Alguém viu a enfardadeira?

segunda-feira, 28 de Fevereiro de 2011

Não apanhei a Gala desde o início.

Alguém já viu o Serpa a enfardar croquetes, rissóis e chamuças como se não houvesse amanhã?

Ele tem que andar por ali, sem vergonha na cara como é.

Xixi e cocó

Ontem, nos segundos seguintes ao golo do Marítimo, quatro ou cinco pessoas perto de mim levantaram-se e desceram as escadas. Vão fazer xixi, pensei. Espreitei em meu redor e afinal não eram quatro ou cinco, mas sim dezenas e dezenas. A comida do bar estava estragada e vão fazer cocó, pensei. Olhei para as outras bancadas e também aí vi movimentação junto dos acessos de saída. Não é xixi nem cocó, esta malta vai embora porque o Benfica sofreu um golo e já não acreditam, concluí, algo incrédulo.

Nos segundos seguintes ao golo anulado a Luisão, com o resultado já empatado, o fenómeno repetiu-se mas desta vez com mais intensidade. Forcei-me a acreditar novamente na teoria do xixi e do cocó, mas a verdade é que nem a mim próprio me convenci. Quando a equipa mais precisava deles, para aqueles minutos finais de massacre e sofrimento, esses adeptos preferiram levantar-se para poupar uns minutinhos no trânsito ou no metro.

E é por isso que hoje, quando leio e ouço que 54991 pessoas empurraram o Benfica para a vitória, abano a cabeça tristemente. Devem ter sido aí uns 45 mil a ver o golo do Coentrão. Os restantes desertores foram castigados com o facto de não terem vivenciado aquela emoção suprema de um golo da vitória no último lance da partida, que é daquelas coisas que nunca mais se esquece na vida.

É claro que têm o reconfortante consolo de terem chegado ao carro ou apanhado o metro primeiro do que quem ficou no estádio até ao fim. Podem contar isso aos netos quando forem velhinhos.



Quem vai ao Estádio da Luz tem de meter na cabeça que é um privilegiado em relação aos milhões de benfiquistas que adoravam poder lá estar mas, por diversos motivos, sejam financeiros ou de distância, não podem. Sair da Luz sem o jogo acabar, além de ser uma falta de respeito enorme pela equipa, é gozar descaradamente com esses milhões de pessoas. E isso eu nunca irei fazer, porque já vivi longe de Lisboa e sei bem o que me custava não poder ver o Benfica ao vivo e a cores.

Os melhores em campo? Não, claramente

Jogo intenso, com nervos à flor da pele e muitas ocorrências, no qual, claramente, os melhores em campo foram Vasco Santos e os seus assistentes.

Foi esta a análise do ex-árbitro Pedro Henriques ao jogo de ontem, da qual obviamente só poderei discordar. Para Vasco Santos e seus assistentes poderem ser considerados os melhores em campo, o Benfica nunca poderia ter ganho o jogo.
Por exemplo: num célebre Benfica-Nacional de 2008, há um golo anulado ao Benfica nos últimos minutos por pretensa mão na bola de Miguel Vítor, que jazia no relvado. Aí sim, os melhores em campo foram Pedro Henriques e seus assistentes.

Uma palavra também para Jorge Coroado, que mais uma vez descortina uma expulsão de um atleta do Benfica, neste caso de Coentrão. Coroado tem uma estranha aversão ao contacto físico entre seres humanos, e isso explica muita coisa. Aquela cara de quem toda a gente lhe deve dinheiro é provocada por falta de sexo. Porque, para ele, sexo é agressão. E Coroado não bate em mulheres. Pelo menos nisso, dou-lhe valor.

A Defesa continua

Quem seguia com interesse o programa Em Defesa do Benfica, na Benfica Tv, vai gostar de saber que, embora o programa tenha mesmo terminado, o Alberto Miguéns e o António Melo iniciaram hoje um blog com o mesmo nome do programa.

A seguir.

O local, o papel



Foi há 107 anos que um grupo de homens fez nascer um colosso.

Parabéns, Benfica, meu amor (e de vocês também, vá, que eu nisto não sou ciumento)!

Pedro Martins vê futebol com o ânus

Também houve mérito [do Benfica] (não houve nada, Pedro, foi impressão tua), mas muita coisa foi permitida (como por exemplo, parar a bola com o braço na área do Marítimo e fingir lesões). Não é fácil jogar no Estádio da Luz (porque toda a gente costuma sair de lá com o saco cheio), especialmente quando o árbitro, sobretudo os seus assistentes, não tem estofo para este tipo de pressão (algo de que os benfiquistas se queixam há mais de 25 anos). Toda a gente está insatisfeita (eu idem, porque se o penálti tem sido assinalado, o jogo seria diferente e eu não teria ficado perto de um ataque cardíaco no final do jogo), porque a actuação [do juiz] não foi a mais adequada (pois não, e já vimos porquê). Se as pessoas não têm estofo para isto, não andem no futebol, pois a pressão é imensa (mas há putas, viagens, dinheiro e, parecendo que não, isso ainda dá vontade de andar no futebol).

A equipa fez um bom jogo (anti-jogo, Pedro, anti-jogo). Tivemos momentos em que criámos grande perigo ao Benfica (por acaso foi só um momento, que até deu golo, já viste a tua sorte?). Noutras situações, isto não nos foi permitido (porque o Benfica é que tinha a bola e é complicado criar perigo sem bola, digo eu...). É complicado quando, nas transições rápidas, as faltas não são marcadas (é proibido entrar com bebidas alcoólicas na Luz, Pedro). Também fomos penalizados, como aconteceu em outros jogos, pela imaturidade e pela juventude da equipa, que em momentos-chaves não consegue estabilizar e segurar resultados (exacto, a culpa é dos jogadores, que se limitaram simplesmente a seguir as tuas instruções de estacionar o camião em frente à baliza e fazer anti-jogo).

Benfica 2-1 Marítimo

domingo, 27 de Fevereiro de 2011

Primeira parte fraquinha, com o Benfica a jogar a grande maioria do tempo a passo e em que o grande destaque vai inteirinho para o penálti não assinalado a favor do Benfica.
Na segunda parte o guarda-redes do Marítimo brilhou, o Benfica sofreu um golo na única oportunidade de golo do adversário em todo o jogo, o guarda-redes do Marítimo voltou a brilhar, o Benfica empatou, o guarda-redes do Marítimo tornou a brilhar, e por fim o golo da vitória que ofuscou todos esses brilhos.
Uma palavra também para o anti-jogo absolutamente asqueroso do Marítimo, em que qualquer toque num jogador dava direito a convulsões e desmaios dignos de quem está às portas da morte.


Roberto: jogo tranquilo, sem hipóteses no golo sofrido.

Maxi: uma pequena curva descendente em relação às suas últimas exibições.

Luisão: The Boss.

Jardel: depois da calma com que entrou em Alvalade nada fazia prever a nervoseira de hoje. Demasiado hesitante na abordagem a inúmeros lances, parecia não saber bem o que fazer. Muito lento para jogar com uma defesa tão avançada, ele que até parecia ser rápido. A rever em jogos futuros.

Coentrão: nos últimos 20 minutos de jogo percebeu-se nitidamente que estava esgotado, mas mesmo assim foi buscar forças sabe-se lá onde e fez uma assistência e marcou um golo. Que luxo!

Javi: o Marítimo preferiu explorar as alas e os passes em profundidade para as costas da defesa e desviou o jogo do raio de acção de Javi.

Salvio: outro dos que estão com demasiados minutos nas pernas sem descanso, o que acaba por tirar dinamismo ao seu jogo. Mesmo assim nunca virou a cara à luta e marcou um golo.

Gaitán: primeiro jogo fraco desde há uns tempos para cá. Acabou o jogo de gatas e quando ainda estava fresco não ajudou Coentrão como deveria. Deu demasiado espaço para as subidas de Ricardo Esteves.

Aimar: estava a ser o melhor em campo, a rasgar, a distribuir, a pensar. Até que Jesus, de forma algo absurda, decidiu tirá-lo, ele que até estava a mostrar muito mais frescura do que outros companheiros. O Benfica passou a jogar com o coração em vez de com a razão. Felizmente correu bem. Levou um amarelo porque... sofreu uma falta à entrada da área. Um habitué...

Saviola: perto de zero. Deveria ter sido substituído.

Cardozo: desta vez esteve mal quando se afastou da área para tentar combinar com os colegas, acumulando passes falhados e bolas perdidas. Teve uma bola no ferro a um metro da baliza e Marcelo roubou-lhe um golo com uma defesa fantástica a um livre directo.

Jara: revolucionou o jogo, com a sua cada vez mais conhecida raça. Peça fundamental na reviravolta no marcador.

Kardec: útil. Marcelo negou-lhe a chance de ser herói.

Carlos Martins: Jesus viu bem que Javi não era necessário em campo e jogou a última cartada.

Dispenso este tipo de emoções (até porque vim afónico de tanto insultar o árbitro)

Eu sei que a Liga e a APAF gostam de dar emoção aos jogos do Benfica e de fazer os benfiquistas sofrerem até ao fim, mas...




MAIS UM PENÁLTI POR MARCAR NA LUZ?!

MAS QUE MERDA É ESTA?!

FILHOS DA PUTA!!!

Desculpe?? Campeão??

Após o jogo de ontem dos azuis em Olhão, que deixou em êxtase alguns jornalistas da rádio (que chegaram a pôr foculporto e benfica ao mesmo nível exibicional...), o presidente daquela agremiação referiu que o público presente no estádio foi ver o campeão jogar.

Alguém que explique à criatura que, por mais que roube, por mais que ofereça fruta e chocolate, por mais que domine os órgãos decisores, o campeonato ganho pelo Benfica no ano passado não oferece dúvidas nem é passível de extorsão. É nosso! Portanto, quem quiser ver o campeão, pelo menos ate ao fim da presente época, terá que se deslocar aos estádios onde jogue o Glorioso.

Não sei como é possível que alguém adore "gentinha" deste calibre.

Ainda falta a estátua


Mítico. Imortal. Único. Eis o Senhor Mário Coluna.

A mais recente "Águia de Ouro" do Benfica. Uma merecidíssima distinção que só peca por (muito) tardia.

Planeamento tuga

Uma equipa vai jogar no recinto do adversário às 21h. Ao intervalo desse jogo chega-se à conclusão de que a humidade impossibilita que a partida continue. O que se faz a seguir? Adia-se a segunda parte para o dia seguinte? Nada disso. Obrigam-se as duas equipas a arrumarem as coisinhas e a fazerem-se à estrada para continuarem a segunda parte do jogo numa cidade a 80 km de distância. Conclusão, o jogo acaba já bem para lá da meia-noite.

Onde se passou isto? Na Serra Leoa? No Tajiquistão? No Benim? Não, foi mesmo em Portugal. E com a equipa de basquetebol do Benfica como protagonista.

Chuva de cartões

sábado, 26 de Fevereiro de 2011

Não me agrada nada ver que Fábio Coentrão, Luisão e Maxi estão a um amarelo de cumprirem castigo. Pode bem acontecer ficarmos privados de três elementos fundamentais da defesa em simultâneo no jogo contra a filial de Braga (da maneira como andam as arbitragens, tudo é possível).

Se na zona central não há motivos para grande preocupação, já que Jardel (que por acaso também está em risco) e Sidnei dão garantias, nas laterais até tremo de imaginar César Peixoto e Luís Filipe ao mesmo tempo no onze inicial (se bem que Jesus tem dado indicações de poder utilizar Airton na direita em situações de desespero).

De qualquer forma, não me parece que esta situação dos cartões esteja a ser gerida da melhor forma. Em virtude do amarelo a Maxi no jogo contra o zbordin, Coentrão poderia perfeitamente ter forçado o cartão perto do final do jogo para limpar amanhã contra o Marítimo. É que ficar sem um lateral em casa contra o Marítimo ainda dá para remediar, mas poder perder os dois num jogo fora de casa é infinitamente pior.

A Justiça no bolso de trás das calças

Assim muito de repente, esta opção que o foculporto tem pelo Leonardo Jardim, que proíbe o treinador de assinar qualquer contrato sem o aval do criminoso-mor e que, ainda por cima, determina que ele só poderá ficar uma época na filial de Braga, vai um bocadinho contra o Código do Trabalho.

Mas também, mais ilegalidade, menos ilegalidade, o que é isso para esse clube? Para quem tem juízes no bolso, isto são peanuts.

Estrategicamente colocados

Lembram-se de uma criatura chamada Francisco Marques? Era um jornalis... um coiso que trabalhava na Agência Lusa, e de quem o Benfica se queixou várias vezes à ERC.
Para onde foi agora a criatura?
Exercer funções de coordenador do site do foculporto e da revista “Dragões”. Podem ler o comunicado do Benfica sobre o assunto aqui.

Faz lembrar o Rui Cerqueira, que, ao longo de anos, debitou ódio ao Benfica na Rtp e agora é director de comunicação do foculporto.

E depois é tudo paranóia dos benfiquistas...

Uma mentira repetida cem vezes, torna-se verdade, Joseph Goebbels.

Caso raro

sexta-feira, 25 de Fevereiro de 2011



Olá, o meu nome é Nicolás Gaitán, peguei no "período de adaptação dos sul-americanos à Europa" e mandei-o à merda com uma pinta do caraças.

Confiança? Confiança é isto

Acabei de me candidatar a dois bilhetes para Dublin. Aqui.

Mal posso esperar para ver


Espectacular, não? Agora imaginemos como será na realidade, com oito ou nove metros... Uau!

Só não concordo com esta parte: O ideal seria numa daquelas grandes rotundas que ficam próximas do Estádio da Luz, mas também no Parque das Nações ou num outro qualquer espaço digno.

Se a estátua ficar fora do perímetro do Estádio da Luz, vai ser alvo da fúria dos energúmenos deste país e não vai durar muito tempo. Não cometam essa loucura.

Que tenha sido apenas um susto


Espero que esteja totalmente recuperado. As imagens foram arrepiantes e de cada vez que vejo um jogador ficar estendido no relvado sem se mexer, lembro-me sempre de uma horrível noite em Guimarães.

Estugarda 0-2 Benfica

quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011

Noite europeia a lembrar as do princípio da década de 90. Benfica absolutamente dominador, do princípio ao fim, a dar espectáculo quando foi possível e a gerir com classe sempre que foi preciso. Jogo para colocar na videoteca para mais tarde recordar.


Roberto:
ainda precisa de muito trabalho nos cruzamentos. Entre os postes há poucos guarda-redes no mundo com a sua altura e agilidade.

Maxi: calhou-lhe na rifa o jogador mais carraça do Estugarda, Okazaki. O problema é que ao japonês também calhou na rifa o jogador mais carraça do Benfica, Maxi. Foi um grande duelo.

Luisão:
é repetitivo classificar as exibições do capitão.

Sidnei: o único momento negativo foi a falta estúpida que lhe valeu o amarelo.

Coentrão: sempre em alta rotação.

Airton: entrou algo nervoso e trapalhão, mas 10/15 minutos depois arrancou para uma excelente exibição, enchendo o meio-campo bem ao jeito de Javi.

Salvio: jogo de muito trabalho, preponderante no domínio do meio-campo. Golaço.

Gaitán: quando souber gerir a relação tempo/espaço em todos os momentos do jogo, será um jogador de nível mundial.

Aimar: inteligente, como sempre, a gerir o ritmo. Muleta de Airton sempre que foi preciso. Jogo de mais suor e menos perfume, o que prova que até um artista desta estirpe sabe sacrificar-se pela equipa.

Jara: grande jogo! Encheu a frente de ataque e pôs a cabeça dos alemães em água, do primeiro ao último minuto. Tem crescido enormidades, tanto a nível técnico como a ler o jogo.

Cardozo: correu quilómetros e foi sempre o target man que a equipa precisava, segurando a bola muito bem para as entradas dos companheiros. Já tinha saudades destes livres à Cardozo.

Carlos Martins: boa entrada em campo. Mostrou clarividência, algo em que não costuma ser muito forte.

Felipe Menezes: sem tempo.

Kardec: menos tempo ainda.

Sirvam-se


Borrego assado no forno à moda de Jorge Jesus.

Acabou a malapata alemã.

Escuta provável

- Estou? Tudo bem?

- Não, tudo mal. Olha lá, esse Paulo Vieira não dá, nunca faz o que lhe pedem.

- Hmm... Sugestões?

- Manda o Tomás Santos, que é um gajo porreiro, e justifica a troca com uma coisa qualquer dos regulamentos.

- E o Alexandre Freitas?

- Esse é dos nossos.

- Ok.

Sonho com 39 vitórias consecutivas...


E depois férias!

Quero sangue!


Eu sei que o bichinho tem um ar adorável e eu sou um grande defensor dos direitos dos animais, mas estamos prestes a comemorar 107 anos de vida sem vencer na Alemanha, caramba!

Apesar de o empate bastar, hoje é dia de matar o borrego!

É triste mas é verdade

quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2011

É preciso um árbitro estrangeiro para expulsar um jogador do foculporto em pleno covil.

É melhor ir interiorizando isto

De hoje até ao final da época, de cada vez que Salvio marcar um golo ou fizer uma assistência, o assunto da sua continuidade no Benfica vai intensificar-se na comunicação social. Para além de desmotivar os adeptos, que a meio da época já se lamentam pela saída do rapaz, isto de certeza que irrita a equipa técnica e pode ainda destabilizar o atleta, algo que felizmente não tem sucedido.

Da minha parte este tema é bastante simples: já me convenci de que o Salvio não vai ficar no Benfica e portanto não queimo neurónios nem perco tempo a pensar no assunto. Só se os responsáveis do Atlético de Madrid forem uns completos imbecis é que vão deixar escapar o jogador. E convém lembrar que são eles quem tem a faca e o queijo na mão. Vão mesmo vender um jovem de 20 anos que lhes custou 10 milhões de euros há cerca de dois anos atrás e que se encontra muitíssimo valorizado com as exibições que tem feito...

E quem pensa que o Benfica, nesta actual conjuntura de forte contenção económica, pode pagar 15 milhões de euros por um jogador, é altura de cortar no LSD ou de deixar os joguinhos de computador.


P.S. Se por algum acaso mirabolante o Salvio ficar cá, vou ser um benfiquista extremamente feliz.

Futre continua a demonstrar o seu benfiquismo

Quique e Paulo Sousa na lista de Futre para os leões, segundo o DN.

E não poderiam ser duas escolhas mais condizentes com o clube em questão. Paulo Sousa aproveitou um período financeiramente conturbado do Benfica para debandar para o zbordin; ia lutar por títulos, dizia ele, mas quem conquistou o campeonato foi o Benfica.
Já o nosso bem conhecido (infelizmente) Quique Flores, com aquele ar bem vestidinho, lavadinho, penteadinho e senhor de bela prosápia, é uma versão humana do zbordin. Dá ares de grande sapiência mas de futebol percebe pouco.

Venha então um deles, ou os dois ao mesmo tempo, se possível, para continuar a risota. Cada vez mais espero que o Dias Ferreira ganhe as eleições.

O Barça é uma equipa ultrapassada

Tenho andado a conter-me em relação à paranóia colectiva que instituiu que o tal Iturbe é o novo Messi (ou será que o Messi é o velho Iturbe?) e que os próximos sete campeonatos já estão decididos porque o novo Messi vai marcar 129873912643 golos, fazer 912739012837107234 assistências e realizar 9328798698019328470986340139846013624 jogadas de génio. São números realmente impressionantes, daí a minha contenção.

Mas agora, segundo a isenta redacção da RtpN, os jogadores do Sevilha ficaram assustados porque viram o novo Puyol no foculporto (!!!). O novo Puyol? Sim, o novo Puyol. Ou não? Espera, afinal é um júnior do foculporto que tem o cabelo parecido com o do Puyol que estava a treinar com o plantel principal.

Apesar de já ter percebido que o objectivo é dar a ideia de que o foculporto é o novo Barça (pausa para reflectir sobre esta afirmação e para constatar que em termos de ressabiamento regionalista realmente andam taco a taco), a verdade é que fiquei com duas dúvidas...

O Moutinho é o novo Xavi ou o novo Iniesta?

O facto de o Walter nem sequer ser opção significa que é o novo Ibrahimovic?

Só visto



Quem não viu o programa por favor veja a repetição. Porque todo e qualquer resumo que eu aqui faça nunca fará jus à realidade.

O balanço é claramente positivo

terça-feira, 22 de Fevereiro de 2011


Com a derrota de hoje em França, contra a equipa mais forte do grupo, acabaram as hipóteses do Benfica seguir em frente nas competições europeias. À semelhança de outros jogos, o Benfica entrou muito bem e acabou o 1º período na frente e ao intervalo empatado. Mas, e novamente à semelhança de outros jogos, no 3º período a equipa deu um estoiro e ficou para trás.

Penso que foi uma campanha europeia bastante interessante, e até superior às minhas expectativas, que serviu para dar calo a muitos jogadores do Benfica pouco habituados a estas andanças. Mas agora é tempo de reunir as tropas para o ataque ao tri, o que não vai ser fácil porque o foculporto está muito mais forte do que na época passada.

Espero que na próxima época, caso o Benfica esteja novamente presente nas competições europeias, a Federação tenha mais respeito e não faça um calendário completamente desajustado das jornadas europeias e desastroso para a condição física dos nossos jogadores.

Indigência desportiva



Eles pensam genuinamente isto! Eles pensam que o zbordin foi igual ao Benfica! Que isto foi um ressalto... Que estamos a 20 pontos mas que é tudo kdshgmrngstp (até se engasgou, o homem)... Eles pensam isto! Ele acredita no que está a dizer!

O Dr. Eduardo Barroso tem coisas que me tiram do sério, como aquela parvoíce de se recusar a reconhecer talento ao Saviola e dizer que ele é um jogador de futsal, ou quando na época passada insistia que o Di María era um flop, mas sei reconhecer o desespero de um homem que ama o seu clube. Apesar de acharmos muita piada ao estado em que o zbordin se encontra e de tudo naquele clube dar vontade de rir, quase que dá pena ver o transtorno aflitivo do homem neste vídeo.

E digo isto porque também eu já sofri horrores com Artur Jorge, Manuel José, Paulo Autuori, Souness, Jupp Heynckes e Jesualdo. Ou seja, praticamente toda a minha adolescência e juventude.

Agora que penso nisso... Já fiquei deprimido e o objectivo até era rir com o vídeo...

Critérios iguais? Onde?


A imprensa e comentadores televisivos são unânimes: Artur Soares Dias fez uma grande arbitragem e aplicou o mesmo critério em relação às duas equipas.

Em cinco minutos expulsou Sidnei e toda a gente aplaudiu a decisão porque não se deve proteger um jogador só porque levou um amarelo há pouco tempo. Já no caso de Pedro Mendes, que levou um amarelo aos 25' e passados poucos minutos tem uma entrada de joelho em riste sobre as costas de um jogador do Benfica, bem ao jeito da Besta Alves, o segundo cartão ficou no bolso e aqui também se aplaude a decisão porque o jogador tinha acabado de levar um amarelo e não faria sentido expulsá-lo em poucos minutos. Onde está aqui o mesmo critério? Perdido algures numa qualquer casa de pegas no Porto.

Aos 29' Soares Dias amarela Gaitán por este sofrer uma falta durinha e fazer o gesto com a mão de quem pede cartão para o infractor. A SportTv mostrou repetições do lance e Gaitán não vociferou, não foi a correr em direcção ao árbitro nem lhe deu uma peitada. Limitou-se a fazer um gesto muito habitual em lances deste género. Mas Soares Dias não perdoou.
Aos 60', na falta que dá origem ao segundo golo do Benfica, Gaitán é carregado por Polga perto da área do zbordin. O argentino é inteligente e nem sequer se atreve a pedir cartão, limita-se a abrir os braços sentado no chão. Já João Pereira, dirige-se ao árbitro e pede cartão para Gaitán, alegando simulação. Onde ficou o amarelo para João Pereira? No bolso de Soares Dias. Onde está aqui o mesmo critério? Perdido algures num qualquer relatório forjado por um qualquer observador, o que lhe permitiu ter uma ascensão meteórica na arbitragem, tal como demonstram algumas escutas menos conhecidas.


P.S. A SportTv não mostrou qualquer repetição de João Pereira a pedir cartão, tal como fez em relação a Gaitán no lance em que este levou amarelo, e deu-me um bocado de trabalho arranjar a imagem. Mas ali está ela como prova.

Se a moda pega ficamos sem plantel

Para mim, é impossível jogar aqui. Apesar de os adeptos do Panathinaikos serem fantásticos e de o clube ser muito grande, não quero mais jogar neste campeonato. Estou cansado de enfrentar o racismo, mas também árbitros corruptos, palavras de Djibril Cissé.

E se, qualquer dia, por exemplo, Aimar e Saviola, dois dos jogadores mais fundamentais e experientes do Benfica, se lembram de dizer o mesmo? Será que jogadores que ambicionam títulos e que têm a perfeita noção do que vale a sua equipa, quando comparada com outras, não se fartam do estado em que se encontra o futebol português?

Será que os poderíamos levar a mal por quererem ir embora deste esgoto para futebóis mais limpos? Eu não levava. Se para nós, que estamos do lado de cá, é desesperante assistir ao que está a acontecer esta época, nem imagino como serão as coisas para quem anda dentro do campo todas as semanas a enfrentar os senhores do apito.

Temos homem!


Gostei da calma com que entrou e da autoridade com que assumiu certos lances. Entendeu-se muito bem com Luisão e esteve sempre atento à linha de fora-de-jogo. Com a ausência forçada de Sidnei vamos poder vê-lo em acção durante 90 minutos (se não for expulso, mas como isto anda já não digo nada) no próximo domingo na Luz contra o Marítimo.

As palavras de Jorge Jesus no final do jogo são bem elucidativas da fibra do Jardel e não me importa nada que tenha dito que o rapaz é do Benfica mas foi um leão. O Simão e o Carlos Martins também foram...

Impotência

Como eu costumo dizer, a Juve Leo é o 'viagra' do Sporting. Quisemos passar confiança e incentivo à equipa e espero que amanhã ganhemos por 2-0", disse um dos líderes da claque, Fernando Mendes.

Com ou sem Viagra, a verdade é que o zbordin não fode ninguém.

Zbordin 0 -2 BENFICA

segunda-feira, 21 de Fevereiro de 2011

Mais uma demonstração de qualidade desta equipa. A jogar no terreno da equipa que fazia o jogo da época, o Benfica encostou o zbordin às cordas logo de início. O boi de negro não gostou e tratou de expulsar Sidnei, ainda na primeira parte. Não chegou, o Benfica continuou por cima mesmo com 10, só descansando quando marcou o segundo, por Gaitán.
Aguardo por um agradecimento da direcção do zbordin ao Benfica, visto que foi a única maneira de se ver tanta gente naquele WC.

Roberto - muito seguro, com uma defesa decisiva quando ainda estava 1-0. Não entendi as 4 ou 5 reposições de bola directamente para fora nos últimos minutos.

Maxi Pereira - jogo enorme. Aventurou-se nas subidas enquanto jogámos com 11. Brilhou a defender, numa demonstração de raça e querer.

Luisão - uma vez mais, brilhante. Dá muita confiança ao resto da equipa.

Sídnei - defendeu muito bem enquanto não foi expulso. Tem de perceber que não se pode tocar em teletubbies.

Coentrão - ao seu nível. Esteve muito bem nas combinações com Gaitán, que deixaram de aparecer depois de sermos reduzidos a 10.

Javi Garcia - mais uma grande exibição. Foi obrigado a um maior esforço no meio-campo. Acabou o jogo estoirado.

Carlos Martins - pouco exuberante, tentou marcar em dois livres directos. Dá qualidade ao toque de bola no meio-campo para a frente.

Gaitán - jogo muito bom. Para mim, o homem do jogo. Centrou para o primeiro golo, já depois de aos 7 minutos ter aparecido frente ao guarda-redes e ter mandado para fora. Mostra de jogo para jogo mais qualidade técnica e entrosamento com Coentrão. Marcou o segundo, numa jogada de insistência. Continua, infelizmente, a facilitar e a insistir em lances individuais em zonas proibidas.

Salvio - jogo um pouco apagado do argentino, apesar do golo marcado. Mostrou faro de golo. A sua presença foi importante para manter a defesa adversária em alerta.

Saviola - mostrou-se pouco em jogo. Cedeu o lugar a Jardel, após a expulsão de Sidnei.

Cardozo - mais importante quando jogámos com 10 do que com 11. É mestre a segurar a bola e a empurrar as defesas para trás. Bom esforço.

Jardel - entrou muito calmo. Cumpriu o seu papel.

Airton - veio dar mais força ao meio-campo, auxiliando Javi na tarefa defensiva. Cortou muitas bolas.

Jara - não sabe segurar jogo como Cardozo. Não conseguiu dominar a bola quando solicitado.


P.S. Mais alguém viu o ar de gozo do Couceiro a seguir a um remate torto do Maniche?

Já estava à espera disto

O Jorge Sousa ao pé do Artur Soares Dias é um anjinho para o Benfica, já digo isto há muito tempo. Aliás, qualquer árbitro ao pé do Soares Dias é um anjinho para o Benfica.

A criatura que subiu na arbitragem através de cunhas do pai é um verdadeiro expert em distribuir amarelos por jogadores do Benfica, tal como estamos a ver hoje.

Enfim, o que tinha tudo para ser um jogo fácil consegue dar uma volta de 180º graças a esta triste personagem.

Titular


Mostra a tua raça, o querer e ambição.

Este deve ser o jogo preferido do Carlos Martins para interpretar à letra as ordens da música.

Derby sem sabor


Outros tempos. Outras mentalidades. De saudável rivalidade passou-se a ódio irracional, muito mais de lá para cá, do que de cá para lá.

Quando era puto, detestava o Sporting e em dias de derby andava nervoso até à hora do jogo. Hoje, o zbordin é-me indiferente e atribuo tanta importância a um jogo contra eles como a um jogo contra a filial de Braga ou o Guimarães. A única coisa que me desperta interesse no zbordin é a perspectiva de uma boa piada. E digo isto independentemente do resultado de logo à noite. Se ganharmos, empatarmos ou perdermos, vou continuar a pensar exactamente da mesma forma.

Já os adeptos da agremiação do Campo Grande, se hoje não perderem salvam a época porque ajudaram a afastar ainda mais o Benfica do título. E esta forma de pensar explica na perfeição o actual estado daquele clube.

Adolf Ferreira

Enquanto assassinava milhares e anexava países à maluca, Adolf Hitler era o maior do mundo e arredores e refutava sempre as acusações de querer dominar a Europa. Quando começou a levar no pêlo, teve a distinta lata de se queixar de um complot da Inglaterra para esta dominar a Europa.

A comparação é exagerada, bem sei, mas exprime exactamente aquilo que eu penso de Jesualdo Ferreira. Sem escrúpulos nem princípios. Um nojo de gente.

Vai dar que falar, é só uma questão de tempo

domingo, 20 de Fevereiro de 2011


Fantástico trabalho que este homem está a fazer no Paços. Não só pela posição na tabela classificativa, mas também pelo bom futebol, pela excelente cultura táctica (ainda agora estava a ver o Paços com um jogador a menos a pressionar alto os jogadores da filial de Braga) e pelo lançamento de jovens jogadores. Isto sem nunca se vergar aos habituais jogos de bastidores do futebol português.

Agradecimento aos pioneiros



O propósito desde post não é tanto assinalar a belíssima marca de 499999 visitas (festejar 500 mil já está muito visto) e 719 mil page views, mas sim aproveitar este facto para dizer que tenho a perfeita noção de que estes números não seriam possíveis sem o contributo de outros blogs que já andam por cá há muito mais tempo do que este (alguns desde 2004) e que conseguiram, aos poucos, criar o hábito da leitura de blogs em alguns benfiquistas e ainda motivar outros, onde eu me incluo, a terem o seu próprio espaço.

Penso que as referências benfiquistas mais antigas da blogosfera são, sem qualquer ordem especial, Eterno Benfica, A Ilíada Benfiquista, Mágico SLB, O Antitripa, O Ninho das Águias, Não Se Mencione o Excremento, Mar Vermelho, Encarnados, Vedeta da Bola, Calcio Rosso, Diário de um adepto benfiquista, Encarnado e Branco, Vedeta ou Marreta?, Vermelho à Moda do Porto e O Inferno da Luz.

Alguns destes blogs infelizmente já deixaram de escrever, o que deixou a blogosfera benfiquista mais pobre, mas entretanto surgiram outros como Tertúlia Benfiquista, Benfiquistas desde pequeninos, Red Pass, Coluna D'Águias Gloriosas, Geração Benfica, Fórum Benfica, A Mão de Vata, Ontem Vi-te no Estádio da Luz, A Catedral do Desporto, Memória Gloriosa e Velho Estilo Ultras, que vão ajudando a manter a chama da blogosfera encarnada bem acesa e fomentam também a pluralidade de ideias (um dos grandes pilares do Sport Lisboa e Benfica), ainda que isso não agrade a um punhado de patéticos velhos do Restelo que por aí andam, para quem o "lamber o cu a outrem até doer a língua" é mais digno do que levantar questões e criticar construtivamente. São gostos.

A todos estes blogs que referi ao longo do post, o meu obrigado. Porque iniciar um blog sobre o Benfica quando o caminho já está desbravado e, utilizando uma linguagem económica, o mercado está em alta, é relativamente fácil e não precisa de muito engenho. Mas fazer o que eles fizeram é que já não é para todos.

Santa ignorância

É fantástico como há pessoas que ainda não perceberam que o dinheiro de uma eventual pensão a ser paga ao Mantorras vai sair dos bolsos da seguradora e não dos contribuintes.

Se se preocupassem tanto com o Mantorras como com os indivíduos que estão um ano nas administrações de CGD, EDP, GALP, REN etc, e que depois saem com pensões principescas, estas sim, pagas pelos contribuintes, este país estaria um pouco melhor.

Que cacareje muito esta época

sábado, 19 de Fevereiro de 2011

Pelos golos que marca pelo Benfica, na Europa, recebe em dólares, neste caso dois mil por cada golo. Depois, Cardozo escolherá o destino deste dinheiro. Nós recomendamos algumas instituições, e os desportistas escolhem.

Aquilo que parecia um festejo não muito apropriado, por alguns imbecis chamarem galinha ao símbolo do Benfica, e até desrespeitoso para com os guarda-redes adversários, por causa da associação a frango, é afinal por uma boa causa.

É bom saber que os golos do Cardozo têm ainda mais valor e vão ajudar quem precisa. Isto apesar de o festejo ser um bocadinho parvo e de a galinha ser um dos bichos mais estúpidos que existe. Há maneiras bem mais originais e engraçadas de festejar golos.

Pagar na mesma moeda



Eis uma belíssima oportunidade para presentear o Atlético com um negócio como os que eles nos impingem a nós.

Proponho emprestar o Jesus por uma semana, com o Atlético a pagar 1,75 milhões de euros (25% da cláusula de rescisão) e a ficar com direito de opção sobre dois treinadores dos iniciados do Benfica mais o passe do Jorge Ribeiro.

Passar de burro para burro


No mercado de Janeiro passou de um clube onde não era convocado para... um clube onde não é convocado. Qual é a lógica destes empréstimos? Já que o Fátima, que por acaso até contratou um guarda-redes brasileiro em Janeiro, é uma espécie de satélite não oficial do Benfica, por que não mandaram este miúdo para lá? Ter minutos na segunda divisão deve ser melhor para evoluir do que ficar na bancada na primeira.

Enfim... Sem nexo.

Vendetta

sexta-feira, 18 de Fevereiro de 2011

Três stewards proibiram-me de entrar e eu não aguentei mais e reagi. Mas eles eram mais e atiraram-me ao chão. Então chegou Rui Pereira, o chefe de segurança, que me disse: “Meu espanhol de merda, é aí estendido que te gosto de ver”. Eu chorava como uma criança, pois nunca me tinha sentido tão humilhado em toda a minha vida! Mas fui contra ele e ele começou a dar-me socos e pontapés, protegido pelos outros três”.

nunca revelei o que aconteceu ao Glorioso [o antigo companheiro de Vitória] mas vou fazê-lo agora. Miguel Bento e Henrique Conceição deram ordens aos funcionários da Megastore do Benfica para manter o ar condicionado no máximo do frio e por causa disso o Glorioso acabou por morrer. E um dia, Miguel Bento ligou-me a dizer que ia acabar comigo e com a águia!

Quem é responsável por esse trabalho no clube italiano é o meu irmão Jose Maria e utiliza outro animal. Foi Miguel Bento quem disse aos jornais que a Vitória tinha voado em Roma, tentando descredibilizar-me.


Não tenho grande apreço pela personagem Juan Barnabé, mas estas acusações são de uma gravidade tal que não podem ser deixadas passar em claro. Muito provavelmente, o Benfica agora vai desmentir e contra-atacar, acrescentando novos dados e mais acusações ao espanhol. Em seguida Barnabé faz o mesmo e não vamos sair deste bate-boca.

Uma coisa me parece clara como água: nesta trama há uma vendetta. Agora resta saber de quem em relação a quem...

Entrevista completa aqui.

Gritante incoerência

Continuando no tema dos penáltis, ontem nos jogos da Liga Europa houve um indivíduo nosso bem conhecido, de cabelo empastado em gel, água, saliva ou lá o que raio é aquilo, que apontou prontamente para a marca e amarelou o guarda-redes. Agora é só comparar com aquilo que ele costuma decidir em lances semelhantes a esse na área de equipas adversárias do Benfica.

Podem ver aqui (não consigo colocar aqui o vídeo).

O penálti mais clássico do mundo

O penálti não assinalado sobre Coentrão (1:40 do vídeo) é, provavelmente, o mais clássico do futebol: jogador desvia a bola do guarda-redes, que vem lançado à maluca, e dá-se o inevitável contacto. Neste tipo de lances, é óbvio que o avançado (neste caso um defesa) vê a saída do guarda-redes e procura ganhar a falta limitando-se a esperar o toque e deixar-se cair. A estupidez aqui está mesmo nos guarda-redes, que persistem neste tipo de abordagem idiota a um jogador que nem sequer vai a correr na direcção da baliza.

Claro que depois há os jogadores mais artistas e os menos artistas. Como o Coentrão, felizmente, não é nenhum artista de mergulho (não deu uma pirueta seguida de mortal encarpado à retaguarda nem simulou uma fractura exposta do perónio ou um parto de trigémeos) não teve direito a penálti e ainda levou um amarelo. Com um artista que soubesse da poda, o árbitro teria assinalado, o que acaba por ser ridículo, já que as regras deveriam ser iguais para todos.

Que um árbitro tenha dificuldade em analisar o lance, ainda vá que não vá... Agora que um árbitro de baliza, que está ali a poucos metros do lance, com uma visão privilegiada sobre o mesmo e sem ninguém à frente, não consiga ver que é penálti, isso é de bradar aos céus.

Os senhores da Fifa até podem colocar 40 árbitros num jogo de futebol, que estes erros clamorosos vão continuar a acontecer. Uns por incompetência, outros propositados.


Highlights - MyVideo

Um grande momento na Luz

Parece que finalmente decidiram acabar com a parolada de música que passa na Luz, digna de qualquer pista de carrinhos de choque do Portugal profundo.

Sabe bem ouvir música de qualidade num estádio de futebol, porra! Os meus ouvidos rejubilaram quando, ao intervalo, começaram os primeiros acordes disto:




Muito obrigado ao responsável pelo entretenimento nos tempos mortos. Agora é manter este nível e não passar D'zrt e outras cagadas desse tipo.

Benfica 2-1 Estugarda

quinta-feira, 17 de Fevereiro de 2011

O Estugarda entrou muito bem no jogo, anulando por completo Aimar, o que asfixiou a organização de jogo do Benfica. Javi andava meio perdido no meio de tantos adversários. Do lado direito, Salvio tinha sido possuído pelo espírito de Balboa, deixando o desgraçado do Maxi sozinho a defender e a atacar. Cardozo não tinha jogo. Jara corria que nem um tontinho de modo inconsequente. O dois rapazes do lado esquerdo eram os menos maus.

Durante o intervalo Jorge Jesus decidiu trocar a bobina e passámos de um filme de péssima qualidade ao grande sucesso de bilheteira "Um rolo compressor chamado Benfica". Só que do outro lado estava um guarda-redes inspiradíssimo (este pérfido vilão é uma personagem clássica nos filmes na Luz) que só encaixou dois golos, quando poderiam ter sido, à vontade, aí uns quatro.

Outra personagem habitual nos filmes da Luz é o árbitro que não assinala penáltis a favor do Benfica. O senhor Eric Braamhaar deve ter estudado aprofundadamente as actuações dos seus colegas portugueses e interpretou o seu papel na perfeição.

Esperemos que na segunda mão o Benfica não decida conceder 45 minutos de avanço aos alemães.

Isto com um telefonema ao Vara fica resolvido

O tribunal geral da União Europeia autorizou hoje os Estados-membros a tornarem obrigatória a transmissão em canal aberto de jogos dos Mundiais e Europeus de futebol, considerando-os acontecimentos de interesse público.

É bom saber que há tribunais que cumprem as suas funções sem ceder a pressões e tráfico de influências. Se isto tivesse sido julgado num tribunal português, provavelmente a sentença teria sido redigida na sede da Olivedesportos e enviada por fax para o tribunal.

Claro que agora falta a parte de o Estado português aplicar esta deliberação, mas conhecidas as amizades do senhor Oliveira...

"Ai, coitadinho do futebol amador", diziam eles


Afinal o decrépito Lourenço Pinto não está preocupado com as disparidades entre futebol amador e futebol profissional, nem com outras questões de base do futebol português, como nos queriam fazer crer.

A grande preocupação daquela gente, como é costume, é com a arbitragem. Porque no dia em que deixarem de a controlar... pfffffffffffff, o balão azul e branco esvazia. Entretanto, mais puta menos puta, mais envelope menos envelope, mais relatório de observador menos relatório de observador, a coisa vai-se mantendo.

Paulo Costa?!?!?! Meu Deus... Já agora o Guilherme Aguiar, não?

Previsão meteorológica

Se a defesa do Estugarda meter tanta água como a que tem caído em Lisboa, leva um alguidar de golos para a Alemanha.

Até porque toda a gente sabe que Jesus e São Pedro são amigos de longa data.

Loucura ou imbecilidade?

quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2011

O Correio da Manhã avança a hipótese da titularidade de Luís Filipe no jogo de amanhã.

Como é usual dizer-se, a linha que separa um génio de um louco é muito ténue. Neste caso concreto, temos uma linha que separa um louco de um imbecil.

Por via das dúvidas, e com todo o respeito pelo Luís Filipe, vou ali acender uma velinha.

Parece que a oferta hoteleira lisboeta é fraca

Entre suspeitas cirurgicamente levantadas no Trio d'Ataque pelo moço de recados que dizem que canta e o comunicado do Benfica, uma questão se impõe:

Por que carga de água continuam pessoas ligadas ao Benfica a marcar presença em reuniões no hotel Altis, conhecida base do foculporto em Lisboa e ninho de bufos, papagaios e outras espécies de aves bem diferentes das águias (isto apesar de o proprietário ser um ex-presidente do Benfica)?

Há mais hotéis de cinco estrelas em Lisboa. E melhores. E mais modernos. E mais discretos.

Se algum dia as balizas encolherem...

...o Benfica tem que contratar este gajo.

Mau sinal

Esta deliberação tão rápida da Comissão Disciplinar da Liga em suspender o Paulo Sérgio por 10 dias, em vésperas de um zbordin-Benfica... Hmm...

Espero que isto não seja cobrado no processo de Jorge Jesus.

Qualquer dia não temos jogadores disponíveis

terça-feira, 15 de Fevereiro de 2011

Hoje lá vai o Benfica ter que disputar um dificílimo jogo europeu com a equipa completamente estoirada. Tudo porque, mais uma vez, algum iluminado se lembrou de agendar um torneio da treta, ainda por cima com três jogos em três dias consecutivos, no fim-de-semana anterior a uma prova europeia.

Resultado: com a lesão do Ben Reed num desses jogos de treta, temos nove jogadores disponíveis. Se a condição física já não é a melhor, então com poucos jogadores no banco para rodar vai ficar ainda pior.

No futebol o foculporto antecipa ou adia jogos, conforme lhe convém, para estar totalmente concentrado nas provas europeias. No basquetebol passam-se este género de coisas.

Os senhores da Federação andam a brincar com o basquetebol. E o Benfica a ver.

Quem não chora não mama

O choradinho das arbitragens dos dirigentes do zbordin em vésperas de jogo contra o Benfica é já um clássico dentro do próprio clássico. É um vira o disco e toca o mesmo todos os anos.

O curioso é que, se formos analisar jogo a jogo, caso a caso, o zbordin tem mais cinco ou seis pontos do que aqueles que teria sem erros de arbitragem. E isto diz tudo.

Fenómeno fenomenal


Uma das vezes que fui a Madrid coincidiu com a primeira época do Ronaldo no Real, acabadinho de chegar do Mundial onde tinha ajudado, e muito, a levar o Brasil ao título. Por acaso o Real jogava em casa e dirigi-me ao Santiago Bernabéu para ver se havia bilhetes. Esgotado. Circulei por ali com ar de turista e não demorou muito até ser abordado pelos candongueiros espanhóis. Os preços andavam entre os 50 e os 150 euros. Estamos a falar de um simples jogo do campeonato e preços de há oito anos (julgo que na altura um cativo na central na Luz andava à volta de 120 euros). Era caro. Caríssimo. Um roubo. Aceitei ser roubado sem recurso a arma de fogo e paguei. Para bem perto da relva.

Havia Roberto Carlos. Havia Hierro. Havia Guti. Havia Figo. Havia Zidane. Havia Raúl. E depois havia algo de outro planeta lá na frente (isto já com várias lesões em cima e quase duas épocas parado). Foi o bilhete mais caro e ao mesmo tempo mais barato que eu já comprei para ver um jogo de futebol. Nunca me hei-de arrepender. O craque que já tinha visto inúmeras vezes pela televisão, estava agora ali à minha frente (tão perto que numa das vezes que foi assistido junto à linha deu para ver nitidamente a horrível e enorme cicatriz no joelho).

O melhor avançado que eu já vi jogar. Muito provavelmente, nunca mais vai aparecer nada assim no futebol.

Obrigado pelos golos e jogadas fantásticas, Fenómeno!

Passado e presente



Dois senhores que, por mais anos que passem, de certeza que nunca irei esquecer que jogaram no Benfica e que tive o privilégio de os ver em acção ao vivo e a cores.

Dois estilos ligeiramente diferentes mas a essência é claramente a mesma: a classe ao serviço do futebol no seu estado mais puro.

Já foste!

segunda-feira, 14 de Fevereiro de 2011

O FC Porto emitiu, no site oficial, um comunicado, dando conta da instauração de um processo judicial ao presidente do Marítimo, Carlos Pereira.

O Carlos Pereira que se ponha a pau, porque só há um grupo de pessoas que o foculporto controla melhor do que árbitros: os juízes. Basta ver como eles vão desfilando alegremente pela tribuna presidencial do Dragão, inclusivamente com direito a lugar ao lado do criminoso-mor. Mas só para os que fumam...

Uma paixão para toda a vida


Que não nos pede para ir jantar fora no dia de São Valentim e que permite demonstrar todo o nosso amor gritando a plenos pulmões: É golo, cara#&%!!! E isto não tem preço.

The Outer Limits - versão portuguesa

There is nothing wrong with your television set. Do not attempt to adjust the picture. We are controlling transmission. If we wish to make it louder, we will bring up the volume. If we wish to make it softer, we will tune it to a whisper. We will control the horizontal. We will control the vertical. We can roll the image, make it flutter. We can change the focus to a soft blur or sharpen it to crystal clarity. For the next hour, sit quietly and we will control all that you see and hear. We repeat: there is nothing wrong with your television set. You are about to participate in a great adventure. You are about to experience the awe and mystery which reaches from the inner mind to... The Outer Limits.

Reconhecem isto? É a introdução de uma série norte-americana dos anos 60, que depois passou em Portugal quando eu era puto.

Pois o que estamos a ver esta época é uma temporada extra de The Outer Limits. Todos os canais de televisão e a maior parte dos seus respectivos comentadores e jornalistas querem fazer-nos acreditar que o foculporto é a melhor equipa do último milénio; que não há inúmeros penáltis escandalosamente assinalados a favor do foculporto; que não há inúmeros penáltis escandalosamente não assinalados contra o foculporto; que quando milagrosamente um árbitro assinala penálti contra o foculporto e o jogador converte, o árbitro não manda repetir; que não há resmas de penáltis escandalosamente não assinalados a favor do Benfica; que não há resmas de golos escandalosamente invalidados ao Benfica; que não há uma quantidade absurda de cartões amarelos mostrados a jogadores do Benfica.

E ontem, para cúmulo dos cúmulos, o ex-árbitro Pedro Henriques, em directo para as câmaras da Tvi (repetiu hoje nas páginas do Nojo), deu a entender que o árbitro Duarte Gomes também deu uma peitada no Belluschi (!!!) e que por isso não houve motivo para expulsão. Eu, muito sinceramente, preferia que fossem homenzinhos e dissessem: Benfiquistas, nós gozamos descaradamente com a vossa cara. Se um jogador do foculporto arrancar um olho a um adversário, nós adulteramos a imagem de forma a fazer crer que o olho caiu sozinho. Se um jogador do foculporto marcar um golo estando 10 metros em fora de jogo, nós inventamos linhas virtuais para mostrar que está em jogo. Se um jogador do foculporto marcar um golo com a mão, nós não repetimos o lance do ângulo em que isso é visível (como aliás já fizemos na época passada). Se cair um envelope do bolso de um árbitro, nós pura e simplesmente cortamos a emissão. Porque nós fazemos e dizemos o que queremos na televisão, perceberam?

Mas pronto, não se passa nada. Não há nada. Está tudo bem. O campeonato foi decidido nas primeiras quatro jornadas e ficou ontem oficialmente entregue. Os meus parabéns à APAF. Esta época não deu hipótese.

Trigo limpo

Acabei agora mesmo de ver o primeiro golo do foculporto.

Rodríguez no foculporto na próxima época. Só faltava correr para o lado, deitar-se ou ser ele próprio a rematar.

O circo continua

domingo, 13 de Fevereiro de 2011

Não vi o jogo dos azuis e estou-me a marimbar se também foram prejudicados. O que é certo é que os árbitros, a troco de algo ou não, borram-se de medo nos jogos dos azuis. Não há jogo em que não haja razões de queixa das equipas adversárias daqueles, não obstante estas não terem coragem de abrir a boca.

Hoje, espante-se (ou não) o Belluschi deu uma peitada no árbitro e o árbitro, qual saco de porrada, mostrou amarelo, porque pareceria mal não mostrar nada. Era vermelho, num futebol de gente honesta.

E depois, claro está, não podia faltar o penalti da praxe. Ora há um penalti fantasma para os azuis, ora há um penalti não assinalado para os adversários. Hoje foi a vez do Braga, de ver uma falta dentro da área dos azuis não sancionada com penalti. Gostaria de saber, neste ponto, se o Domingos se queixou ou se estava a olhar para o lado.

Num campeonato decente, a nossa equipa iria à frente. Não precisamos de favores de ninguém, não precisamos de frutaria, não precisamos de jogadores lesionados nos adversários, não precisamos de penaltis inventados e/ou perdoados.

Benfica 3-0 Guimarães

Excelente espectáculo de futebol com que a equipa do Benfica brindou os seus adeptos hoje à tarde. Se o resultado final fosse cinco, seis ou sete a zero, decerto ninguém ficaria espantado, porque espantosa foi mesmo a exibição.
Era bom que o estádio apresentasse sempre estes números de espectadores sem ser preciso recorrer a promoções. Esta equipa merece.


Roberto: não teve grande trabalho e fez uma excelente defesa a remate de Edgar.

Maxi: atravessa o seu melhor momento esta época, muito graças a uma condição física fantástica, que lhe permite fazer sprints do primeiro ao último minuto.

Luisão: na minha opinião, é claramente um dos dez melhores defesas centrais do mundo e isto só não é reconhecido internacionalmente porque joga em Portugal. Mas que fique por cá até ao final da carreira. Só nós, benfiquistas, é que percebemos a real valia do Luisão.

Sidnei: um golo e uma assistência são números de avançado. Na defesa esteve seguro e só por uma vez deixou escapar Edgar com perigo para a baliza de Roberto.

Coentrão: dos três jogadores em risco, era aquele que eu mais temia que pudesse levar amarelo. Mas Coentrão não acusou essa pressão extra e realizou uma grande exibição, com os seus habituais raids ultra-sónicos pelo flanco esquerdo.

Javi García: um pilar importante do sufoco com que o Benfica asfixiou o Guimarães, controlando por completo o centro do terreno e lançando novas vagas de ataque.

Salvio: não sabe jogar mal. Combinou sempre muito bem com os colegas, principalmente Maxi e Saviola, e mandou uma bola ao poste.

Gaitán: entrou de forma fulgurante na partida, trocando várias vezes as voltas a Alex, e revelou sempre os seus excelentes atributos técnicos ao longo de todo o jogo. No entanto, continua a entusiasmar-se em demasia com o seu próprio futebol e por vezes perde bolas injustificáveis. Também mandou uma bola ao ferro.

Aimar: Aimar, não. Senhor Aimar, se faz favor. Valeu o bilhete.

Saviola: mais um jogo em que desbaratou por completo a defesa adversária, criando espaços e mais espaços para os seus companheiros. Só não acabou o jogo com o habitual golo da praxe porque o árbitro não deixou.

Cardozo: o menos interventivo dos homens da frente. Falhou um penálti. Com o caudal ofensivo que a equipa apresentou parece impossível que não tenha marcado um golo. Aliás, até marcou mas foi anulado.

Carlos Martins: entrou bem na partida e ajudou a manter o pressing alto da equipa. Marcou um golo de chapéu de se lhe tirar o chapéu.

Jara: desta vez não molhou a sopa. Mas também só esteve 10 minutos em campo.

Jardel: palmas para Luisão.

Excesso de zelo

Anderson, Fábio, Eduardo... Juízo logo à tarde!

Principalmente o menino Fábio, que esta época apresenta a bonita soma de 14 cartões amarelos em competições nacionais, três deles por respirar pela boca sem consentimento do árbitro e mais dois por ter sarro na unha do dedo indicador da mão esquerda.

Curiosamente, nas competições europeias ainda não levou nenhum cartão. Parece que lá fora não se dá tanta importância ao sarro das unhas.

Há aqui um padrão

Luís Alberto, médio do Nacional, confirmou ontem, em entrevista ao DN da Madeira, a existência de contactos por parte do FC Porto.

É impressão minha, ou este indivíduo é o mesmo que foi armar confusão no final do jogo contra o Benfica, na Luz?

E é impressão minha, ou o Ruben Micael na época passada também armou confusão no final do jogo contra o Benfica, na Luz, antes de se transferir para o foculporto?

Coincidências demasiado coincidentes.

Colocar a taxa de bazófia a zero

O Olhanense tem sempre azar contra equipas mais pequenas.


P.S. Esta é a última piada que vou fazer sobre o zbordin até ao jogo contra o Benfica. Até lá, são uma equipa forte e perigosíssima, digna do maior respeito. E é isto que os jogadores do Benfica deverão interiorizar.

E o que é que vai acontecer? Nada

sábado, 12 de Fevereiro de 2011


Carlos, Carlos... Ainda te devem guito da transferência do Pepe, não é? Se nem com escutas repletas de factos gravíssimos se fez alguma coisa (eram ilegais, dizem eles)... Mas pronto, é bom saber que o Benfica não está sozinho na luta para limpar este pântano chamado futebol português.


P.S. Ter um padrinho chamado Alberto João também ajuda. Nenhum outro presidente de clubes pode arriscar o pescoço desta maneira.

Flop com "f" grande (mais de 2 metros)


Este gajo é, muito provavelmente, o pior norte-americano que eu já vi jogar no Benfica. Já aqui elogiei várias vezes a secção de basquetebol, mas sinceramente não compreendo como é que se ocupou uma vaga de estrangeiros com um cepo deste calibre. Muito, muito mau, mesmo. Há vários jogadores portugueses por aí que fariam melhor figura.

Passar de jogadores como Doliboa ou Frisby para este rapaz custa um bocado a aceitar.

É isso mesmo, não falar

sexta-feira, 11 de Fevereiro de 2011

"O processo está em fase de inquérito, por isso não irei falar", limitou-se a dizer o advogado encarnado Paulo Gonçalves.

Doutor Paulo, se possível tente também não falar enquanto estiver lá dentro. É que dava jeito ter o Jesus no banco durante os jogos.

Aliás, evite mesmo entrar nas instalações da Liga, que é para ver se, por uma vez desde que exerce funções, um processo corre bem ao Benfica. Obrigado.

Um grande senhor do desporto


Fossem todos os sportinguistas como este grande senhor do desporto português, e o zbordin ainda seria Sporting, um clube honrado e com uma rivalidade saudável com o Benfica, e não a prostituta barata dos dias de hoje.

Negociação com cheiro a refogado

Renovem lá com o Super Maxi, se faz favor. Da última vez que se falou disso ficou tudo em águas de bacalhau e o que é certo é que o contrato do homem se vai aproximando do fim e continua tudo na mesma.

Não estamos na presença de nenhum mago da bola, mas o Maxi é claramente um jogador à Benfica e gostava de o ter por cá ainda durante uns bons anos.


P.S.
É bom relembrar que o empresário dele tem um incomodativo cheiro a cebola podre entranhado no corpo, portanto compreendo que apesar da boa vontade do Maxi haja dificuldades para se chegar a um acordo.

Pois tinhas...

Já tinha um acordo com um dos melhores treinadores do Mundo.

Calma, o Jesus estava só a gozar com eles. No último momento recusava.

Ainda há dúvidas de que o grande tesouro do Benfica somos nós, os adeptos?

quinta-feira, 10 de Fevereiro de 2011


Este quadro da excelente Money League da Deloitte (que podem consultar na totalidade aqui) deverá ser motivo de grande alegria para todos os benfiquistas. Sendo Portugal o país com o rendimento per capita mais baixo de todos os países representados naquele quadro, é absolutamente extraordinário como o Benfica consegue ser o 11º clube que mais dinheiro fez em receitas de bilheteira na época passada. Atendendo a que, quando comparadas as realidades económicas dos vários países, o preço dos ingressos na Luz é dos mais caros na Europa, só o imenso amor que os benfiquistas têm pelo clube consegue colocar o Benfica em tão honroso lugar no meio de outros colossos do futebol europeu, cujos adeptos não têm que fazer os sacrifícios que obviamente muitos benfiquistas impõem a si próprios e às suas famílias para marcar presença no estádio.




Outro quadro que demonstra o amor que os benfiquistas têm pelo clube é referente a receitas de patrocínios, merchandising e marketing. Se tivermos presente que, por exemplo, Tottenham e Roma recebem muito mais dos patrocinadores do que o Benfica, torna-se óbvio que só estamos à frente deles porque compramos muito, muito, muito mais material do clube. E o Inter, campeão europeu, só encaixou mais 7 milhões do que o Benfica...

Como conclusão só tenho a dizer que para mim é um enorme orgulho pertencer a uma família destas.


P.S. Não me apetecia estragar o espírito deste post analisando pormenorizadamente o impacto das receitas televisivas, portanto deixei isso para este pequenino P.S. É absolutamente nojenta a forma como a SportTv está a estrangular financeiramente o Benfica e a impedi-lo de entrar de caras na lista dos "20 mais" da Money League. Em média, 44% da receita dos tais "20 mais" provém dos contratos televisivos. No Benfica esse valor baixa para 17%. Vou repetir: 17%. Filhos de uma grande puta!

Um excelente jogador nunca é caro

Se é verdade o que vem nos jornais sobre o Luisão, é uma boa notícia. Melhorar as condições salariais de jogadores nucleares é sempre uma excelente medida, principalmente quando esses jogadores têm mercado e têm a perfeita noção de que lá fora se ganha bem mais.

Outra boa ideia é parar de uma vez por todas com contratações como a do Zoro. Chegou a custo zero, sim senhor, mas a mamar cerca de 100 mil euros/mês, fora o chorudo prémio de assinatura que obviamente recebeu por ter o passe na mão. Um jogador de uma equipa italiana que desceu de divisão vir ganhar esses valores, ainda por cima com um contrato de longa duração, é uma autêntica aberração. Quando o Zoro acabar finalmente o contrato com o Benfica, a factura total vai andar perto dos 5 milhões de euros.

Mais uma boa ideia é parar com negócios estranhos como o do Marcel. Parecia um bom avançado mas correu mal, e até aqui tudo bem, acontecem casos assim em todos os clubes. O pior é que quando ele estava no último ano de contrato e já não contava para o Benfica, renovaram-lhe o contrato por mais um ano sem nunca se perceber o porquê. Mais dinheiro deitado ao ar.

Acabar com os Patrics desta vida também dava jeito. Alguma mente brilhante da prospecção até pode julgar que está ali um grande craque, mas depois quem o mete em campo ou não é o treinador. Portanto, se calhar dava jeito ouvir a opinião do treinador primeiro. E se na altura o clube estiver em processo de troca de treinadores, como foi o caso com o Patric, é melhor esperar que o novo treinador chegue para dar o seu aval.

A folha salarial do Benfica é alta mas não é por causa de Saviola, Luisão, Aimar, etc, que devolvem no campo aquilo que recebem no final do mês. A culpa é da quantidade de refugo que actualmente tem contrato com o Benfica. É aí que tem que se cortar para dar mais a quem realmente merece.

Pino humano


Só de pensar que muita gente continua a comparar este pino ao Cardozo...

Não, ainda continua

Não sei se repararam no seguinte pormenor, momentos antes do apito inicial do Portugal-Argentina: quando o hino nacional argentino ia mais ou menos a meio (e estamos a falar da versão reduzida para eventos desportivos), o Hélder Conduto não percebeu que a música faz uma pausa de um ou dois segundos para depois crescer em intensidade (como é habitual em muitos hinos e na música clássica em geral) e disse "Bom, acabámos de ouvir o hino da... hmm, não, ainda continua".

São estes pequenos momentos que valem a pena na vida. Obrigado, Hélder.

Já agora deixo aqui uma preciosidade, onde até dá para ver um jogador do Benfica...

Aprendiz de Coroado

quarta-feira, 9 de Fevereiro de 2011

Muito provavelmente já viram isto em outros blogs, mas pus aqui para ficar a constar do arquivo do Céu.

Reacender o Inferno na Europa

Era bom que os sócios que, por pagarem as suas quotas por débito directo, têm direito a dois bilhetes de borla, os utilizassem no jogo contra o Estugarda. Seria o suficiente para encher o Estádio da Luz. Eu já fiz isso e vou levar uma pessoa comigo.

É que as assistências europeias do Benfica desta época começam a roçar o deprimente. Um estádio às moscas e a claque do adversário a fazer mais barulho do que as nossas cores foi o que se viu no jogo contra o Schalke. É uma bonita imagem que passamos lá para fora, sim senhor.

Momento Filipa Vacondeus


Estará o mundo da gastronomia preparado para a improvável mescla de sabores do famoso arroz de lulas de Jorge Ribeiro com o não menos famoso molho tártaro de Cazã?

Estou a torcer para que sim. Até porque o arroz de lulas custa 50 mil euros/mês ao Benfica.

Reincidência

E lá saiu mais uma multa para o Benfica por comportamento incorrecto dos adeptos, para não variar.

Desta vez a razão prende-se com o facto de os benfiquistas presentes no Bonfim terem tentado fugir às bastonadas da polícia, quando seria expectável que se mantivessem sossegados a enfardar porrada com um sorriso nos lábios, tudo em nome da ordem pública.

Ídolos 2 - As diferenças

terça-feira, 8 de Fevereiro de 2011



Cá está o meu quarto e o do meu irmão em 1993! É assim que se faz, ó Maisfutebol!

Ídolos



Quando eu era puto tinha posters de jogadores da NBA e do Benfica espalhados pelas paredes do quarto.

A malta do Maisfutebol tem um do Villas-Boas num pilar no centro da redacção.

O pânico leva a actos desesperados

O foculporto é que vai à frente mas o Benfica é que é a equipa mais temida do campeonato. Basta ver a forma como a filial de Braga já está a poupar uma resma de jogadores a pensar no jogo de 6 de Março contra o Benfica.

O facto de o próximo jogo da filial ser contra a casa-mãe é apenas umas infeliz obra do acaso. E a lesão do Ukra idem.

Acho que o Jesus não devia pôr o Benfica a jogar tanto à bola, porque está a gerar pânico nas outras equipas e depois quem beneficia é o foculporto. Menos, mister.

Dar a cara (de pau)

Não me debrucei grandemente sobre a entrevista do Costinha, até porque tomei agora o pequeno-almoço e pretendo mantê-lo cá dentro, mas pelas "gordas" deu para perceber que de explosivas as declarações não têm nada. Vejamos: a venda do Liedson foi má para o clube, já tínhamos percebido; não há guito para jogadores decentes, já tínhamos percebido; o Couceiro manda mais do que o Costinha, já tínhamos percebido; até agora o Costinha ainda não tinha resolvido nada, já tínhamos percebido. Trocando isto por miúdos, para Costinha o zbordin é uma belíssima merda. O que também já tínhamos percebido.

A única declaração explosiva que eu encontrei foi mesmo a justificação para ter concedido a entrevista: vontade de dar a cara num momento difícil.

Gosto particularmente desta definição de "dar a cara" do Costinha, que consiste basicamente em atirar todas as culpas para cima dos outros. É de homem.

Ad nauseam

Mas esta ladainha do golo do Luisão que tirou o título ao zbordin vai prolongar-se até ao infinito? Aquando do lance e mesmo no final do jogo estava tudo histérico porque o Luisão tinha marcado com a mão. No dia seguinte afinal já era falta do Luisão sobre o Ricardo. Depois era porque o Luisão cheirava mal do sovaco. Depois porque não tinha cabelo, etc, etc, etc.

Já eu tive a mesma ideia durante e no final desse jogo. Ideia essa que já vinha de trás e que ainda hoje mantenho: o Ricardo não vale uma merda.

Mas pronto, o que interessa à lagartada é dar continuidade a este mito. Se isso os faz feliz, quem sou eu para lhes retirar o pouco de alegria que ainda lhes resta.

Marketing agressivo, muito agressivo

segunda-feira, 7 de Fevereiro de 2011


Queres sentir a indignação do que é pagar por uma coisa muito mais do que ela realmente vale? Queres ser insultado e cuspido como se fosses um vulgar ladrão ou assassino? Tens fetiches sádicos com a tua namorada/mulher e gostavas de a ver levar porrada de homens fardados? Não faz parte da tua maneira de ser bater num filho mas não te importavas que o puto apanhasse um susto? Não queres morrer sem experimentar um bastão da polícia nas costelas? Anseias por uma descarga de adrenalina brutal mas não tens dinheiro para ir a Bagdade?

Então embarca connosco na inesquecível aventura que é ir ver um jogo do Benfica fora do estádio da Luz, e não te esqueças de usar uma camisola ou cachecol do Benfica para te identificarmos melhor. Vem e traz a tua família.

Liga Portuguesa de Futebol Profissional, a criar emoções nos adeptos do Benfica desde 1995. E não tencionamos parar.

O casto

Villas-Boas apresentou ao grande público mais duas verdades universais do seu bloco de notas: um homem que tem a mulher grávida em casa não vai a um bar de pegas; um homem que é evangélico não vai a um bar de pegas.

Próximas da lista: um cristão devoto não mente em tribunal depois de jurar pela saúde da filha; um cristão devoto não mente na cara do Santo Padre, em pleno Vaticano.

Erisipela ataca de novo

Saviola apresentou-se de sola na perna do adversário. Conduta violenta a justificar cartão vermelho ao jogador do Benfica e livre directo a favor do Setúbal.

Prossegue a já mítica epopeia homérica de Jorge "Erisipela" Coroado que, jogo sim, jogo sim, na sua mente conturbada vai idealizando bárbaras e vis agressões de jogadores do Benfica a incautos adversários. Mas "Erisipela" não dá tréguas aos pérfidos jogadores do Benfica e, qual jovem Ulisses da arbitragem portuguesa, vai brandindo os seus cartões vermelhos imaginários sem dó nem piedade.

Cada vez que me lembro de que esta criatura foi um dos peritos em arbitragem ouvidos pelo Tribunal no processo Apito Dourado, fico invariavelmente com uma estranha sensação de... coiso.

Pimbolim?

Recordemos uma das mais idiotas sondagens de sempre desse espaço de rigor e competência que dá pelo nome de Maisfutebol:

Quem é o Pimbolim de 2010?

Franco Jara (Benfica)
Marco Torsiglieri (Sporting)
Sereno (F.C. Porto)
Elton (Sp. Braga)
David Addy (Académica)


Comparando os nomes dados como hipótese de resposta, compreende-se o que é o Maisfutebol.

Revelou-se

domingo, 6 de Fevereiro de 2011

O treinador dos azuis demonstrou hoje a sua perfeita integração no sistema. Na conferência de imprensa após o jogo com o Rio Ave, saiu-se com uma frase que espelha bem o espírito que impera para aquelas bandas:

"o importante era ganhar nem que tivéssemos que marcar um golo com a mão"

É a lógica do vale tudo, é não olhar a meios para atingir os fins, é o desespero porque a equipa simplesmente não joga. E a ópera já não passa por aqueles lados há muuuuuuito tempo. E que me lembre, na ópera não se assobia.

Para além do que já foi dito, é curioso ver como o treinador dos azuis tenta iludir os adeptos e a direcção:

"a reacção de hoje a um resultado desfavorável foi fortíssima".

Deve ter sido por isso que saíram de campo com assobios... A resposta foi tão forte que os adeptos queriam que o jogo durasse mais... daí os assobios.

Nas palavras dos senhores da tvi, a exibição foi medíocre... E esses são insuspeitos.

Setúbal 0-2 Benfica

Jogo algo diferente dos últimos que temos visto do Benfica, muito por culpa da boa exibição do adversário, que encostou o Benfica às cordas durante vários momentos ao longo do jogo. O Benfica reagiu sempre com grande personalidade a essas alturas de aperto, o que me dá bastante confiança para o que falta do campeonato e, principalmente, para os exigentes jogos da Liga Europa.


Roberto:
tirando uns minutos iniciais de alguma desconcentração, esteve brilhante.

Maxi: tem vindo a subir de forma física e isso faz toda a diferença no seu jogo, como se viu no lance de contra-ataque que acabou com o jogo. Teve alguns problemas quando Pitbull descaiu para aquele lado, mas no global foi competente a defender.

Luisão: duas belas defesas do guarda-redes adversário roubaram-lhe dois golos. Lá atrás, o costume, sem dar hipóteses.

Sidnei: a sua calma e tranquilidade contrastam bastante com o futebol exuberante do David Luiz, mas a consistência defensiva da equipa não se altera.

César Peixoto: Jesus queixa-se dos adeptos, mas o verdadeiro responsável pelas sucessivas e esquizofrénicas transformções de patinho feio em cisne e de cisne em patinho feio é o próprio Jesus. Não dá para jogar com Peixoto encostado à linha e pedir-lhe que pare adversários embalados. É até uma crueldade para o jogador. O Peixoto do Dragão e do jogo em casa contra o Lyon é o Peixoto que interessa ao Benfica, e não esta amostra de jogador que vimos hoje e sempre que o colocam na ala. Como ainda vai demorar para Carole se ambientar, a crua e preocupante verdade é que este plantel não tem alternativa credível a Coentrão.

Javi García: apesar de estar sozinho no centro do terreno, parece que se desdobra em dois para parar as investidas dos adversários pelo meio. O golo foi-lhe anulado porquê? Um cesto de fruta para quem me souber explicar.

Salvio: sempre inconformado e lutador, foi o jogador da frente mais esclarecido e que tomou quase sempre as melhores opções.

Gaitán: marcou um golo importantíssimo mas continua com uma exasperante falta de entrosamento com Saviola e Cardozo. Deixou Peixoto entregue a si próprio.

Aimar: muito, muito fraco.

Saviola: fez a assistência para o primeiro golo da noite, mas foi só. Quase sempre que Aimar não aparece, Saviola desaparece.

Cardozo: passou ao lado do jogo e, como prenda, o imbecil do árbitro lembrou-se de lhe dar um amarelo nos instantes finais num lance em que foi agarrado, empurrado e ainda lhe chamaram "filho da p...". Cardozo nem esboçou reacção e levou cartão. Nojo.

Jara: saltou do banco e matou o jogo. Aqui há uns meses decerto teria tentado furar por entre os defesas do Setúbal em vez de abrir na direita e se desmarcar. Está a crescer como jogador de equipa, e aqui o mérito vai inteirinho para Jorge Jesus, que no final do jogo disse "Jara é o presente e o futuro do Benfica".

Carlos Martins: entrou mal.

Airton: queimar tempo.

Fica mal de azul

Se no princípio desta época me dissessem que o David Luiz ia perder um jogo vestido de azul contra uma equipa vestida de encarnado, ter-me-iam dado um belo nó à cabeça.

Penálti de Setúbal

Se hoje houver algum penálti a favor do Benfica, tem que se manter o Cardozo na marcação para fazer esquecer o da época passada no mesmo estádio.

Ah, esqueci-me de que no campeonato não há penáltis para o Benfica. O Cardozo vai ter que se contentar em marcar sem ser de penálti.

Como o Arsenal acabou com o meu sossego

sábado, 5 de Fevereiro de 2011

Durante um jogo de futebol do Benfica, normalmente acalmo um bocado e até consigo relaxar os músculos do pescoço quando o Benfica está a ganhar por três golos de diferença.

A partir de hoje isso acabou. Só vou ter sossego com cinco golos de diferença. Tive a infelicidade de seguir em directo o Newcastle-Arsenal...




P.S. Hoje marcaram-se 41 golos em 8 jogos na Liga Inglesa, o que dá uma média de golos superior a 5 golos por jogo. Futebol é isto. Daí os estádios cheios.

Nostradamus de trazer por casa

Djalma já tem acordo com o foculporto, faz a pré-época por lá mas acaba emprestado ao Nacional, só para fritar a cabeça dos dirigentes do Marítimo.

Escrevi isto na quarta-feira passada e a primeira parte já está. Se a segunda parte se concretizar escrevo um livro de profecias apocalípticas.

Momento de masoquismo (os mais sensíveis não devem ler a última frase)



Estou todo negro mas com vontade de levar mais.

Por esta é que eu não esperava! Olha-se para ele e tem um ar tão burgesso que parece que não parte um prato... Mas afinal tem estas taras maradas! Por isso é que o homem gosta de treinar o zbordin e não sai de lá nem por nada...

Mas é de louvar que o Paulo Sérgio tenha assumido isto sem complexos. Portugal é um país ainda muito conservador e cheio de tabus em questões relacionadas com sexo, e as águas têm que ser agitadas.

Parabéns ao Paulo pela coragem. Foram precisos tomates para fazer o que ele fez. Uns tomates certamente chamuscados por choques eléctricos e cravejados de pionés, mas ainda assim uns tomates de respeito.


P.S.
Avisei para não lerem a última frase. Agora estão com essa imagem na cabeça, não é? Pois é muito bem feito.

Xau, pá

sexta-feira, 4 de Fevereiro de 2011

E pronto, é o adeus emocionado dos adeptos do zbordin a um jogador que vai ser sempre lembrado pelos golos que marcava ao Benfica e pelos campeon... não, não ganhou nenhum... voltemos atrás... pelos golos que marcava ao Benfica e pelos segundos lugares à frente do Benfica (o que para eles conta como títulos).

Despede-se da melhor forma, num estádio às moscas (se me tivessem avisado era gajo para ter dado lá um salto), marcando um golo aos 90 minutos que dá o empate frente ao último classificado. Isto não poderia ser mais condizente com a dimensão do zbordin, o que me leva a suspeitar de que este resultado foi previamente combinado, como naqueles jogos entre os amigos do Zidane e do Figo e nalguns jogos do foculporto no campeonato português. Era bom a Liga investigar o assunto.

Ah, e parece que foi internacional português mas decidiu seguir as pisadas do Deco e acabar também a carreira no Brasil. Não percebo estes portugueses...

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.