Benfica 3-0 Guimarães

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Excelente espectáculo de futebol com que a equipa do Benfica brindou os seus adeptos hoje à tarde. Se o resultado final fosse cinco, seis ou sete a zero, decerto ninguém ficaria espantado, porque espantosa foi mesmo a exibição.
Era bom que o estádio apresentasse sempre estes números de espectadores sem ser preciso recorrer a promoções. Esta equipa merece.


Roberto: não teve grande trabalho e fez uma excelente defesa a remate de Edgar.

Maxi: atravessa o seu melhor momento esta época, muito graças a uma condição física fantástica, que lhe permite fazer sprints do primeiro ao último minuto.

Luisão: na minha opinião, é claramente um dos dez melhores defesas centrais do mundo e isto só não é reconhecido internacionalmente porque joga em Portugal. Mas que fique por cá até ao final da carreira. Só nós, benfiquistas, é que percebemos a real valia do Luisão.

Sidnei: um golo e uma assistência são números de avançado. Na defesa esteve seguro e só por uma vez deixou escapar Edgar com perigo para a baliza de Roberto.

Coentrão: dos três jogadores em risco, era aquele que eu mais temia que pudesse levar amarelo. Mas Coentrão não acusou essa pressão extra e realizou uma grande exibição, com os seus habituais raids ultra-sónicos pelo flanco esquerdo.

Javi García: um pilar importante do sufoco com que o Benfica asfixiou o Guimarães, controlando por completo o centro do terreno e lançando novas vagas de ataque.

Salvio: não sabe jogar mal. Combinou sempre muito bem com os colegas, principalmente Maxi e Saviola, e mandou uma bola ao poste.

Gaitán: entrou de forma fulgurante na partida, trocando várias vezes as voltas a Alex, e revelou sempre os seus excelentes atributos técnicos ao longo de todo o jogo. No entanto, continua a entusiasmar-se em demasia com o seu próprio futebol e por vezes perde bolas injustificáveis. Também mandou uma bola ao ferro.

Aimar: Aimar, não. Senhor Aimar, se faz favor. Valeu o bilhete.

Saviola: mais um jogo em que desbaratou por completo a defesa adversária, criando espaços e mais espaços para os seus companheiros. Só não acabou o jogo com o habitual golo da praxe porque o árbitro não deixou.

Cardozo: o menos interventivo dos homens da frente. Falhou um penálti. Com o caudal ofensivo que a equipa apresentou parece impossível que não tenha marcado um golo. Aliás, até marcou mas foi anulado.

Carlos Martins: entrou bem na partida e ajudou a manter o pressing alto da equipa. Marcou um golo de chapéu de se lhe tirar o chapéu.

Jara: desta vez não molhou a sopa. Mas também só esteve 10 minutos em campo.

Jardel: palmas para Luisão.

3 comentários:

Mentiroso disse...

Na minha opinião este foi o jogo mais conseguido da temporada – superior até ao jogo do dragão onde humilhámos a arrogância de um patriarca, de um menino guerreiro e daquela milícia arruaceira do clube do Porto.

Hoje merecíamos ter goleado o Vitória, que até teve uma postura bastante digna. Há jogadores que não enganam. Os argentinos Sálvio, Nico Gaitán e Jara são grandes jogadores mas só agora estão a render em pleno. Maxi também já está ao seu melhor nível. Luisão e Coentrão são os que melhor e mais regular rendimento evidenciam, jornada após jornada. Roberto, Aimar e Sidnei também estiveram muito bem.

A equipa atravessa uma fase de grande confiança, os jogadores acreditam neles próprios. Apenas um senão: há que trabalhar para que Cardozo volte aos golos e volte a acreditar nas suas potencialidades.

magalhães.Sad.SLB disse...

O caudal ofensivo do Benfica foi, principalmente nos primeiros 35' minutos, de tal ordem, que em épocas anteriores eram necessários 2 jogos para criar tanto futebol ofensivo. Ontem assistimos a um verdadeiro recital de futebol, um espectáculo desenhado a régua e esquadro, um futebol ultra dinâmico, envolvente e imparável.

Uma exibição sublime que vergou completamente o adversário. o Guimarães foi completamente trucidado na Luz, períodos houve em que estiveram completamente perdidos em campo, não sabiam para onde se virar nem como defender, tal era a qualidade e quantidade do jogo do Benfica. A partida de ontem é inesquecível e só não assumiu contornos de grande goleada por manifesta infelicidade e ineficácia na hora de colocar a bola nas redes Vitorianas.... Um Festival!!!

Gloriosas Saudações
RF

FCdaFruta disse...

Foi injusto o resultado. O justo era 6-0. Deu para tudo, falhar 1 penalty, 2 bolas ao ferro, 2 golos anulados. E continuamos a ver golos limpos, anulados. Pelo menos o do Saviola foi escandaloso.

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.