Pena

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Estive todo o dia à espera da reacção do Bimbo à divulgação das escutas. Tinha quase a certeza que a figurinha ia aproveitar esta ocasião para gozar novamente com a cara de todas as pessoas de bem, em vez de procurar um buraco onde se enfiar como qualquer pessoa normal faria numa situação semelhante. No entanto, como todos sabemos, Bimbo não é uma pessoa (tenho até alguma dificuldade em atribuir-lhe esta condição) normal, mas sim uma criatura desprovida de qualquer espécie de valores morais. A sua mente está apenas vocacionada para odiar, prejudicar, mentir, enganar, corromper e outros verbos de índole pouco recomendável; para além disso, desconhece palavrões como remorso, culpa, vergonha, verdade e tantos outros deste género.

E foi assim, neste contexto, que, ufano e asqueroso como sempre, proclamou:

Podem inventar o que quiserem, fazer o que fizerem, inventar da forma mais sórdida que quiserem, não me preocupam, são muito baixos, muito reles.

Como escrevi lá atrás, estava à espera que o fruteiro-mor gozasse descaradamente com a minha cara e ele não deixou os seus créditos por mãos alheias. Confesso que a princípio fiquei atónito e enervado com as suas palavras. É preciso estar-se no patamar mais baixo da condição humana para, tendo em conta as circunstâncias, se conseguir produzir uma afirmação deste calibre

Porém, mais tarde, aquela mirabolante afirmação teve o estranho condão de produzir em mim algo que nunca pensei sentir por tal personagem: pena. Pura e genuína pena.
Julgo que foi esta a única forma que o meu subconsciente encontrou para eu me manter mentalmente são perante tudo isto.

E de uma coisa estou certo: mesmo no meio de tantas vitórias e títulos, deve ser tremendamente triste ser-se assim e viver aquela lúgubre vida. É algo que eu não desejaria ao pior dos meus inimigos.

3 comentários:

Adamastásio disse...

Olha lá, pá, desculpa mas não tás a ver bem a coisa.

Essa treta do "deve ser tremendamente triste ser-se assim...etc." só é correcta por estar assente num juízo formulado por alguém minimamente decente, como penso que será o teu caso.

Não tenhas qualquer dúvida, porém, que aquela besta GOSTA de ser assim e se orgulha da "postura" que adopta na vida; o animal SENTE-SE BEM assim.

Por isso, como conseguir "sentir pura e genuína pena" por um crápula destes?

Pardon my french, mas "pena" os tomates. Puta que o pariu, mas é. A ele, aos seus colaboracionistas, e à horda de acéfalos que acriticamente o apoiam.

Éter disse...

Caro Adamastásio,

compreendo o que dizes, mas mantenho o que escrevi. A única forma de me manter mentalmente são, por baixo do nojo imediato que isto me provoca, é desenvolver uma certa dose de pena.

manuel alfaiate disse...

meus caros
Força nas canetas!!
Não podemos deixar o palhaço sossegado.
Vamos dizer todos os dias em todos os blogs...Corrupto!!Corrupto!!!
Só assim cairá num futuro esquecimento!!!Só assim é que a horda de miseráveis que o encobrem na comunicação social irão ter vergonha de sequer pronunciar o nome de semelhante criatura.!!

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.