O Enorme pariu uma ratazana

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Desde que fez os primeiros jogos pela equipa principal do Benfica, havia qualquer coisa que me perturbava neste jogador. Aquilo não era só a irreverência típica dos jovens. Não, havia ali mais "qualquer coisa".
Hoje, apesar de mais velho e, logo, mais experiente, essa tal "qualquer coisa" continua ali. Mas muito mais visível.

Tenho uma profunda vergonha que tal indivíduo tenha jogado de águia ao peito e que tenha sido formado pelo Sport Lisboa e Benfica. Aliás, e porque não quero ser injusto com os profissionais dos escalões jovens, é melhor dizer apenas que aprendeu a dar uns chutos numa bola, porque tenho a certeza absoluta que não são estes os valores que se ensinam nas escolas do Benfica.
Não se ensina a ser maldoso. Não se ensina a ser cobarde. Não se ensina a ser porco. Não se ensina a não ter respeito algum pelos colegas de profissão. Não se ensina a recorrer a todo o tipo de artimanhas para fazer com que o adversário perca a cabeça.
Esses ensinamentos são prática corrente de um clube mais a norte. O Benfica, tal como a maior parte dos clubes, procura, mais do que jogadores, formar homens.

Infelizmente, neste caso não saiu um homem. Saiu um indivíduo sem qualquer educação e respeito pelo próximo. Podem chamar-lhe raçudo, brigão, combativo, competitivo ou outra coisa qualquer. O Maxi ou o David Luiz, por exemplo, são tudo isso mas com uma grande diferença: são leais e correctos a jogar. E não precisam de passar o jogo inteiro a provocar os adversários para lhe ganharem os lances.

Uma coisa é certa, este indivíduo, pelo inconfundível olhar esgazeado e sucessivos comportamentos próprios de um esquizofrénico, só pode sofrer de algum distúrbio mental.

E fico estupefacto e incrédulo quando ouço dizer que ele tinha lugar no Benfica. Porra, ele tem é lugar numa cama do Júlio de Matos!

5 comentários:

JNF disse...

Se estamos a falar do João Pereira, benfiquista de coração, reforço: tem lugar no nosso onze.

Anónimo disse...

concordo com o JNF, é o seu trabalho e tem contrato com o braga.

Anónimo disse...

João Pereira é como Maniche. Um jogador formado nas piores momentos do clube.

Um jogador que representa os valores defendidos por pessoas como Gaspar Ramos, Damásio ou Vale e Azevedo.

Por isso são assim, gente sem escrupulos, gente sem vergonha na cara.

Espero que fique muitos e bons anos (se calhar sempre) fora da luz.

kapone disse...

Depois do que se passou, depois do que vi este pseudo projecto de homem fazer.
Nunca teria lugar no Benfica, porque os valores que nos regem, são de honra, lealdade e acima de tudo respeito por todos.
Coisa que este porco não faz, por mim até pode ser Benfiquista, o Proença tb o é e depois?
É o tipico homem que se põe em bicos de pés... tem tudo para ser jogador da equipa corrupta.
Se algum dia voltar a jogar no Benfica de mim apenas terá assobios sempre que tocar na bola. e nunca assobiei um unico jogador do Benfica. Mas não compactuo com pessoas porcas-

Éter disse...

Compreendo perfeitamente quem diz que ele é um bom jogador, que defende o clube onde joga e que até gostavam de o ver regressar ao Benfica.

Mas esta é daquelas questões que me faz ter a certeza que eu nunca poderia ocupar qualquer espécie de cargo de gestão no mundo do futebol.

Para mim, a integridade e a ética valem bem mais do que dar uns chutos numa bola. Aliás, não têm preço.

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.