhorando com o passar do tempo, com a entrada de Maxi subiu no terreno e, aí sim, vimos o verdadeiro Amorim.

Luisão: intransponível. Jogo a roçar o sublime, coroado com um golo. Mas aquele lance na primeira parte era mesmo penálti. No campeonato não pode arriscar daquela forma.

David Luiz: uns furos abaixo do capitão. Tentou as suas habituais subidas no terreno para desequilibrar.

Fábio Coentrão: defensivamente não esteve tão bem como costuma, permitindo algumas jogadas perigosas a Shechter e a Vermouth. O treinador adversário analisou bem o Benfica, e colocou um dos avançados a fechar aquele corredor; mesmo assim o Fábio procurou subir no terreno mas o entendimento com Gaitán não foi o melhor.

Javi García: apareceu muitas vezes demasiado sozinho no meio-campo, mas mesmo assim recuperou muitas bolas e cortou jogadas de perigo. A entrada de Airton permitiu-lhe relaxar.

Carlos Martins: alguns bons remates, outros horríveis. Alguns excelentes passes, outros horríveis (se o Carlos conseguisse ser mais consistente poderia ser um jogador de elite, porque a técnica está lá toda). Não conseguiu dar profundidade ao flanco direito, embora não se possa pedir isso a um jogador com as suas características. Tem que ajudar mais o desgraçado do Javi.

Gaitán: não o vi. Nem a atacar nem a defender. Muito bem substituído.

Aimar: às vezes ponho-me a pensar o que seria este homem sem uma pubalgia a atormentar-lhe a vida. Se nestas condições é o que todos vimos ontem à noite... Grande jogo, o verdadeiro maestro da equipa. Merecia ter marcado um golo ou ter feito uma assistência. Foi substituído para uma mais que merecida ovação e, mais importante, para descansar.

Saviola: as movimentações felinas por entre a defesa adversária estão lá, mas tem faltado qualquer coisa...

Cardozo: exasperantemente preso de movimentos e, como não bastasse, quando teve a bola por perto pareceu que tudo lhe corria mal. O golo não apaga de forma nenhuma a péssima exibição. Jesus disse no final que quando ele estiver bem fisicamente vamos ter de volta o nosso goleador, portanto faço figas para que isso aconteça o mais rápido possível (vêem? aqui é que se pode criticar o jogador, porque o Cardozo desconhece que eu existo e portanto isto para ele nunca foi escrito; no estádio é diferente).

Maxi: uma agradável lufada de ar fresco no futebol do Benfica. As veleidades de Zahavi acabaram ali.

Airton: mais músculo no miolo e permitiu gerir a condição física de Aimar.

César Peixoto: entrou para ser assobiado. Isso não é ser Benfica. É uma coisa reles.

Só à vassourada

terça-feira, 14 de Setembro de 2010


Os benfiquistas que assobiam, apupam ou insultam jogadores do Benfica no seu próprio estádio, deviam apanhar uma suspensão de alguns jogos, que é para ver se aprendiam a comportarem-se como gente e a terem respeito por quem está lá em baixo a lutar pelo clube. Se mesmo depois dessa suspensão teimassem em ter comportamentos animalescos, o clube convidava-os a entregarem o cartão de sócio.

Uma coisa é discordar-se das opções do treinador ou achar que um jogador está a jogar mal, outra coisa é assobiar, apupar e insultar os nossos jogadores. Eu próprio não gostei da entrada do Peixoto, mas bati-lhe palmas quando entrou. E o Cardozo conseguiu irritar-me em muitos lances, mas nunca me passaria pela cabeça assobiá-lo, quanto mais insultá-lo, como eu ouvi perto de mim. Porque aquilo que eu penso ou deixo de pensar é insignificante quando comparado aos interesses do clube.

Antes de varrer a porcaria que está na Federação e na Liga de Clubes, era bom varrer a porcaria que está dentro de portas. Este tipo de gente não tem lugar no estádio da Luz. Mas é que não tem mesmo.

E o Cardozo ainda foi muito educado com eles...

Acabe-se com o abono

Anda por aí muita gente a relativizar o peso da receita que um clube pequeno tem num jogo contra o Benfica face ao orçamento total para o futebol.

O ano passado a Académica tinha um orçamento de cerca de 3,6 milhões de euros e embolsou 700 mil no jogo contra o Benfica, o que representa 1/5 do orçamento. Como devem estar recordados, os bilhetes mais caros tinham preços exorbitantes e por isso um estádio que tem capacidade para 30 mil pessoas só levou 22 mil. Alguns dirigentes da Académica até comentaram, em círculos privados, que se não tivessem ido com tanta sede ao pote, o estádio teria enchido e facturavam ainda mais.
Só para termos uma noção exacta das coisas, o segundo jogo com mais assistência foi contra o zbordin. Nem sequer estavam 10 mil pessoas no estádio e os preços eram cerca de metade em relação ao jogo contra o Benfica.

Também podemos pegar no caso da Olhanense, que no ano passado tinha um orçamento para o futebol de 1 milhão de euros. A receita do jogo contra o Benfica foi de 300 mil euros. Quase 1/3 do orçamento, portanto.

Depois venham cá dizer-me que o peso do Benfica na saúde financeira desses clubes não é relevante.

Já tinha saudade




O lugar do Benfica é aqui. Entre os melhores. E ouvir isto na Luz tem sempre qualquer coisa de transcendental.

Brrrrr.... Já me arrepiei.

A educação do Benfica

Laurentino Dias impediu que Ricardo Costa fizesse parte da Comissão para a Justiça Desportiva.

Laurentino terá ainda sugerido o nome de José Guilherme Aguiar. (notícia completa aqui).


Com que então o José Guilherme Aguiar... Sim senhor... Um dos principais responsáveis pela implementação do sistema corrupto que vem dominando o futebol português é sugerido para uma comissão em que aparece a palavra Justiça. Isto realmente está a atingir proporções escabrosas.

Diz o comunicado do Benfica que o Laurentino é persona non grata no futebol português. Eu acho que persona non grata é apenas um termo educado para filho da puta.

As alternativas de compensação dos Benfiquistas fora de Lisboa

Percebo que quem mora em Braga e sofre pelo Glorioso anseia pela visita do Benfica ao Minho para assistir a um ou dois jogos ao vivo por época.

Mas pede-se neste momento, não que se abandone o clube, mas que não se pague os 30, 40, 50 ou 60 Euros em cada jogo que fazemos fora.

O clube, neste momento, deve avançar com algumas iniciativas que compensem os adeptos de fora de Lisboa pelo facto de não verem o Benfica ao vivo.

Na sequência desta questão, deixamos aqui algumas das ideias que poderiam ser avançadas pelo clube:

1: Disponibilizar 5000 bilhetes gratuitos em cada jogo (entregar um topo do estádio aos correspondentes), para os sócios do Benfica correspondentes poderem vir assistir a um jogo na Luz.

2: Fazer um acordo com a CP, Rede Expressos e outros transportadores para conseguir preços e condições especiais para deslocações ao fim de semana.

3: Forçar na medida do possível que os jogos no Estádio da Luz sejam no Sábado, o mais cedo possível, para permitir maior facilidade de deslocação.

4: Encontrar e preparar locais outdoor na cidade visitada (excepto Porto) para visionamento do jogo, onde os adeptos do Benfica se devem concentrar para assistir e puxar pela equipa. A equipa passaria pelo local para ser ovacionada pela massa adepta antes de ir para o jogo.

5: Criar um evento mensal fora de Lisboa "Venha conviver com os seus ídolos de perto", com 3 ou 4 jogadores do clube e um programa de actividades que promova a ligação entre as partes.

6: Sugerir aos jogadores do clube a subsidiação para um fundo de apoio à criação de sócios - apadrinhamento de novos sócios, onde o jogador suporta 1 ano de quotização de 10 novos sócios (sorteado entre os novos sócios entrantes no clube), com o compromisso de o sócio comprar um Red Pass.

7: Marcar os jogos das modalidades antes do jogo do clube durante o fim de semana e proporcionar o visionamento do jogo dentro do nosso pavilhão.

8: Concurso entre sócios para angariar ideias de apoio à equipa na Luz com possibilidade de conseguir presença no avião onde viaja a equipa para as competições europeias.

9: Fazer nova campanha de angariação de sócios em França e na Alemanha com sorteio de bilhetes para os jogos do Lyon e do Shalke.

10: Convidar 3 equipas Espanholas e fazer, no Natal, antes das férias dos jogadores, três jogos exibição com todo o plantel e juniores, num Sábado, em Faro, 11:00; em Évora 16:00 e às 21:00 em Viseu, gratuitos ou pagos a valor simbólico - 5€, como forma de retribuição pelo apoio na Luz e pela assumpção do compromisso de não ida aos estádios. Um pormenor que sugiro: Estes jogos não teriam árbitros ou os árbitros seriam estrangeiros.

A falta de respeito continua

segunda-feira, 13 de Setembro de 2010

E por falar em falta de respeito pelo guarda-redes do Benfica, eis que passo os olhos pela TVI24 e a pergunta naquela espécie de programa desportivo é de quem é a culpa da crise do Benfica, em que o nome de Roberto figura como uma das hipóteses...

Já não há paciência... Mudem o disco! Por que é que não ganham tomates e perguntam de quem é a culpa da vergonha no futebol português nos últimos 20 anos?

Tomada de posição

Após a leitura do comunicado por parte do Benfica, ficam as seguintes linhas de força da tomada de posição do nosso clube:

- apelo aos benfiquistas para não irem ver jogos fora do Estádio da Luz;
- declaração de Laurentino Dias como persona non grata;
- exigência a Vitor Pereira para que se pronuncie sobre o jogo contra o Guimarães;
- colocação em causa da participação na Taça da Liga;
- renegociação dos direitos televisivos em 2012, por força da falta de isenção dos comentadores desportivos.

Era a posição que se impunha tomar depois de alguns dos seguintes factos:

- arbitragem vergonhosa no jogo com o Guimarães;
- arbitragem com influência no resultado no jogo com a Académica;
- palavras de defesa do treinador do foculporto em relação aos árbitros, depois de Vieira ter criticado as arbitragens;
- constante enxovalho ao guarda-redes Roberto, por vários comentadores desportivos;
- tentativa vergonhosa e cobarde por parte de muito boa gente de retirarem mérito ao Benfica pela conquista do ano passado;
- agressões vis e cobardes em vários locais ao autocarro do Benfica;
- compadrio podre entre foculporto e vários clubes portugueses.

Veremos agora as reacções, sabendo que é certo que um certo treinador virá desde já a terreiro defender os coitadinhos dos árbitros.

Uma coisa é certa: esta é a posição que se impunha e que certamente irá fazer tremer muito boa gente.

Ruben Pinto será aposta no futuro próximo?

Se o Felipe Menezes continuar a não mostrar evolução e permanecer consecutivamente fora das escolhas, espero que na próxima época o Ruben Pinto tenha hipótese de ficar no plantel principal do Benfica.

Podem ler (ou reler) esta excelente entrevista dada pelo Ruben há três anos atrás. Maturidade impressioante num miúdo que na altura tinha apenas 15 anos.

O que é que achas que ainda há a trabalhar a nível de formação?

Para começar, acho que devia recomeçar a haver equipas ‘B', para os juniores quando chegam à época de seniores se poderem mostrar, e depois talvez terem uma oportunidade para se mostrar nos seniores de alta competição. Acho que as equipas ‘B' eram muito importantes. Agora também há a Liga Intercalar, mas não é a mesma coisa. Os juniores que passam para seniores quase nunca ficam nos plantéis ‘A'.

Esta resposta mostra bem o receio e a dúvida com os quais os jovens jogadores têm que conviver diariamente enquanto amadurecem como homens e futebolistas. Julgo que é altura de o Benfica lhes dar mais segurança nas suas perspectivas de futuro.

O que se lê e fala nos nossos blogs

Fiz uma cloud para 4 dos blogues mais visitados do SLB (GB, Tertúlia, Eterno, Antitripa) para perceber do que se fala.

É interessante ver as diferenças entre os blogues, também este um sinal da nossa pluralidade.

Cliquem para ampliar. Quem quiser fazer vá a Wordle.net.


Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.