Sondagem n.º 28

segunda-feira, 31 de Outubro de 2011

A quem deve Jorge Jesus entregar a responsabilidade de assumir a lateral esquerda na 4ª feira contra o Basileia?


É votar ali ao lado, pode ser que ainda vá a tempo de influenciar o nosso Mister.

Os desafios do SLB para 2011/2012 – Miguel Bento e o Marketing do SLB

Pré-época feita, campeonato iniciado, qualificação para a Champions garantida, plantel fechado até Janeiro, o que poderá, neste momento, inibir uma época de sonho ao nosso futebol?

São 11 os elementos que na minha perspectiva poderão condicionar a nossa época:

Luis Filipe Vieira, Jorge Jesus, Miguel Bento, Domingos Oliveira, Rui Costa, António Carraça, Atletas, Sócios e Simpatizantes, Adversários, Árbitros, Media/CSocial.

Já abordei Jorge Jesus e o Presidente. Vamos a Miguel Bento e o Marketing do SLB.

Longe vai o tempo onde a componente de Marketing era praticamente irrelevante no enquadramento de um clube e da estrutura de futebol do mesmo. Hoje em dia, debaixo do “chapéu” Marketing e Comercial estão responsabilidades tão extensas e relevantes como a política de pricing dos bilhetes, acordos de patrocínios, eventos, instrumentos de divulgação do clube (site, facebook, etc), parcerias, merchandising, angariação de sócios e atracção de público aos jogos. Coisa pouca, portanto.

Para enquadramento, deixem-me deixar-vos adicionalmente cinco ideias chave que poderão ser desconhecidas para a maioria, antes de chegar aos elementos que poderão inibir a época de sonho e que por essa via deverão ser contrariados.

1: O marketing do SLB é, sem sombra de dúvidas, o melhor de Portugal, quando comparado com outros clubes nacionais. É ainda, segundo algum conhecimento que tenho, dos melhores da Europa, mesmo com os argumentos e orçamento que tem disponível.

2: O Marketing do SLB está manietado em variáveis chave – o site do clube, por exemplo, é ainda controlado pela Controlinveste, o merchandising passou muitos anos nas mãos da TBZ. Como sabem, o SLB não rasga actualmente contratos, pelo que, até todas as relações anteriores em que o Presidente se envolveu voluntariamente ou foi obrigado a envolver-se cessarem, o Marketing do SLB vai estar limitado na sua actuação.

3: Não sei se é claro para vós, mas o futebol suga o dinheiro todo que o clube gera. O Marketing do SLB faz tudo em casa, tudo com parcerias, tudo com desenvolvimento interno porque objectivamente não tem orçamento. E todos sabem como é difícil fazer omeletas sem ovos.

4: O impacto positivo do marketing depende em grande parte do sucesso desportivo da equipa. Épocas de baixa performance desportiva são meio caminho andado para que o departamento de marketing não consiga ser eficaz.


5: Apesar das dificuldades que muitos podem desconhecer, muito já foi feito, muito ainda existe a fazer para melhorar o desempenho do departamento e correspondente impacto positivo no futebol do clube.

Então vamos lá, em que é que o Marketing do SLB pode contribuir para inibir uma época de sonho ao nosso futebol?

1. Equidade, equidade, equidade. Coloquei isto em primeiro lugar. É indescritível a sensação de “facada nas costas” quando ouvimos/sabemos que, após comprarmos os nossos bilhetes, centenas deles são oferecidos a sócios pouco envolvidos, adeptos, ou empresas. Os exemplos do PSV e do Twente são a prova cabal de desrespeito por quem é mais leal, quem compra a tempo e horas. Se não conseguem vender mais, façam diferente ou pelo menos recompensem os que já compraram posteriormente. Resultado da política actual: tenho amigos sócios que já me disseram que não vão comprar bilhetes para a LC, à espera da “borla”. A evitar a todo o custo.

2. Redpass. O instrumento fundamental de atracção dos sócios aos jogos foi uma excelente ideia, mas tem falhado em evoluir, quer na comunicação quer na forma de se reinventar para garantir mais vendas. Já escrevi muito sobre isto, para além das formas de venda e evolução. Cada Redpass que fica sem vender é menos receita e menos apoio. A melhorar.

3. Pricing dos bilhetes. Uma área fundamental onde a optimização é necessária, quer para adeptos, quer para sócios, quer para adversários. O SLB necessita de compreender, internamente ou com ajuda externa, qual o nível adequado de preços que maximizam a receita. Necessita também de redefinir níveis de preço para as últimas filas do estádio, como os teatros fazem com as galerias ou a NBA com os lugares perto do topo do pavilhão. Há um mundo de coisas que podem ser feitas nesta questão, que merece ter uma pessoa a pensar nisto a tempo inteiro, remunerada pelo acréscimo de vendas que gera. A melhorar.

4. Benefícios aos sócios . As empresas tratam os seus clientes mais valiosos com benefícios e “mimos” exclusivos. O nosso clube nada faz de relevante. Não vê quantos lares têm sócios e faz packs família, não conhece ou utiliza o conhecimento que tem da relação entre sócios e o clube e recompensa em função disso. Até o cachecol de início de época que tínhamos deixou de existir. Benefícios geram entusiasmo adicional e contribuem para mais vendas e mais sócios, adeptos atraídos pelos benefícios. A Melhorar.

5.Patrocínios. O contexto económico é adverso, mas a marca SLB é extraordinariamente apelativa, sobretudo em ciclos onde o futebol é vistoso e vitorioso. É nestes momentos que angariação/renovação de patrocínios se afigura fundamental. Para além dos já vigentes e do desafio ainda por fechar – o naming do estádio – existem áreas por aproveitar – os corredores internos do estádio; as portas; as outras equipas do clube. A optimizar.

6. Facebook. O facebook é a excepção nos instrumentos de comunicação à disposição. Efectivamente está a ser bem trabalhado. Tudo o resto, por impossibilidade de acção do clube por não deter os direitos (site) ou por inabilidade (utilizar o envio da Mística para questões específicas de comunicação de benefícios/propostas de valor do clube), necessita de claro upgrade. A Melhorar.

7. Angariação de sócios. Os números actuais apontam para 250.000, activos perto de 220.000. Os 300.000 estão já ali, mas sem esforço/investimento não existirá retorno. Uma forma simples de tal acontecer será utilizar os meios de comunicação à disposição (sobretudo o facebook), para gerar as leads necessárias de contacto. Dos adeptos que manifestarem interesse na associação, deveria existir uma task force comercial de contacto com uma campanha de adesão específica para este canal (quotas baixas de entrada mas crescentes/pagamentos diferidos/redpass no primeiro ano com desconto, etc.) que fosse remunerada pelos resultados. O esforço actual é muito baixo e existem várias formas de criar envolvimento nos adeptos para se tornarem em sócios. A Melhorar.

8. Conhecer os adeptos. Já abordei este assunto também. Ponho as minhas mãos no fogo por isto que vou dizer. O SLB não sabe qual o meu valor enquanto sócio. Não sabe o meu potencial de investimento no clube, nem sequer quanto gasto actualmente com ele. Não tem uma visão sobre mim, não sabe o que me pode oferecer a seguir. Nada. E por isso nada faz a mais, excepto mandar-me os mails/sms para os jogos da Champions.

Agora é só pensar o que um tipo envolvido com o clube, com mulher e 2 filhos associados, que compra de 2 em 2 anos a camisola da época, que vai uma vez por mês à Catedral da Cerveja, que raramente falha um jogo em casa, que tem 2 Redpass, que escreve (menos do que devia) num blog, pode dar/gerar para o clube. Não sabem? O SLB sabe e pergunta algumas coisas, mas o essencial, o accionável, não. Porque é que não tenho quota das modalidades, por exemplo? A melhorar.

Quando é que o Marketing falha? Quando deixa um lugar por preencher, um patrocínio por angariar, uma camisola por vender, uma parceria por concretizar. O desafio é enorme, mas o potencial também. Já disse várias vezes que não consigo compreender como é que o estádio da Luz tem lugares livres nos jogos.

Todas estas questões impactam directa ou indirectamente o clube, mas sobretudo a questão do pricing e assistência nos jogos tem efeito crítico no desempenho da equipa, pelo que deve ser a área prioritária de actuação.

Melhorando nestes aspectos, o Marketing do SLB criará condições únicas para que a simbiose exista entre adeptos e clube, maximizando assistências e gastos dos espectadores, ajudando a desenvolver um SLB ainda mais forte. Assim o esperamos.

Não adianta dourar a pílula

domingo, 30 de Outubro de 2011

Por mais que os treinadores, jogadores, comentadores, etc, elogiem a competitividade e até a qualidade do campeonato português, isso continua e continuará a ser uma enorme falácia. Num campeonato a sério, com equipas a sério e jogadores a sério, Benfica e foculporto, a jogar da forma absolutamente miserável como andam, não teriam apenas dois empates (um deles no jogo entre ambos) e o resto só vitórias.

O campeonato português é mau e fraco. Apenas se suporta porque infelizmente o Benfica actua aí.

Um castigo a sério para Jesus

sexta-feira, 28 de Outubro de 2011


Esta imagem é verdadeiramente deliciosa. O ar resignado com que Jesus quase parece encostar a cabeça no ombro de Carraça e a expressão defensiva e protectora com que este último se interpõe entre Jesus e o quarto árbitro são espectaculares.


O juiz, impiedoso: Já estou farto de o ouvir mascar pastilha de boca aberta. Agora vai ter que passar um fim-de-semana na Pousada do Gerês/Caniçada na companhia do Manuel Machado. Em cama de casal.

Carraça, paternalista: Deixa o meu menino, que ele é pequenino!

Jesus, apático: Fodi-me...

Raul José, solícito: Mister, escrevi aqui neste papelinho a tradução daquelas palavras estranhas que o Machado usa. Ainda podem vir a ser grandes amigos.

Tempos difíceis

Como todos já entenderam os tempos que vivemos e aqueles que iremos viver são extremamente exigentes do ponto de vista económico, pelo que apontar o SL Benfica como clube interessado em jogadores de 6, 7 ou mais milhões é não ter a noção do tempo em que vivemos, retirado do último comunicado do Benfica.

Era tão lindo anunciar já para a semana a contratação de um gajo qualquer por 5,9 milhões...

Por vezes o prémio sai à casa

De vez em quando é bom recordar que os papéis também se invertem e que o Benfica consegue comer o Benfica Stars Fund:

Airton: custou 3,2 milhões de euros, vendeu-se 40% do passe por 3 milhões.

Kardec: custou 2,5 milhões de euros, vendeu-se 50% do passe por 3 milhões.

Felipe Menezes: custou 1,2 milhões de euros, vendeu-se 30% do passe por 1,5 milhões.


Olhando para a tendência dos últimos anos, estes seriam aqueles típicos jogadores brasileiros que se iam andar a arrastar em sucessivos empréstimos (um abraço ao Marcel) até acabarem o contrato com o Benfica. Assim já deram lucro, não é mau.

É claro que com aquilo que o Fundo arrebanhou só nas transferências do David Luiz e do Coentrão, isto nem dói nada. Mas mesmo assim, se fosse eu que tivesse o meu dinheiro ali investido, exigiria a cabeça do gajo que aconselhou dar 1,5 milhões por 30% do passe do Felipe Menezes.

Jovem promessa do ano

quinta-feira, 27 de Outubro de 2011

Toca a votar no nosso Nélson Oliveira, aqui.

Ano novo, equipa nova

Estou muito entusiasmado com a reabertura do mercado de transferências em Janeiro. Compilando os vários nomes que diversos órgãos de comunicação social dizem estar quase, quase, quase, quase, quase, quase, quase, quase, quase, quase, quase a assinar pelo Benfica, poderá ser esta a equipa no primeiro jogo de 2012. Mantém-se Artur, claro, para assegurar uma certa estabilidade.



Fernando Espiga

quarta-feira, 26 de Outubro de 2011


Ao sabor do vento, como uma espiga de trigo numa seara. Julgo que ninguém percebe muito bem o que lhe vai na cabeça. Nem o próprio.

Um palco especial para um clube especial

Por mim cedia sem problema os dez mil bilhetes ao zbordin. Parece que eles querem festejar um título qualquer relacionado com nove vitórias consecutivas num palco minimamente decente. E no intervalo ainda permitia que subissem ao relvado os atletas de chinquilho e do jogo da macaca para uma merecida ovação pelo segundo e terceiro lugares (eles consideram mesmo segundos e terceiros lugares como títulos efectivos, assim se explica que anunciem que têm quase vinte mil troféus), respectivamente, no torneio de jogos tradicionais da Casa do Povo de Sobral de Monte Agraço.

Os desafios do SLB para 2011/2012 – Luís Filipe Vieira

terça-feira, 25 de Outubro de 2011

Pré-época feita, campeonato iniciado, qualificação para a Champions garantida, plantel fechado até Janeiro, o que poderá, neste momento, inibir uma época de sonho ao nosso futebol?

São 11 os elementos que na minha perspectiva poderão condicionar a nossa época:

Luis Filipe Vieira, Jorge Jesus, Domingos Oliveira, Miguel Bento, Rui Costa, António Carraça, Atletas, Sócios e Simpatizantes, Adversários, Árbitros, Media/CSocial.

Já abordei Jorge Jesus. Vamos ao Presidente.

Não sou um profundo conhecedor da história do nosso clube (talvez daqui a uns 20 anos talvez…agora tenho de trabalhar 10 horas/dia e dar significativa atenção aos 3 sócios adicionais do SLB que moram lá em casa). Sou também um tipo que ainda não vai para velho. Durante a minha vida de SLB, o primeiro presidente que recordo claramente foi João Santos. Falando do que conheço e recordo claramente (de 1987 em diante, quando tinha 10 anos), Luís Filipe Vieira é o melhor que tive a oportunidade de ter no nosso clube. Já o defendi várias vezes, já o critiquei outras tantas, só não faço mais ambas porque o tempo não me permite.

Muitos invocam que estamos mal servidos, que no passado é que tínhamos bons presidentes, etc. Nos últimos 25 anos, não vejo. Dos anos anteriores a este, do que leio e ouço, certamente que sim, mas Luís Filipe Vieira, cuja presidência atinge o 8º aniversário dia 31 de Outubro (só ultrapassado pelos 9 anos de Bento Mântua há quase 90 anos atrás), voltou a colocar o nosso clube num nível onde nunca mais esteve desde Fernando Martins (meados dos anos 80) e esse mérito é inegável.

Então vamos lá, em que é que o Presidente pode contribuir para inibir uma época de sonho ao nosso futebol?

1. Apoiando Fernando Gomes para a FPF. O mal está novamente feito. A razão de tal ter acontecido mantém-se obscura para os Benfiquistas, que sabem que Gomes não só é adepto do FCP, como tem um passado como dirigente desportivo nesse clube conivente com corrupção, de onde se destacam os episódios da Manela dos bilhetes. Uma facada nas nossas aspirações deste ano, que implicará termos de ser ainda melhores do que já seria necessário para ser campeão.

2. Não fechando as renovações chave – Maxi e Aimar. Inquestionável para 100% dos Benfiquistas. Maxi já reiterou vezes sem conta o interesse, Aimar é necessário convencer, mas não há sinais de que não seja possível. A renovação daria sinal inequívoco da confiança nos atletas e no grupo, tranquilizando tudo e todos. Se a estes juntar mais um ano de Saviola, encantado da vida (sei que este não é consensual).

3. Falhando no mercado de transferências em Janeiro. As necessidades de reforço da equipa de futebol são visíveis. Precisamos de 2 laterais com quem o treinador possa contar já para 2012. Esperamos estar ainda nesta posição de sucesso desportivo nos primeiros dias de Janeiro, pois alternativas a Maxi e a Capdevila irão ser necessárias, dado não termos mais laterais de qualidade no plantel. Se Cap sair, precisamos de uma alternativa para ser titular.

4. Não defender o clube contra ataques externos. Já o referi anteriormente, Sport TV, Record, etc. outros interesses do sistema instalados devem ser combatidos sem tréguas pelo Presidente, sempre que a credibilidade e imagem do clube seja colocada em causa. O clube perde com um Presidente omisso em reacções quando são visíveis actos que lesam o clube, e isso impacta a performance desportiva.

5. Comunique de forma desadequada, recorrente e não focalizada no clube. As melhorias face ao passado são avassaladoras, mas ainda existem casos como o comentário ao Vítor Pereira do mês passado. Para acabar, trás beneficio zero ao clube e à imagem do presidente, gerando potencialmente prejuízo desportivo.

6. Não valorizar os sócios e adeptos do SLB, prejudicando-os nas decisões por não ver o “filme todo”. Faz por esta altura um ano que aquilo que podia ter sido uma iniciativa que colocaria o futebol português e os clubes que “mamam” à conta do SLB em sentido se tornou inconsequente e se virou contra o clube – a carta que apelava ao boicote aos jogos fora. Sem incentivos aos adeptos para “desertar” nos jogos fora, sem comunicação una em torno deste tema, a situação gerou, como espectável, um epic fail, nada mudou. A propósito, quem quiser ir ver ao vivo o Braga-SLB do 1º fds de Novembro é entre 30 a 65€. Não repetir.

7. Falhando na negociação dos Direitos Televisivos. Para além do boost financeiro garantido (do qual falaremos quando abordarmos o papel de DSO), o que está em jogo é distanciar mais uma vez o maior clube português em relação aos rivais. Insucesso ou um negócio abaixo das expectativas geradas pelo próprio Presidente irá afectar a estrutura do futebol e sobretudo a massa associativa. A evitar a todo o custo.

Evitando os restantes 6 itens identificados (já que o mal com o apoio a FG para a FPF está feito) e maximizando tudo o que de bom tem feito, o Presidente será uma mais-valia clara para o sucesso desportivo de 2011/2012, como aliás o foi em 2009/2010. Assim o esperamos.

Maxi finalmente renova com o Benfica

Desculpem, li mal. É que quando oiço falar em renovações de contrato de jogadores do Benfica, vem-me logo à cabeça a imagem do nosso pequeno Maximiliano.

Afinal foi o Gaitán, que, por acaso, até já tinha contrato até 2015. O Maxi que tenha paciência e espere só mais um pouco. Há outras prioridades a resolver, como renovar com o Mika, por exemplo.

Alegria e raiva


Em oito anos já presenciei in loco duas festas do título precisamente no nosso estádio. Chorei nas duas. Numa de alegria, noutra de raiva. Espero repetir muitas vezes o choro de alegria mas nunca mais o de raiva.

O Benfica como elemento importante da minha educação em criança

segunda-feira, 24 de Outubro de 2011

Quando era pequeno e passeava na rua com os meus pais comecei a reparar que, por vezes, as pessoas à minha volta diziam "foda-se" quando pareciam estar chateadas com algo ou alguém. Como eu não sabia o que aquilo queria dizer e achava piada à palavra, resolvi também experimentar quando surgisse uma boa oportunidade. E assim foi.

Certo dia, sentei-me para jantar e vi a minha mãe pousar uma travessa com pescada cozida na mesa. Não é tarde nem é cedo, pensei. "Foda-se!" Fez-se silêncio à mesa. Os meus pais entreolharam-se, naquele misto de estupefacção e riso contido que os adultos fazem sempre que um filho faz algo que mereça reprimenda mas ao mesmo tempo dá vontade de rir, e fizeram de conta que eu não tinha dito nada. "Foda-se!", repeti algo indignado por ninguém ter reparado que eu sabia uma palavra nova. A minha mãe serviu-me e o meu pai fingiu prestar atenção ao noticiário. Lá comi a porcaria da pescada, resignado. O "foda-se" afinal não servia para nada.

Depois do jantar, enquanto a minha mãe arrumava a cozinha, o meu pai sentou-se no sofá ao meu lado. "Por que é que disseste aquilo à mesa?", perguntou, com ar sério mas felizmente não aquele ar suficientemente sério que significava problemas. Lá expliquei que já tinha reparado que as pessoas diziam isso quando estavam chateadas. O meu pai pensou por alguns instantes e disse-me que as pessoas só diziam isso quando estavam mesmo muito, muito chateadas com alguma coisa e que um menino de cinco anos ainda não tinha motivos para ficar muito, muito chateado com nada. Fiquei a matutar sobre aquilo enquanto o meu pai lia o jornal e perguntei: "Papá, então isso quer dizer que eu posso dizer "foda-se" quando estiver muito, muito chateado?". "Mas eu já te disse que um menino da tua idade não tem porque ficar assim tão chateado", respondeu o meu pai. "Nem quando o Benfica perde?", atirei. O meu pai ficou estático a olhar para mim durante aquilo que na altura me pareceu quase um dia inteiro, fechou o jornal, espreitou para ver se a minha mãe ainda estava na cozinha, fez-me uma festa na cabeça e disse: "Quando isso acontecer podes dizer. Mas baixinho, para a tua mãe não ouvir."

Palpita-me que a sabedoria do meu pai teve em conta o potencial do Benfica quando definiu os termos de uso de tal palavra. É que raras vezes a proferi.

Homenagem capilar

domingo, 23 de Outubro de 2011


As exibições e classe do Witsel já merecem que se entre no estádio da Luz com uma peruca destas na cabeça.

Adivinha que nem chega a sê-lo

Cardozo foi objectivo na falta cometida, atingindo o adversário com o braço (cotovelo), em falta merecedora de sanção com cartão vermelho (conduta violenta), o que não sucedeu.


Cardozo acaba por tocar com o braço na cara de Nuno Coelho, mas numa entrada aparentemente normal. Impunha-se possivelmente a infracção técnica, todavia não houve motivo para acção disciplinar.


Cardozo, no salto, atinge (parece acidental) Nuno Coelho com o braço. Quando muito, podia haver punição por acção imprudente (cartão amarelo).


Três análises de três ex-árbitros do Tribunal d'O Jogo. Qual deles diz que Cardozo deveria ter sido expulso?



Adenda: Só depois de escrever este post continuei a ler o artigo, por isso é fundamental acrescentar outra situação, novamente com três análises, que mostra que para o referido ex-árbitro o Benfica deveria ter acabado o jogo com nove jogadores.


Rúben Amorim foi deliberado no derrube ao adversário, varrendo-o autenticamente e justificando o segundo cartão amarelo, que não foi exibido.


Rúben Amorim rasteira de forma negligente, numa zona lateral, o seu adversário, infracção passível de livre directo e sem motivo para sanção disciplinar.


Parece uma acção unicamente negligente, sem motivo para punição disciplinar.

Destas vitórias se fazem os campeões, mas...

sábado, 22 de Outubro de 2011

Grande resultado num jogo pouco conseguido (provavelmente vai ser assim depois de cada jogo da Champions... Espero que a vitoria nos sorria também daqui para a frente).

Gostaria de ler as vossas opiniões sobre:

Paulo Baptista

Emerson vs balboa

Se puderem partilhar connosco ficávamos agradecidos.

20 anos de atraso

sexta-feira, 21 de Outubro de 2011



Por que é que quando eu era puto não houve um camião "Manda a tua camisola do Paulo Sousa para o lixo" a percorrer as ruas?

Tive que a queimar atrás do prédio, ao pé das garagens.

Beira-Merda

7 jogos - 3 golos marcados - 2 golos sofridos.

São estas as estatísticas do próximo adversário do Benfica. Só em Portugal é que uma aberração de equipa que pratica uma ignomínia chamada anti-futebol não está isolada em último lugar. E por favor não caiamos na tentação de dizer que eles têm a melhor defesa do campeonato (conto aliás com o Benfica para se encarregar de acabar com isso já amanhã), quando devíamos era centrar-nos no facto de terem o pior ataque. O futebol vive de golos e uma equipa que, ao fim de quase um quarto do campeonato decorrido, apresenta uma média de golos inferior a 0,5 por jogo devia descer de divisão automaticamente.

Vamos à fonte

Li uma notícia no site do Record a informar que o New York Times escreveu um artigo a destacar o facto de o Benfica actuar sem portugueses no onze. Achei estúpido. A que propósito é que o New York Times iria publicar um artigo que destacava tal coisa? Decidi ir beber a água directamente da fonte, em vez da habitual mixórdia filtrada e engarrafada que o Record nos serve diariamente.

Deparei-me com um excelente artigo, que obviamente não destaca "o facto de o Benfica actuar sem portugueses no onze", como anuncia o Record. O artigo refere isso, sim senhor, mas destaca muitas outras coisas, talvez incompreensíveis para quem trabalha na redacção do Record (provavelmente leram o título e ficaram por ali, não me admirava nada). No fundo, é uma belíssima análise à realidade de três colossos do futebol e ao rumo que cada um está a seguir.

Real Madrid, Inter Milan and Benfica will always be among the great names of European club soccer. They have been champions of the continent before, and all three are on top of their qualifying groups after winning on Tuesday. Isto é logo o primeiro parágrafo. Leiam. É bom. Não bebam aquela merda do Record, está inquinada.

Um homem com princípios morais elevados

quinta-feira, 20 de Outubro de 2011

Em relação à credibilização, o actual presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) pretende promover um "combate determinado, com normas específicas, a todo o tipo de falta à verdade desportiva, especialmente ao doping e à corrupção."

Ó Fernando Gomes, vai dar banho ao cão! Um gajo que tratava dos bilhetes p'rás putas do Araújo? Foda-se... Que puta de lata!

Cof cof cof


Um EURO 2012 livre de tabaco trata-se de respeitar a saúde dos espectadores e de todas as outras pessoas envolvidas no torneio. Defendemos os padrões mais elevados de saúde, segurança e conforto no nosso torneio de referência, sendo que o tabaco não se coaduna com eles, Michel Platini.

Pelos vistos a UEFA vai mesmo avançar com a ideia que já vinha sendo discutida há uns tempos: vai ser proibido fumar nos estádios do Euro 2012. Chegará esta medida a Portugal? Creio que será apenas uma questão de tempo, provavelmente vai começar nos jogos das competições europeias mas acabará por chegar às provas internas.

A mim não me faz confusão que as pessoas fumem no estádio, nem sequer tenho nada a ver com isso, desde que não mandem baforadas de fumo para cima de mim. E sempre que o fazem, peço educadamente para desviarem o fumo para outro lado. Até hoje correu sempre tudo bem.

Jesus de saída do Benfica

Vieira já procura substituto para Jesus, Carlos Queiroz na calha, capa d'O Jogo (lançar o pânico e tentar provocar alguns enfartes do miocárdio em benfiquistas mais idosos ou de coração mais fraco).

Agressões entre treinador e alguns jogadores no balneário do Benfica, capa do Record (naquele estilo muito próprio de misto de 24 horas com O Crime, onde uma cena de porrada cai sempre muito bem).

Tensão na Luz, capa d'A Bola (um registo mais calmo, mas ainda assim com um forte elemento dramático, porque o Serpa quer continuar a mamar rissóis e beber champanhe na Gala do Benfica).


"Mas essa merda vem a propósito de quê?", perguntam vocês. Era o que aconteceria se algum jogador do Benfica tivesse dito: Temos de analisar e ver o que podemos corrigir. É ao treinador que compete, agora, ver como deve fazer isso durante os trabalhos da semana, tal como acabou de fazer o gajo do cavaquinho, com uma pontinha de um sorriso sarcástico. Mas neste caso não se passa nada, claro...

Serenidade

quarta-feira, 19 de Outubro de 2011


É por imagens como esta que eu esta época já não fico com suores frios de cada vez que há um livre lateral ou canto contra o Benfica, nem finco as unhas na carne quando um jogador adversário se prepara para cruzar. Adeus nervosismo, adeus desnorte.

É tão bom jogar com um guarda-redes, pá!

Vamos usar o poder da mente

A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave. A lesão do Maxi não é grave.

Cardozo? Quem é? Não conhecemos...



Incrível como é que uma equipa coloca apenas dois jogadores, que ainda por cima se abrem todos no momento do remate, numa barreira que é suposto bloquear um livre em frente à sua grande área, um pouco descaído para a direita de quem ataca, quando o executante se chama Óscar Cardozo. Isto é o mesmo que pedir para mamarem um golo. E assim foi.

Parar é morrer



Senti a emoção do jogo, abri os braços, o árbitro não gostou e expulsou-me. No final do jogo pedi desculpa, mas no dia em que estiver no banco e não me mexer é porque estou doente ou a morrer.

E mai' nada! Jesus é isto. Jesus sou eu em casa a mandar as almofadas contra a parede (dantes eram comandos de televisão, estou melhor neste aspecto); Jesus é o meu vizinho de cima aos estoiros nem sei bem a quê; Jesus é um antigo vizinho que abria a porta de casa e gritava "golo!" no corredor do prédio (ouvia-se bem, o gajo!); Jesus é o meu pai a dar violentos pontapés numa bola imaginária (resquícios do seu tempo de jogador) mesmo após uma operação a uma perna; Jesus é um amigo meu que não pode ter nada quebrável ao pé dele quando vê futebol; Jesus é o meu tio que se vai deitar sem comer quando o Benfica não ganha (atenção, não é quando perde, é mesmo quando não ganha).

Está certo que o homem é o treinador e tem que se controlar e blá blá blá, mas eu este tipo de merdas compreendo. E toda a gente que vive o futebol intensamente também compreende. Por mim estás perdoado, mister!


P.S. O vídeo não está nada de jeito, mas foi o único que encontrei.

Basileia 0 - 2 BENFICA

terça-feira, 18 de Outubro de 2011

Grande jogo do Benfica, pleno de controlo, segurança e maturidade. É abissal a diferença entre esta equipa e a do ano passado na Champions.

Apenas de lamentar a expulsão de Emerson, a expulsão idiota de Jesus e a aparente lesão de Maxi.


Artur Moraes - mais uma grande demonstração de qualidade. Primordial na defesa das redes. Grande!

Maxi Pereira - bom jogo a defender, mas discreto a atacar. Temo por ficar de fora nos próximos jogos. Não tem substituto à altura.

Luisão - jogo fantástico. Cortes in extremis, a garantir a inviolabilidade da defesa. Grande acerto com Garay.

Garay - grande jogo. Dominou o jogo aéreo. Não me sai da retina um corte de calcanhar ainda na primeira parte.

Emerson - exibição segura. Borrou a pintura no final com a expulsão por acumulação de amarelos.

Javi Garcia - muito em jogo na primeira parte, a impedir muitas vezes a progressão da equipa adversária. Mais discreto na segunda parte, provavelmente por cansaço fruto da lesão recente.

Witsel - bom jogo do belga. Jogou mais solto e foi importante tanto na recuperação de bolas como no ataque.

Aimar - é um gosto vê-lo a jogar. Corre como se fosse um miúdo de 18 anos. Esteve na jogada do primeiro golo e pouco tempo antes serviu de bandeja Rodrigo, mas este desperdiçou. Grande senhor!

Gaitan - este rapaz tem uns pés fantásticos. É totalmente imprevisível. Pena ainda não ser um finalizador.

Bruno César - primeira parte muita activa, coroada com um golo. Desapareceu um pouco na segunda parte. Elemento importante para a vitória.

Rodrigo - foi para mim uma surpresa vê-lo em campo de início. Gostei da exibição e acredito que se fará um grande jogador. É destemido e não vira a cara à luta. Tem de aprender com o Cardozo a jogar de costas para a baliza e a segurar o jogo.

Nolito - entrou mas pouco se viu.

Miguel Vitor - entrou para o lugar de Maxi e cortou alguns ataques.

Cardozo - entrou para selar a vitória. Rematou uma vez à baliza e marcou de livre directo. Ainda ajudou na manobra defensiva quando Gaitan já só se arrastava em campo.

Comprem, se faz favor


Porra, que puta de jogador! Tem um bocado ar de actor de filme porno de leste mas é craque.

Hora de retribuir


O Benfica, tal como em muitos outros países, está bem vivo dentro da Suíça. Os nossos emigrantes mantêm o amor ao clube e passam-no para os filhos que, mesmo mal falando português, são também adeptos do Benfica. E tenho muitas dúvidas de que haja algum clube no mundo com uma diáspora tão numerosa e pujante como a do Benfica.

É por isso que estes jogos europeus, principalmente em países onde existe um grande número de emigrantes portugueses, se revestem de uma importância extra. Não são só os pontos e o dinheiro da vitória que procuramos, mas também levar um pouco de calor benfiquista a quem vive a milhares de quilómetros de distância do estádio da Luz mas, ainda assim, mantém bem acesa a sua paixão pelo Benfica. Não sei se vos acontece o mesmo, mas eu emociono-me sempre que vejo um jogo do Benfica fora de Portugal e constato que o estádio está pintado com as nossas cores. É arrepiante. É Benfica.

Desconheço se este assunto é devidamente explicado aos jogadores do Benfica, mas gostava que eles entrassem em campo com isto bem presente. É que eles têm a responsabilidade acrescida de darem a toda aquela gente uma pequena grande alegria com uma vitória.

Carrega, Benfica!

À conversa com um bebbi

Resolvi fazer umas perguntas ao administrador do maior site de apoio e simultaneamente do maior fórum de adeptos do Fc Basel. Aqui ficam:


Pensas que há alguma hipótese de o Benfica e o Basel passarem ambos à próxima fase, ou é inevitável que o Man United assegure um dos dois primeiros lugares, deixando Benfica e Basel a lutarem pela outra vaga?

Julgo que o Benfica e o Manchester vão ocupar os dois primeiros lugares. O nosso objectivo é o terceiro lugar. Seria sensacional se ficássemos em segundo, já para não falar em primeiro.


Ficaste surpreendido com o ponto conquistado em Old Trafford? Achas que o Basel merecia ter ganho o jogo?

Foi uma enorme surpresa e um grande feito. Para dizer a verdade, foi o melhor jogo que eu já vi o Basel fazer. Merecíamos ter ganho, julgo que o Manchester nos subestimou. Porra, eles tinham o Nani e o Berbatov no banco…


A saída do Thorsten Fink vai ter um impacto negativo muito forte na equipa? O Heiko Vogel é uma solução temporária?

Penso que não. O Vogel é semelhante ao Fink, era ele que orientava os treinos. Partilham ambos a mesma filosofia. Por agora vai ficar até à pausa de Inverno, depois disso a direcção vai decidir se mantém o Vogel ou se contratam um novo treinador.


O que sabes da equipa do Benfica? Diz três jogadores que gostarias de ter no Basel.

Não muito, para ser sincero. Não sigo o campeonato português, apesar de a minha mãe ser portuguesa. Se eu pudesse escolher: Pablo Aimar, Saviola e Witsel. Estes são os que conheço melhor.


Quais são os pontos fortes e fracos do estilo de jogo do Basel?

Fraqueza: a nossa defesa não é muito estável. Comete muitos erros, que podem ser decisivos em jogos deste nível.
Força: se tivermos espaço suficiente conseguimos jogar muito rápido, como fizemos em Manchester. Um pouco como o Barça... :)


Julgas que a defesa do Benfica vai ter dificuldades em travar duas máquinas de fazer golos como o Streller e o Frei?

É uma pergunta difícil, porque eu não sei qual é a qualidade da vossa defesa. Mas não nos subestimem, como fez o Manchester...


O Xherdan Shaqiri é realmente uma estrela em ascensão? Ele tem muita influência no jogo do Basel?

Ele consegue fazer a diferença. Mas ainda é muito novo e também tem os seus dias maus. Por vezes é um pouco egocêntrico. Mas é seguramente uma estrela em ascensão.Vai ser o próximo craque, se não mesmo o maior que a Suíça já viu. Não pôde jogar nos dois primeiros jogos da Champions porque na última época foi expulso contra o Spartak e levou três jogos de suspensão.


Além do Streller, do Frei e do Shaqiri, quais são os jogadores mais importantes do Basel?

O Yann Sommer, que ganhou o Mundial sub-17. Ele é um dos melhores guarda-redes da Suíça.


Os próximos dois jogos entre Benfica e Basel vão ser decisivos para as contas finais?

Sim, se conquistarmos pontos contra o Benfica ainda temos hipótese de lutar pelo segundo lugar.


Qual é o teu prognóstico para ambos os jogos?

O Basel não tem um histórico favorável contra equipas portuguesas. Espero um empate amanhã (hoje) e uma vitória do Benfica em Lisboa.


O Basel está cinco pontos atrás do primeiro no campeonato suíço. Estás confiante na revalidação do título?

Tivemos um mau início de época, mas estamos a melhorar. Não perdemos nenhum dos últimos cinco jogos, nos quais fizemos um parcial de 16-2 em golos. Na época passada chegámos a estar a 12 pontos e fomos campeões. Por isso estou confiante que vamos recuperar e acabar em primeiro.


Enquanto adepto de futebol, como encaras o facto de a Suíça ser um dos países mais ricos do mundo mas os clubes suíços não serem financeiramente poderosos?

A Suíça é um pequeno país com três grandes regiões linguísticas (alemã, francesa e italiana) e não temos grandes canais de televisão que possam investir muito no futebol. Por isso é óbvio que não temos esse poderio financeiro. Mas a situação tem melhorado nos últimos anos, com estádios novos, contratos televisivos novos e uma audiência recorde de 2 milhões de espectadores na época passada. A chave para o sucesso é procurar novos talentos. Nesse campo houve algum sucesso com a conquista do Mundial sub-17 e o segundo lugar no Europeu sub-21.


Julgas que os suíços, no geral, não se interessam tanto por futebol como outros povos?

Interessam, se as equipas estiverem a jogar bem. Em Junho passado estiveram dez mil suíços em Wembley no jogo contra a Inglaterra. No geral os suíços são mais obcecados pela Bundesliga, a Ligue 1 e a Serie A, mas sem a paixão que se vê em Inglaterra, Itália ou Portugal. O Basel é uma excepção aqui na Suíça, toda a região apoia a equipa. Temos o maior estádio e cerca de 24 mil detentores de bilhetes de época.

"É tão vergonhoso que vou virar costas"



Era engraçado se o Peçanha, o Rui Patrício, o Artur, o Peiser, o Diego, o Paulo Lopes, o Rui Rêgo, o Gottardi, o Nilson, o Cássio, o Paulo Santos, etc, começassem a fazer isto nos jogos contra o foculporto.

Podia ser que os árbitros ganhassem vergonha na cara.

De quem me foram lembrar...

segunda-feira, 17 de Outubro de 2011

Não posso deixar de ficar estupefacto, e até incrivelmente colérico, depois de ler isto. Como é possível que o animal, que não tem outro nome, ainda seja detentor de um recorde positivo na História do Benfica?

Um gajo que pôs a andar o Mozer, o Schwarz, o Hernâni, o Paneira, o Isaías, o Rui Águas, o César Brito, ainda conseguiu pôr fim à carreira do Veloso (ainda dava para mais um ou dois anitos, como o próprio admitiu mais tarde), destruindo a maior parte da identidade benfiquista que havia dentro do balneário; um gajo que pôs a andar dois belos jogadores como o Kulkov e o Yuran, que "por acaso" foram os dois para o foculporto; um gajo que pôs a andar um miúdo com o potencial do Abel Xavier por meia dúzia de patacos; um gajo que pôs a andar o Aílton, que tinha marcado 11 golos logo na primeira época no clube... Foda-se, nem consigo continuar!

E que nos encheu o balneário com Kings, Paredões, Nelos, Tavares, Pandurus, Ilieves, Paulões, Marcelos, Mauros Airez, Luizes Gustavos, Hassans, Akwás... Foda-se, não consigo continuar, outra vez!

Esse grandessíssimo cabrão devia era ter a cabeça numa estaca à porta do estádio da Luz, em jeito de aviso para os próximos: "Tentas fazer uma merda parecida e acabas aqui".

Portanto, o Jesus que me faça o favor de ganhar os dois próximos jogos da Champions, porque eu nunca mais quero ouvir que o Artur Jorge (com carta branca do imbecil do Damásio, é bom não esquecer) tem qualquer marco positivo que seja no Benfica, quando o seu único feito foi ter destruído uma equipa campeã e temida na Europa e ter escapado disso com vida. É que é mesmo esse o grande feito desse verme, ainda estar vivo!

Quero o estádio bem limpinho depois do jogo

Gostaria de pedir a quem de direito que o balneário da equipa do Benfica fosse cedido à selecção da Bósnia no jogo do playoff. Faz-me muita confusão imaginar, entre outros, o Bruno Alves a equipar-se nesse local sagrado.

Já para não falar do séquito da Federação que vai deambular pelo estádio nesse dia.


P.S. Não andavam a dizer que o jogo iria ser em Alvalade? Ainda acalentei alguma esperança, mas isto de ter o maior e melhor estádio português às vezes é fodido.

Momento nostálgico

sábado, 15 de Outubro de 2011


szólj hozzá: C3-0E

Que saudade destes golinhos do gajo que aparecia de mansito na pequena área para encostar como se não fosse nada com ele... Que saudade do fantástico Ramires...

Matchday

Estava agora a preparar-me para ver o derby dos derbys e não posso deixar de ficar maravilhado com a forma como os ingleses tratam o futebol, desde o mais ínfimo pormenor até ao maior dos detalhes. Vejamos:





Isto é arte!

Agora pensemos naqueles separadores de merda da SportTv e da TVI... É que nem dá para comparar, não é? Umas merdices feitas em cima do joelho, sem pingo de qualidade e que não demonstram um mínimo de paixão pelo futebol. E depois queixam-se que as pessoas não vão aos estádios, que as audiências televisivas dos jogos estão a baixar... Pudera, se os gajos que têm obrigação de promover o futebol produzem coisas que parece que foram feitas por um puto de 10 anitos que começou agora a mexer em programas de edição de imagem!

Enfim, vou mas é ver o jogo...


P.S. Quem ficou muito indignado por o United ter, alegadamente, apresentado uma equipa B contra o Benfica, que me diga o que acha do onze inicial contra o Liverpool. Uma equipa C, talvez... Sir Alex não percebe nada de bola, não é?

Quero uma amostra do xixi desse senhor

Julguei ter ouvido mal, mas pelos vistos foi real. João Bastos, assim se chama a personagem desta tragicomédia em forma de monólogo, disse:

Na primeira parte correu tudo bem, tivemos a primeira oportunidade do jogo e depois há um lance que devia dar amarelo, num contra-ataque nosso, e nada foi mostrado.

Depois o Benfica começou a jogar sem sentido e, quando íamos para a vitória, há aquele livre que muda o jogo todo. Sabíamos que com 0-0 o Benfica ia arriscar e nós teríamos mais espaço. Com o 1-0 baixaram um elemento e o segundo golo surgiu devido aos espaços que abrimos.

Mas depois disso a melhor oportunidade foi nossa. Estivemos lá perto e quero dar os parabéns aos meus jogadores, que foram espectaculares na primeira parte.


É evidente que o João Bastos dá fortemente no LSD e outros alucinogénios. Mas felizmente para ele que só os jogadores é que podem ser alvo de controlo antidoping, caso contrário os resultados das análises ao xixi de hoje iriam fazer furor na comunidade científica.

Portimonense 0-2 Benfica

sexta-feira, 14 de Outubro de 2011

Jogo sem muito para contar. Pareceu daqueles amigáveis de pré-época contra uma qualquer equipa da 72ª divisão do Liechtenstein. Adversário fechadinho lá trás, a tentar espreitar o contra-ataque, e o Benfica dono e senhor do jogo mas com as combinações ofensivas a não saírem perfeitas, por falta de entrosamento de muitos jogadores. Mas o que interessa, e muito, é o jogo da próxima terça-feira, portanto Jesus fez muito bem em rodar o máximo de jogadores para dar algum descanso aos habituais titulares.

Na minha opinião, Bruno César foi claramente o melhor em campo. Quanto aos "putos", Miguel Vítor com a sua serenidade habitual, gostei mesmo muito do Rodrigo, acho que o David Simão teve 10 minutos iniciais muito bons mas depois pareceu-me muito nervoso e a falhar recepções de bola e passes simples, e em relação ao Nélson Oliveira penso exactamente o mesmo, entrou bem (até podia ter marcado) mas depois anulou-se a ele próprio, talvez por causa do nervosismo (penso que o Rodrigo está uns furos acima nesse aspecto). É ir insistindo na titularidade desta miudagem na Taça de Portugal e na Taça da Liga, porque têm todos muita qualidade e precisam de minutos nas pernas, e, se possível, lançá-los de vez em quando no campeonato.


P.S. O treinador do Portimonense deve ter estado a ver outro jogo qualquer, porque dizer "fomos para cima deles", "controlámos o jogo", "o Benfica só criou perigo de bola parada" e outras preciosidades do género não lembra a ninguém.

Memória selectiva

Mesmo depois de ler isto, não consigo recordar-me deste senhor com a camisola do Benfica vestida. É certo que nessa altura eu tinha aí uns cinco anitos, mas se guardo na memória algumas imagens bem nítidas do Humberto Coelho a comandar a defesa e a subir para marcar golo, também deveria lembrar-me do Paulo Campos.

Se alguém se lembrar dele, se jogava muito ou pouco, se era craque ou cepo, etc, e quiser partilhar informação, agradeço.

Volta, Octávio Augusto

Bilhetes de futebol vão passar para 23%.

Pelo menos os romanos ainda tentavam acalmar o povo com o célebre "pão e circo".

Foda-se, Humberto!

Procuram-se especialistas em copy/paste

quinta-feira, 13 de Outubro de 2011

É verdade que o Amorim quase passa mais tempo no estaleiro do que a treinar, mas também não é preciso inventar-lhe maleitas que não existem... "estiramento mio-tendionoso do adutor esquerdo", alerta o Record. Tendionoso? Não sei o que é, mas parece grave.


P.S. Por acaso pensei logo que o gajo do Record que escreveu aquilo tinha copiado mal de algum lado, mas a parte mais incrivelmente estúpida disto é que ele cita o site (bonita aliteração) do Benfica, onde, evidentemente, está escrito "mio-tendinoso". Ou seja, estamos na presença de alguém que é fraquíssimo em termos de copy/paste. E eu nunca pensei que fosse possível errar no copy/paste... Até hoje.

O sorteio foi bom

Penso que é desta que vou ter o prazer de ver o mítico Trapattoni regressar a um Europeu de futebol (bem merece, depois daquela chulice com a França no playoff para o mundial).

Boicote ao Paraguai

Quando é que o Cardozo ganha juízo e se recusa a jogar pela sua selecção? De cada vez que o homem lá vai, ou é insultado ou é assobiado (neste aspecto, graças a alguns adeptos benfiquistas, até já tem algum calo) por não marcar golos. Que culpa tem ele que a selecção paraguaia não jogue para ele? Há avançados que só funcionam assim. O caso similar mais flagrante de que me lembro é o do Jardel... Provavelmente o melhor jogador que já vi dentro da área, mas tinham que jogar para ele, como é óbvio. Mas das poucas vezes que representou o Brasil, dava ideia de que não sabia jogar futebol. Porquê? Porque os brasileiros insistiam naquele futebolzinho de quem está na praia de Copacabana a impressionar as miúdas. E com o Cardozo é a mesma coisa. Querem o homem na selecção? Joguem para ele. Agora mandarem-no para cá sempre com a moral feita num oito, é que não.

Serviço mínimo para vencer

quarta-feira, 12 de Outubro de 2011



Eduardo: para perceber se veio o Eduardo que levou o Génova a comprá-lo ou a despachá-lo.

Miguel Vítor: porque não há uma verdadeira alternativa ao Maxi e quero pôr o Amorim no meio-campo.

Luisão: para os gajos do Portimonense não ficarem com motivação extra por jogarem contra uma equipa de suplentes.

Jardel: porque não há outro.

Capdevila: em apenas um ano passa da final do mundial para o Municipal de Portimão. Esperemos que não se suicide ao entrar em campo.

Matic: não gosto muito de o ver na posição do Javi mas pode ser que com insistência a coisa vá ao sítio.

Amorim: mesmo tendo chegado absolutamente esgotado dos dois jogos da selecção, vai ter que manter o profissionalismo e jogar mais 90 minutos.

Bruno César: gostava de o ver fazer de Aimar. E nessa posição tem algo que Aimar não tem: potência de remate.

Nolito: pode marcar cedo o(s) seu golo(s) habitual(ais) para depois ser substituído.

Rodrigo e Nélson Oliveira: o futuro do ataque do Benfica. Um futuro risonho, acredito eu.

O Benfica é tudo isto e muito mais

Aqui fica o resultado deste post. Como podem perceber pela imagem, "paixão" foi a escolha da maioria. Mas há outras palavras interessantes. Obrigado por terem participado.

Wordle: Benfica

(clicar para ampliar)


P.S. Tinha pedido apenas uma palavra por pessoa, por isso para quem escolheu várias palavras lamento mas tive que optar pela primeira da lista.

Um dos maiores erros de que me lembro no Benfica


Deveria ter cá ficado seis anos. Ficou seis meses...

Que defesa central impressionante!

Ups, não correu lá muito bem...

terça-feira, 11 de Outubro de 2011

Ora bem, o apuramento está no papo, portanto vou à Dinamarca para aparecer na fotografia da vitória e mostrar quem manda. Eheheheh! Estou velho mas ainda percebo disto como ninguém.

Foste bem enrabado, não foste? E para ser ainda mais fundo, agora o jogo do playoff vai ser no Estádio da Luz. Aparece.

O Benfica ajuda sempre quem precisa

Se pedirem com muito jeitinho, emprestamos os nossos suplentes Mika, Miguel Vítor e Nélson Oliveira para o playoff.


P.S. Depois de 180 minutos no banco, gostava de ouvir o Ruben Amorim dissertar sobre as diferenças entre Jesus e Paulo Bento. Às vezes mais vale estar caladinho...

Uma boa ideia

Aqui.

O cúmulo da injustiça

Face à injustiça que se está a abater sobre alguns jogadores do foculporto, sou forçado a recuperar um post de Fevereiro do ano passado. Aqui fica a verdade, que todos parecem querer ignorar:





Como se pode verificar nas imagens, o senhor Rui Costa, aos 0:14, cumprimenta a manga do túnel e segreda-lhe algo. Mais tarde, a manga do túnel insulta o treinador e o massagista do foculporto, que não reagem. Os insultos são de tal forma audíveis, que o massagista do foculporto, escandalizado, se vira para trás, como podem verificar aos 0:28 do vídeo. A seguir, o jogador Fernando entra no túnel e é insultado de forma gravosa e repetida pela manga do túnel que, perante a não reacção do jogador, lhe aplica uma poderosa sucção na perna direita, o que poderia ter provocado uma grave lesão.

Depois, o jogador Fernando entra no balneário do foculporto visivelmente alterado e, com os nervos, nem sequer consegue urinar. Os restantes jogadores do foculporto, chocados com a situação vivida pelo jogador Fernando decidem enviar o jogador Givanildo como seu representante para alertar o árbitro sobre o que tinha sucedido.

Aos 2:41 do vídeo, o jogador Givanildo acerca-se calma e civilizadamente da manga do túnel e mostra o seu desagrado pela forma como esta tratou o jogador Fernando. Pode ver-se claramente a manga do túnel a insultar o jogador Hulk, que tem inclusivamente que ser segurado pelo Director de Comunicação do foculporto para impedir que a sua perna, à semelhança do sucedido com o jogador Fernando, seja sugada pela manga. A manga do túnel continua a insultar o jogador Givanildo, que resiste estoicamente a tudo, o que comprova a sua integridade e docilidade. A equipa de arbitragem e alguns agentes policiais assistem a tudo isto e nada fazem.

Aos 2:57, o jogador David Luiz acerca-se do jogador Givanildo, insulta-o e aperta-lhe a mão com extrema violência. Não contente com isto, tenta ainda sufocá-lo com um abraço, técnica que é aliás utilizada por alguns ursos grizzly quando matam seres humanos. De seguida, o mesmo jogador David Luiz acerca-se do jogador Helton (que tinha acabado de ser insultado pelo senhor Rui Costa), tenta partir-lhe dois dedos da mão e insulta-o.

Logo a seguir chega o jogador Quim, que insulta o jogador Givanildo e o agride no ombro. O Director de Comunicação, o treinador-adjunto do foculporto e o jogador Helton são também insultados pelo jogador Quim, tudo isto novamente na presença da equipa de arbitragem e das forças policiais.

Mesmo depois de todo este calvário, os profissionais do foculporto, com a classe que os caracteriza, mantêm a calma, não reagem e começam a abandonar o local. Nisto, a manga do túnel tem o descaramento de insultar o treinador-adjunto do foculporto, que se vira para trás e não reage, como podem ver aos 3:25.

Os profissionais do foculporto regressam ordeiramente ao balneário, onde o professor e o massagista tentam por todos os meios fazer com que o jogador Fernando urine. Para compreenderem o saudável espírito de camaradagem que une os profissionais do foculporto, bem como a elevada integridade moral e altruísmo dos mesmos, vários são os que se dispõem a executar uma felação ao jogador Fernando de modo a tentar resolver o incomodativo problema de micção do companheiro.

O responsável pela segurança do foculporto, que em boa hora ficou de vigia na porta de acesso à área reservada ao foculporto, avisa que a manga do túnel avança furiosamente na sua direcção e alerta a equipa do foculporto para esse facto, como se pode comprovar aos 3:44. Infelizmente, os jogadores chegam tarde de mais e o responsável pela segurança é engolido pela manga do túnel, que o espanca violentamente dentro das suas entranhas.

Aos 4:18 podemos ver a hipócrita manga do túnel calmamente no seu lugar, como se nada se tivesse passado, e um cordão de stewards que impede os jogadores do foculporto de resgatarem o desaparecido senhor responsável pela segurança.

Para cúmulo dos cúmulos, como podemos ver a partir dos 5:18, o senhor Rui Costa, que entretanto insultou e fez refém o médico do foculporto, incita constantemente os stewards à violência contra os jogadores do foculporto, que mais não querem do que acudir ao seu responsável pela segurança ainda desaparecido. Finalmente, aos 5:25 o médico do foculporto tenta escapar ao prolongado cativeiro, mas o senhor Paulo Gonçalves e o senhor Rui Costa impedem-no de forma violenta e tornam a insultá-lo.

Face à gravidade do que foi acima descrito, e que é corroborado na íntegra pelas imagens, o foculporto pede a absolvição total e inequívoca de todos os seus profissionais. O foculporto pede ainda penas máximas para a manga do túnel (por agressões e injúrias), para os jogadores David Luiz e Quim (por agressões e injúrias) para o senhor Rui Costa (por injúrias, tentativa de sequestro e incitação à violência), para o senhor Paulo Gonçalves (por injúrias e tentativa de sequestro) e finalmente para o jogador Saviola (por ter marcado um golo).

Juramos pela saúde dos nossos filhos que relatámos a verdade, e só a verdade, e aguardamos serenamente que se faça justiça,

A Sádica do foculporto.

Pietra? Isso são aquelas ruínas na Jordânia, não é?

segunda-feira, 10 de Outubro de 2011

Acho alguma piada à notícia do Record que diz que o Carraça quer contratar um treinador-adjunto português com ligações ao Benfica.

Recomendo aos indivíduos do Record espreitarem este quadro:

(Ena, tanta estrangeiro! Não sei como é que eles se entendem...)


E, já agora, informarem-se um pouco sobre quem é este senhor:

(comenta-se por aí que jogou uns anitos no Benfica)

A festa do povo?

Desde pequenito que ouço a expressão "Taça de Portugal, a festa do povo".

Nos dias que correm, para o tal povo ver a festa tem que arrotar no mínimo 30 e tal euros por mês (isto sem contar com a mensalidade da ZON, MEO, etc). A SportTv está em todas. E ninguém põe travão nisto.

Clima ideal para fazerem as pazes

Pinto da Costa viaja como convidado com a comitiva da Selecção Nacional que embarcou para Copenhaga para jogar frente à Dinamarca, terça-feira.

Gilberto Madail, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, não vai poder marcar presença no jogo que encerra as contas do apuramento para o Euro'2012. A representar o líder federativo estará Fernando Gomes, presidente da Liga e simultaneamente vice-presidente da FPF, que volta a estar com a equipa das Quinas, a exemplo do que aconteceu na viagem a Chipre.


Imagino o ambiente de cortar à faca que deve estar no seio da comitiva portuguesa. É que, como toda a gente sabe, Pinto da Costa e Fernando Gomes nem se podem ver, quanto mais trocarem duas palavrinhas.

Mas pode ser que, unidos pelo espírito patriótico da missão, seja desta que fazem as pazes. Era bonito de ver. Estou até um pouco emocionado com essa perspectiva.


P.S. Gostava de saber a que propósito é que Pinto da Costa foi o único presidente de um clube português convidado pela FPF a viajar com a selecção. Há algum motivo concreto, ou foi porque lhes apeteceu? É que estas brincadeiras de aviões, hotéis, almoçaradas e jantaradas são pagas com dinheiros públicos... Ou seja, dos meus e dos vossos impostos. E agora que penso nisso fiquei com muita vontade de aldrabar a minha próxima declaração de IRS.

Cheira bem, mas ainda não cheira totalmente a Lisboa

domingo, 9 de Outubro de 2011

Grande Carlos, ídolo de juventude, um lançador exímio como tu, provavelmente o melhor lançador português de sempre, não pode deixar a sua equipa apresentar uma percentagem de lançamentos da linha de lance livre que roça o ridículo. Não pode.

Põe os gajos a lançarem lances livres no final de cada treino, como se faz na NBA, e só sai do pavilhão quem conseguir uma série de dez consecutivos (para o Elvis podem ser três, vá).

Quanto à forma como a equipa recuperou da grande desvantagem, revejo aí a tua marca dos tempos de jogador: nunca desistir e ganhar, ganhar, ganhar.

Agora vamos lá ganhar o campeonato.

E ainda faltam cinco dias...

Treze dias é muito tempo sem ver um jogo de futebol do Benfica. Se o período entre o final do campeonato e os primeiros jogos da pré-época já custa a passar, o que dizer da situação actual, em plena competição?

Quando era miúdo, os jogos da selecção ainda davam para disfarçar a sensação de desconforto, mas agora nem isso me vale (aliás, nem vi o jogo, apenas os resumos de dois minutos nos noticiários, o meu desinteresse pela selecção portuguesa é total). Estas paragens de quase duas semanas por causa das selecções são criminosas. Sente-se um vazio estranho que nada consegue preencher...

"Um dos melhores centrais do mundo"

sábado, 8 de Outubro de 2011

De cada vez que Rolando tenta praticar aquele desporto estranho chamado futebol sem a camisola do foculporto vestida, fica à vista um dos maiores embustes criados pela comunicação social portuguesa de que há memória.

O tipo não vale a ponta de corno. E isto nem deveria ser considerado uma opinião subjectiva, mas sim um facto científico inquestionável.

Uma das partes quer, faltam duas

Todos os bons jogadores que o Benfica tem, quanto mais anos estiverem no clube, mais forte será a equipa.

Por estas palavras podemos depreender que Jesus gostava que Aimar e Saviola permanecessem no Benfica. Resta saber a opinião das restantes duas partes da equação: quem gere a parte financeira e, claro, os próprios jogadores.

Segunda chamada

sexta-feira, 7 de Outubro de 2011

Peço a quem ainda não viu este post, que deixe o seu contributo. Já vai em perto de 60 comentários mas quantos mais, melhor.

Obrigado.

Há limites para a estupidez? Não, não há

quinta-feira, 6 de Outubro de 2011

Lembram-se dos já famosos últimos 15 minutos contra o Paços de Ferreira, em que praticamente todo o estádio foi contagiado com um cântico da claque, que toda a gente percebeu ter surgido de forma absolutamente espontânea?

Pelos vistos nem toda a gente percebeu. Vejamos...

Faltavam 15 minutos para o final do último jogo com o Paços de Ferreira quando Jorge Jesus resolveu dar mais uma chance a Rodrigo. O adjunto Raul José fez o sinal, o jovem avançado correu para o banco e... euforia na Luz! O jogador contratado na última época ao Real Madrid nasceu no Rio de Janeiro, naturalizou-se espanhol e foi na Colômbia que se mostrou ao mundo, benfiquistas incluídos, claro. No Mundial de sub-20, marcou três golos em quatro jogos pela selecção do país vizinho, motivando agora enorme agitação entre a massa associativa encarnada a cada vez que entra em campo. O JOGO quis perceber como pode um jovem com tantos minutos jogados no campeonato como anos de vida (20) espoletar tamanho efeito e, "grosso modo", a resposta é simples: Rodrigo aumentou muito as expectativas com o seu desempenho no dito Mundial (resto da demência aqui).

Afinal parece que aquele momento mágico, de puro benfiquismo, foi por causa da entrada em campo do Rodrigo. Estamos sempre a aprender...

Hic!

No passado dia 8 de Setembro, depois de um período de reflexão, decidi apresentar a minha candidatura à Presidência da Federação Portuguesa de Futebol. Animava-me uma forte motivação para desenvolver um novo projecto para o Futebol Nacional: mais ambicioso, mais abrangente e sustentável. Apresentei, no meu Manifesto, os eixos sobre os quais penso que devia assentar esse projecto assim como as áreas que deviam ser potencializadas. Lancei, com a minha candidatura e o projecto que lhe servia de suporte, um desafio sério e consistente: promover o dialogo entre todos os que servem o futebol nacional para, em conjunto, construir uma nova forma de estar e gerir o futebol nacional.


Hoje, passado um mês, considero que não se encontram reunidas as condições mínimas para desenvolver o meu projecto ou sequer disputar, livremente e construtivamente, a presidência da Federação. Não são ideias ou propostas que interessam mas apenas pessoas e apoios. É a contabilidade da corrida ao poder, do contar de espingardas, da necessidade quase infantil de não perder a onda dos mais variados interesses instalados, em detrimento do debate franco e aberto em torno dos projectos que justificam o poder e que sem dúvida levarão o futebol no caminho da sustentabilidade.


Decidi, pois, hoje, retirar a minha candidatura, ciente de que se perde assim uma ocasião e uma oportunidade únicas para debater em profundidade o Futebol Nacional.


Filipe Soares Franco



Como é que se traduz este comunicado cheio de uma imensidão de vazio? Fácil...


- Estou? Hic!


- Como vai o meu amigo Filipe?


- Um bocadinho... Hic! Um bocadinho zonzo, presidente. Hic!


- Olha, já podes desistir.


- Hic! O que é que... Hic! O que é que eu digo?


- A Manuela Cunha vai enviar-te o texto. Depois mandas p'rá comunicação social.


- Certo, presidente. Hic!

O final esperado

terça-feira, 4 de Outubro de 2011

Penso que só quem esteve em estado de hibernação nos últimos tempos é que ficou surpreendido com o apoio do presidente do Benfica à candidatura de Fernando Gomes. Não era um final esperado, era sim o final esperado. Porquê? Não faço a menor ideia. "Porque o homem é burro!", dirão alguns, "Porque o homem não percebe que está a ser comido à grande!", dirão outros. Muito sinceramente, penso que não será por aí. Ninguém é tão estúpido a este ponto. Também não vou pela tese, avançada por alguns, do "mais vale apoiar do que ser contra porque assim os danos futuros serão menores" e muito menos enveredo pelo caminho d' "o Vieira está combinado com o Pinto da Costa para acabar de vez com o Benfica".

É outra coisa. O quê? Repito, não faço a mínima ideia. Já dei voltas à cabeça e não chego lá. Mas adorava saber. Só o presidente do Benfica e algumas pessoas mais próximas saberão a resposta.


P.S. E a Manuela Cunha, pá? Onde anda a Manuela Cunha dos bilhetes p'rás putas? Confesso que fiquei obcecado com essa misteriosa senhora.

A hora de Tércio Mariano

Os meus amigos lagartos andam loucos com um tal de Capel. Que é muito bom, que é o melhor, que o Futre disse muito bem dele ("o Futre disse muito bem do Dias Ferreira", respondi-lhes eu, confuso), que é não sei quê. E já antevêem o derby que se aproxima, excitadíssimos com o banho de bola que vamos levar na nossa própria casa, tudo por obra e graça do tal Capel.

Independentemente do clube do qual são adeptos, eu gosto dos meus amigos. Como tal, e para lhes poupar uma grande desilusão, proponho que o Benfica dê descanso ao Maxi nesse jogo e que contrate imediatamente este senhor para enfrentar o tal Capel. Pode ser que assim o rapaz consiga tocar na bola. E mesmo assim tenho dúvidas...

O Benfica é...

Venho propor-vos um desafio... Definirem numa única palavra aquilo que o Benfica representa para vocês. Acredito que não seja fácil (eu, por exemplo, seria capaz de escrever um texto bem longo sobre isto), mas só pode ser mesmo uma palavra. Escolham bem.

Peço especialmente a quem não tem por hábito comentar, que faça um esforço desta vez. É só escrever uma palavrinha, não custa nada. Até porque quantas mais, melhor, já que quero fazer uma coisa com as vossas respostas.

Os comentários só serão tornados visíveis daqui a uns dias, para não haver a mínima hipótese de se sentirem influenciados por outras respostas.

Obrigado desde já.

Rumo à Orangina

Fernando Gomes vai hoje apresentar o seu programa eleitoral aos clubes lisboetas. Em relação a estes, o programa é muito simples e tem apenas uma única alínea:

- Colocar Benfica, Sporting, Atlético, Belenenses e Estoril a jogarem todos na mesma divisão com a máxima brevidade possível.

Encontro imediato de 3º grau

segunda-feira, 3 de Outubro de 2011

Estive há pouco com o Jara. Veio a Lisboa tratar de papelada por causa do bebé, entre outras coisas. Está contente em Espanha, principalmente por causa da língua, mas para o ano quer regressar ao Benfica cheio de força. Miúdo porreiro, o Jara. Que tenha muita sorte no Granada.

Temos a melhor equipa do campeonato

Este fim-de-semana ouvimos um presidente, um treinador e um jogador clamarem ter a melhor equipa do campeonato. A curiosidade é que os três pertencem a clubes diferentes.

Eu nesta questão vou por quem percebe verdadeiramente de futebol, tanto que até o interpreta como poucos, o Nolito.

Sobre Jeovás

domingo, 2 de Outubro de 2011

Nota introdutória: ia escrever uma resposta na caixa de comentários dum post ali para trás mas, como é Domingo e há pouco para fazer, entusiasmei-me e ficou um bocado longo. Além disso, assim fica como uma espécie de manifesto para perceberem como as coisas vão funcionar daqui para a frente para alguns.


Considero absolutamente inacreditável como é que se tem coragem de exigir responsabilidade a um gajo que escreve numa merdice de um blog que é lido regularmente aí por umas 100 pessoas e não se faz o mesmo em relação a um dirigente do Benfica que fala para e representa milhares e milhares de pessoas. Há aqui um contra-senso atroz.

Portanto, o correcto é: quem é dirigente do Benfica pode dizer qualquer coisa que lhe apeteça, inclusive quando é mentira ou atira areia para os olhos dos sócios, apenas e só porque é dirigente do Benfica. Vou frisar este conceito, que me parece pertinente: um dirigente do Benfica pode dizer o que quiser porque é dirigente do Benfica e não tem que se responsabilizar por tal. Mas atenção que quando deixar de o ser, perde a capa protectora e já pode ser insultado e enxovalhado e tudo o que disser e fizer será alvo de áspera e certeira crítica (vide Gaspar Ramos).

Já o desgraçado do Zé Merdas (e neste simpático nome englobo alguns bloggers) do blog "X" (novamente, englobo aqui alguns blogs) não pode abrir a boquinha e apontar aquilo que considera errado porque não tem autoridade para tal e tem que ser um benfiquista íntegro, ponderado, reflexivo e responsável. No fundo, o pobre Zé Merdas tem que ser um modelo social para a meia dúzia de gatos-pingados que o lêem, ao passo que ao dirigente do Benfica tudo é permitido.
Sem dar conta de tal, Zé Merdas é então um líder de massas e todos o seguem cegamente. Zé Merdas é do povo e fala para o povo, portanto Zé Merdas é um indivíduo perigoso. Zé Merdas poder-se-á tornar num Jacques Bonhomme do século XXI no Benfica. E nós não queremos isso. O único Jacques que conhecemos do Benfica é o Jean e assim nos queremos manter. Quanto ao Bonhomme, não sabemos quem é e com essa fonética a puxar para o fanchono já temos o nosso saudoso Saint Michel.
Não sei se o raciocínio será este, mas a idiotice deve andar perto.

Adiante, antes que me volte a perder em divagações parvas... A malta que vem para aqui sempre com a mesma cassete eclesiástica do “não podes dizer ai”, “nhenhenhe não sei quê”, “não podes falar ui”, “és uma má ovelh…, perdão, um mau benfiquista”, “tem vergonha”, “e porque nhenhenhe” “vai levar no cu”, “filho da puta” e outros “nhenhenhes” deste género, vai passar a ter o mesmo tratamento que dou aos Jeovás que me vêm foder o juízo ao Sábado à tarde, enquanto vegeto no sofá a consumir três jogos seguidos da Liga Inglesa (com o pc ligado à televisão, que eu recuso-me a pagar SportTv. E aqui já sou um grande benfiquista, não é, caralho? Sou mesmo um grande benfiquista neste aspecto! O Luís Nazaré tem SportTv mas como é dirigente do Benfica já pode. Mas quando deixar de ser dirigente vai passar a ser um grande cabrão por ter SportTv! Não pense que escapa!): não vou abrir a porta, não vou dialogar, não quero saber se o Abraão foi ao cu a uma galinha e isso deu origem aos Jeovás, não quero ouvir pela enésima vez o salmo “antes do Vieira só tínhamos as pedras da calçada”, não me interessa folhear a revista Despertar ou Despertai ou lá como aquela merda que as velhas trazem na mão se chama, nem tenho pachorra para gente que acha muito bem que o Luís Nazaré se congratule publicamente por o clube não ter passivo bancário quando ele sabe perfeitamente que a SAD tem mais de 100 milhões (fora juros) para pagar à banca.

Tenho sido um gajo tolerante, tenho tentado discutir as coisas apesar dos insultos. Lamento, mas a minha paciência esgotou-se. Chego à conclusão de que não vale a pena perder o meu tempo com essa gente, até porque, apesar de não ser nenhum perito em Língua Portuguesa, esforço-me por escrever correctamente e não vos passa pela cabeça a quantidade de vezes que tenho que ler “tu” e “cu” escritos com acento agudo, isto para ficar pelo básico dos básicos, porque se vou entrar na pontuação, no uso do hífen e na conjugação verbal tenho assunto para uma tese de mestrado sobre analfabetismo. Usar palavrões não implica necessariamente ser-se brejeiro, desde que tal seja feito com o mínimo de arte. Querem insultar, dominem primeiro a língua na qual o vão fazer.

Resumindo: estão interessados em discutir civilizadamente, muito bem. Vêm armados em espertos com a propaganda demagoga e a insultar todos os que não concordam com vocês, sem as mínimas noções dos assuntos em questão (contabilidade/finanças é o caso mais gritante, a malta esperneia imenso com as críticas mas não sabe olhar para um mapa de fluxos de caixa e perceber o que se passa, não consegue compreender o significado de, no espaço de seis anos, passarmos de um Capital Social de 75 milhões de euros e capitais próprios de cerca de 19 milhões para um Capital Social de 115 milhões e capitais próprios de cerca de 7,5 milhões, não consegue perceber que o Stars Fund surgiu devido a uma preocupante falta de liquidez, isto para citar alguns exemplos), já sabem qual é o destino do comentário. Nem lhe passo a vista em cima.
Metam na cabeça que, se calhar, as pessoas podem saber, nem que seja um bocadinho, do que estão a falar e têm o direito de estar genuinamente preocupadas com a situação financeira do Benfica sem isso querer dizer que são todos uns grandes filhos da puta, que não são benfiquistas ou que querem um tacho dentro do clube. Alarguem os vossos horizontes, aprendam a conviver em sociedade, não sejam acéfalos.

Para concluir, tomo a liberdade (tipo Ambrósio com a “senhora”) de deixar um conselho à malta a quem este post se dirige: não devem dar-me a importância que obviamente não tenho nem devem ser tão lestos a esmiuçar qualquer palavrinha que me sai dos dedos. Para bem do Benfica, peço simplesmente que procedam dessa forma em relação a quem dirige o nosso clube.

Ah, e só outra coisinha… Desamparem-me a loja, se faz favor… Há muitos blogs benfiquistas por aí, a oferta é tanta e tão variada, por que insistem em marrar com este? Eu não ganho nada com isto, não tenho publicidade no blog, não vendo nada a partir do blog, estou-me a marimbar para o número de visitas, não me interessa minimamente pertencer a um ranking de blogs mais lidos nem ando aí pela blogosfera a espalhar links para os meus posts como se não houvesse amanhã. No fundo, estou aqui sossegado no meu canto. Se não gostam, não abram o blog. Eu próprio faço isso com blogs que não me transmitem nada. É tão simples, pá… “Vou espreitar o blog daquele grande cabrão do Éter. Mas eu não gosto de nada do que o gajo escreve, caralho. O gajo só escreve merda, só diz mal… O filho da puta nem deve ser benfiquista! Foda-se, não vou clicar ali! Sou um homem ou sou um rato, caralho? Nunca mais entro ali!” É isto, ok? Vá, pratiquem lá essa merda e vão ver que nunca mais põem aqui as patas.

Agora para a malta que sofre de um distúrbio assaz desagradável, que basicamente consiste em, de forma obsessiva, ler e ouvir pessoas que já sabem que os vão deixar furiosos... Isso é uma espécie de masoquismo, ok? Gostam de sentir dor? Só ficam com tusa quando estão enraivecidos? Não precisam de voltar aqui. Façam o seguinte: peguem numa bateria, liguem-lhe uns cabos e prendam as outras extremidades aos tomates. Vi esta merda num filme, parece que aleija.

Uma noite para recordar

sábado, 1 de Outubro de 2011

Fantástico o ambiente hoje na bancada Sagres, principalmente nas imediações da claque. A atmosfera estava de tal forma electrizante, que a larga maioria das pessoas dos sectores 15, 16 e 17, piso 3, esteve 10 minutos consecutivos sem prestar grande atenção ao jogo, cantando e batendo palmas, em perfeita sintonia com a claque. Nós, cá em cima, virados para baixo; eles, lá em baixo, virados para cima. Espectacular. Arrepiante.

Os meus parabéns à claque, que conseguiu contagiar toda a gente ali à volta, velhos e novos, homens e mulheres. No meu caso particular, desde a entrada do Rodrigo em campo, mal consegui ver o jogo. Nunca tal me tinha acontecido.

Por cá também se domina a fina ironia

Vítor Pereira é alguém que já deu provas mais do que suficientes da sua capacidade para orientar qualquer grande clube em Portugal, ou no estrangeiro.

Brilhante, presidente Vieira! Muito bem metida, e na altura certa do campeonato.

Cale-se, homem, que só diz merda!

É saudável o clube não ter passivo bancário, tomara todas as instituições poderem dizer o mesmo.

O clube não tem passivo bancário, pois não senhor. Mas o clube foi de tal forma chupadinho pela SAD, que poucos activos tem. O capital é controlado pela SAD, o Estádio passou para a SAD, os jogadores pertencem à SAD... Enfim, é tudo da SAD. Da SAD são também os sucessivos empréstimos de milhões e milhões de euros (o tal passivo bancário já passou os 100 milhões e nem sequer estou a contar com os obrigacionistas). Ou estes não contam, é?

Mas este Nazaré, que ainda por cima é formado em gestão, é parvo, ou faz-se? Eu quero acreditar, mas com muita, muita força, tipo quando os bebés se espremem todos para fazer cocó, que esta afirmação do Luís Nazaré é apenas mais uma idiotice do género de quando resolveu opinar publicamente sobre qual a táctica e os jogadores que o Benfica deveria utilizar em certo jogo. Quero acreditar que isto é apenas o resultado de um homem que não controla a verve e que é um dos piores presidentes da Assembleia Geral do Sport Lisboa e Benfica de que eu me lembro, com um mandato pejado de intervenções infelizes e desbocadas.

Porque se o homem disse isto conscientemente, é ainda mais grave. Passou um autêntico atestado de estupidez aos sócios do Benfica. Com um sorriso nos lábios.

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.