Força, miúdo!

quarta-feira, 31 de Agosto de 2011


O único dos emprestados que eu acredito que tem potencial para se tornar um grande jogador. Foi uma boa opção escolher o Guimarães para o acolher, pois assim vai poder finalmente jogar em Portugal e mostrar o seu valor, além de que o Rui Vitória é um bom treinador e costuma apostar bastante nos jovens (se ainda lá estivesse o Manuel Machado seria um erro tremendo mandar para lá o Urreta).

Quanto ao futuro de Urreta no Benfica, apesar da renovação de contrato tenho muitas dúvidas da sua utilização enquanto Jesus for o treinador. Isto nem sequer é uma crítica ao Jesus mas sim uma constatação. Urreta foi dos melhores da pré-época e penso que não poderia ter feito mais do que aquilo que fez nos minutos que lhe foram concedidos. Agora se Jesus embirrou com ele por algum motivo ou simplesmente não aprecia as qualidades do rapaz, isso sinceramente até é coisa que não me interessa. Um treinador só deve trabalhar com quem quer, portanto se Jesus não conta com Urreta acho muito bem que nem o queira no plantel. O tempo dirá se estava certo ou errado.


P.S. Bryan Ruiz no Fulham?! Como é possível?! No Fulham?! Há muito clube a dormir...

Finalmente o Record faz alguma coisa útil

Link com todas as transferências do dia, sempre em actualização.

Estou à espera de ver o Carriço no Manchester United para ser titular contra nós na Champions e o Lukaku no foculporto, só para vermos que não há regras da Uefa que os impeçam de contratar um jogador que já jogou em dois clubes nesta época.

Espero também ver o Peixoto no zbordin, para dar mais emoção ao mini-campeonato das equipas que lutam pela permanência.

Graças a deus

Não sou hincha do Zaragoza...

Perseguição

Ontem ia para a Escócia ou Inglaterra, hoje vai para a Rússia...

O grupo Cofina tem algum problema com o Eduardo, só pode. O homem não deve ter aceite abrir as portas de casa à Flash para uma sessão daquelas fotos ridículas típicas das chamadas "revistas de sociedade" ou então o taradão do Octávio Ribeiro anda atrás da Jessica Augusto.

Só falta este

terça-feira, 30 de Agosto de 2011


Penso que é o único caso que falta resolver, sob perigo de ficar a pastar no Seixal pelo menos até Dezembro.

Por aqui também se vê como trabalha o Jorge Mendes: jogador que já não permita grande comissão fica por sua conta e risco.

Bilhete de ida com ou sem volta?

Não compreendo o empréstimo do Jara. Para uma equipa que joga muitas vezes com dois avançados no onze inicial, ficar apenas com Cardozo, Saviola, Nelson Oliveira e Rodrigo no plantel parece-me muito curto. Se há o azar de uma lesão mais prolongada ficamos reduzidos a três avançados.

É evidente que o Jara é um jogador que comete um número demasiado alto de tomadas de decisão completamente estapafúrdias durante um jogo e ainda não tem qualidade e consistência para ser titular do Benfica, mas ainda assim lembro-me de que na época passada costumava entrar razoavelmente bem e dava um safanão nos jogos. Além disso, há muito tempo que não me lembrava de ver um avançado suplente marcar 11 golos na sua primeira época no Benfica.

Espero que ele aproveite bem a época em Espanha e no final da mesma só pode haver duas soluções: ou regressa ao Benfica ou é vendido. Prolongar empréstimos de jogadores ad eternum (tipo Marcel) não tem ponta de sentido.

Último retoque?

Falta um dia para fechar o mercado. Não há por aí uns trocos para ir buscar um lateral direito suplente? É que o Maxi este ano só teve quatro dias de férias...

Delírio?

Será completamente descabido pensar que o Felipe Lopes faz sempre este tipo de exibições quando joga contra o Benfica enquanto vai acumulando expulsões e penáltis quando joga contra o foculporto, porque há várias épocas já recebe grande parte do seu salário do foculporto e lhe prometeram que um dia vai para lá?

É que nos anos 90 também me diziam que isso do Pinto da Costa comprar árbitros com viagens e putas era muito rebuscado e saído da cabeça de mentes delirantes...

Nacional 0 - 2 BENFICA

segunda-feira, 29 de Agosto de 2011

Depois de uma primeira parte fraca, talvez mercê da fraca visibilidade, foi preciso esperar pela segunda parte para ver o Benfica a mostrar algum futebol.

Ainda assim, de 90 minutos, diria que se aproveitam uns 20 em bom nível.

Era desnecessário acabar o jogo com o credo na boca.



Artur - seguríssimo em tudo o que faz. Para além das boas defesas, está directamente ligado ao segundo golo. Defendeu e lançou imediatamente o contra-ataque.

Maxi Pereira - de jogo para jogo, aparece mais na frente a cruzar. Bom jogo.

Luisão - bom jogo do capitão. Esteve perto de marcar em três ocasiões.

Jardel - depois de uma primeira parte sofrida, com algumas falhas de marcação, concentrou-se e veio diferente para a segunda parte. Fez alguns cortes importantes. Ainda assim, denota-se alguma dificuldade no passe.

Emerson - já me cansei de dizer que é um jogador certinho. Portanto, hoje digo que é certíssimo. Muito bem a defender. No final cedeu um canto por desconcentração.

Javi Garcia - recuperou bolas a meio-campo, mas continua a falhar passes.

Aimar - é uma delícia ver este senhor a jogar. Parece um miúdo. Nota-se que gosta de jogar. Esteve perto de marcar de livre directo.

Witsel - bom jogo. É de facto uma mais-valia para a equipa. Sobe, apoia o ataque, desce apoia a defesa. Ainda teve tempo para ser barbaramente agredido.

Gaitan - assistiu Cardozo para o primeiro golo. Esforçou-se, mas alterna entre o bom e o mau em minutos. Falha passes simples.

Nolito - apagadíssimo. Não defendeu. Saiu ao intervalo.

Cardozo - um jogo de muita luta. Sempre que rematou levou perigo à baliza. Marcou de cabeça. Um belo golo, diga-se.

Bruno César - muito lutador. Bom a segurar a bola. Excelente arrancada desde a área do Benfica até ao remate final. Bom golo. Ajudou Emerson na tarefa defensiva.

Enzo Perez - encostou à direita e passou muito tempo no chão. É incrível a quantidade de porrada que o homem leva. Importante a ajudar Maxi a defender.

Amorim - poucos minutos.

Sem condições mínimas para assistir a um jogo de futebol

Acredito que o nevoeiro seja horrível para os jogadores mas para mim, que estou em casa no sofá, há outra coisa que me tira do sério sempre que há jogo na Choupana: aquela coisa a que chamam claque do Nacional, composta por meia dúzia de irritantes senhoras que persistem em tentar transformar um jogo de futebol num misto de bailarico de Verão com mercado do Bolhão ao sábado de manhã.

Lá vai mais um... Próximo!

E lá vai Carole recambiado para a segunda divisão francesa, ficando o Sedan com opção de compra não se sabe de quanto.

Pergunto eu: ao longo destes últimos anos o treinador do Benfica tem sido ouvido quando se contratam jovens desconhecidos como, por exemplo, Carole ou Wass? Dá ideia que não.

Já sei que no mundo futebolístico de hoje em dia a expressão da moda na contratação de jogadores é "oportunidade de negócio" mas começa a ser esquizofrénico assistir a este triturar de jovens jogadores, que vêm com uma coisa na cabeça que afinal não passa de pura ilusão. E não há forma de isto parar.

Percurso dos jovens para chegar a Sénior do SLB

Do que tenho reflectido, parece-me ser esta a forma adequada para 90% dos nossos activos que chegam dos juniores ou têm menos de 22 anos:

1º Ano - Liga Orangina - Adaptação ao país ou a uma realidade diferente da do SLB. Não vai trazer nada de novo ao clube, nem vale a pena cá estar. Vai jogar para a rua... Tem de aprender que a vida custa a todos.

2º Ano - Regresso ao SLB - Analisa-se evolução e passa um ano de aprendizagem com os Maiores. Sofre por não jogar, mas está na altura de aprender como nunca, melhorar táctica e tecnicamente e reforçar índices musculares. Pró ano estará melhor e mais forte!

3º Ano - Equipa da 1ª Liga - Põe em acção os conhecimentos, ganha maturidade e calo, leva porrada, dá provas da evolução, continua a crescer, faz-se homem e jogador.

4º Ano - Integra o plantel e é activo ou é vendido/dispensado. Aqui não deve haver dúvidas - ou reforça o plantel ou termina a ligação.

Claro que podem existir excepções, mas o ciclo deveria ser este. Roderick perdeu 1 ano, esperemos que não perca outro. Miguel Vítor fez o ciclo certo embora com um ano a mais no SLB antes de ir para fora (Aves, SLB - 2 anos, Leicester, SLB). Rodrigo e Nelson também o estão a fazer.

Penso que o método é este. Jogadores como Jara e Kardec (um pouco mais velhos) devem fazer ciclos de 3 anos (SLB, fora, SLB), mas o modelo aplica-se.

Só os fora-de-série (ou os jogadores para o qual o clube não tem alternativa mais experiente para pôr a jogar - tipo Di Maria) poderão escapar a isto nestas idades, entrando directamente para o plantel como alternativa válida. Não tenho dúvidas que Nelson e Rodrigo poderão ser óptimos jogadores no futuro, mas arrisco-me a dizer que ainda necessitam de ser emprestados no próximo ano, antes do seu potencial ser totalmente captado pelo SLB, em 2012/2013, com 22 anos.

Teta

Depois de na Choupana haver entrada livre num jogo europeu, o Nacional decide cobrar entre 40 e 60 euros no jogo contra o Benfica.

Assim vai o futebol português.

Nós temos um Artur em excelente forma e para não nos estarmos a rir eles mandam o deles

domingo, 28 de Agosto de 2011


Só agora é que reparei que amanhã vamos levar com este artista. O que faz logo baixar a percentagem de favoritismo umas décimas...

Atropelamento



É certo que o Arsenal é actualmente uma equipa completamente esfrangalhada, mas ainda assim estamos a falar do Arsenal e não de um qualquer Swansea. Jesus que veja com muita atenção este jogo, porque a forma como o United atropelou a vítima é assustadora.

Mensagem com destinatário bem explícito

sábado, 27 de Agosto de 2011

Os assobios podem deixar-te nervoso quando não estás a jogar bem. Às vezes podem provocar medo. Por isso chegamos a pensar que é melhor os nossos companheiros nem nos passarem a bola. Tem de esquecer os assobios e pensar que no próximo lance ou no próximo jogo vai conseguir marcar. Foi assim que sobrevivi no Benfica, diz o mítico Magnusson sobre Cardozo.

Julgo que não é preciso acrescentar mais nada.

A qualidade e frescura dos alimentos são fundamentais

sexta-feira, 26 de Agosto de 2011

O marisco estava estragado.

Correr para defender? Isso não é para mim

Mourinho quer que sejamos sempre ofensivos, ou seja, com e sem a bola, pelo que foi necessário adaptar-me para realizar o trabalho defensivo. Sabia que para jogar neste equipa tinha de fazer mais. Tenho de correr mais e tentar criar mais ocasiões, diz o Di María.

Ou seja, confirma-se o que eu sempre disse enquanto este tipo esteve cá: grande jogador, sim senhor, mas estava-se a marimbar para o trabalho defensivo, os outros que corressem porque a super-vedeta era boa de mais para suar e sabia que tinha o lugarzinho no onze inicial assegurado.

Detesto este tipo de mentalidade e se Jesus não põe mão no Gaitán, esse é outro que vai pelo mesmo caminho. Perder a bola e ficar especado a olhar enquanto os colegas correm que nem uns tontinhos para recuperar posições? Bardamerda!

É chegada a altura de cortar

Jesus tem cerca de uma semana para decidir a lista de jogadores a enviar para a UEFA. Atendendo a que os clubes estão obrigados a inscrever um número mínimo de atletas formados no clube e no país, coloca-se o problema do excesso de estrangeiros. O Benfica tem, neste momento, 21 jogadores estrangeiros no plantel; mesmo que retiremos Jara e Urreta, que ao que tudo indica devem ser emprestados, e Mora, que pelos vistos ainda conta muito pouco, ficam 18 jogadores para uma lista que só pode ter 17 estrangeiros...

Quem é que vocês deixavam de fora? Podem votar ali ao lado.

O Benfica não deve renovar com Aimar

"Renovar contrato" é uma expressão que se usa em relação a todos os jogadores de futebol e Aimar não é um jogador de futebol normal. Chegar ao pé de Aimar com um papel com letras e números é quase ofensivo, tal a genialidade que está aqui em questão.

Como tal, o ideal será o Benfica chegar ao pé de Aimar e dizer-lhe: Pablo, enquanto te sentires bem a fazer aquilo que mais gostas, nós gostaríamos de te ter connosco e sentir-nos-íamos privilegiados com isso.

Como os jogadores brasileiros do Benfica ouvem o hino da Champions

quinta-feira, 25 de Agosto de 2011

O dedo grande já lá está. Não mo cortem, por favor

Arsenal
Benfica
Basileia
Otelul Galati

Este foi o grupo efeminado que pedi ontem. Agora é só trocar o Arsenal pelo Manchester United e temos o nosso verdadeiro grupo na Champions.

No início da época passada estava muito optimista com a campanha do Benfica na Champions, portanto não volto a cair nesse erro. Mas ao olhar para este grupo não posso deixar de pensar que estamos com um pé nos oitavos-de-final. Ou o dedo grande, vá.

A outra grande vantagem deste grupo é que temos quatro jogos de Liga Europa em que podemos ganhar dinheiro de Champions. É aproveitar, que estamos em tempos de crise.

À macho

Depois de ontem ter desejado um sorteio algo efeminado (com o mais fraquinho de cada pote) para o Benfica, hoje reflecti sobre o assunto e mudei de opinião. Quero um sorteio à macho: o fabuloso Barcelona, o milionário Manchester City e o campeão alemão Borussia Dortmund.

A única forma de reavivar as míticas noites europeias da Luz é jogar contra equipas de topo recheadas de bons jogadores e não contra equipas decrépitas que é preciso ir ao Google ver de que país são. Ao contrário do que seria de esperar, um Otelul Galati não é um gelado da Olá e muito provavelmente iriam à Luz umas 30/35 mil pessoas ver esse jogo. Isso não é uma noite europeia nem muito menos uma noite de Champions. Mas se falarmos em ver ao vivo Messi, Iniesta, Xavi, Fabregas, Villa, Barry, Aguero, Dzeko, Nasri, David Silva ou Barrios, o caso muda de figura. Seria casa cheia na certa e grandes espectáculos de futebol.

Champions é Champions. Se é para jogar contra equipas de merda, preferia ter ido para a Liga Europa.

O substituto de Falcao


Já conhecemos este filme. Não insistam, por favor.

Fenerbahçe em Portugal?

O Fenerbahçe acaba de enviar uma carta à UEFA, à Federação Portuguesa de Futebol e à Liga de Clubes, a pedir para ser inscrito no campeonato português.

O Benfica podia aproveitar a deixa e pedir para ir jogar para outro país qualquer. Não tenho preferência.

Desejo para amanhã

Grupo B (de Benfica)

Arsenal
Benfica
Basileia
Otelul Galati (quem?)

Benfica 3-1 Twente

quarta-feira, 24 de Agosto de 2011

Grande jogo do Benfica, com um início verdadeiramente demolidor que por azar e alguma ineficácia na finalização não resultou em golo. Foram várias as hipóteses para abrir o activo mas o intervalo chegou com um 0-0 totalmente injustificado no marcador. Na segunda parte continuou o massacre e, por fim, apareceram os mais que merecidos golos.
Penso que este jogo demonstra claramente que esta é a melhor táctica para o Benfica e que Witsel é um jogador fundamental na manobra da equipa, e obviamente não digo isto pelos golos que marcou. Foi uma delícia ver o Benfica jogar.


Artur: seguríssimo em todos os momentos em que foi chamado a intervir. Sem hipóteses no golo. Impressionante a forma como faz uma defesa do outro mundo e continua com aquela cara de quem está a preencher a declaração do IRS.

Maxi: o elo mais fraco da defesa. Longe da melhor forma física e tacticamente a dar demasiados espaços aos adversários. E então quando entrou Ola John...

Luisão: muito melhor do que nos últimos jogos, não deu um milímetro a Janko. E ainda usou a cabeça para fazer uma assistência e marcar um golo.

Garay: muito bem nas suas obrigações defensivas mas mal no exagero dos passes longos, muitos deles sem qualquer nexo.

Emerson: a melhor exibição desde que chegou. Muito certinho a tapar o flanco e na marcação a Ruiz (só o deixou escapar com perigo uma vez, o que não é nada mau), e ainda teve forças para se incorporar no ataque várias vezes, mesmo nos últimos minutos do jogo.

Javi: hoje tivemos o Javi de outrora, muito bem a varrer e com mais confiança no passe. O que me leva a continuar a acreditar que tem jogado demasiadamente sozinho.

Witsel: como já disse em cima, fundamental no equilíbrio da equipa no meio-campo. Técnica apurada, visão, capacidade física, frio na finalização... um médio de grande classe. Ah, e dois golos, claro. Mas isso para mim é quase secundário, Witsel vale pelos 90 minutos que dá à equipa e não pelos golos.

Gaitán: apagadíssimo. Não ataca, não defende, quase parece desinteressado de andar ali dentro. Enerva só de olhar para ele. Banco!

Nolito: hoje sim, acho que esteve um pouco mais individualista, talvez pela treta do recorde dos golos consecutivos (lá está por que não gosto nada dessa conversa dos recordes).

Aimar: o senhor da equipa. Não me canso de dizer que é um privilégio ver Aimar jogar futebol. Não há dinheiro no mundo que pague Aimar porque a genialidade não se compra.

Cardozo: ao contrário do que muitos dizem, Cardozo encaixa muito bem neste sistema de jogo. Muito esforçado, trabalhou imenso para a equipa. Bem procurou o golo que infelizmente não apareceu mas fica na retina o excelente passe a desmarcar Witsel. Saiu sob os aplausos do público e, já sentado no banco, Jesus pediu mais palmas; Cardozo levantou-se e agradeceu. Foi um momento bonito.

Bruno César: combinou bem com Emerson mas não deu a mesma largura que Nolito.

Matic: entrou bem, bons pés, boa capacidade de passe.

Saviola: sem bola.

Regresso

Só para verem o quanto fiquei fora da realidade do nosso clube na última semana e meia, digo-vos que vou procurar agora o golo do Nolito contra o Gil Vicente para o ver pela primeira vez.

Mas pronto, estou de regresso e logo já estarei no Sector 23. Carrega Benfica!

Será que é desta?


Vamos ver se com um pedido público do treinador aos adeptos, os assobios param e são substituídos por aplausos e palavras de incentivo a um dos melhores avançados da História do Benfica.

Atendendo ao que vejo habitualmente na Luz, infelizmente tenho as minhas dúvidas que as palavras de Jesus sejam cumpridas. Mas quero acreditar que sim.

Prefiro recordes colectivos

Agora parece que todo o jogo é jogo de bater um recorde para o Luisão. Aqui há uns dias tornou-se o jogador estrangeiro com mais jogos no Benfica e hoje passará a ser o jogador estrangeiro a actuar em Portugal com mais jogos nas competições europeias.

Este tipo de recordes valem o que valem, mas o que eu quero é que o Luisão regresse rapidamente à forma que lhe permitiu bater esses mesmos recordes, porque até agora tem rendido muito menos do que aquilo que ele realmente vale. E isso tem-se reflectido na defesa...

Um recorde bonito para o Luisão atingir neste momento era ser um jogador absolutamente decisivo no sentido de ajudar a equipa a completar uma longa série de jogos sem sofrer golos. São esse tipo de recordes colectivos que me interessam e por mim pode começar a contar já hoje. Se não sofrermos golos entramos na Champions.

Afinal está tudo bem, é só "às vezes"

terça-feira, 23 de Agosto de 2011

Pode resumir-se com uma frase do próprio a deprimente entrevista de Vítor Pereira (o Vítor Pereira que não consta da folha salarial oficial do foculporto mas que também recebe o seu quinhão) ao telejornal da TVI: Os nossos árbitros são bons porque levámos árbitros ao Mundial.

E deste pensamento o homem não saiu durante toda a entrevista, apesar de ter reconhecido que "às vezes, os árbitros têm interferência no resultado de um jogo". Não sei que diga.

Parado aqui ou a jogar noutro clube?



Não seria melhor emprestá-lo, para dar seguimento ao que mostrou no Mundial sub-20, do que ir passar uma época a defender a baliza do Benfica somente em meia dúzia de jogos na Taça da Liga?

Há vida para além do Brasil



Cá está o melhor exemplo de que um jogador que brilha no campeonato brasileiro, que tem um ritmo mais pausado e dá mais espaço aos jogadores, pode não conseguir afirmar-se em Portugal. Penso que o Benfica deveria ter muito mais critério quando observa jogadores que jogam no Brasil, e o mesmo é válido para Jorge Jesus, que talvez seja obcecado em demasia por esse campeonato.

Está na hora do clássico

segunda-feira, 22 de Agosto de 2011


Hoje ofereceram-me isto. Alguém sabe o que é?

João, as melhoras

Se o Sporting tivesse a sorte de ter algum Nolito, não estávamos aqui a choramingar, peguei nesta declaração de Dias da Cunha e confrontei um colega, vamos chamar-lhe João (na verdade ele chama-se Henrique mas não quero divulgar o nome verdadeiro), adepto do zbordin que durante a pré-época afirmava, convicto, que este ano o zbordin ia acabar confortavelmente em segundo e muitos pontos à frente do Benfica (repare-se na mentalidade vencedora do discurso) mas que depois do campeonato começar tem andado murchito... Resposta do João, em tom colérico e ameaçador:

Um zbordinguista a sério nunca diria uma coisa dessas. O Dias da Cunha foi um cavalo de Tróia benfiquista e quase conseguiu destruir o zbordin. Em boa hora o escorraçámos de lá para fora.

Vira o disco e toca o mesmo

Passou-se o final da última época, passou-se a pré-época e pode dizer-se que o início desta época também está a passar. Depois vêm Setembro, Outubro, Novembro... E o crápula do empresário do Maxi fica livre para negociar com quem quiser.

Não sei o que falta, as coisas estão bem encaminhadas, disse o Maxi no fim do jogo contra o Feirense, o que é precisamente o mesmo que anda a dizer há meses e meses. Agora parece que falta o empresário dele dignar-se vir a Portugal para fechar o contrato. Espero que essa viagem não esteja marcada só para Dezembro... Este assunto já fede.

Um, dois, três, diga lá outra vez

Jorge Coroado afirma que ficaram três penáltis por marcar contra o Benfica no último jogo do campeonato. Não é um, não são dois, são mesmo três penáltis. E aposto que na realidade ele viu 26 penáltis mas fez um esforço brutal para se conter e publicamente lá reduziu o número para três.

Gosto sempre de relembrar que esta criatura foi o principal perito consultado pelos tribunais no processo Apito Dourado.

As insígnias da honestidade

domingo, 21 de Agosto de 2011


Exceptuando os jogos contra o Benfica, desde o último massacre contra o Bayern que eu não perdia tempo a ver um jogo completo do zbordin. Hoje decidi-me a fazê-lo, não com o intuito de ver se o Postiga consegue marcar um golo a alguém mas para observar o trabalho do árbitro.

E aquilo que eu vi deveria fazer corar de vergonha os senhores da APAF, da Federação, da Liga e do raio que os parta. Um homem que nem sequer o aquecimento teve tempo de fazer deu uma autêntica aula de arbitragem e mostrou que afinal em Portugal não há só maus árbitros. Há, isso sim, árbitros totalmente corrompidos e apanhados numa rede obscura de interesses e, como sabemos, são precisamente esses que chegam longe na carreira. Os sérios e honestos ficam-se pelas distritais e regionais.

É evidente que o senhor Fernando Idalécio Martins nunca irá receber as insígnias da UEFA mas, pelo que vi, também não precisa delas para nada. Hoje deu um valente lambadão em muito boa gente que por aí anda.

Um pouco de alegria neste domingo cinzento

Só mesmo nesta palhaçada de futebol é que o zbordin escolhe um árbitro para dirigir o seu próprio encontro e a escassos minutos do apito inicial descobre-se que afinal esse mesmo apito inicial não pode ser dado pelo árbitro que escolheram, porque o homem não tem a licença em dia.

Muito, muito bom!


P.S. Uma palavra também para Balboa, que deu alguns toques naquela coisa estranha chamada esférico.

Nélson Oliveira contra o mundo



Ilídio Vale é uma espécie de encarnação com mau aspecto do Helenio Herrera, mas eu agradeço-lhe o catenaccio que implementou na selecção sub-20 portuguesa. Este sistema permitiu que Nélson Oliveira explodisse neste mundial e mostrasse todos os seus recursos. Velocidade bem interessante para aquela altura e peso, técnica, inteligência, facilidade de remate, e, para mim o ponto mais forte, uma recepção de bola fantástica.

E depois é cansativo vê-lo jogar... O rapaz vem atrás pausar o jogo, descai nas alas e cruza para os companheiros, arranca com a bola e fura as defesas até à baliza contrária, segura bolas que parecem quase perdidas e espera pelos colegas, faz assistências para golo, marca golos, marca penáltis... Enfim, só não o vi confeccionar um bacalhau à Zé do Pipo dentro das quatro linhas porque o Ilídio não se lembrou de tal coisa.

Concordo com Jorge Jesus quando este, aqui há uns dias, acalmou os ânimos e salientou que o Mundial sub-20 não tem a mesma exigência do campeonato português. Mas o Benfica tem aqui um diamante para lapidar.

Benfica 3-1 Feirense

sábado, 20 de Agosto de 2011

Equipa desorganizada, com um futebol sôfrego e feito de repelões. Mais uma vez um adversário que subiu agora da segunda divisão consegue controlar o meio-campo por largos períodos do jogo e enervar jogadores e adeptos. As outras equipas, por mais decrépitas que sejam, perderam o medo ao Benfica e tentam jogar de peito aberto, olhos nos olhos; há muito tempo que não via isto... Mas Jesus insiste neste esquema, ele é que manda, portanto não adianta estar a martelar neste assunto.
Dito isto, é bom relembrar que isto é o início da época e que a equipa só pode crescer e aprimorar o entrosamento. É isso que todos esperamos, julgo eu. Esta é a fase da época em que normalmente os candidatos ao título perdem mais pontos, basta dar uma vista de olhos pelos outros campeonatos para comprovar isso. Quer dizer, em Portugal não é bem assim, há um candidato que por pior que jogue não perde pontos mas já falei sobre isso no post anterior.
Quanto ao lance do suposto penálti do Javi, penso que é tão penálti como foram os penáltis do Hulk. Entre uma mão nas costas e um empurrão vai uma grande diferença e é bom lembrar que no futebol o contacto é permitido; qualquer pessoa que já tenha jogado futebol, nem que seja com amigos, consegue perceber isso.


Artur: boas defesas, boas saídas a cruzamentos. Inspira tranquilidade.

Maxi: algo desconcentrado e trapalhão, o que resultou num acumular de faltas estúpidas junto à lateral. Grande arrancada no lance do segundo golo. Tem que usar menos os braços para discutir os lances.

Luisão: depois da Holanda, mais um mau jogo. Caso raro neste jogador.

Garay: no lance do golo deles, penso que foi ele que não subiu e colocou em jogo o jogador do Feirense. Tem que melhorar o entendimento com Luisão.

Capdevila: quando estiver a 100% será o óbvio titular. Mas pelo ritmo de pré-época que mostrou hoje o lugar ainda é de Emerson.

Javi: podemos analisar isto sob dois prismas: Javi está num momento de forma horripilante e não acerta um passe, um corte, nada; este esquema de jogo faz com que o trinco fique esgotado física e psicologicamente. Provavelmente é um misto dos dois.

Gaitán: um pouco melhor do que contra Gil Vicente e Twente mas sem grande acutilância. Por que não colocá-lo no lugar de Saviola?

Aimar: mais um grande jogo, quer a estancar ataques ao adversário como a organizar jogo. Imprescindível. Penso que atravessa um dos melhores momentos desde que chegou ao Benfica.

Nolito: mais um golo e o único da frente que consegue abanar o jogo. Só é pena que rebente sempre entre os 60 e os 70 minutos. Quando aguentar mais tempo vai ser bonito, vai.

Saviola: uma perfeita nulidade. A sua titularidade só faz sentido na óptica do adversário.

Cardozo: muito trabalho, uma assistência e um golo. Ah, e assobios, claro...

Witsel: mete dó ver um jogador deste calibre no banco.

Bruno César: grande golo.

Enzo Pérez: sem tempo.

Ao menos deixem-me ir buscar a toalha

Não sei de que adianta contratar Nolitos, Witsels ou Garays se o título já está entregue antes mesmo de o campeonato começar. O filme é sempre o mesmo: o foculporto começa a época sem jogar um peido mas, jogo a jogo, os árbitros vão-lhes dando os três pontos até terem uma almofada pontual confortável e um bom entrosamento e fio de jogo dentro do campo; a partir daí, aparece a tal super-equipa que joga de olhos fechados e deixa a concorrência a 20 pontos de distância. Não tem nada que saber e até se torna cansativo estar sempre a bater na mesma tecla.

Se após os exemplos destas duas jornadas inaugurais alguém conseguir manter a convicção de que o Benfica vai ser campeão, dou-lhe desde já os meus sinceros parabéns. Se calhar sou demasiadamente fraco de espírito e/ou pouco benfiquista para acreditar em tal improbabilidade, lamento. Nem se pode chamar a isto um "atirar a toalha ao chão" pelo simples facto de que nem sequer me deram a hipótese de ir buscar a merda da toalha.

A verdade é que se torna frustrante e enervante assistir a isto ano após ano e nada poder fazer. É o mesmo que eu estar em minha casa sossegado a ver televisão e entrar um indivíduo pela casa dentro, levar-me a televisão e eu ficar com ar de estúpido a olhar para ele sem sequer levantar as nalgas do sofá. No dia seguinte compro outra televisão mas o mesmo indivíduo regressa nessa noite e leva-a novamente, e assim sucessivamente até ao fim dos meus dias ou até eu perder a cabeça e rebentar os miolos do indivíduo.

Assim de repente, em séculos de História, só conheço um gajo que conseguiu dar a volta a uma situação completamente insustentável sem apelar à violência: o Gandhi. O que me leva a concluir que com porrada é mais fácil.

Entrevista com o moço que acaba de dar a vitória ao foculporto

sexta-feira, 19 de Agosto de 2011

Esta entrevista teve lugar a meio da época 2009/10, precisamente quando acabou a suspensão do rapazinho, e na altura era expectável que Rui Silva fosse despromovido à 3ª divisão. Não só não foi despromovido, como conseguiu manter-se na 2ª apitando apenas 10 jogos e na época passada subiu mesmo à 1ª divisão, onde acabou agora mesmo de entregar três pontinhos aos amigos que tanta força lhe deram enquanto esteve suspenso. Palavras para quê?


- Como se passa 20 meses de suspensão?

Rui Silva: Quando abraçamos a carreira da arbitragem nunca imaginamos passar por uma situação destas. Mas quem gosta da arbitragem e sente a consciência limpa e tranquila regressa. É aquilo que estou a fazer e pretendo voltar a ser feliz e alcançar objectivos desafiantes.


- Neste longo tempo de ausência dos relvados, algumas vezes pensou em desistir, ou ainda ganhou mais forças para continuar?


Rui Silva: No inicio foi complicado mas com o decorrer do tempo fui percebendo que a arbitragem tem muito significado para mim e por conseguinte fui materializando a ideia de regressar ainda com mais força.

Senti também muito apoio e incentivo de pessoas com grandes responsabilidades na arbitragem portuguesa.


- O Rui irá integrar o lote de árbitros da 2ª divisão, sendo um candidato natural à descida, sente que isso o pode prejudicar?


Rui Silva: Candidato à descida, não compreendo a pergunta.

Sou candidato às mesmas coisas que os restantes árbitros da 2ª divisão: Subida, Manutenção e Descida. A única diferença é que tenho 10 jogos para atingir uma das duas primeiras situações que lhe referi.

Sinceramente não me passa pela cabeça a descida de divisão, no entanto tenho muito respeito pelo valor dos meus colegas que são excelentes árbitros e me merecem toda a estima e consideração.


Penso que é justo dizer que o Rui Silva conseguiu mesmo regressar em grande força, com uma exibição de gala.

Ao pé desta gente, o Calimero é o Rambo

Num país normal, um clube que fizesse com que um árbitro se recusasse a dirigir um jogo por se sentir condicionado, seria alvo de severo castigo. Em Portugal nada acontece e o clube mais chorão do sistema solar e arredores lá conseguiu os seus intentos.

Já agora, que tal Dias Ferreira a árbitro, Eduardo Barroso e Rui Oliveira e Costa como fiscais de linha e, como bónus, ainda podem meter aquela senhora de cabelo verde como árbitra de baliza (desde que seja proibida de fazer aquilo a que ela chama cantar), para ver se se calam e se conseguem vencer algum jogo oficial esta época? Fica a sugestão.


P.S. Todo e qualquer assunto relacionado com o zbordin me remete sempre para a forma como a agremiação nasceu: um puto queque e irritante chateado com os outros meninos por estes não o deixarem jogar a pedir ao avô rico para lhe comprar um campo e equipamentos para finalmente poder jogar.

Tivemos a faca e o queijo na mão e nem nos apercebemos disso

O DIAP de Lisboa acusa um ex-inspector do trabalho de corrupção e usa como prova uma gravação não autorizada de pedido de luvas. E iliba quem a fez, conta hoje o Jornal de Notícias.

Trata-se de uma decisão inédita que contrasta com a acusação de Ricardo Sá Fernandes, há meio ano, por gravação ilícita, escreve o Jornal de Notícias.

A gravação violou o "direito à palavra" do inspector reformado, mas era justificada pela ameaça que a sua conduta representava para a outra parte, conclui a procuradora Ana Margarida Santos.

Para o DIAP a gravação foi feita também ao abrigo de um "direito de necessidade". Retirado daqui.


Caramba, pá, foi mesmo uma incompetência do caraças que as gravações do Apito Dourado tivessem sido feitas por agentes da PJ e não por um qualquer comum cidadão que se tivesse sentido injustiçado. Eu, por exemplo...

Só de pensar que se tivesse sido eu a apresentar aquela pouca-vergonha em Tribunal os juízes teriam aceite as escutas como prova "ao abrigo de um direito de necessidade"... Tss, tss... Vou-me penitenciar até ao fim dos meus dias por esta falha gravíssima.

A nossa Justiça coloca o poder nas mãos do povo e nós não aproveitamos. Não somos dignos da grande Justiça portuguesa, é o que é.

Entre Jara e Mora nem sequer deveria haver dúvidas

Cardozo, Saviola, Rodrigo, Nélson Oliveira e Mora?

É evidente que prefiro Cardozo, Saviola, Rodrigo, Nélson Oliveira e Jara. Nem sequer compreendo que se equacione emprestar o Jara, que já tem um ano no clube, quando o jogador que vai ocupar o seu lugar tem experiência zero de futebol europeu e até agora jogou apenas 17 minutos e 32 segundos com a camisola do Benfica sem mostrar nada por aí além.

A menos que vão buscar o Tevez...

Só ao alcance dos grandes clubes

quinta-feira, 18 de Agosto de 2011


O Real Madrid tem o Castilla, o Barcelona tem o Barcelona B, o foculporto tem o zbordin, o zbordin tem o Olivais e Moscavide.

Só o Benfica consegue ter um depósito de excedentários na primeira divisão espanhola.

Vamos beber um copo à Luz? Não, não é à Lux, é mesmo à Luz

O jogo de ontem entre Barcelona e Real Madrid teve início às 23 horas de Espanha e acabou por volta da 1 hora da madrugada. Se Messi (como já é habitual) não tivesse resolvido o jogo a poucos minutos do fim, haveria prolongamento. E se continuasse tudo na mesma após mais 30 minutos de jogo, haveria penáltis. Com a cerimónia de entrega do troféu e respectiva festarola do vencedor, é muito provável que as bancadas só ficassem vazias lá para as 2h30m da manhã. Sair do estádio, ir para o carro (a essas horas já não há transportes públicos), entrar em casa, ir deitar os miúdos, comer uma bucha e cair na cama às 3h30m.

É este o futuro do futebol?

É que se assim for, e sempre a pensar na tal maximização do lucro que está na ordem do dia em qualquer clube de futebol, será boa ideia construir discotecas dentro dos estádios. E um dormitório para as criancinhas que não tenham idade para entrar em tais espaços, enquanto os papás se enfrascam e abanam o capacete.

Mal posso esperar!

A galinha da vizinha

De cada vez que acabo de ver um jogo dos sub-20 questiono-me sempre o porquê de Carole quando havia Mário Rui.

O joker que faltava no ataque?

quarta-feira, 17 de Agosto de 2011


Acredito que sim. O potencial está lá todo.

Twente 2-2 Benfica

terça-feira, 16 de Agosto de 2011

Um golo sofrido a frio não fazia antever nada de bom. Porém, o Benfica reagiu muito bem e virou o resultado. A segunda parte poderia ter sido mais calma, mas uma substituição de Jesus entregou o jogo aos holandeses. E aí brilhou Artur. E depois brilhou o árbitro e o árbitro de baliza e o raio que os parta.


Artur: o grande responsável por o Benfica não ter perdido.

Pietra: jogou com uma máscara do Maxi na cabeça (daquelas que os gajos da Missão Impossível usam) mas infelizmente as pernas já não respondem como nos anos 70. Espero que o Maxi volte depressa das férias. Não compreendo como é que alguém diz que este plantel é completíssimo quando não há um lateral direito para fazer concorrência ao Maxi.

Luisão: abaixo do nível habitual. Incrível o espaço que deu no primeiro golo deles.

Garay: bem mais sereno e concentrado do que Luisão.

Emerson: não gostei.

Javi: lentíssimo, pesadão, um buraco no meio-campo. Já contra o Gil Vicente não tinha gostado, mas hoje foi muito pior. Acorda, hombre!

Witsel: penso que é claramente "o" reforço da época. Fundamental nas transições, muleta de Javi a defender e parceiro de Aimar a atacar. Tudo com grandes pitadas de classe, como é exemplo o passe para Nolito encostar.

Gaitán: pior que em Barcelos era impossível, mas também não foi muito melhor. Um jogo no banco não lhe faria mal nenhum, antes pelo contrário.

Aimar: o exemplo perfeito do que deve ser um profissional de futebol. O nome e a carreira não o fazem deixar de suar dentro do campo. Pena que já não dure 90 minutos porque assim o Benfica só joga 60 ou 70 minutos.

Nolito: aquele toque de bola muito curto continua a fazer miséria nas defesas adversárias. Não consegue parar de marcar golos mas podia ajudar um pouco mais o defesa esquerdo. Teve uma recepção de bola absolutamente deliciosa nos últimos minutos de jogo. Tem uma atitude competitiva que deveria contagiar mais alguns dos seus colegas.

Cardozo: muito lutador, segurou imensas bolas, golaço, participação activa e importante no segundo golo. Uma merda, dirão alguns...

Ruben Amorim: entrou para dar mais consistência ao meio-campo e ajudar Maxi nas tarefas defensivas. Não conseguiu.

Saviola: percebo que Cardozo não tenha pique. Não posso dizer o mesmo em relação a Saviola. Deu ideia de que era o único jogador em campo que estava agora a iniciar a pré-época. Se desde a época passada o seu rendimento já não é o melhor ao lado de outro avançado, então sozinho na frente torna-se confrangedor.

Matic: entrou bem mas deveria ter entrado muito mais cedo para o lugar de Aimar, fazendo Witsel subir no terrreno.

Simplesmente Aimar

Acho que devíamos todos fazer uma vénia a estes primeiros 45 minutos do Aimar. Que exibição sublime!

Venha a segunda parte!

Custou mas foi (foram, neste caso)




De uma assentada, dois salários obscenos a menos na contabilidade do Benfica. Já não era sem tempo.

Deserto

segunda-feira, 15 de Agosto de 2011



Muito provavelmente, será mais ou menos assim que um treinador adversário olha para o meio-campo do Benfica: Javi demasiado encostado aos centrais, Aimar abandonado à sua triste sorte no miolo e os alas encostados à linha e com pouca disponibilidade para defender.

Num dos vários jogos de preparação (não me lembro qual), retive um momento curioso: numa primeira imagem vê-se Aimar a conduzir a bola pelo meio e, ao não encontrar uma única linha de passe, gesticular desesperado para que os seus companheiros das alas se juntassem um pouco mais a ele; passados dois ou três minutos a televisão mostrava claramente Jesus a pedir a Gaitán para se colar à linha...

Isto repetiu-se por mais alguns jogos até que Jesus resolveu alterar a táctica contra o Arsenal, o que resultou numa exibição muito mais sólida do que todas as outras para trás. Fiquei agradado e pensei que o Benfica iria começar a adoptar esse esquema. Infelizmente, tal não aconteceu.


P.S. Pode dizer-se que o Amorim teve um erro de iniciado, que o Jara podia estar ali a noite toda que não a metia lá dentro, que o Benfica tem sempre azar na primeira jornada, etc, etc, etc, mas também se deve dizer que não é admissível que uma equipa que veio da segunda divisão e que tem dois ou três jogadores com experiência de primeira divisão tenha dominado o meio-campo por largos períodos do jogo.

#/€&@ck!

sexta-feira, 12 de Agosto de 2011

Devia ter sido Bruno Cesar a fazer a viagem para Granada

quinta-feira, 11 de Agosto de 2011

Nem sou o maior fã do Carlos, mas consigo pensar em inúmeras razões para se manter no plantel este ano. Em contrapartida, o ano de integração do Bruno na Europa ser passado em Espanha não me chocaria. Espero que dê tudo certo para o Carlos, o Bruno e o Benfica.

O inconveniente do nosso modelo de contratações

terça-feira, 9 de Agosto de 2011

O SLB optou desde há uns anos para cá, como sabem, por uma política de compra de activos com o intuito de identificar sobretudo jovens com elevado potencial de crescimento, que pudessem a curto prazo ser integrados na 1ª equipa do clube e mais tarde, alvos da cobiça de clubes de maior poder financeiro que permitiriam as mais valias necessárias à nossa subsistência.

Já no Sábado o Presidente reafirmou que esta questão é neste momento fulcral e faz parte do nosso modelo de negócio, pelo que se percebe e sobretudo se justificam as 10 ou 20 contratações por época, esperemos que baseadas em bom scouting, com o objectivo de encontrar novos “David Luiz” evitando os Filipes Menezes que proliferam por aí. Para além disso esta época, e esperemos que nas seguintes, a juntar aos activos de fora integramos também no rol de contratados um ou outro dos nossos juniores, pois a formação começa de novo a apresentar matéria prima de qualidade.

Já escrevi aqui também sobre a necessidade de ter 2 equipas responsáveis pela contratação de jogadores, não vou revisitar o tema. Quero sobretudo partilhar convosco uma preocupação que me assola há 3/4 semanas.

Com este modelo implementado há alguns anos para cá, surgem 3 áreas fundamentais onde é necessário tomar boas decisões:

1: Quem contratar?

2: Como e de que forma libertar o activo que não tem a qualidade necessária para integrar a 1ª equipa?


3: Quando integrar na 1ª Equipa?

É esta terceira que me tem tirado o sono, sobretudo depois do jogo do Arsenal, pensando na nossa linha ofensiva.

Alguém consegue sem sombra de dúvidas perceber qual a actual melhor solução este ano para Nelson e Rodrigo?

Em qualquer modelo de jogo do nosso clube não serão os preferidos em 2011/2012. Poderão jogar a espaços ou na Taça da Liga, mas provavelmente só um de cada vez. Necessitam de jogar regularmente como de pão para a boca. Podem crescer de forma tremenda este ano com utilização regular, existem clubes nacionais com interesse na sua colaboração…

Merecem ficar? Claro. Têm enorme potencial! Devem ficar? Cada vez mais me convenço que pelo menos um deles (eu até preferiria os 2...) deve jogar mais um ano fora, sendo que o outro ficará como alternativa directa a Cardozo (para mim Nelson ficará, mas "perderá" um ano de evolução...).

Mas também não deixo de sentir esta dor atroz de estar a emprestar jogadores do talento destes 2 tremendos avançados sub-20. Todavia, efectivamente, olhando para dentro de campo temos Cardozo e Saviola, secundados por Jara e Mora, o que podemos fazer? (Ah se fosse o Pringle, o Hassan e o Marcelo… era tão fácil decidir…)

A tomada de decisão. A fase mais importante do jogo de futebol, onde tudo pode dar certo ou falhar, também ela fulcral na gestão dos activos. E como é difícil esta decisão, ein? Do que viram até agora, como decidiam?

Ps: Também estou a banhos, mas vou verificando o blog e, quando se justificar ou tiver necessidade de "desabafar" convosco, passo por cá. Para todos boas férias!

Twente

sexta-feira, 5 de Agosto de 2011

Vamos a eles!

Correndo o risco de parecer exagerado

quinta-feira, 4 de Agosto de 2011

Prefiro Cardozo com 2 pés direitos do que o Hugo Almeida. Venha daí a vossa opinião.

Insight da Turquia

Ao segundo jogo oficial da época estou absolutamente convicto que, mantendo o actual plantel sem entradas ou saídas, Jorge Jesus tem a matéria prima necessária para uma temporada extraordinária.

Axel é tremendo e mandar Matic juntar-se a javi no terreno de jogo na 2a parte, frente a adversarios desorientados e cansados acaba com qualquer esperança de eventual recuperação.

Este ano, mais do que nunca nos últimos 20 anos, temos plantel, temos equipa.

Ponta do Iceberg

terça-feira, 2 de Agosto de 2011

Se substituirem 8,6 Milhões por 13 Milhões ou não sei quanto que o tipo custou e Roberto por Danilo, é igual.

Sabemos tão pouco, especulamos demasiado. Não vemos para além do que está à superfície e todavia olhamos para o fundo escuro e passamos o dia a imaginar o que justifica tais valores.

A maior parte dos casos nunca saberemos pelo que não vale a pena especular muito. É focalizar no que é visível para nós, o futebol jogado pelo SLB!

Carrega Benfica!

Notícia demasiado boa para ser verdade? Pois parece que é mesmo!

segunda-feira, 1 de Agosto de 2011

Roberto

Nota-se que o blogue está em serviços mínimos? :)

Não é 1 de Abril, pois não? Deixa lá ver... Não. É 1 de Agosto!

Nem vou pensar nos contornos estranhos destes negócio entre o Benfica e Espanha... Não deve ser nada... 8 milhões para cá, 8 milhões para lá...

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.