Benfica 2-0 Olhanense

sábado, 4 de dezembro de 2010

Jogo condizente com a temperatura, o que apenas permitiu que eu aquecesse com os dois golos, com a bola no ferro e com as intervenções verdadeiramente anedóticas do elemento da APAF destacado para o jogo.

Roberto: seguro e confiante.

Maxi: mais disponível para manobras ofensivas do que nos últimos jogos, mais concentrado defensivamente, mais resistência física, mais Maxi. Grande jogo!

Luisão: tapou os buracos dele e dos outros.

David Luiz: a meio da segunda parte, levantou-se um homem umas filas atrás de mim e exclamou alto e bom som: O David está de volta! O David está de volta! Está, sim senhor. Parece que as críticas lhe têm feito bem.

Fábio Coentrão: à semelhança do jogo em Aveiro, não mostrou o enorme fulgor que faz dele um dos jogadores mais cobiçados da Europa. Esperemos que o facto de andar a jogar sem estar em perfeitas condições físicas não tenha consequências graves. Jesus tem que lhe dar descanso.

Javi García: jogo pouco conseguido. Muitas faltas, muitos passes simples falhados. Acontece aos melhores.

Ruben Amorim: importantíssimo a equilibrar a equipa na luta do meio-campo e a cobrir as subidas de Maxi. Integrou-se bem nos movimentos ofensivos. Resumindo, um dos melhores em campo.

Gaitán: dois cruzamentos perigosos e uma jogada individual interessante. É muito pouco e não regressou para a segunda parte. Precisa de tempo para crescer como jogador. Espero que o Benfica e os adeptos lho dêem, porque há ali muito futebol naqueles pés (mas ele também tem que se esforçar mais um bocadinho).

Aimar: o único com discernimento para pensar o jogo. Os pontapés de canto andam a sair horrorosos. Vê lá isso, Pablo.

Saviola: a máquina começa a carburar, as combinações, desmarcações e golos aparecem. As defesas adversárias podem começar a tremer, o Saviola da última época está a chegar. Até o golo foi à Saviola, escondido ao segundo poste.

Cardozo: tocou poucas vezes na bola mas trabalhou imenso na frente de ataque. Um golo e uma bola no poste, que se entrava era uma obra de arte. Não tem substituto no plantel.

Carlos Martins: desde a sua entrada até à saída de Aimar, o Benfica jogou 20 minutos sem nenhum jogador capaz de imprimir velocidade junto às linhas. Foi algo estranho de observar e não consigo dizer se gostei ou não. Com a entrada de Salvio, o Carlos foi para o meio e voltou tudo ao normal.

Salvio: mostrou bastante mais atitude competitiva do que Gaitán, o que lhe poderá valer pontos na luta pela titularidade.

Jara: dois minutos em campo.


P.S. Alguém se importa de explicar aos adeptos que o boicote é só para os jogos fora? Nem sequer fomos 26 mil! Ridículo...

4 comentários:

Berrante De Encarnado disse...

Quanto ás notas: Subscrevo todas. Perfeito.

Quanto aos adeptos: 26 mil é pouco, mas o facto de estar tanto frio e do jogo de ter sido a uma sexta-feira, ajuda. Mesmo assim, depois do grande jogo em Aveiro e em particular dos brilhantes 70 minutos, este jogo merecia sem duvida mais publico. No próximo será melhor.

BENFICA SEMPRE!

Cumprimentos

Génio Da Bola disse...

exibiçao fraquinha mas ganhamos e isso é que importa.
de lamentar a falta de publico no estádio.
e o moretto que finalmente ajuda o Benfica a ganhar lol

cumps

genialdabola.blogspot.com

Jotas disse...

Temos agardecer ao Moreto o 1º golo, credo que frangalhada.
Foi no fundo, um jogo pouco conseguido da equipa do Benfica, mas cujo objectivo principal foi alcançado, para o pouco brilho, contribuiu a fraca assistência na Luz, pouco mais de 25 mil pessoas, o que se lamenta.
Concordo quando dizes que Cardozo nao tem substituto no plantel, os factos falam por si.

VHugo disse...

Porque levou Sálvio um amarelo?

http://forcamagicoslb.blogspot.com/2010/12/missao-cumprida.html

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.