A questão Central que me tira o sono

quinta-feira, 30 de Junho de 2011

Não estou preocupado com Aimar, com o meio campo ou com o nosso ataque.

O que me tira o sono é mesmo a falta de centrais de inequívoca qualidade, sendo que a nossa principal referência está ausente durante este mês (corremos o risco de Luisão chegar na véspera do 1º jogo da pré eliminatória - 26-27/07).

Esta insónia é reforçada pela possibilidade quase certa da perda do nosso Lateral Esquerdo e agudizada pelo facto do nosso Lateral Direito também só chegar pela mesma altura que o nosso Capitão (uma final Brasil-Uruguai será um real problema obviamente). Como vêem, tenho dormido pouco.

Resumindo, é muito assustador que o nosso sector cronicamente mais fraco nos últimos 2 anos não seja preparado antes da última semana de Julho, já com a eliminatória da Champions em curso.

Espero que alguém da estrutura do futebol tenha reparado nisto e que o assunto esteja resolvido, no máximo, na 1ª semana de Julho, com os substitutos destas figuras chave preparados para fazer face aos desafios que se avizinham.

Aimar por Salvio?

Os jornais continuam a insistir no suposto interesse do Atlético no nosso Pablito. A juntar a isto há o também suposto interesse do Benfica em contratar Salvio.

Já que estamos numa de suposições, o que diriam a um negócio do género "10 milhões + Aimar por Salvio"? Valeria a pena trocar um jogador de grande classe mas que infelizmente caminha para o final da carreira por um miúdo que demonstrou grande qualidade na época passada e que está em clara ascensão?

Na flor da idade

Parece que anda muita gente indignada com a saída do senhor Peres Bandeira do Benfica. Claro que 99% desses indignados até ontem/hoje nem sequer sabiam quem é o senhor Peres Bandeira nem tão pouco que funções desempenhava no Benfica. Mas pronto, o importante é, num exercício pateta de automutilação, arrepelar os cabelos, esgadanhar a cara e gritar na via pública que o Benfica vai acabar porque o António Carraça mal chegou e já despediu um grande benfiquista que estava no clube há mais de 30 anos.

O curioso é que alguns órgãos de comunicação até se deram ao trabalho de descobrir o número de sócio (invejável, por sinal) do senhor Peres Bandeira mas não se lembraram de mencionar a data de nascimento. Um "lapso" sem importância, claro.

Mas, já agora, deixo aqui a idade do senhor: 82.

É o que dá cantar de galo

quarta-feira, 29 de Junho de 2011

Se a opção não for exercida, é claro que vai voltar a Lisboa para falar com os responsáveis do Benfica. A partir daí, todas as opções serão válidas, diz o irmão do Yebda. O curioso é que em Março passado o próprio Yebda saiu-se com um espectacular "Jamais voltarei", talvez devido a estar convencidíssimo de que era a nova sensação do Calcio.

Esse cromo ainda vai engolir as palavrinhas todas que disse e, caso ninguém lhe pegue, não lhe faria mal nenhum ser colocado a treinar com os infantis, apesar de este ser claramente um escalão intelectualmente demasiado evoluído para ele.

O traficante de armas russo que se chegue à frente, se faz favor

De momento, el club blanco quiere dar salida a Lass y Gago antes de acometer la operación del internacional luso. Sin embargo, el tope que se han puesto en las oficinas del Santiago Bernabéu es muy claro: 15 millones de euros y el traspaso de alguno de los futbolistas, daqui.

Portanto, só querem dar 15 milhões pelo defesa esquerdo mais excitante e pretendido do momento mas depois têm a lata de anunciar aos quatro ventos que o Lass Diarra só sai por 20 milhões... Está boa, esta.

Se calhar era melhor o Coentrão ir preparando o discurso do "sou do clube X desde pequenino" e trocar o nome do Real por outro.

Carraça Power


Nem sequer me passava pela cabeça que os vice-presidentes tinham o hábito de andar a passear livremente pelo relvado durante um treino. Isto é de um amadorismo e incompetência que até custa a acreditar.

Já agora também levavam os netinhos para verem os jogadores mais de perto, não? Ou davam palpites técnicos... Parece que estou a ver o Rui Gomes da Silva: Bruno, ajuda a fechar a esquerda. E o Alcino António: Rodrigo, dois toques, pá! Dois toques! Depois ainda vinha o Nazaré: Acabem lá com isso, que de futebol percebo eu. Matic, encosta mais aos centrais. E o Cérvan: Posso tirar umas fotos para a revista? E finalmente o Jesus, fazendo uso, e muito bem, da linguagem do futebol: Olhem lá, e se fossem todos para o caralho?

Felizmente as coisas estão a mudar e embora os vices não tenham ido para o caralho, foram sentar as nalgas na bancada. O que, para eles, na prática, acaba por ter o mesmo sentido.

Benfiquistas precisam-se para trabalhar no SLB. Cargo ainda por cima remunerado!

terça-feira, 28 de Junho de 2011

No dia seguinte a Jorge Baptista ter referido a existência de "bufos" com acesso a informação privilegiada no SLB, que colocavam ao corrente "ao minuto" o clube rival do que estava a acontecer, viemos a saber que Humberto Coelho recusou um convite para integração da estrutura endereçado pela SAD.

É um sinal deveras preocupante quando não aproveitamos nem conseguimos captar os nossos para se juntarem a nós para fazer um SLB melhor, recorrendo a pessoas de outras preferências clubísticas a quem delegamos responsabilidades e conhecimento que eventualmente, "cegados pelas suas cores clubísticas rivais", poderá acabar por ser divulgado a terceiros, prejudicando o nosso clube.

Já sabíamos disto, o que não faz com que seja menos grave, antes pelo contrário. É uma situação que carece de resolução a curto prazo, pois neste momento prejudica o clube.

Será dificil arranjar candidatos sócios do SLB com pelo menos 10 anos de actividade, sem nunca ter falhado pagamento de quotas, juntando competência profissional com paixão clubística?

A ficção supera a realidade


Jeitosa para ir a um safari na Tanzânia e andar mais ou menos camuflado na savana. Pena ser real.



Jeitosa para jogar futebol e honrar o nome do Benfica. Pena ser fictícia e desde já os meus parabéns a quem a criou.

Entre o Felipe Menezes abrir um iogurte e levar uma colher à boca, o iogurte perde a validade

sábado, 25 de Junho de 2011

Gosto de jogar como médio, mais próximo dos atacantes, pelo centro, alimentar o ataque e chegar para rematar de fora da área, diz o mui estimado Felipe Menezes, por entre queixas de pouca utilização no Benfica.

O grande problema do rapaz é que um jogo de futebol dura apenas 90 minutos, e para ele "alimentar o ataque e chegar para rematar de fora da área" são necessários cerca de 367 minutos. Isto para desempenhar essa acção uma única vez, porque se a tentar repetir não demorará simplesmente 734 minutos (367X2), mas sim 917,5 minutos (734 mais metade de 367, o que advém do esforço brutal que despendeu na execução da primeira tentativa).

Isto faz-me recordar uma manhã em que apanhei o Felipe Menezes de carro à minha frente na rotunda do Marquês e cheguei aos Restauradores já era noite escura.

Outro pormenor curioso é que o Felipe Menezes começou a ser apresentado no Botafogo no passado dia 22 e só hoje é que conseguiu responder à primeira pergunta dos jornalistas.

Mas toda esta exasperante lentidão tem que compensar em alguma coisa. Espero que ao menos o moço faça sucesso com as mulheres.

30 equívocos, 10 coisas boas de 2010/2011

sexta-feira, 24 de Junho de 2011

Tinha lançado a mim próprio um repto, em Maio, após um comentário aqui no blog por parte do Miguel, de identificar pelo menos 30 problemas da época transacta e 10 coisas boas da mesma.

Se conseguisse encontrar as 10 boas, aceitaria o facto de que estava a ser demasiado crítico em relação à estrutura do futebol e "retratar-me-ia". Se não encontrasse os 30 equívocos, idem.

O comentário dizia "Ou seja, quando tudo corre bem, maravilha e quando não é assim uma época, o tempo acabou e que venha outro. É por este modo de pensar que não passamos para a etapa a seguir, ganhar com maior frequência...".

Sou uma pessoa que não gosta de críticas, nem de criticar. Adicionalmente não gosto de ser criticado, quero fazer tudo bem à primeira, e espero que no meu universo de afinidades o mesmo aconteça. Prefiro elogiar ou apontar caminhos de melhoria, mas não me inibo de apontar as falhas quando penso que elas acontecem. E esta época a quantidade de erros foi, do meu ponto de vista, uma "anormalidade".

Apresentei a lista a algumas pessoas mais próximas. Recebi algumas sugestões, pedi mais coisas boas do que as que tinha, mas não consegui chegar às 10. Fico a aguardar a vossa análise, contributo e crítica.

Perante uma época com estas vicissitudes, não deverão os sócios erguer a sua voz crítica, apontar as falhas e exigir melhoria ou mudança? Eu penso que sim.


Regresso às origens (de onde nunca se devia ter saído)

quarta-feira, 22 de Junho de 2011



Após seis anos de pontapés na História do Benfica (e também na estética e conjugação de cores) vou finalmente poder voltar a comprar uma camisola oficial do Benfica. A PT pode pagar mais do que a Vodafone, mas nestes anos de parceria não mostrou qualquer respeito pelo clube, além de que o clube também não se deu ao respeito e não se soube impor nesta questão que algumas pessoas consideram lateral e pouco relevante, mas que para mim e para tantos outros é uma questão de base: as cores do Benfica são o encarnado e o branco e não admitem uma terceira intromissão.

Foi uma batalha dura e acredito que o Facebook, os blogs e os muitos sócios anónimos que nos últimos tempos foram enviando mensagens de desagrado para o departamento de Marketing do clube desempenharam um papel fundamental nesta vitória.

Agora seria importante aproveitar esta onda e começar a pensar num equipamento alternativo todo branco. Já tenho saudade de um desses e não sei onde anda um muito velhinho que eu tinha, dos longínquos anos oitenta, em que o patrocinador era a Shell.

A partir de hoje é sempre a cortar


Muita malta para emprestar, vender, mandar para as obras, pôr a cozinhar arroz de lulas, etc, sendo que é expectável que ainda entrem mais três ou quatro jogadores até o plantel estar em ponto de rebuçado para ser servido aos adeptos.


P.S. Também tentei fazer isto com nomes de jogadores que foram sendo avançados pela imprensa como possíveis reforços do Benfica, mas o programa não aguentou uma carga tão pesada e queimou-me o disco. Segue a respectiva factura para o Alexandre Pais e para o Serpa dos Rissóis.

5 Vantagens de começar a época mais cedo

Plantel fechado mais cedo

O ano passado começámos mais tarde, e constatou-se que tivemos falhas no plantel. Este ano o cenário parece mudar, talvez por termos sido obrigados a programar para mais cedo as actividades, mas também pelo facto de se ter identificado que se falhou na preparação do ano transacto.

Para um arranque adequado, será ideal que os casos pendentes de aquisiões estejam resolvidos até final de Junho - o plantel equilibrado e fechado a tempo e horas.

A nossa vulnerabilidade está na capacidade negocial. Acredito que seja conseguido.

Plantel mais equilibrado

Época mais longa significa maior risco de lesões, sendo fulcral mais recursos com capacidade para a primeira equipa. As coisas estão encaminhadas para que o Mister tenha o plantel que deseja. Tem um novo guarda-redes, mantém o capitão de equipa e o melhor marcador, reforça as posições deficitárias do passado, faltando ainda um Dedé, um substituto de Coentrão e um Danilo.


A nossa vulnerabilidade está na aquisição de "promessas" e não "certezas". Jesus terá de fazer mais uma vez magia como fez com Di Maria, Salvio e outros. Esperamos que tenham sido contratados jogadores com o potencial destes e não de Menezes e Fernández. Acredito que seja conseguido.


Mais tempo para colocar os "excedentários"

Esta é a questão que me deixa mais satisfeito com o precoce início de época. Ter mais tempo para "dar andamento" aos excedentários. Poder escolher dos 40 jogadores quais ficam e atempadamente receber/propor empréstimos. Menezes já foi colocado (a melhor notícia do dia de ontem). Espero rapidamente que outros casos similares sejam resolvidos para libertar a folha salarial de encargos não produtivos.

A nossa vulnerabilidade está na escassez de relações com outros clubes e no custo gerado pelos nossos atletas, por vezes incomportáveis para os clubes com interesse neles. Será um sucesso se conseguirmos, suportando pouco ou nada, colocar os 15/18 jogadores que não ficarão no plantel. Tenho reservas que seja conseguido na plenitude (alguns ficarão por colocar).

Entrar na época com mais "rodagem"

Outra vantagem é poder começar o campeonato melhor do que nos 2 anos anteriores e isso é possível com mais tempo de preparação. Liderar desde início é fundamental para gerar confiança nos jogadores, entusiasmo na massa associativa e receio nos opositores.

Começando a treinar nos próximos dias, não há razão nem espaço para falhas no início de Agosto, mesmo com Copa América. Acredito que vá ser conseguido.

Retomar desde cedo a ligação "perdida" com os adeptos

Jogadores novos, jogos de preparação, factores que levam a pôr a época transacta para trás e aspirar a novas conquistas. Também nós precisamos rapidamente deste mudar de página.

Precisamos de uma equipa com resultados que rapidamente envolvam os adeptos. Uma camisola sem o azul da TMN também ajudava :) . Acredito que vá ser conseguido.

Homonímia

terça-feira, 21 de Junho de 2011

Por momentos pensei que o presidente da Comissão de Arbitragem iria acumular funções como treinador do foculporto. Mas foi mesmo só por momentos, porque depois lembrei-me de que o presidente do foculporto é quem acumula funções como presidente da Comissão de Arbitragem.


P.S. Esta interessante homonímia vai dar para muita piada fácil na época que aí vem.

Mister, se precisar falar comigo, arranjo um tempinho

segunda-feira, 20 de Junho de 2011

Eu e muitos como eu temos alguns conselhos para dar, Mister.

E o SLB pode saber. E não cobramos nada. E garanto que o clube melhoraria.

Devemos nós adeptos estar preocupados por Jorge Jesus, um auto-proclamado catedrático do futebol, na sua 3ª temporada no Benfica, querer tornar "oficiais" as conversas com outro catedrático do futebol, que será seu "consultor"?

Se ainda sentimos que temos a aprender, Mister, será junto daqueles que sempre nos aconselharam ou para evoluirmos precisamos de fugir ao "mais do mesmo"?

Deixe lá o PFC e o Manuel Sérgio, Mister. Invista algum tempo a estudar e a ver como se resolvem alguns dos seus problemas (nossos problemas) para ser melhor.

Comunicação e relação com jogadores, por exemplo. Ou os modelos de transição ofensiva contra equipas que pressionam no nosso meio-campo. Ou talvez sei lá (se calhar já estou a ir para fora de pé...), os processos defensivos nas bolas paradas dos nossos adversários.

Quantos cabem na estrutura desportiva?

40, 50, 60 Directores? Quantos directores a nossa folha salarial aguenta? Onde é que isto vai parar?

Bruno César by Argélico Fucks

quinta-feira, 16 de Junho de 2011

"Faz lembrar o Zahovic dos tempos do Porto, rápido, veloz, forte. E também é parecido com o João Moutinho."

Priceless!

Quantos cabem no Seixal?

terça-feira, 14 de Junho de 2011

40, 50, 60 jogadores? Quantos jogadores a nossa folha salarial aguenta? Onde é que isto vai parar?

Gostava de voltar ao Benfica

sábado, 11 de Junho de 2011

Proliferam nesta altura os "Gostava de voltar ao Benfica" - jogadores, ex-jogadores, ex-dirigentes.

Como o "amor à camisola", salvo raras excepções, já não existe, só pode ser porque pensam que no Benfica estariam bem instalados, a ganhar principescamente, envolvidos numa estrutura de baixo grau de exigência e elevada desresponsabilização.

Nós, os que pagamos mensalmente e que amamos o nosso clube, não vos queremos cá. Escolham outro clube para "mamar".

Queremos sim um clube liderado de forma diferente, com uma cultura diferente que não dê azo a situações deste tipo. O Benfica já serviu demasiada gente, tempo demais.

Obviamente não acompanho muito o nosso mais directo rival, mas não vejo jogadores no activo a dizer "Gostava de voltar ao clube do Porto, para jantar na Foz e tal...". Deve ser bem mais fácil a vida de cada um em clubes com baixa cultura de exigência, com claques que não pressionam de forma violenta os atletas e com treinadores adjuntos que não vergastam jogadores que não correm suficiente nos treinos com toalhas molhadas.

Não defendo o método repressivo utilizado a norte, mas quero um método que funcione no meu clube, que responsabilize toda a estrutura do futebol quando os níveis de exigência não são cumpridos. É assim tão difícil?

Voltando ao título do post... Já lá estiveste, já mamaste e serviste-te do clube. Ainda tens a lata de vir a público dizer que queres mamar outra vez?

Missão Budapeste

terça-feira, 7 de Junho de 2011


Nunca fui de grandes crenças e misticismos. Em relação a esses assuntos do sobrenatural abro apenas uma excepção: a maldição de Béla Guttman. Desde pequeno que conheço essa estória e, embora não tenha visto as finais perdidas por Eusébio e companhia, não me esqueço das duas a que assisti. O tristemente célebre penálti do Veloso e o famoso apito vindo algures da bancada, que fez parar Hernâni no lance do golo do Milan, são factos mais do que suficientes para me fazer acreditar que há aqui algo mais do que simples azar.

Já que os vários relatos de homenagens prestadas por benfiquistas na campa de Béla Guttman em Viena não têm surtido efeito, decidi ir à Grande Sinagoga de Budapeste, onde Béla Guttman ia com os pais quando era miúdo, agradecer o feito de há 50 anos e pedir para levantar a famosa maldição.

Já vi o Benfica perder duas finais e antes de morrer quero festejar uma vitória na Champions.

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.