Dar a cara (de pau)

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Não me debrucei grandemente sobre a entrevista do Costinha, até porque tomei agora o pequeno-almoço e pretendo mantê-lo cá dentro, mas pelas "gordas" deu para perceber que de explosivas as declarações não têm nada. Vejamos: a venda do Liedson foi má para o clube, já tínhamos percebido; não há guito para jogadores decentes, já tínhamos percebido; o Couceiro manda mais do que o Costinha, já tínhamos percebido; até agora o Costinha ainda não tinha resolvido nada, já tínhamos percebido. Trocando isto por miúdos, para Costinha o zbordin é uma belíssima merda. O que também já tínhamos percebido.

A única declaração explosiva que eu encontrei foi mesmo a justificação para ter concedido a entrevista: vontade de dar a cara num momento difícil.

Gosto particularmente desta definição de "dar a cara" do Costinha, que consiste basicamente em atirar todas as culpas para cima dos outros. É de homem.

3 comentários:

Mar de Chamas disse...

Que descrição tão simples e tão verdadeira.

Muito bom

É mesmo isso que está ai.

Jotas disse...

Costinha transmitiu a todos os que o ouviram, uma realidade grave e triste do Sporting, uma imagem de um clube sem rumo, sem viabilidade financeira e completamente à deriva e cujo caminho que segue, está repleto de armadilhas, caminhando em direcção a um perigoso abismo.

Manuel disse...

Ui! o que eu me ri com este post. LOL!!

Muito bem. Está lá tudo. Claro e conciso. :-))

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.