Os emprestados

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Oblak: uma época parado, o que num miúdo de 18 anos equivale a uma época duplamente perdida. Havia três soluções bem melhores para ele. Ter ficado a jogar nos juniores (ainda tinha idade para isso), integrar o plantel principal do Benfica (estar parado aqui na Luz é melhor do que estar parado no Beira-Mar e no Olhanense) ou ter sido emprestado a uma equipa da 2ª divisão com garantias de jogar (Fátima, por exemplo, que mesmo tendo descido de divisão lhe teria proporcionado muitos minutos, muitas defesas, muitos golos sofridos, enfim, o que um jovem guarda-redes precisa para crescer). Espero que na próxima época o caso do Oblak seja analisado com cabeça, porque outro ano parado não faz sentido.

Miguel Vítor: por mim ficava de caras nos quatro defesas centrais do plantel para a próxima época (Luisão, um jogador a ser comprado para titular, Jardel e Miguel Vítor). A época é longa, com muitas competições, muitos jogos, muitos castigos, lesões... Dá perfeitamente para o Miguel jogar uns bons minutos e ele ainda tem a vantagem de poder tapar buracos nas laterais, caso seja necessário. Além disso seria mais um jogador a contar para as exigências da UEFA em relação a um mínimo de jovens formados no clube.

Fábio Faria: já puxei bastante pela cabeça e em muitos anos de futebol não me consigo recordar de ter visto mais nenhum jogador do Benfica dar um estoiro físico aos 25 minutos de um jogo (nem o Thomas). Foi em casa contra o Marítimo, num jogo para a Taça da Liga, e teve que sair ao intervalo. Em Espanha pouco fez e julgo que também não virá para cá fazer nada. O Jesus devia ser obrigado a comprá-lo ao Benfica e depois fazia com o rapaz o que quisesse. Motorista, guarda-costas, qualquer coisa.

Shaffer: tentar vender ou incluir num negócio qualquer.

Jorge Ribeiro: mais um longo ano de contrato. O suplício continua...

Felipe Bastos: se o Benfica jogasse com outro sistema táctico, poderia dar jeito. Mas assim, não. Falta-lhe velocidade e profundidade para fazer de Ramires e falta-lhe altura para fazer de Javi. Tentar vender ou incluir num negócio.

Miguel Rosa: foi uma das estrelas da segunda divisão mas infelizmente jogava numa equipa que lutou para não descer. Não me parece que isso seja suficiente para integrar já o plantel do Benfica. A próxima etapa natural será ganhar o lugar numa equipa da primeira divisão e depois, aí sim, vir para o Benfica. E por que não emprestá-lo ao Paços, que tão bem funcionou com o David Simão?

David Simão: foi um dos motores da grande época do Paços e julgo que está pronto para o grande desafio da sua carreira, jogar no Benfica. Julgo que é muito importante que Aimar fique no Benfica na próxima época. O David tem muito a aprender com ele. Se calhar, até mais do que tem a aprender com Jesus...

Balboa: ó pá, por que é que me fui lembrar deste...

Yartey: sim, marcou um golaço na Luz. Mas tem que ser titular de caras num clube da primeira divisão antes de vir para o Benfica. Ainda tem que falhar muito cruzamento, muita finta, perder muita bola. Não pode vir tão verdinho.

Urreta: nem devia ter saído na época passada. É óbvio que deve fazer parte do plantel.

Éder Luís: o mesmo que Shaffer.

Nélson Oliveira: é o jogador sobre o qual tenho mais dúvidas. Por um lado gostava muito de o ver no plantel já na próxima época e julgo que seria um elemento válido e útil, mas por outro acho que ainda falta ali qualquer coisa e que talvez precisasse de se afirmar noutro clube e marcar aí uns 10 golos no campeonato para vir para o Benfica no ponto certo.


Eu sei que o Benfica tem mais emprestados, principalmente no Fátima, mas deles pouco ou nada conheço.

8 comentários:

JNF disse...

E o grande Zoro?

Éter disse...

Já não conta. Acabou o contrato, felizmente!

Alexandre disse...

Excelente análise. Concordo com tudo, até nas dúvidas em relação ao Nélson.

Fiquei de mandar uns palpites para um amigo sobre "os outros emprestados". Depois partilho!

Abraço,

Alexandre

AXN disse...

O Balboa devia ter sido incluído na cláusula indmenizatória ao sobrinho da Lola Flores e ir aprender a dançar 'flamenco'!

red wings disse...

Vou referir-me ao Oblak.
De q estavam à espera,ao emprestá-lo a dois clubes treinados por 2 lambe-cu do peidoso?Nem um joguinho a feijões fez,senão os ditos treinadores ficariam sem ordenados para as carcaças e a mortadela.
O q me impressiona,é q quem o empresta não se aperceba disto.Qualquer leigo como eu,saberia o fim da história.Quando o vi em Olhão a suplente do B.Veríssimo,q nem à trave chega,só me deu para rir.
Crie-se com urgência uma equipa B,nem q se tenha de começar pelos regionais de Lisboa.

Carlos F, disse...

Shaffer - Tenho muita pena do Jesus nao ir á bola com ele, para mim é melhor do que o Carole e cruza tão bem que o nosso Cardozo nem se ia precisar de mexer para fazer golo :D

JNF Gostaria muito que adiciones o meu blog á tua lista de execelentes blogs que diariamente expressao a sua opinião sobre o maior clube do Mundo

http://lusitanoencarnado.blogspot.com

Saudações Gloriosas

Carlos F, disse...

Desculpa nao o JNF, mas sim Eter..

Defende magnifica bem os 2 o Glorioso que confundo os nomes

Abraço

Mentiroso disse...

Sobre os jogadores emprestados não acrescentava uma vírgula à análise do Éter. Perfeito.

Já quanto à “conveniência” da continuidade de Aimar, não estando em causa a qualidade que pontualmente exibe, tenho dúvidas sobre os benefícios da “obrigatoriedade” de lhe dar um lugar de titular quando actualmente o seu gás apenas dá para pouco mais de trinta minutos.

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.