As insígnias da honestidade

domingo, 21 de agosto de 2011


Exceptuando os jogos contra o Benfica, desde o último massacre contra o Bayern que eu não perdia tempo a ver um jogo completo do zbordin. Hoje decidi-me a fazê-lo, não com o intuito de ver se o Postiga consegue marcar um golo a alguém mas para observar o trabalho do árbitro.

E aquilo que eu vi deveria fazer corar de vergonha os senhores da APAF, da Federação, da Liga e do raio que os parta. Um homem que nem sequer o aquecimento teve tempo de fazer deu uma autêntica aula de arbitragem e mostrou que afinal em Portugal não há só maus árbitros. Há, isso sim, árbitros totalmente corrompidos e apanhados numa rede obscura de interesses e, como sabemos, são precisamente esses que chegam longe na carreira. Os sérios e honestos ficam-se pelas distritais e regionais.

É evidente que o senhor Fernando Idalécio Martins nunca irá receber as insígnias da UEFA mas, pelo que vi, também não precisa delas para nada. Hoje deu um valente lambadão em muito boa gente que por aí anda.

7 comentários:

Master Groove disse...

excelente!

João Ferreira, recusou arbitrar o SCP, e os restantes árbitros da primeira categoria, recusaram substitui-lo.
E se fosse com o porto, haveria a mesma coragem por parte dos homens do apito??
Vai lá vai, que até a barraca abana!!!! (cambada de cobardes)

Anónimo disse...

patriarca disse:


E este Trio de arbitragem Chefiado pelo SR. FERNANDO MARTINS, até deu uma BOFETADA DOURADA na Direcção do Sporting e Especialmente no TRIO DE ARBITRAGEM que os Osgas levavam para LHES FAZER o ARRANJINHO e nem viram, em Lisboa, que os SEUS Submissos não Estavam Legais, onde isto chega e por isso Arranjou-se este TRIO EXCELENTE de Aveiro que os deixou de cara á banda, os Bandalhos.

arcanjo disse...

Bravo.....grande texto! Subscrevo inteiramente.

Bimbosfera disse...

Boas!

«A questão da arbitragem poderá ter aberto um precedente aqui na nossa liga. O que até pode ser bom para se regenerar isto... É que o árbitro, efectivamente, e aos olhos de um leigo, como eu, pareceu-me estar francamente bem, sem qualquer erro de maior, o que acaba por levantar a tal questão... Os da «Elite» são uns mafiosos corruptos, ajudam a desmontar a ideia de incompetência contra «maldade» e poderá ser a pedra de toque para se iniciar aqui uma regeneração em Portugal... Creio que era uma boa ideia (vou partilhar estas palavras em vários sítios!)»

Aqui está uma das cópias. Agora, caro JJJ, lá porque o Amaral tem uma opinião... não quer dizer que nós tenhamos a mesma. No ano passado, quando nos queixámos, a coisa «amainou», mas o mal das primeiras 5 jornadas estava feito, e este ano Jesus já deve 3 goleadas aos adeptos, e pelo menos 2 vitórias para o que foram os jogos, por isso, lá porque um qualquer Domingos Amaral acha que nos devemos calar, é a opinião dele. Não é a minha com certeza...

Abraço

Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

Bimbosfera.blogspot.com e agora também Blog do Manuel

philippe disse...

domingos amaral grande FDP. tambem eu nao via jogo do ceportem hà alguns anos excepto contra o glorioso. e por curiosidade olhei aquele e francamente nao houve casos 2/3 amarelos e nada mais, todo limpo: a prova evidente que quando se quer, nao hà problemas nem trafulhices, precisamos de arbitragens destas na liga portuguesa!

-=amadorjp=- disse...

Este caso, mostrou que os árbitros não sobem de categoria por mérito, mas sim por compadrios! (tal como todos já sabemos e comprovamos depois do Apito Dourado e Apito Final).
Tal como este árbitro dos distritais, devem haver muitos mais com grandes capacidades, mas que por não se venderem, não conseguem progredir na carreira.

karlos disse...

E pá saiu o relatório da xistra e do BENQUERENÇA ninguém quer saber!

Esse mete nojo esta a bica para deixar de ser da elite, mas anda o sogro a dar voltas e mais voltas e esse porco vai ter boa nota de certeza absoluta...

QUEREMOS O RELATÓRIO DO BENQUERENÇA CÁ FORA, MAIS NADA

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.