"Benfica até..." mas a seguir completem com uma coisa à homem, pá!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Tenho reparado que a expressão "Benfica até debaixo de água" anda bastante na moda. Não gosto da mesma nem me identifico com ela, porque a considero bastante redutora em relação àquilo que o Benfica representa. Vamos lá a ver uma coisa, debaixo de água há tempo para pensar em inúmeras coisas até se ficar sem ar e ter que subir à superfície, e nem sequer precisa de se ser um Ian Thorpe ou um Michael Phelps para conseguir tal feito. Vamos imaginar um qualquer benfiquista a mergulhar numa praia algarvia em pleno Agosto: Isto hoje está cheio de bifas, tenho que ver se arranjo companhia para hoje à noite. Há ali umas poucas ao pé da minha toalha que são bem jeitosas. Mas uma parece muito novinha, vou deixar para o Carlos Cruz que também faz férias aqui na zona. A do biquini amarelo não é má, mas bebe mais cerveja do que eu e isso deixa-me um bocado constrangido. A outra que faz topless é que era, mas o o gajo que está com ela tem ar de hooligan, ainda apanho uma carga de porrada. Espera lá, por falar em hooligan, hoje o Benfica tem um amigável de pré-época contra uma equipa da 4ª divisão suíça cujo nome nem sequer me lembro. Caga nas gajas, vou mas é para casa ver a bola.

Cá está, estar debaixo de água dá tempo para muita parvoíce e o Benfica acaba por ficar para último. Não pode ser. Vamos então tentar arranjar umas frases condizentes com a grandeza do Enorme.

"Benfica até imerso em lava". Imaginemos um benfiquista mais afoito, que passeava nas encostas do Arenal, na Costa Rica, e acabou por cair num simpático rio de lava: Eh lá, isto está quentinho! Faz lembrar aquele dérbi contra o zbordin em que no final andámos à porrada com uns gajos da Juve Leo e acabou com uma carga polici... E depois falece, claro. Mas os seus últimos nanossegundos de vida foram gastos a pensar no Benfica.

"Benfica até no espaço sideral". Será uma situação improvável mas não impossível, já que eu acredito piamente que há microorganismos em Marte que discutem acaloradamente as opções do Jorge Jesus e que aquele asteróide que passou ontem a rasar a Terra se enganou nos cálculos, porque o que ele queria mesmo era ter passado às 18h do último Domingo para poder ver o jogo do Benfica. Mas vamos então imaginar novamente o nosso benfiquista em pleno espaço: Ui, isto está a apertar! Estou a ficar parecido com o Bruno César, que giro... Era isto que um jogador do Benfica deveria sentir quando veste o manto sagrado e não se esfor... Puff, e lá explodiu o homem em mil pedacinhos. Mas pensou no Benfica até ao limite da inconsciência.

"Benfica até a comer a boazona da minha vizinha que é casada com um gajo dos Comandos que está em missão no Iraque mas pelos vistos acabou de chegar a casa sem avisar que vinha para fazer uma surpresa à mulher". É uma situação dramática, admito, que merecia ser comentada em directo pelo Artur Albarran. Haveria aqui algumas frases cliché que poderiam ser utilizadas para amenizar a reacção do marido, tipo "A culpa é dela", "Foi só para a manter exercitada para ti" ou até mesmo um arriscado "Onde cabe um, cabem dois". Mas não, o nosso benfiquista diria o seguinte: Antes de começares a fazer o que me parece que vais fazer, e na eventualidade de não estares a pensar cortar-me às postas com esse facalhão medonho que tens à cintura, deixa-me só suplicar-te para me deixares um dos olhos intacto para poder ver os jogos do Benfica enquanto recupero das várias intervenções cirúrgicas a que vou com certeza ser submetido. É estóico e é bonito. O Comando iria decerto ter tão sentido pedido em conta.

Como estas frases haverá certamente mais, mas o importante é frisar novamente que a vulgaridade de um "debaixo de água" é demasiadamente insignificante para o Benfica. Isso tem mais a ver com lagartos, que nem sequer vão ao estádio quando chove, com medo de estragarem os penteados feitos pelo Eduardo Beauté e que as camisolas da Burberrys compradas na feira de Carcavelos encolham. Aceitaria de bom grado um "Benfica até debaixo de água na Fossa das Marianas sem escafandro" mas só "debaixo de água" é para meninos.

Vamos lá elevar os nossos padrõezinhos, ok?

13 comentários:

POC disse...

Brilhante Éter, parabéns.

De qualquer forma, ponho outra hipótese:
- o avião em que voo dá sinal de emergência e diz que está a perder altitude no meio do Atlântico e se vai despenhar. Sai o padre a dar a reza e a dor invade-me: fodasse, devia ter apanhado o avião da equipa, agora como é que vou ao jogo?!

"Benfica nem que o avião vá de caralho"

http://simaoescuta.blogspot.com

Éter disse...

POC, ora aí está outra excelente opção.

Marciano disse...

Brilhante!

lawrence disse...

Ou o gajo vai estar muito distraído ou vais "levar" com o "porpietário" do meu blogue!
eheh

lawrence disse...

E já agora acrescenta aí:

"Benfica até debaixo da Lena d'Aguas"

Há 20 anos atrás, digo eu!

Antonce Son Deus disse...

Concordo em absoluto... só debaixo de água não chega!

Mas, para quem, como eu, está em Ayutthaya/Banguecoque há um par de meses, vive numa tenda no meio de um escritório após a evacuação e ainda assim nunca deixa de seguir o Glorioso, acredita que é mesmo "Benfica até debaixo de água", muita, mas mesmo muita água!

Anónimo disse...

tavas bebado quando escrevesto isto certo?? bem,mas eu por acaso nem gosto dessa,nem sequer gosto da CARREGA benfica..mas carrega o que?? quem carrega sao os burros,eu é sempre .FORÇA BENFICA,e mai nada

Éter disse...

lawrence, desculpa, não é nada contra o teu blog... :)

Antonce, um abraço aí para Bangkok!

Anónimo, a expressão "Carrega, Benfica!" não vem do acto de carregar alguma coisa, como é evidente, mas sim do acto de carregar sobre algo ou alguém. Ou seja, o acto de atacar. O verbo "carregar" tem muitos significados.

Algarviu disse...

Não sei se é rigorosa esta versão mas foi-me dito que a expressão "Carrega Benfica!" vem dos tempos da construção do Estádio da Luz, nos anos 50, quando havia a participação gratuita de sócios e simpatizantes nos trabalhos. Motivavam-se os voluntários durante os trabalhos dizendo uns para os outros, enquanto carregavam tijolos e baldes de massa: Carrega Benfica!

Éter disse...

Por aquilo que sei, a expressão "carrega" relacionada com futebol nasceu no norte de Portugal, no Salgueiros ou no Tirsense, já não me recordo, e utilizava-se quando uma equipa estava a atacar muito.

luis disse...

BENFICA ATÉ NO INFERNO...

Wilson disse...

Tenho duas expressões para dois casos distintos:

Benfica até no centro da Terra! – em que cientistas fazem uma expedição no subsolo, usando um veículo escavador, mas que já no Manto Terrestre apercebem-se que se tinham esquecido de comprar pilhas novas para a telefonia e, como é dia de jogo do Glorioso, têm que voltar atrás.

Benfica até para lá do fim do Mundo! – numa dimensão diferente em que o nosso planeta é plano, um indivíduo que tinha saído de casa com o intuito de ir ao Estádio da Luz é perseguido por druidas neo-pagãos até ao fim do Mundo. Lá ele apercebe-se que eles tinham o bizarro objectivo de o sacrificar em nome de uma entidade qualquer e, não tendo outra hipótese, atira-se para o vácuo, para lá do fim do Mundo. “Com mil diabos, acho que vou morrer” é o segundo pensamento que lhe vem à cabeça. O primeiro tinha sido “Foda-se! Com esta brincadeira toda já não chego a tempo da primeira parte!”

Éter disse...

Excelente, Wilson!

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.