Papá, quero este

domingo, 10 de julho de 2011

Reconheço imenso valor a Jorge Jesus em vários aspectos, mas penso que devem ser tomadas medidas em relação aos seus constantes pedidos de jogadores que actuam no Brasil e que ele apenas vê jogar na televisão pela madrugada fora. Felipe Menezes, Airton, Éder Luís, Kardec. De repente já não prestam? Em seis meses ou um ano Jesus acha que eles já não valem uma merda? Como é? Quantos milhões estão aqui empatados? Nem me apetece fazer a conta.

Ah, desculpem lá, enganei-me. Afinal o gajo não serve para jogar no Benfica. Podem mandá-lo embora. Isto faz lembrar aqueles putos mimados irritantes que fazem birra por um brinquedo que vêem na loja, os papás compram, brincam dois ou três dias com ele e depois vem nova birra por brinquedo novo. Não pode ser, o dinheiro não cresce nas árvores.

E, ainda por cima, depois os jogadores são logo recambiados para o Brasil, onde costumam andar em empréstimos sucessivos até expirar o contrato. Não faria mais sentido tentar colocá-los a rodar pelo menos um ano em Portugal, mesmo suportando grande parte do salário, e caso não impressionassem, aí sim, despachá-los para o país de origem?

11 comentários:

GM disse...

Tão evidente...pago principescamente...

Anónimo disse...

Concordo com as criticas às compras em excesso e à incapacidade de valorizar activos, só não concordo com a responsabilização do Jesus.
É que já era assim muito antes da chegada do Jesus, com brasileiros e não só.
Relembro apenas duas compras muito pesadas, Makukula e Marcel. Custaram para mais de 4 milhões de euros e foram despachados em poucos meses. E podia falar de muitos mais. Portanto, não me parece justo culpar o Jesus.
Cumprimentos
rm

João Tomaz disse...

Não discordando do que escreveste, quero só chamar-te a atenção para o facto de, no Brasil, já pagarem bem aos jogadores e, inclusivamente, pagarem pelo empréstimo. E como o mercado interno de transferências já funciona, podes sempre vender o jogador a outro clube.
Exemplos:
- Vendemos o Patric
- Vendemos os 50% do passe do Ekelson
- O Flamengo pagou 500 mil euros pelo empréstimo do Airton

red wings disse...

Falas do JJ?E os brinquedos do moirinho,q todos os anos têm uma avaria qquer e são de luxo comparados com os carrinhos de lata do JJ?
Eu sei q os papás também têm carteiras diferentes,mas porra,o dótor pode falhar e o "burro"não pode?

Éter disse...

rm, é certo que sempre houve e sempre haverá más aquisições em qualquer clube, mas julgo que este caso particular Jesus/campeonato brasileiro ultrapassa um bocado os limites do razoável. Quanto ao Makukula e ao Marcel, a situação é um pouco diferente porque esses já jogavam em Portugal.

João, eu isso. Mas mandar um jogador para o Brasil é desistir dele completamente do ponto de vista desportivo. Por exemplo, no caso do Menezes é evidente a falta de qualidade mas acho que o Airton não merece que desistam já dele.

Éter disse...

red wings, o meu interesse no que faz o Mourinho é zero. Interessa-me só e apenas o Benfica. Além disso não faz sentido compararmo-nos com o que de pior fazem os outros.

Viriato de Viseu disse...

Perfeitamente de acordo.

Embirro com os meus netos quando fazem birra para que se compre este, aquele e aqueloutro brinquedo que, depois de se retirarem da embalagem, já não ligam peta, passados minutos...

Tiago disse...

Concordo com o post e com grande parte dos comentários enviados...afinal de contas todos temos a mesma opinião...ou seja o que falta é uma verdadeira politica e gestão desportiva no Futebol.

É normal que cada treinador tenha as suas ideias e os seus jogadores preferidos, mas o SLBenfica deverá ter uma filosofia de jogo definida para mediante a mesma escolher o treinador, e relativamente aos jogadores devia ser efectuado o mesmo ou seja os jogadores contratados mais que a vontade do treinador devem ser escolhidos independentemente dos treinadores...aceito que o treinador sugira atletas a contratar mas estes só devem ser contratados tendo em conta que estão dentro da filosofia do SLBenfica.

Jesus foi Airton, Kardec, Menezes, Éder Luiz...e mais alguns...

Quique Flores foi Balboa e queria Abelda e L.Garcia que só não vieram porque o SLBenfica não teve dinheiro...

Camacho foi Makukula...

Enfim exemplos temos muitos...

Berrante De Encarnado disse...

Parece-me evidente que o problema são os ordenados. Os jogadores que referes não têm ordenados assim tão insignificantes como isso. Em Portugal ninguém lhes paga o salário e o Benfica não pode suportar o vencimento de todos os jogadores com que tem sob contrato. Para além de, como o Tomaz escreveu, no Brasil ainda pagam pelo empréstimo. Cá, nem pagam pelo empréstimo, nem suportam os salários.

Tenho a certeza que se cá pagassem, o Benfica preferia emprestá-los a equipas portuguesas.

Cumprimentos benfiquistas

Tiago disse...

Foram 11M gastos no Felipe Menezes, Airton, Éder Luís e Kardec. É muito mas também acho prematuro para se dizer que foram maus negócios. Até porque 2 deles jogaram com alguma regularidade e foram importantes para alguns dos troféus conquistados nas duas últimas épocas.

Acho que são emprestados a clubes do Brazil porque são os que lhes pagam os salários na totalidade e em certos casos o Benfica ainda faz algum dinheiro.

O Sidnei e o Balboa também custaram o mesmo...

FCdaFruta disse...

Tem aí alguns que estão valorizar, como no caso do Eder Luis que joga regular e é fundamental...

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.