Adivinha que nem chega a sê-lo

domingo, 23 de outubro de 2011

Cardozo foi objectivo na falta cometida, atingindo o adversário com o braço (cotovelo), em falta merecedora de sanção com cartão vermelho (conduta violenta), o que não sucedeu.


Cardozo acaba por tocar com o braço na cara de Nuno Coelho, mas numa entrada aparentemente normal. Impunha-se possivelmente a infracção técnica, todavia não houve motivo para acção disciplinar.


Cardozo, no salto, atinge (parece acidental) Nuno Coelho com o braço. Quando muito, podia haver punição por acção imprudente (cartão amarelo).


Três análises de três ex-árbitros do Tribunal d'O Jogo. Qual deles diz que Cardozo deveria ter sido expulso?



Adenda: Só depois de escrever este post continuei a ler o artigo, por isso é fundamental acrescentar outra situação, novamente com três análises, que mostra que para o referido ex-árbitro o Benfica deveria ter acabado o jogo com nove jogadores.


Rúben Amorim foi deliberado no derrube ao adversário, varrendo-o autenticamente e justificando o segundo cartão amarelo, que não foi exibido.


Rúben Amorim rasteira de forma negligente, numa zona lateral, o seu adversário, infracção passível de livre directo e sem motivo para sanção disciplinar.


Parece uma acção unicamente negligente, sem motivo para punição disciplinar.

5 comentários:

Adamastásio disse...

Mmmmh, deixa-me adivinhar: terá sido por acaso a besta do Jorge Encornado?

aNNóNNimo disse...

Deixa-me adivinhar:

- Jorge ...Jorge ... Corneado, certo?!

Esse fdp nem consegue admitir que é um asqueroso lagarto, escondido entre os 'pastéis'

Carlos disse...

Esse homem é doente mental e as suas opiniões ainda lhe rendem dinheiro.

Carlos Alberto disse...

Aposto no parapsicólogo!

paixaovermelha disse...

Eu no meu blog, até deixei a esse Cornado, um pedido, espero sinceramente que ele o aceite... é que já estou farto de o pedir.

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.