Fim

segunda-feira, 30 de Abril de 2012

Penso que este blog deixou de fazer sentido, portanto é chegada a altura de lhe colocar um termo. Um obrigado sincero a quem nos ia seguindo.

Um abraço encarnado.

Amigo vestido de inimigo

domingo, 29 de Abril de 2012

O título caracteriza bem o que se passa no Benfica em relação ao foculporto. Fazemo-nos passar de inimigos, quando na realidade o que mostramos são actos de amizade.

Apesar de há hora e meia ter defendido a continuidade de Jesus, não sou hipócrita e não gosto de ser gozado. A substituição de Aimar é ridícula e demonstrou falta de ambição e de crença. Foi entregar o título de mão beijada. É de amigo...

Mas a entrega do título começou bem cedo. Farto-me de repetir isto: os erros de arbitragem têm vários culpados. Um deles é Vieira. O apoio ao ex-dirigente do foculporto foi no que deu. É de amigo...

Para além disso, a falta de atitude dos jogadores em vários jogos é gritante. Os jogadores é que são pagos para jogar e defender o Benfica da melhor maneira possível. Parece, no entanto, que nós adeptos temos mais vontade e crença que eles. É de amigo...

Deixar o foculporto ganhar este campeonato, com o treinador mais fraco de que há memória, é ridículo e marca uma página negra na história do Benfica.

Temo e anseio os próximos tempos. Muita coisa será definida e decidida e ao ritmo a que têm sido tomadas decisões erradas encolho-me na expectactiva.

Jesus tem acordo com o foculporto?

De acordo com o site zero zero (http://www.zerozero.pt/noticia.php?id=61687), Jesus terá um acordo com o foculporto para a próxima época.

Isto é apenas mais um episódio de uma época cheia de artimanhas e apenas mais uma movimentação do Sistema...

Em dia de jogo decisivo para as contas do título, o Sistema não tem interesse em que o título se decida no jogo com o zbordin, não vá a coisa correr mal e adiar-se para a última jornada, jogo em que haveria tremedeira pela certa.

Assim, lança-se um boato, que nem revela fonte, tenta-se fazer com que os adeptos do Benfica acreditem nisto (muitos acreditarão, é certo), criar um clima contra a equipa, treinador e presidente, e com isto o Benfica entrar daqui a pouco em campo psicologicamente instável. E basta um empate para a equipa do Sistema festejar o campeonato da mentira.

E é nisto que me insurjo contra o presidente Vieira. Como é que é possível ser-se conivente com o Sistema? Como é possível apadrinhar candidaturas para a Liga e para a FPF de pessoas do Sistema? Como é possível emprestar jogadores a clubes do Sistema e que destilam ódio contra o Benfica? Como é possível não descolar o Benfica desta trampa e deixá-lo cair nas armadilhas que estão à frente e à vista de todos?

Quanto à continuidade de Jesus no comando do Benfica, tenho uma opinião muito pessoal. É precisa estabilidade no clube. Iniciou-se um ciclo há três anos e já deu resultados. O Benfica está mais forte, mais consistente e jogou futebol como vi poucas vezes na vida. É certo que no Benfica não se pode errar, porque a mandar-nos para baixo já estão os árbitros, em muitos jogos. E este campeonato não o ganhamos por erros que não são só do Jesus. Ele errou sim senhor. Mas os erros da arbitragem foram cirúrgicos e atacaram-nos na fase decisiva.

E há que ter em conta que não é só mandar o Jesus embora e levantar os braços ao céu. E quem vem depois? Vamos entrar novamente no entra e sai de treinadores? Espero que não...


Paragem cerebral

quinta-feira, 26 de Abril de 2012

O que foi aquela cena do Tiago? O cérebro parou? Como é que um gajo, capitão da equipa, perde uma final da liga Europa daquela maneira?

Rotação

sábado, 21 de Abril de 2012

A 4 jornadas de acabar a época, Jesus implementa a rotação mais visível de toda a época desde o jogo da Taça com o Marítimo. Apenas sem puder contar com Witsel, vimos Emerson, Javi, Rodrigo e Gaitan ficar no banco por opção técnica.

Um jogo bem conseguido contra um Marítimo macio, com um SLB notoriamente mais fresco e disponível (com a excepção de Bruno César, que demonstrou fadiga evidente).

Fica o meu profundo lamento por não termos usado 19-20 jogadores de qualidade que tinhamos desde início de época. Como vimos hoje, Saviola, Nolito, Matic e Capdevila poderiam ter sido de uma utilidade extrema... Enfim...

Labyad no Facebook

quarta-feira, 18 de Abril de 2012

Labyad fez like na página do Zbordén e debitou interesse em jogar na agremiação verde.

O Benfica fez LOL ao comentário.

Estava feito o contacto, estava feita a notícia, estava feita mais uma capa do Reco Reco.

Dia Mundial do Beijo

sexta-feira, 13 de Abril de 2012


Lembrei-me de um dos beijos mais famosos da história. Para safar a própria pele, entrega Jesus à turba enraivecida. Fica sempre bem.

A indignação

quinta-feira, 12 de Abril de 2012


Os gilistas não se esquecem da arbitragem do jogo frente ao Desportivo das Aves, na época 2007/2008, em que Jorge Sousa expulsou três jogadores do Gil e ainda marcou um penalty fora da área.

Eu percebo que os gilistas não se esqueçam. Já eu, de certeza que se pegasse numa caneta e num papel e começasse a puxar pela cabeça, ia esquecer-me de vários casos deste senhor. E até tenho uma memória razoavelmente boa.

Primus-Lex

Ainda ontem escrevi aqui como considero fundamental não desprezar a Taça de Portugal. Mas prefiro não a conquistar do que fazê-lo à moda de Paulo Pereira Cristóvão.

E isto vem a propósito de...?

quarta-feira, 11 de Abril de 2012


Nós, simples adeptos que pensamos no Benfica 24 horas por dia, já criamos suficientes cenários futuros nas nossas cabeças. Não precisamos de ajuda extra. Mas obrigado na mesma.

Tradição versus dinheiro

"Preferes conquistar a Taça de Portugal ou a Taça da Liga?"

Se colocarmos esta questão a um qualquer adepto, julgo que a resposta será, sem pestanejar, a Taça de Portugal. No entanto, se colocarmos esta questão a quem gere o Benfica, provavelmente a resposta será a Taça da Liga. Para uns pesará a imagem de um dia bem passado no Jamor, entre garrafões de vinho, cerveja, sardinhas e febras. Para outros pesará a imagem de dinheiro a entrar em caixa.

Para mim, a Taça da Liga representa apenas uma fonte extra de receitas e não sei se algum dia olharei para ela com o respeito que certamente a competição merece. Para já, encaro-a como um upgrade do Torneio Guadiana, embora queira que o Benfica vença todas as edições, como é evidente. No entanto, não posso deixar de estranhar que estejamos nesta final pela quarta vez consecutiva enquanto a Taça de Portugal é constantemente menosprezada. Há sete anos que não marcamos presença no Jamor. É muito tempo. Na próxima época gostava que a Taça de Portugal fosse encarada com a mesma seriedade com que se joga na Champions e no campeonato. Diz-se que a Taça de Portugal é a festa do povo. E o povo é Benfica.

Tenho muito medo que a Benfica Tv passe a transmitir os jogos do Benfica


Soube que o Diego iria marcar presença hoje na Benfica Tv. Percebi depois, horrorizado, que o programa em questão era o "Canela até ao pescoço". Ainda assim, dispus-me a tentar visionar a coisa. Começa o programa e a barba ridícula do Quimbé (como se pode ver na imagem acima) vaza-me uma vista sem aviso prévio. Prossigo apenas com um olho, estóico. O rol de imbecilidades não parece ter fim e nada de Diego. Apetece-me mandar-lhe uma mensagem a insultá-lo por me ter induzido em erro. Tiro o som e vou espreitando. Por fim, lá aparece o Diego. Volto a colocar som, esperançado. Fala-se dos Feromona e o Diego tenta explicar o significado do nome. Quimbé não parece convencido e alvitra: Isso é o mesmo que "sexo para todos".

Desculpa, Diego. Não aguentei mais.

Vertigem é para os fracos

terça-feira, 10 de Abril de 2012

Já que em relação às arbitragens não temos qualquer capacidade de impor respeito e ainda por cima apoiámos, apoiamos e, muito provavelmente, apoiaremos ad nauseam Fernando Gomes e Vítor Pereira (e aqui alguns dirão: "apoiamos porque se não o fizermos é muito pior". Pior do que isto? Por favor...) devemos concentrar-nos naquilo que podemos controlar.

Recuemos à jornada 17, em final de Janeiro, onde fizemos um jogo muito fraquinho em Santa Maria da Feira, mas lá acabámos por garantir os três pontos. Seguiu-se o Nacional, que foi trucidado na Luz. A seguir veio a sempre difícil deslocação a Guimarães, onde Jesus decidiu dar azo à sua loucura e jogar com Matic perdido no meio-campo enquanto forçava um Rodrigo ainda com a entrada de Bruno Alves bem fresca na memória a 90 minutos pavorosos, algo que resultou numa derrota. Nova deslocação, desta vez a Coimbra, num daqueles jogos irritantes em que a bola simplesmente não quer entrar mas que Jesus emperra ainda mais retirando Aimar do campo com 20 minutos ainda para jogar; as ideias do Benfica nesse jogo acabaram aí. Chegou por fim o duelo que poderia resolver as contas do título e, depois de o Benfica ter conseguido dar a volta ao marcador, Jesus retira Aimar e coloca Rodrigo, destruindo o meio-campo e entregando o controlo do jogo ao foculporto. Seguiu-se viagem a Paços de Ferreira e mais um jogo fraco, onde o Paços só não acabou com o jogo por manifesta falta de competência dos seus avançados; mais três pontos conquistados com sorte. De seguida, recepção ao Beira-Mar, que se traduziu num calmo passeio durante 90 minutos. Depois, rumo a Olhão, num jogo em que Aimar é expulso aos 62 minutos mas que até então o Benfica nada tinha feito para vencer; a única oportunidade clara de golo surgiu nos descontos, por intermédio de Saviola. Depois, novo jogo importantíssimo, desta vez contra o Braga, que dispôs de vários contra-ataques para abrir o marcador e deixou a nu as fragilidades do Benfica no centro do terreno. Ontem foi o zbordin, que conseguiu o que o Braga tentou.

Olhando para todos estes jogos, recordamos facilmente vários erros de arbitragem. Penso que isto é claro e que não admite grande discussão. Mas penso também que se consegue perceber que a equipa do Benfica vive permanentemente no limiar do risco, principalmente pela forma como o meio-campo está construído, e que o treinador, apesar de não o admitir publicamente, desvaloriza claramente os opositores. Julgo que é evidente que Jesus joga muito com o facto de no campeonato português escassearem os bons finalizadores. As equipas são, regra geral, bem organizadas do ponto de vista defensivo, sabem sair em contra-ataques rápidos mas pecam imenso na altura de rematar à baliza; o campeonato português é assim. Ora isto aliado à ideia de o Benfica marcar dois ou três golos em cada jogo é o espelho da táctica do Benfica: uma vertigem louca pelo ataque que descura em demasia a defesa. Basta reparar que em todos os jogos do campeonato, exceptuando a primeira jornada em Barcelos, só o foculporto conseguiu marcar mais do que um golo ao Benfica. O problema é que nesta recta final começam a faltar as pernas e as ideias e o Benfica não marcou golos em Guimarães, Coimbra, Olhão e Alvalade. Só aqui foram 10 pontos ao ar. Talvez com outro tipo de abordagem táctica e rotação do plantel os jogadores não chegassem a esta parte decisiva do campeonato todos rotos, algo que evidencia ainda mais o tal limiar de risco em que o Benfica joga. Em cada jogo, a equipa parece querer atravessar um precipício em cima de uma corda, ainda por cima a correr, quando se calhar convinha efectuar um reconhecimento do terreno em busca de um ponto de travessia mais acessível. Chegar ao outro lado em cima de uma simples corda tem um efeito espectacular, é verdade; demonstra audácia e uma total ausência de medo. Por outro lado, procurar outro caminho demora mais tempo e seguramente não é tão viril, mas se calhar não se acaba com os miolos esborrachados lá em baixo tanta vez.

Depois de Albert, Vítor


O famoso Albert II tem um sucessor à altura: Vítor Pereira é o treinador campeão da época 2011/12.

Já vi o foculporto ganhar campeonatos de todas as maneiras e feitios, mas nunca tinha visto tal com um treinador que fosse passeando a sua incompetência ao longo de toda uma época. O campeonato está praticamente no fim e o homem ainda está nitidamente a tentar perceber como funciona isto de treinar um grupo de rapaziada durante a semana e escolher onze e distribuí-los no campo ao fim-de-semana. Um símio não faria pior. Claro que temos que contar com a ajuda do outro Vítor Pereira (este de burro tem pouco), mas mesmo assim o feito continua a ser merecedor de amplo destaque e assombro.

Vítor Pereira é assim o primeiro símio a sagrar-se campeão enquanto treinador. Alguém lhe arranje uma alcunha, por favor. "Mestre da táctica" é que não, que essa já tem dono.


P.S. Sá Pinto também partilha o prémio, a julgar pela quantidade anormal de carros que hoje buzinavam alegremente pela rua, com coloridos cachecóis nas janelas. Quer dizer, não eram muito coloridos. Tinham só verde e branco.

É favor colocar a música da Champions no balneário antes destes jogos

segunda-feira, 9 de Abril de 2012

Se é para perder, que seja sempre como vimos na quarta-feira passada, em Londres: com luta, com ambição, com suor e, caso seja necessário, até mesmo sangue. Mesmo contra a arbitragem, mesmo com um jogador a menos. Mas que haja Benfica no campo, porra! Que o jogo acabe e se sinta que todos os jogadores deram tudo, julgo que é aquilo que qualquer adepto espera da sua equipa.

Hoje não houve nada disso. Se alguns só se esforçam na Champions, não estão aqui a fazer nada.

Dérbi de ressaca

Não devia ser permitido marcarem um dérbi para uma 2ª feira depois da Páscoa. O benfiquista anda por esse Portugal a fora a visitar familiares, a comer e beber em conformidade, passa 3 dias a tentar alhear-se da situação difícil onde o país se encontra (muitos dos benfiquistas também) e quando chega ao emprego na 2ª feira (os que o têm), ainda meio enebriado (ou do Quinta de Pancas ou do Carrascão do Redondo) e com resquícios do sabor do Borrego ou Cabrito ou Porco ou Lampreia, abre as páginas da internet (os que a têm) e pumba... É dérbi!

É que não dá nem para ressacar como deve ser, nem para preparar o jogo como deve ser! Não dava para ter mudado a Páscoa?

Já não se vai a tempo de mandar umas bocas aos amigos sobre o Djaló, de levar umas bocas dos amigos sobre o Djaló... Nada.

Portanto amigos, duplo café forte, cuidado com as máquinas de corte de papel ou ceifeiras debulhadoras que manuseiam até às 5 da tarde, mantenham-se finos e alertas e quando possível, directos ao tasco onde vão ver a bola enfrascar minis até ao início da contenda.

Não se esqueçam de levar um lagarto convosco, que ver um dérbi no Alvalidl sem um amigo lagarto é como celebrar as nossas vitórias num estádio da luz vazio - é giro, mas perde-se a essência da coisa.

"Ah, mas ele até levou amarelo!"

quinta-feira, 5 de Abril de 2012


Quem é este moço?

Dum ponto de vista puramente objectivo podemos dizer que é o Obi Mikel. Mas numa perspectiva mais lata ele não é apenas o Obi Mikel. É também o Fernando, o Custódio, o Fernando Alexandre, o Filipe Anunciação, o Pape Sow, o Adrien e todo este tipo de jogadores que passam um jogo inteiro a dar porrada de meia-noite em jogadores do Benfica mas que só vêem cartão amarelo nos últimos 10 minutos. Que é para depois as estatísticas mostrarem que, dadas as 12 faltas cometidas, o jogador foi punido disciplinarmente como mandam as regras.

Também eu fui fantochado ontem

À semelhança da equipa brava que lutou ontem, mas que se sentiu manietada pelas contingências extra jogo, também eu me senti fantochado ontem...
Senti claramente que uma entidade superior tinha tirado o dia para gozar comigo…

Fez assim:

Vou-te lixar a defesa toda, obrigar-te a jogar com Emerson a central, ponho um árbitro caseiro que só dá amarelos para um lado e não vê faltas sobre o Gaitan, faço os teus jogadores pensar que estão no meio campo a fazer cargas de ombro mas afinal estão na área, expulso-te um gajo aos 40 minutos, faço o Djaló entrar e levo-te a ficar descrente e desiludido… mas quando tu menos esperares…

Dou à tua equipa uma injecção de moral, capacidade de sofrimento e superação jamais vista esta época, saco 2 ou 3 golos feitos ao Chelsea (o do Ramires foi obra divina, foi para gozar connosco, só podia) para teres a esperança, deixo a tua equipa marcar um golo a 5 minutos do fim, deixo o Djaló ter 3 oportunidades !?!? de golo e o Nelson mais 2 e quando tu pensas que efectivamente será possível, naquela réstia de tempo que falta, a tua equipa pode limpar o Chelsea…toma lá que levam um golo de outro mundo de um tripeiro!

Espero que tenhas gostado do serão, deve ter dito o gajo.

Não foi mau, disse eu, mas podias ter sido épico... Fica para 2ª feira, ok?

UEFA 2-1 Benfica

- Javi García foi um verdadeiro patrão, na falta do mesmo. Pena o lance do penálti, em que para mim abalroa o adversário sem necessidade.

- Maxi imprudente naquela entrada, quando já tinha um amarelo. Com aquilo que o árbitro andava a fazer em campo, não podia ter sido tão descuidado.

- apesar de algumas falhas de posicionamento compreensíveis, Emerson fez um dos melhores jogos desde que está no Benfica. Continuo a achar que não tem qualidade para jogar no Benfica mas o homem é de um profissionalismo imaculado e deve ter uma resistência mental fora do normal. O que ele fez hoje não é para todos.

- Capdevila é um jogador com inteligência, posicionamento e capacidade de passe acima da média. Tem que ser titular.

- Matic foi para mim a surpresa da noite. Que jogaço impressionante!

- Bruno César está num grande momento de forma outra vez. Saiu esgotado do tanto que trabalhou.

- Gaitán bem a procurar rasgar a defesa mas falhou nos passes de morte. Só começaram a ser assinaladas as faltas que sofria depois do 1-0.

- Aimar a conduzir bem a equipa. Rematou várias vezes de longe, mas já se sabe que isso não é um dos seus pontos fortes. Um jogador deste calibre não pode estar sempre a levar cartões por protestos, já no campeonato é a mesma coisa.

- faltou o golito do costume a Cardozo. De resto, bem nas tabelinhas à entrada da área.

- excelentes entradas de Nelson, Djaló e Rodrigo. Espevitaram de tal forma os acontecimentos que foi quase a morte do Chelsea. Pena aquele lance em que o Nelson remata de trivela quando deveria ter passado a bola ao Djaló, que estava sozinho.

- gloriosos adeptos do Benfica. Só os deixei momentaneamente de ouvir nos golos do Chelsea. E isto diz tudo, quer dos adeptos do Chelsea quer dos nossos.

- o árbitro, o tal que nos ia pondo fora da Liga Europa em Marselha há dois anos... Que dizer? Daria para um testamento, talvez. A dualidade de critérios técnicos e disciplinares não pode ser vista como uma coincidência por ninguém com dois dedos de testa. Vamos ser claros: a UEFA leva isto sem grandes alaridos durante a fase de grupos e na eliminatória seguinte. A partir daí os sorteios são estranhos e eles escolhem quem segue em frente. Sendo que os biliões de asiáticos não se sentiriam lá muito atraídos por ver um jogo do Benfica, a nossa continuidade na competição é nociva para o negócio. A populaça quer ver os dois melhores jogadores do mundo face a face. As marcas que os patrocinam também. As televisões idem. É isto a Champions.

É um orgulho tão grande que nem tenho palavras

quarta-feira, 4 de Abril de 2012

Foi tanto, tanto, tanto Benfica hoje no jogo... Até me vieram as lágrimas aos olhos no apito final. Para mim o Benfica passou às meias-finais da Champions e depois perdeu dignamente contra o Barcelona. A história relatará algo diferente, claro, mas quero que isso se foda.

Viva o Benfica!

200 jogos na Taça | Liga dos Campeões

A partida desta noite será a 200.ª da história do Benfica na competição máxima de clubes da Europa (Taça dos Campeões Europeus e Liga dos Campeões).

Ganhando, empatando ou perdendo, nunca deixará de ser um orgulho enorme ter esta história, este presente e, esperamos, um grande futuro.

Esperamos um grande jogo e uma atitude digna do maior de Portugal. E se no fim formos felizes (seria a 94ª vitória na competição), celebraremos já focalizados no desafio seguinte, mais um que vamos querer ganhar.

Força, Sport Lisboa e Benfica!

Luisão, vê lá isso, pá



Bem sei que um benfiquista não deve mostrar medo. Mas pode senti-lo, não pode?


P.S. Se for para o Luisão jogar condicionado ou sob risco de agravar a lesão, prefiro tê-lo apto para Alvalade.

Lápis azul

terça-feira, 3 de Abril de 2012



João Gobern, comentador da RTP, foi dispensado pela direcção de informação da RTP, depois de no sábado, no programa Zona Mista, da RTP Informação, as câmaras o terem captado a festejar o segundo golo do Benfica frente ao Sporting de Braga.

Toda a gente sabe que o homem é benfiquista (aliás, é dos poucos que não se esforça por o esconder ou negar) mas não pode festejar um golo da sua equipa.

Queria ver se acontecia o mesmo se fosse o Professor Marcelo a ser apanhado a festejar um golo do seu Braga num programa deste género... É óbvio que não. E isso nem faria sentido nenhum.

Recordar as Malvinas

Os 30 anos do início da Guerra das Malvinas, que se assinalam esta semana, serão celebrados com uma invasão simbólica do balneário do Chelsea e a inscrição de frases contra a Dama de Ferro (Meryl Streep), como “As Malvinas e as Berlengas são argentinas” ou “Vendo Gaitán por 45 milhões. Contactar LFV. Impecável. Quase novo. Inspecção feita”, no cacifo de John Terry. “Ao nível de porrada, estivemos a ver filmes do Steven Seagal e o ‘Dia Seguinte’ para nos prepararmos”, explicou Saviola ao INIMIGO PÚBLICO. “Isto vai ser um autêntico Chiado”, promete o argentino. In Inimigo Público.

Mais um alheado da realidade

segunda-feira, 2 de Abril de 2012


Não, puto. É o BES.

2 de Abril

Gosto particularmente do dia 2 de Abril na imprensa desportiva. É o único dia do ano em que têm a consideração de admitir que o que escreveram no dia anterior era aldrabice.

Uma mente brilhante

Alguém por favor se dê ao trabalho de fazer um site com citações de Jorge Coroado. Quer seja em meras análises a lances de jogo ou em avaliações globais do desempenho de um árbitro, o homem cria beleza literária do nada. Vejamos a mais recente, sobre o trabalho de João Ferreira na Luz:

Alguns equívocos e critério díspar. Mas não interessa falar de arbitragem. Os miosótis serão lindos e os trevos de quatro folhas do relvado ajudarão as pessoas a coibir-se de comentar.

Arte pura. Emocionei-me.

Mar

domingo, 1 de Abril de 2012



Depois de um jogo desgastante do ponto de vista emocional, nada melhor do que uma tarde passada à beira-mar. É uma terapia revitalizante e um pequeno prazer que procuro oferecer a mim próprio sempre que há day after de Benfica na Luz. Gosto de olhar para o mar e questionar as opções do treinador, de procurar compreender por que motivo ele faz uma coisa e não outra. E com Jesus no Benfica isto ganhou um sentido especial, já que a espuma das ondas, particularmente aquelas que acabam despedaçadas junto às rochas numa explosão caótica de branco, faz-me lembrar o cabelo do mister.

Por que é que Capdevila não é o titular desta equipa? E a onda rebenta, sem resposta. Por que é que Gaitán não é mais vezes utilizado nas costas do ponta-de-lança? Nova onda muda. Por que é que não se tenta um 4-3-3 contra equipas mais perigosas? Não adianta. O mar não tem respostas para mim. Jesus também não. E a verdade é que não têm que as ter, como é evidente. O mar, porque não fala (e mesmo que falasse teria mais com que se preocupar do que com futebol); Jesus, porque não tem que dar satisfações a um simples adepto. No entanto, e apesar da falta de respostas, este ritual acalma-me. Liberto a tensão acumulada do jogo que passou e recarrego baterias para o próximo.

Estou assim pronto para o regresso de Emerson ao onze inicial e para mais corridas desenfreadas de adversários a rasgar um meio-campo despovoado.

Experimentem falar com o mar. É tão bom.

Dúvidas dissipadas

Ontem ficou provado que Emerson é infinitamente superior a Capdevila.

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.