Zé, o inocente

sábado, 11 de julho de 2009

José Eduardo Bettencourt acha estranho o dinheiro gasto em contratações por outros clubes portugueses.

O ridículo da questão é o presidente do zbordin, que está completamente nas mãos da banca e nem sequer tem dinheiro para mandar cantar um cego, querer pôr-se em bicos de pés com este género de afirmações. Talvez queira desviar as atenções dos sócios do zbordin em relação ao tal avançado que o Paulo Bento tanto pede, mas que não há dinheiro para o ir buscar.

Aliás, isto faz-me lembrar um indivíduo que eu conheço que tem um grande carro, anda sempre bem vestido, relógio caro, etc. Mas quando é para ir jantar fora, crava sempre dinheiro aos amigos e ano sim, ano não, lá vai o banco buscar-lhe o carro por falta de pagamento das prestações.

A vida é assim, Zé. Quem pode, pode. Quem não pode...

1 comentários:

Scandium disse...

Escuso-me a comentar o que esse cromo diz desde que, na apresentação do matias fernandez, se pôs a cantar " e quem não salta é lampião".

Alguém tem que lhe dizer que ele já não está na bancada. Ou então não digam e ele que continue a passar a mão no pelo do bufas.

Este vai ser ainda mais subordinado do que o franco...

Consequências da pequenez...

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.