Mais um caso de justiça à portuguesa

terça-feira, 30 de Novembro de 2010

Parece que o julgamento que opõe o Benfica ao gangster (e futebolista nas horas vagas) Miguel vai finalmente ter início agora em Dezembro. Isto cinco anos e meio depois de ele ter rescindido com o Benfica sob a supervisão do empresário Paulo Barbosa e desse grande ícone da advocacia portuguesa que dá pelo nome de Dias Ferreira.

Só espero ainda ser vivo para assistir à sentença final deste processo. Aponto para 2034 e já estou a ser demasiado optimista.

O tacho do Máximo

Será possível que a Benfica Tv não tenha um único programa onde haja crítica construtiva? Não compreendo por que é que tem tudo de ser uma bajulação imensa. Será que não vêem que isso tira qualidade ao canal? Toda a gente precisa de ser criticada para crescer e melhorar, caramba!

Ontem chegámos ao cúmulo dos cúmulos de ver o Máximo num programa dizer que o Veloso não é benfiquista porque torcia pelo filho Miguel quando havia um zbordin-Benfica, e ainda que o Mozer só critica o David Luiz e elogia os jogadores do foculporto para manter o tacho na TVI!!!

E diz isto um homem que tem um... como é que se diz? Tacho, é isso. Um homem que tem um tacho na Benfica Tv. Tenham dó.

O tema preferido é... o Benfica

Ontem fiz uma passagem muito rápida pelo Dia Seguinte e reparei que estava lá o António Salvador. Não sei se foi coincidência, mas nos cerca de dois minutos em que consegui manter a televisão naquele canal o homenzinho entreteu-se a tentar denegrir o actual treinador do Benfica.

É nisto que dá colocar três adeptos ferrenhos do foculporto (o jornalista Paulo Garcia, Guilherme Aguiar e António Salvador) ao mesmo tempo na televisão: só dá Benfica. Já estamos habituados.

Início da palestra amanhã no treino

Estão a ver? Ontem o Real Madrid também levou cinco golos do maior rival. Ninguém morreu, ninguém pediu a cabeça do treinador e os jogadores do Real mantêm a confiança nele. Agora comecem a aquecer.

Qual é a sensação de levar com um ferro em brasa pelas nalgas acima?

segunda-feira, 29 de Novembro de 2010

Não sei. Perguntem ao Rui Cerqueira...


Comunicado da Benfica SAD

Co Adriaanse
Luís Fabiano
Derlei
Paulo Assunção
Adriano
Rodriguez
Costinha
Raul Meireles
Matt Fish (basquetebolista)
Paulo Martins (RTP)
Pedro Figueiredo (RTP)
João Pedro Silva (RTP)
Marinho Neves (jornalista)
Fotógrafo do JN atropelado à saída do tribunal.

E mais um sem número de pessoas que optaram pelo silêncio!
A todos a nossa solidariedade!

FC Porto associa Benfica a casos de violência

Comunicado da FC Porto – Futebol, SAD

Na sequência das ocorrências no final do encontro de ontem entre o Beira Mar e o Benfica e que, segundo relata a Comunicação Social, terminaram com ameaças e escolta policial a um jornalista da TVI, a FC Porto – Futebol, SAD não pode deixar de recordar um rol de comportamentos que têm um clube e uma pessoa como denominadores comuns e que configuram perfis dignos de um filme sobre «gangsters».

1 – Agressão à estalada a um amigo do guarda-redes Moretto em pleno Aeroporto de Lisboa;

2 – Agressões a um cidadão junto à Caixa Geral de Depósitos de Telheiras, na sequência de um estacionamento indevido;

3 – Desrespeito pelo trabalho de um jornalista e agressão a um repórter de imagem da RTP à saída de uma reunião com Hermínio Loureiro. Os relatos dizem ainda que um dos intervenientes pegou no microfone da estação e o atirou ao chão;

4 – Agressão a pontapé ao Team Manager do FC Porto, verificada em plena área técnica do Estádio da Luz e que, apesar do esforço de um dirigente para, previamente, desviar o foco das imagens, ficou inequivocamente registada;

5 – Invasão de um estúdio da SIC no decorrer de um programa em directo.

Todos estes factos, sublinhe-se, têm sempre o mesmo emblema associado. Foram amplamente difundidos nos Média e rapidamente esquecidos, ao mesmo tempo que revelavam a urbanidade, o estilo e, acima de tudo, a credibilidade de quem os praticou e/ou comanda.

Porto, 29 de Novembro de 2010

O Conselho de Administração

Bem, isto escrever enquanto estou a chorar a rir é complicado, mas vou tentar.

Os pontos 1 e 2 são absolutamente deliciosos. Portanto, parece que um cidadão agrediu um amigo do Moretto… Não terá sido o filho do amigo do primo afastado do Moretto?

Agressão por estacionamento indevido? Hmmm… O que seria se tivesse sido por excesso de velocidade…

Mas… já agora… Os supostos agressores estavam vestidos de vermelho? Ou envergavam o cachecol enquanto perpetraram as agressões? Naaaaa… esperem… Os supostos agressores pregaram um soco em cada um dos agredidos e gritaram alto e bom-som:”É pelo Benfiiiiiiiiica!”.

Invasão de um estúdio?? Que eu saiba, a SIC tem seguranças… Não me parece que o grande, o enorme, o possuidor de um estonteante caparro, Luis Filipe Vieira tenha conseguido molestar os seguranças e entrado em directo sem aviso. Ou terá conseguido? Já me esquecia, ele é do Benfica, esse clube violento…

Um muito obrigado pelo momento mais hilariante dos últimos tempos nos meus dias. Obrigado por me terem aquecido neste dia tão gélido. Obrigado por me lembrarem que, mesmo quando me sinto em baixo, consegue haver gente absurdamente ridícula.

Agora a sério… Esta merda é para ser levada a sério??!!



Qual é a parte de "apenas ocorrências do jogo" que os jornalistas não percebem?

Das palavras de João Gabriel, o meu destaque vai para: O problema mantém-se à 12.ª jornada e o que se passou em Aveiro foi premeditado. Foi um acto provocatório.

Mais do que infringir os regulamentos, o facto de ter sido um acto premeditado (o que é facilmente constatável pela pronta aleivosia sobre a Benfica Tv depois da saída intempestiva de Jesus) é que é verdadeiramente o grande problema que é preciso combater. Estas flash interviews não são utilizadas para se discutir o jogo mas sim para tentar arranjar maneira de criar polémica no seio do Benfica.

A partir de agora, Jorge Jesus deveria comparecer na flash interview sempre munido com um papel onde estaria escrito o seguinte:

LIGA PORTUGUESA DE FUTEBOL PROFISSIONAL REGULAMENTO DAS COMPETIÇÕES ÉPOCA DESPORTIVA 2010/11 Artigo 26º - Comunicação Social (...) 18.No final de cada jogo em directo, será realizada uma entrevista (Flash Interview), de carácter obrigatório, que o operador televisivo integrará na sua emissão normal e deverá respeitar os seguintes termos: a) Terá de se iniciar nos 5 minutos após o efectivo termo do jogo, tendo uma duração máxima de 90 segundos para cada interveniente, e apenas deverá versar sobre as ocorrências do jogo que se acabou de disputar.

Sempre que as perguntas do jornalista não respeitassem este artigo, Jesus tirava o papel do bolso e mostrava-o para a câmara sem pronunciar uma palavra sequer.

A união faz a força

Talvez mais importante do que a vitória de ontem tenha sido o facto de os três golos terem sido festejados num espírito de grande união por todos os jogadores, algo que nos últimos tempos só tinha acontecido com o já longínquo golo de Carlos Martins ao Braga e o mais recente de Nuno Gomes contra a Naval.

Não sei se as constantes insinuações da comunicação social sobre o mau ambiente do balneário motivaram o reforçar do espírito de grupo, mas o que é certo é que ontem viu-se mais coesão e entreajuda no relvado.

Quem menospreza as vírgulas tem o que merece

Fomos censurados em nossa própria casa, enquanto os do norte abriram as frases que quiseram, fizeram a coreografia que quiseram e insultaram e ofenderam o Sporting Clube de Portugal da forma que quiseram, tudo isto com o consentimento da direcção do Sporting Clube de Portugal, diz o comunicado dos apedrejadores do Campo Grande.

Não sei de que se queixam eles. O "Sporting Clube de Portugal" de quem eles falam já faleceu há uns anitos. Agora chama-se "filial lisboeta do foculporto" ou, mais carinhosamente, "zbordin". Portanto, é perfeitamente natural que os adeptos da casa-mãe tenham total liberdade de acção e preferência no uso de tarjas quando visitam a sua pitoresca filial. Mas afinal quem é que manda ali?

Há ainda que destacar o pormenor duplamente delicioso de ter sido retardada a entrada no W.C. gigante de alguns apedrejadores que envergavam camisolas com a frase "Tripeiros... não obrigado". Em primeiro, pelo acto em si. Em segundo, porque a inexistência de uma vírgula a seguir à palavra "não" altera completamente o sentido da mensagem que os jovens e iletrados apedrejadores queriam fazer passar, que assim passa a ser algo do género: "Tripeiros... de livre vontade" ou "Tripeiros... voluntário". Dito isto, parece-me evidente que a demora na entrada se deveu ao facto de os responsáveis da segurança não perceberem se aqueles jovens iletrados eram adeptos da filial ou da casa-mãe.

E esta é a prova irrefutável de algo que eu tenho vindo a dizer desde o início deste blog: os adeptos do zbordin não passam de adeptos do foculporto com roupas diferentes.

Beira-Mar 1-3 Benfica

O Benfica entrou em campo mais agressivo e pressionante do que o normal, chegando a sufocar o Beira-Mar em muitos períodos do jogo, mas o golo teimava em não aparecer. Saviola à barra e Carlos Martins em duas ocasiões podiam ter sido mais felizes mas o golo (olha, marcaram um penálti a favor do Benfica!) acabaria por chegar já a acabar a primeira parte, o que permitiu regressar dos balneários com mais calma e confiança.
A segunda parte começou de forma frenética, com várias ocasiões de golo flagrantes para ambas as equipas, mas o Benfica matou o jogo com golos aos 59' e 66'. A partir daí o ritmo baixou claramente e julgo que ficou à vista uma das lacunas deste Benfica: a falta de capacidade para gerir jogos que já estão ganhos. A equipa parece não ter maturidade e calma suficientes para circular a bola e fazer o adversário correr e expõe-se a riscos desnecessários.
Nota final para as bolas paradas... O Benfica teima em não aproveitar os vários cantos e livres laterais de que dispõe e os adversários continuam a aproveitar as poucas oportunidades que têm. Isto não pode ser só azar, há que melhorar muito este aspecto do jogo.


Roberto: sem grande trabalho. Sempre que foi chamado, cumpriu.

Maxi: péssimo no passe e com uma condição física ao nível da da Odete Santos, o que obviamente condicionou a sua prestação.

Luisão: apesar do corte defeituoso que permitiu o golo do Beira-Mar, foi, como é habitual, o patrão da defesa. Causou perigo no ataque e até merecia ter marcado um golito.

David Luiz: desconcentrado e fico-me por aqui.

Fábio Coentrão: uns furos abaixo do que tem sido o seu normal. Não tão explosivo a atacar e demasiado espaço dado a Ronny lá atrás.

Javi García: tapou o meio e obrigou o adversário a usar exclusivamente os flancos. Nem os passes mais simples do mundo lhe saem bem.

Amorim: o equilíbrio que faltava a esta equipa. Belo jogo.

Carlos Martins: assumiu a batuta da equipa e fê-lo bastante bem. Tentou descobrir linhas de passe, rematou, arriscou jogadas individuais e foi um dos grandes intérpretes da pressão alta que sufocou o adversário.

Gaitán: algo escondido do jogo mas mais disponível para defender, aspecto em que costuma ser fraquíssimo.

Saviola: nota-se perfeitamente que se entende muito melhor com Cardozo do que com Kardec. Teve azar na bola ao ferro mas na segunda parte não perdoou.

Cardozo: dois golos e uma assistência. Não se podia pedir mais no regresso após uma longa paragem. O Kardec que me desculpe, mas a equipa com Cardozo melhora imenso.

Kardec: para a ovação a Cardozo.

Salvio: sem tempo.

Jara: um cabeceamento à figura.

TVI, um bastião da ética jornalística



Portanto, a reacção de um badameco que queria humilhar o treinador do Benfica mas que acabou humilhado pelo mesmo é descarregar a sua frustração em colegas de profissão de outra estação televisiva. Que classe do caraças!


Adenda
(copiada daqui com um obrigado ao Último):

LIGA PORTUGUESA DE FUTEBOL PROFISSIONAL REGULAMENTO DAS COMPETIÇÕES ÉPOCA DESPORTIVA 2010/11 Artigo 26º - Comunicação Social (...) 18.No final de cada jogo em directo, será realizada uma entrevista (Flash Interview), de carácter obrigatório, que o operador televisivo integrará na sua emissão normal e deverá respeitar os seguintes termos: a) Terá de se iniciar nos 5 minutos após o efectivo termo do jogo, tendo uma duração máxima de 90 segundos para cada interveniente, e apenas deverá versar sobre as ocorrências do jogo que se acabou de disputar.

O regresso

domingo, 28 de Novembro de 2010


Classe pura nos golos e na assistência. Um jogador de eleição, incompreendido por muita gente.

Desinteresse fatal

“Foi só mais um jogo de futebol. Não é propriamente importante na minha vida pessoal. Que se lixe a falta de atitude, profissionalismo e humildade de quem representa o SLB nos dias de hoje, é só um clube.

Com a crise, os impostos, a família… tenho muito mais que me preocupar do que com o estado actual do Benfica.”

Sócio do Benfica

Os últimos 20 anos mataram a Mística. Muitos Benfiquistas andam agora escondidos, saem debaixo da pedra nos bons resultados, vão para a rua nas escassas conquistas. Mas já não há motivação e interesse para acompanhar e sofrer com o clube.

Já não se consegue encher um estádio com metade da capacidade dos anos 80, não se consegue encher os estádios dos adversários como no passado. O clube que punha 120.000 na Luz leva agora 50.000 num dia bom, 30.000 num Domingo qualquer.

A ligação com o clube, algo emocional no passado, passou a ser racionalizada pela vasta maioria dos benfiquistas, confrontados com todas as preocupações que os rodeiam.

Aquilo que era um prazer é agora uma fonte de preocupação e gozo alheio. E a maioria dos adeptos não está para deixar que isso os afecte – dizem já “Eu nem ligo muito a futebol”.

Aquilo que era gerado pela simbiose clube-adepto só surge agora nos momentos de significativo empenho e luta dos atletas, consubstanciados em resultados positivos. Fora desta dinâmica, a maioria dos benfiquistas, excepto os 30.000 do costume, revelam desinteresse.

O maior desafio do Benfica não é ganhar o Campeonato ou a Liga Europa. É conseguir reconquistar a sua massa associativa (incomparável no passado), que neste momento não se identifica com o clube.

São eles que têm a capacidade de empurrar a equipa para os ciclos positivos, mas como vemos andam afastados do Benfica, assim como os jogadores estiveram afastados das camisolas que jogaram sozinhas em Israel na 4ª Feira.

Há jogo hoje? A que horas? Na TVI? Pode ser que veja, dizem muitos.

O homem passou-se...


Lei nº 34535435/543452345: Não se expulsam jogadores do foculporto.

O meu copo encheu (e era grande)

sexta-feira, 26 de Novembro de 2010

Depois de, numa entrevista ao jornal do clube, o presidente Luís Filipe Vieira ter atirado com todas as responsabilidades da construção do plantel para cima do treinador, a minha tolerância para com ele chegou ao fim.

Isto é um acto que tem tanto de desprezível como de falacioso. Menos para aqueles que querem acreditar que Jesus mandou desbaratar 5 ou 6 milhões num moço chamado Rodrigo para depois o emprestar e que nunca quis um substituto para Ramires. Ainda a propósito do Ramires, recordo que o presidente disse que se o Ramires saísse o seu substituto chegaria em dois ou três dias. Viu-se...

Reler os Estatutos para encontrar o nosso SLB

Fui ponderado... Esperei 48 horas para fazer um post... Entretanto fui também ver os Estatutos do Clube, só para ver se tinham mudado ou se mantinham da forma como conhecia. Então no Capítulo II, logo no início diz:


CAPÍTULO II 

Artigo 5º Símbolos do Clube

1. Constituem os símbolos tradicionais do SPORT LISBOA E BENFICA a águia, que simboliza a elevação das aspirações do clube, isto é, independência, autoridade e nobreza, e as cores vermelho e branco que significam a bravura e a paz, respectivamente.


2. O Clube adopta como condição primeira da sua grandeza a divisa “E Pluribus Unum” para definir a união entre todos os associados.


Não precisei de ler mais. Não tinha mudado nada!

E como não mudou, ficam a perguntas que se exige sejam respondidas pelo Presidente, que fixou também como missão do Sport Lisboa e Benfica: "Ser a maior e mais bem sucedida entidade desportiva do país, quer do ponto de vista financeiro quer do ponto de vista desportivo"
 
Onde está o nosso Sport Lisboa e Benfica?
 
Como e quando o teremos de volta?

Menos um

Ontem ouvi com atenção as palavras do grande Humberto Coelho na RtpN e entristeceu-me vê-lo demarcar-se completamente da hipótese de um dia poder vir a ser presidente do Benfica.

Em vez de "eu sou treinador", gostava de ter ouvido "eu estou disponível para aquilo que o Benfica precise de mim".

Queremos garra

quinta-feira, 25 de Novembro de 2010









Onde andam esta garra e esta atitude? Onde andam estes rostos? Ainda há poucos meses era isto que víamos nos nossos jogadores. Garra essa que passava para os adeptos. A equipa agarrou os adeptos, fez-nos vibrar, fez-nos sorrir, fez-nos chorar, fez-nos ambicionar, fez-nos... sonhar. Criaram em nós uma expectativa que não podem, sem mais, retirar-nos.

Ergam-se! Lutem! E, acima de tudo, honrem o símbolo de uma nação!

Prima donnas de bolso

Mais importante do que pedidos de desculpa na praça pública, seria importante que todos (direcção, equipa técnica e jogadores) se juntassem a uma mesa e, numa conversa calma e franca, discutissem o passado recente, o presente e o futuro do Benfica. Não me vou armar em esperto e dizer que se passa isto e aquilo dentro do Benfica, porque na realidade não sei nada sobre esses assuntos. A única coisa que sei, porque é notório e só não vê quem não quer, é que há jogadores que apresentam um comportamento totalmente inaceitável em campo.

David Luiz e Saviola são os exemplos mais flagrantes desta estranha epidemia que está a atacar o plantel e, para que isto não alastre, deveriam ser confrontados em frente a todos os outros jogadores em relação à sua obrigação de, gostem ou não, respeitarem a equipa técnica e também da sua vontade e empenho em vestirem a camisola do Benfica. Caso as respostas não sejam as esperadas e revelem não estar em sintonia com os interesses do clube, podem e devem sair em Janeiro, não que sem antes lhe digam com todas as letras que eles não passam de grãos de areia na história do emblema que um dia representaram.

Se nem o mito vivo Mário Coluna, que com 75 anos ainda se ajoelha pelo Benfica, teve algum dia um comportamento de prima donna deste género, vão ser estes meninos mimados a fazê-lo? Poupem-me...

O Benfica está a perder o respeito por si próprio e pelos seus valores, é o que é. E custa-me tanto admitir isto que vocês nem fazem ideia.

Vergonhoso!

Quem pensar que este post é sobre o jogo de ontem desengane-se. Vergonhoso foi o comportamento dos adeptos benfiquistas no aeroporto.

Não gostei da exibição do Benfica mas ir para o aeroporto apupar os jogadores, para mim, não faz qualquer sentido. Isso ajuda a moralizá-los? Não. Ajuda a equipa a jogar melhor? Não. Não compreendo como é que alguém pode sentir-se bem por ir apupar jogadores.

Se calhar sou eu que sou estranha mas no próximo jogo em casa vou ao estádio incentivar e aplaudir a equipa. Porque não quero acreditar, nem por um segundo, que aqueles jogadores não sabem o que é o peso daquela camisola e não fizeram melhor ontem porque não lhes apeteceu.

Em correio azul, por favor

Para distribuir com urgência pelo balneário e pelos gabinetes da administração. Alguns decerto já esqueceram e outros nunca souberam peva desta linda história de amor chamada Sport Lisboa e Benfica.

Mister, isso não é ousadia

Mais grave do que a derrota de ontem e consequente afastamento da Champions é o meu receio de que Jesus, ao afirmar que "a equipa não foi recompensada pela ousadia", vá continuar a insistir naquele esquema táctico com aqueles jogadores.

O mister que me desculpe, mas a táctica que ele concebeu para o actual plantel do Benfica tem tanto de "ousadia" como eu ir saltar de pára-quedas mas durante a queda não o abrir. "Ousadia" seria eu retardar ao máximo a abertura do pára-quedas. Não o abrir é... como é que hei-de explicar... Insensato? Não, é demasiado brando... É estúpido. É profundamente estúpido. Ninguém joga assim, ok? Nem Barça, nem Real, nem Manchester, nem Chelsea, nem Bayern, nem Lyon, nem Inter, nem Milan... Ninguém!

Ó mister, aquilo não é 4-4-2 nem é 4-1-3-2. Aquilo é seppuku ao melhor estilo dos grandes épicos do mestre Akira Kurosawa. Aliás, se o homem ainda fosse vivo e assistisse a um jogo do Benfica era bem capaz de processar o Jesus por plágio de uma cena do Ran - Os Senhores da Guerra.

Para ilustrar o que escrevi deixo aqui um esboço de como eu vejo o Benfica em muitos momentos dos jogos (a posição do David Luiz é mais ou menos indiferente porque ultimamente ele não quer nada com aquilo).


Isto é um amontoado de jogadores na frente e os de trás que se amanhem como puderem...

O último jogo do campeonato que me encheu as medidas foi contra o zbordin e isso já foi em Setembro, caramba! Exibição sólida, dominadora e o zbordin só não saiu da Luz de saco cheio por sorte.
Quem saiu da Luz de saco cheio foi, aqui há uns dias, a Naval. Mas apesar da goleada o Benfica revelou falhas defensivas gritantes e só não levou três golos porque estavam lá o Roberto e os postes. A nação benfiquista ficou entusiasmada com os 4-0 (e eufórica com o golo do Nuno Gomes) mas os males ficaram ali bem à vista de quem os quis ver.

A principal diferença entre estes dois jogos é que contra o zbordin jogaram de início Martins e Peixoto (é coxo e assobiam e mais não sei quê mas o homem equilibra a equipa, como se viu no banho de bola ao Lyon na Luz) e contra a Naval jogaram Salvio e Gaitán.
Caso ainda ninguém tenha dado por ela, estes dois miúdos não podem jogar os dois ao mesmo tempo de início, cada um em sua ala, porque isso significa uma imensa auto-estrada para o adversário. A facilidade e velocidade com que as outras equipas fazem a transição defesa-ataque contra o Benfica chega a ser penosa de ver. Continuar a insistir em Salvio e Gaitán vai trazer mais dissabores. Jesus tem que acabar com este desvario.

Por último, quero só deixar bem claro que sou totalmente a favor da continuidade de Jesus no Benfica e julgo que é tremendamente irresponsável estar a pedir a sua cabeça. Já chega desta loucura dos últimos anos de ter um treinador por época.

Mereciam...

Se fosse uns anitos mais novo e amanhã não fosse dia de trabalho esta madrugada havia noitada no aeroporto. Mas seis da manhã é muito puxado para mim.

Pequeno desabafo

quarta-feira, 24 de Novembro de 2010

Desabafei com o Éter por sms e agora venho aqui fazê-lo. Tal como ele diz no post anterior, o problema é mais profundo do que possamos imaginar. As saídas de jogadores não explicam a falta de atitude e a trapalhada que é o nosso futebol actualmente.

A Direcção continua a perder tempo com merdas que não interessam para o Benfica. São as viagens a Angola, são os contentores de jogadores para emprestar, são os árbitros que são ladrões, é a corrupção, é o apito dourado, é o pinto e o foculporto, etc... E o BENFICA porra??? Se não tivermos uma equipa capaz, isso interessa? Interessa combater a podridão do futebol português quando parece haver outros 15 clubes a quem isso não afecta?

Prefiro que o Benfica jogue num campeonato corrupto, se esteja a marimbar para essa caça às bruxas e pratique um futebol de sonho como o do ano passado, do que ande a gastar energias com essa merda dessa luta. No ano passado tivemos equipa para o que desse e viesse. Quais putas, quais árbitros, qual corrupção, qual porto??? Foi tudo à frente. E porquê? Porque tivemos cabeça para planear, para jogar, para lutar, para vencer.

É precisa muita incompetência (e não vou apontar o dedo a ninguém...) para permitir que a equipa do ano passado desaparecesse. Alguns jogadores teriam que sair claro... Falo de equipa enquanto grupo de homens com atitude vencedora, com amor à vitória, com garra. Esta equipa actual jamais viraria um jogo como o do ano passado contra a Naval, na Figueira da Foz. Jamais...

Na altura da derrota é fácil falar e criticar. Mas é precisamente nestas alturas que as fragilidades ficam destapadas, ao invés de se camuflarem por detrás das vitórias.

A situação tornou-se insustentável e, com 2 objectivos praticamente eliminados, vai ser preciso muito para não começarem a rolar cabeças. Veremos do que são feitos os homens dentro do clube.

Manta de retalhos

Deviam todos (jogadores, equipa técnica, direcção) sair do estádio impedidos de envergar qualquer peça de vestuário que ostente o símbolo do Benfica (e se não tivessem roupa pessoal saíam de lá nus), que é para ver se aprendem a respeitar o símbolo que têm no peito.

O que se está a passar esta época no Benfica é uma palhaçada monstruosa. Arruinaram uma equipa demolidora, que praticava um futebol fantástico e respirava confiança, e substituíram-na por uma manta de retalhos sem um pingo de emoção. E as saídas de Di María e Ramires não podem servir para explicar o que se tem visto. Há ali algo muito mais profundo.

É muito triste assistir a tudo isto.

Acordem!

Apesar de não merecermos estar a perder e de haver um golo mal anulado ao Benfica...


Este Benfica parece o zbordin, pá! Não há atitude, não há raça, não há entrega, não há nada.

Espero que no intervalo reflictam sobre a merda que estão ali a fazer. A Champions é para homens com vontade de suar a camisola, não é para meninos mimados.

A Uefa no seu melhor

Em Agosto a Uefa declarou que o Estádio Bloomfield não tinha condições para receber jogos da Champions e instruiu os dirigentes do Hapoel no sentido de o clube jogar no estádio nacional de Israel, que se situa perto de Tel Aviv. Pelos vistos ninguém ligou patavina porque o Hapoel disputou os jogos contra Lyon e Schalke no Bloomfield e hoje prepara-se para fazer o mesmo frente ao Benfica.

Lembro-me de aqui há uns anos o Vitória de Setúbal ter sido impedido pela mesma Uefa de disputar um jogo europeu no Bonfim e aí as instruções foram acatadas sem tugir nem mugir. E, se não estou em erro, com o Nacional da Madeira também já aconteceu isso antes das obras no estádio.

São este tipo de diferenças de tratamento que me tiram do sério. Alguém deve ter ficado com as mãos bem untadas para o Hapoel poder jogar no seu estádio e este assunto ter sido esquecido.

Kardgol ou Cardgol?

A grande referência do ataque do Benfica está de regresso aos convocados mas obviamente que não deve estar com a condição física ideal.
O miúdo que o tem substituído tem estado relativamente bem e tem correspondido com alguns golos.

Na vossa opinião, quem deverá ser o titular logo à noite?

Eu não arriscava o Cardozo de início e mantinha o Kardec no onze inicial.

Olha que trio...

terça-feira, 23 de Novembro de 2010


O rigor. A honestidade. A transparência. O carácter. A classe. A hombridade.

Viva Portugal!

Oportunidade única

Se for preciso um clube ir parar aos distritais por problemas financeiros para que a mensagem que o Benfica pretende passar seja realmente ouvida, então que assim seja. E se esse clube fizer parte do Eixo, melhor ainda. Quem abre a perna e compactua com a corrupção em troca de jogadores emprestados e pontuais subidas e descidas de divisão não faz falta nenhuma ao futebol português e só prejudica a verdade desportiva.

Os patéticos apelos do presidente da filial corrupta de Aveiro podem parecer muito afáveis e cordiais para com os benfiquistas mas tresandam a medo. Medo de desaparecer do mapa.

No próximo domingo, Aveiro tem que estar às moscas.

Quem é o senhor do roupão?

Para quem ainda não conhece a história de vida de Joaquim Oliveirinha, recomendo este excelente artigo.

Resultados da Sondagem nº 22

segunda-feira, 22 de Novembro de 2010

Para fechar o assunto censura do jornal "A Bola", lançámos a sondagem aqui no Céu Encarnado. O objectivo era perceber se tinha existido deserção pela atitude de Vítor Serpa e, no caso de a mesma ter acontecido, qual estaria a ser o impacto potencial nas receitas do jornal.

Os dados da tiragem são retirados de estimativas da Internet, dado o jornal não divulgar as vendas diárias ao público. Estimou-se 80.000 jornais vendidos.

A percentagem de leitores do jornal que eram Benfiquistas estimou-se em 60% (estimativa por baixo, dado que 50% dos leitores de diários desportivos são do SLB e este jornal era o mais conotado e comprado pelos Benfiquistas.

A taxa de indignação estimada foi de 10%, um valor conservador, tendo em conta a visibilidade do acto em si e o interesse que os cronistas tinham entre os leitores (e não estou a contar com os adeptos do Zbording).

60% foi o valor apurado na sondagem dos leitores do Céu Encarnado, referente ao abandono da compra do jornal diário em causa.

Com base nestes dados, o jornal está a perder 3,6% da sua receita diária, pelo menos ao Sábado.

As contas, ao lado. Para uns é a recessão que leva a perda de rendimento, para outros é a auto-flagelação.

Zbordin regressa à Luz

Se não houver grandes surpresas vamos ter um Benfica vs zbordin nas meias-finais da Taça da Liga.

Para mim é sempre um prazer receber tão simpática agremiação.

Chamem-lhe parvo...

A partir dos 3'08'' do vídeo está um dos motivos porque o senhor Paulo Baptista até se borra todo quando apita um jogo de tal clube e, como tal, não pode permitir que o mesmo caia na Taça às mãos de um clube da segunda divisão.


Procura-se

domingo, 21 de Novembro de 2010

Um fim-de-semana sem futebol do Benfica dá para perder tempo a pensar em coisas realmente parvas. Assim sendo, hoje lembrei-me do Bruno Carvalho...

O que é feito desse senhor? Alguém costuma sentar-se perto dele no Estádio da Luz? Alguém o vê, de vez em quando, no pavilhão a apoiar as modalidades? Ou só havia dinheiro para alugar o avião?

Ainda as diagonais

Parece que este post levantou algumas dúvidas, portanto resolvi aproveitar o trabalho de um leitor aqui do blog, a quem aproveito para agradecer, para as tentar esclarecer.








Ainda há dúvidas?

Foi tremendo mas potencialmente será efémero

sábado, 20 de Novembro de 2010

O extracto de um mail que o meu irmão recebeu esta semana de um Americano de Indiana, Estados Unidos da América…

“I lived in Portugal from 1958 to 1963 and started following Benfica, my first game watching them was in 1961 against Belenenses. Naturally them winning the European Cup made me a fan of theirs to this day. My Father went to work in Lisbon and we followed him there… I am almost retired (turned 65 in October) so have plenty of time...”

O nosso período de história mais brilhante está agora a ser transmitido à 3ª geração, depois de ter sido visto ao vivo pelos nossos pais, avós e pessoas como este Americano (a 1ª geração) e ouvido na primeira pessoa pela nossa geração (a 2ª). Estou a fazer o melhor que posso, eu e certamente mais uns milhares como eu, para passar ao meu filho o que me contaram e já só vi a preto e branco, um futebol diferente do que sempre conheci e do que os meus filhos vão conhecer.

Por todo o lado onde passamos encontramos ainda vestígios do nosso grande Benfica do passado, mas nenhum é do último quarto de século. Estou a olhar para estes 10 anos que se avizinham e penso… o que vou contar aos miúdos? Onde é que me posso agarrar no passado recente e presente para justificar e credibilizar desportivamente o meu clube?

Esta questão devia fazer reflectir a nossa estrutura do Benfica Clube, porque será muito difícil perpetuar sucessos de há 50 anos atrás junto de alguém que olha à volta e vê 4 campeonatos e uma presença na final da Taça dos Campeões nos últimos 20 anos.

A bem das próximas gerações e do futuro do nosso clube, precisamos novamente de um Benfica Europeu (perdemos uma oportunidade de ouro o ano passado) e isto só se pode fazer com a retenção dos melhores talentos durante mais tempo e com a contratação de jogadores mais de presente do que de futuro, nem que isto nos custe mais dinheiro (esta despesa tem de ser compensada com aumento de receita e racionalização do investimento feito no passado – quantos jogadores temos vinculados ao clube?).

E esta questão é fundamental porque os Benfiquistas querem um presente desportivo adequado e próximo do sucesso do passado, pelo menos a nível interno. Até porque as memórias contadas na primeira pessoa começam a desaparecer… Afinal, já foi há 50 anos.

Um mercado sem regras

Os números que têm sido falados numa possível transferência de David Luiz são assombrosos e decerto não deixarão ninguém indiferente. Tudo o que seja acima de 30 milhões de euros por um defesa central é de ficar de queixo caído.

Por outro lado, julgo que o mercado de transferências deixou de ter qualquer espécie de regra a partir do momento em que no princípio da época um trambolho com duas pernas chamado Yaya Touré foi vendido por 30 milhões de euros do Barcelona para o City. Barcelona esse que depois pagou apenas mais 10 milhões pelo David Villa. Ridículo...

Aqui há uns anos a chegada ao futebol de Abramovich (não me esqueço de, por exemplo, 20 milhões por Paulo Ferreira) teve precisamente este efeito, acabar com as regras de mercado, mas depois a coisa foi estabilizando. Até virem os maluquinhos árabes do City...

Espero sinceramente que o David Luiz não vá parar a esse clube composto por jogadores mercenários (Tevez, Adebayor, etc) que abdicaram claramente de lutar por títulos para ganhar mais dinheiro (como se não ganhassem já muito). No entanto, também espero que o interesse do City faça subir o valor do leilão.

Isto não demora nada

sexta-feira, 19 de Novembro de 2010

Podia aproveitar-se a cimeira da NATO e, sem ninguém dar por ela, enfiar uma folha sobre o futebol português no meio dos papéis referentes à ordem de trabalhos. Os big bosses davam uma vista de olhos rápida no assunto e concluíam que com meia dúzia de detenções punham tudo em ordem. Não eram precisos tiros, mísseis, explosões e outras cenas hollywoodescas do género.

Vá lá, não custava nada. Portugal é um país amigo e até empresta as Lajes.

Revolução

Provável onze titular do Benfica a partir de Janeiro:

Roberto; Paulo Ferreira, Federico Fernández, Fernando Meira e Bruno Teles; Javi García, Targino, Giuliano e José Luis Fernández; Mori e Mora

Os meus parabéns ao Roberto e ao Javi, que vão conseguir manter a titularidade.

Por mais que tente, não consigo compreender isto

O Jorge Gomes que está no Uruguai em representação do Benfica é o mesmo Jorge Gomes que é primo do António "fruta para dormir" Araújo, é o mesmo Jorge Gomes que era o homem de mão do Reinaldo Teles, é o mesmo Jorge Gomes que já trabalhou durante anos no foculporto e é o mesmo Jorge Gomes que já afirmou perante uma câmara de televisão: a minha religião é o foculporto.

Depois admiram-se muito quando, no último momento, os jogadores vão parar a outro lado... Por que será?

Gostava bastante que a ligação desta personagem ao Benfica pudesse ser discutida frontalmente e sem reservas na próxima Assembleia Geral. Julgo que os sócios têm direito a uma explicação.

Compro o que é nosso... Menos no Futebol

quinta-feira, 18 de Novembro de 2010

Um contra-senso esta notícia do nosso clube. A adesão é um erro. Se aderiram, pelo menos não comuniquem.

Num clube onde a compra mais importante e mais visível é o activo futebolístico, esta notícia é ridícula. É o mesmo que ter o Alberto da Ponte a dizer que bebe Super Bock.

Destaco as palavras do Dir. do Merchandising: “a aposta na produção nacional foi desde sempre uma das linhas de orientação estratégica do Clube”. “A adesão ao “COMPRO o que é nosso” é apenas a formalização de uma política que já estávamos a seguir, mas que pretendemos reforçar ainda mais”.

Mas quando é que se vai pensar no nosso clube como um activo único e não um conjunto de áreas que fazem o que lhes apetece e aderem ao que lhes aparece à frente?

Ou esperem lá, se calhar vamos mesmo começar a comprar portugueses para as nossas equipas de futebol...

As famosas diagonais


Com esta técnica é possível colocar em jogo um jogador que esteja metros e metros adiantado em relação ao último defesa. É só olhar para as linhas do próprio relvado e seguir a linha amarela virtual de baixo para cima e percebe-se logo que está completamente desajustada. É por demais evidente que aquele jogador do foculporto está fora-de-jogo.

E é com esta operadora que o Benfica equaciona renovar contrato? Eu levava esta imagem comigo para a mesa das negociações e dizia: Só por causa desta brincadeira exigimos mais 20 milhões.

O recorde do Record

Ontem o Record dizia que o Benfica estava em contenção, que não ia entrar em loucuras financeiras e outras tretas do género e hoje tem a distinta lata de fazer uma capa onde anuncia com grande veemência a vinda do Mori por 8 milhões de euros e ainda a negociação de um tal Rodrigo Mora.

Isto é pegar numa coisa muito bonita chamada coerência, cravar-lhe um biqueiro no estômago, afinfar-lhe um murro nos dentes, amarrar-lhe as mãos e os pés e deitá-la ao rio dentro dum saco fechado com um nó de marinheiro em tempo... recorde.


Nota do autor (que por acaso sou eu): os cerca de quatro leitores absolutamente fanáticos deste espaço, que constantemente me enviam cartas com roupa interior perfumada, sabem muito bem que costumo referir-me ao pasquim em questão por "reco-reco" e decerto terão ficado chocados logo com o título. No entanto, neste post vi-me forçado a utilizar o nome original do pasquim para óbvios efeitos estéticos. Para eles, as minhas desculpas. E parem de mandar roupa interior. Mandem enchidos de Trás-os-Montes.

Em que estará a pensar este homem?

quarta-feira, 17 de Novembro de 2010


Não achei nada de especial, Portugal teve sorte.

Suspiro...


O Argentina vs Brasil de hoje serviu para eu tirar duas conclusões: a primeira é que o Elias, que Jesus elogiou na pré-época, é um belíssimo jogador e dava um jeitão ao Benfica; a segunda é que agora, com a titularidade na selecção brasileira, o Elias viu a sua cotação disparar e dificilmente virá para Portugal.

Preferiram gastar dinheiro no Rodrigo, que Jesus achou tão útil que o pôs a andar, que nem no Bolton joga. Parece-me bem.

As duas faces do futebol

Hoje li duas notícias que, analisadas em conjunto, dão que pensar.

Por um lado, a FPF vai pagar 700 mil euros à sua homóloga espanhola pela presença dos campeões mundiais hoje na Luz, quando este jogo vai servir de publicidade à candidatura ibérica aos Mundiais 2018 e 2022 e todos sabemos que a Espanha vai lucrar muito mais com a prova do que nós.

Por outro lado, parece que, devido a salários em atraso, os jogadores do Santa Clara nem dinheiro têm para se alimentarem convenientemente.

Era bom reflectir sobre isto.

PQP (já que estou numa de siglas)



Esta pseudo-notícia d'A Bola é do caraças! Então a filial de Braga este ano tem andado com uma praga de lesões que até mete dó e a cimeira da NATO é aliada do Benfica? Está boa, esta!
E que eu saiba a filial de Braga também tem Champions para a semana e assim sendo também vai beneficiar desta pausa. Mas isso não interessa nada, claro. Só o Benfica é que é beneficiado neste país. Aliás, o Benfica é beneficiado por todos... É a FPF, a APAF, a LPFP, a ADOP, o CNID, a GNR, a PSP, o SIS, a NATO, a NASA, a ONU, o FMI e, comenta-se por aí, até mesmo pelo IKEA. Enfim...

Pensei que o plagiador só escrevia à terças-feiras mas pelos vistos, além de querer substituir o Ricardo Araújo Pereira aos sábados e o Zé Diogo Quintela aos domingos, também escreve às quartas sob o pseudónimo de Paulo Alves.

Vão precisar de muita força

Um abraço de muita força ao Karagounis e ao Katsouranis, que estão neste momento em igualdade pontual com o Olympiacos na liderança do campeonato grego. Infelizmente para eles, agora as coisas vão mudar. O mestre da higiene oral chegou a Atenas...

Dava jeito

terça-feira, 16 de Novembro de 2010

Amanhã a fabulosa selecção espanhola vai desfilar no relvado da Luz. Proponho um exercício: se pudessem escolher um jogador espanhol para jogar no Benfica, quem escolheriam? Peço-vos só que não escolham o jogador por ser o vosso preferido, mas sim quem julgam que neste momento seria mais útil ao plantel do Benfica.

Guarda-redes: Casillas, Valdés e Reina;
Defesas: Arbeloa, Albiol, Sergio Ramos, Puyol, Piqué, Marchena e Capdevila.
Médios: Xabi Alonso, Busquets, Cazorla, Iniesta, Xavi, Javi Martínez, Fabregas, Pedro, David Silva.
Avançados: Villa, Llorente, Fernando Torres.


Eu escolhia o Fabregas.

Isso resolve-se com uma salva de palmas

O presidente do Beira-Mar que vá pedir ajuda ao senhor que tem uma forte opinião sobre quem sobe e desce de divisão (o exemplo do Santa Clara, clube não alinhado, é claro como a água, acontecem sempre coisas misteriosas nos últimos jogos quando a equipa está a disputar a subida) e que de vez em quando distribui algumas gratificações pelos clubes alinhados. O Belenenses que o diga, julgo que ninguém se esquece de que há dois anos o speaker do Restelo teve a lata de pedir uma salva de palmas para o senhor Pinto da Costa, pela ajuda prestada na conturbada situação financeira em que o clube se encontrava.

Tão previsível...

A euforia de muitos benfiquistas pelo Nuno Gomes ter marcado um golo no último jogo, e o consequente debate sobre por que não joga mais, deu nisto:

Claro que, se dependesse única e exclusivamente dele, não haveria troca de cenário e seria de águia ao peito que prosseguiria - era de olhos fechados que assinaria a renovação contratual -, mas o capitão dos encarnados está consciente de que essa é uma hipótese remota ou mesmo improvável, a menos que Jesus atravesse primeiro do que ele a porta de saída.

Este tipo de artigos cirúrgicos são muito perigosos para um clube habitualmente mais exposto como é o Benfica e a comunicação social é perita em aproveitar euforias excessivas dos benfiquistas para tentar criar polémica e com isso destabilizar o clube. Como não podia deixar de ser, viram aqui mais uma aberta para tentar colocar os adeptos contra o treinador, como têm vindo a fazer desde o jogo no dragay, e não perdoaram.

Tenho respeito pelo Nuno Gomes mas festejei o golo dele como festejo qualquer outro. Porque a minha veneração vai única e exclusivamente para o Benfica. Sempre.

Perfeita!

Recebi esta imagem por mail e fiquei de queixo caído a olhar para o ecrã. Esta camisola seria linda, linda, linda.

Por que é que a pessoa que teve esta ideia não trabalha no Departamento de Marketing do Benfica? Porquê?!

Outro mal-amado

segunda-feira, 15 de Novembro de 2010


Ainda a propósito dos assobios vergonhosos de ontem ao Peixoto, lembrei-me que o senhor da fotografia também foi várias vezes alvo do mesmo tratamento no antigo Estádio da Luz. O João era o odiozinho de estimação de muita gente e nem o facto de marcar golos o safava (tal como sucede hoje, em menor escala, com Cardozo). Enquanto não o viram fora do Benfica não descansaram, apesar de desde então serem poucos os avançados que jogaram no Benfica que revelaram tanto faro pelo golo. Mas não, a malta gosta é dos tecnicistas, que jogam de costas para a baliza e que só não marcam golos porque, coitaditos, têm muito azar. Às vezes pergunto-me o que seria se, por um acaso de sorte, um matador do calibre do Pippo Inzaghi tivesse passado pelo Benfica. O mais certo era também ter sido assobiado porque não fintava nem tinha visão de jogo. Só sabia marcar golos, o infeliz.

Regressando ao João Tomás, tenho pena e não compreendo por que não teve uma carreira mais interessante. Tomando como exemplo o Hugo Almeida, que joga num grande campeonato e é titular da selecção, ainda percebo menos.

Salvio multado?

O Salvio que se prepare para levar uma multa interna. Então vai dizer que continua a acreditar no título depois de o presidente da Assembleia Geral, o ilustre Luís Nazaré, ter dito que o objectivo é o segundo lugar?

Isto mostra bem que os jogadores se estão completamente a marimbar para as palavras desse senhor, e os benfiquistas também deveriam fazer o mesmo. Não passa de um oportunista com excesso de ambição e falta de coluna, que até já foi um feroz opositor de Luís Filipe Vieira mas que agora está lá para o beija-mão. Se não for pedir muito, podia ocupar o cargo que lhe deram calado e com respeito pelos jogadores e equipa técnica.

Se fosse mais novo...


Técnica, velocidade, força, remate potente. Fábio Júnior tem praticamente tudo aquilo que se pede a um avançado. Na época passada já deu nas vistas (fez um grande jogo contra o Benfica na Figueira da Foz) mas os 28 anos apenas lhe permitirão, no máximo dos máximos, sonhar em jogar em Braga, Guimarães ou no Campo Grande.


P.S. Já jogou na equipa B do Real Madrid.


P.S.2.
Ok, o Secretário já jogou na equipa A do Real Madrid.

Há protozoários gigantes na Luz

domingo, 14 de Novembro de 2010

Tal como todas as crianças que frequentam o 5º ano de escolaridade, também eu aprendi que os protozoários são formas de vida extremamente simples que não podem ser vistas a olho nu. No entanto, há uma espécie de protozoário que, infelizmente, se encontra em expansão e está a revolucionar a Biologia. É o conhecido Adeptus Assobius, que pode ser ouvido e visto a olho nu em pleno Estádio da Luz em dia de jogo.

Só mesmo uma forma de vida totalmente rudimentar e sem qualquer traço de inteligência é capaz de assobiar um jogador do Benfica que acaba de entrar em campo. Tenho pena de semelhantes criaturas.

Benfica 4-0 Naval

É com grande dificuldade que escrevo neste momento. Ainda estou atordoado com os comentários dos senhores da TVI. Mas cá vai: Um jogo que valeu pelo resultado e por bons apontamentos na segunda parte. Em alguns momentos, fez lembrar o Benfica da época anterior. A falta de ritmo de alguns jogadores ditou que a primeira parte nos reservasse alguns calafrios. A seguir ao primeiro golo, julguei que a equipa ia estabilizar mas enganei-me. Felizmente, a segunda parte trouxe um Benfica mais dominador, mais rematador, mais BENFICA.

Roberto - hoje vestiu a pele de guarda-redes que garante pontos. Grande intervenção nos primeiros minutos, a frio. Teve muito que fazer e fê-lo com segurança e estilo. Gostei.

Ruben Amorim - claramente sem ritmo, foi resolvendo. Estou certo que com ritmo voltará aos seus níveis habituais.

Sìdnei - estranhamente, hoje correu que se fartou, saltou, ganhou bolas, mostrou a garra que um central tem que ter. Esteve perto de marcar num lance individual.

David Luiz - às vezes parece preso de movimentos. Deixou-se ultrapassar pelos adversários uma ou outra vez. Foi corrigindo e melhorando a sua exibição. David, precisamos de ti ao melhor nível.

Fábio Coentrão - é aquele jogador que não sabe jogar mal (jogo do dragão não conta). O facto de ter estado lesionado durante a semana notou-se pouco. Cumpriu a defender e a atacar.

Airton - outro jogador sem ritmo, o que se notou perfeitamente. Perdeu alguns lances e não conseguiu segurar o meio-campo na primeira parte. Na segunda parte, pareceu melhor.

Aimar - é um prazer ver este senhor a jogar. Está com uma frescura física invejável e daqueles pés sai magia. Faz jogar a equipa, faz rasgos brutais e podia (e merecia) ter marcado. Infelizmente, a bola foi ao poste.

Sálvio - hoje mostrou futebol. Está no primeiro e no terceiro golos. Teve raça, mostrou técnica e simplicidade de processos. Não é preciso floreados para ser eficaz e Sálvio mostrou isso.

Gaitán - o herói improvável deste jogo. Marcou 2 e podia ter marcado um terceiro golo, que levantaria qualquer estádio. O primeiro é um golaço, o segundo não lhe fica atrás. Esteve com o pé quente. Boa miúdo!

Saviola - serviu Kardec para o primeiro golo. Continua a não marcar, mas defendo que a sua presença na equipa é inestimável. Abre espaços e troca a bola com uma facilidade incrível. Os golos vão voltar.

Kardec - marcou o primeiro golo, bem cedo. Podia ter marcado pouco tempo depois de cabeça. Ainda na primeira parte, protagonizou um lance arrepiante, que fez temer o pior. Ao ver o lance, julguei que a lesão era para meses. Não foi tão grave, mas foi impeditiva que fizesse o jogo todo. As melhoras, miúdo.

Jara - continuo a achar que podia soltar a bola mais cedo. Insiste em dar sempre mais um toque na bola. Serviu bem Aimar para este atirar ao poste. Jesus devia ter uma conversa com ele.

César Peixoto - entrou para o lado esquerdo e levou a assobiadela da noite. Sobre a sua prestação há pouco a dizer. Quanto aos assobios, é vergonhoso! No final dou a minha opinião sobre isto.

Nuno Gomes - o capitão voltou e precisou de 4 minutos para lhe correrem as lágrimas pela cara. Momento que me arrepiou, confesso. Foi bonito ver a equipa às suas costas. Foi bonito o gesto do Nuno a apontar para o céu (será para o pai...?). Foi bonito o reconhecimento dos adeptos. É daqueles que não engana: o amor ao Benfica está-lhe no sangue. Nuno, para ti a minha admiração.


P.S. Agora sim... Não é a primeira vez que vou tocar neste assunto. Mete-me nojo que adeptos do Benfica tenham coragem de assobiar um jogador que veste o manto sagrado. O que fizeram, uma vez mais, ao Peixoto não tem descrição. O rapaz não joga muito, é certo... Mas os iluminados que o assobiam julgam que ele vai jogar melhor por força dos assobios?
Já uma vez aqui escrevi e vou voltar a escrever. Imaginem, vocês que assobiam os vossos jogadores, que amanhã vão trabalhar e mal entram no vosso local de trabalho têm uma dezena de pacóvios a assobiarem-vos. Certamente que não será agradável. Certamente que não vos correrá bem o dia. E desta ideia não vou desistir. Enquanto houver assobios a jogadores do Benfica, vou repetir-me.


Não chove

Estimados consócios e demais adeptos:

em vez de estarem a perder o tempo a ler blogs, aproveitem o facto de, qual Aimar, o Sol ter fintado as previsões de chuva forte, ergam os glúteos do sofá e dirijam-se ao Estádio da Luz.

Obrigado.

Depois de dizeres isso, é melhor enfiares-te num buraco n.º 3

Sei que, como eu, 2ª feira passada não tiveram vontade nem paciência para ouvir os programas desportivos - a ferida estava aberta e ouvir as loas ao adversário e críticas à nossa fragilidade já nos bastava os sms e os blogs do Benfica.

Mas um momento raro de inegável beleza radiofónica chegou-nos perto do minuto 6 no programa "Grandes Adeptos" da Antena 1, que podem ouvir online.

Está por volta do minuto 6, não custa muito ouvir até lá porque a análise do nosso jogo é só a 2ª Parte (excusam de ouvir tudo...)

Falava-se da má época do Zbording. Alfredo Barroso abordava o momento crítico do seu clube e dizia que a fase que atravessa o Zbording tinha de ser analisada em pacotes... Um pacote era as derrotas incríveis de Gent e esta com o Vitória, outro era o do Presidente e do Costinha... e o terceiro era o Paulo Sérgio...

Maniche tinha acabado de ser expulso e o jornalista queria ver se Barroso o responsabilizava pela derrota e maus resultados, perguntando:


"E o Maniche?"

Responde o Barroso:

"Eu incluo o Maniche no pacote do Costinha."

Portanto meus caros, se não virem nestes próximos 2 jogos o obeso do Maniche em campo, já sabem, está provavelmente inserido no recto do Ministro.

Mais um inestimável contributo dos comentadores e adeptos do Zbording, do qual tive conhecimento através do blog Porta19, um blog tripeiro de qualidade (o único que visito com assiduidade) do amigo Jorge.

A indignação do presidente do Braga

O presidente do Braga mostrou-se indignado pelo arremesso de bolas de golfe para dentro de campo, queixando-se de algumas terem atingido o guarda-redes Felipe.

Pois é meu caro, quando o Benfica se queixa, nunca ninguém se associa, esquecendo-se que com o silêncio mostram conivência em relação a tantas a tantas acções que têm vindo a matar o futebol português e a afastar cada vez mais pessoas do estádio.

Infelizmente, os dirigentes acostumaram-se a revoltar-se só quando olham para o próprio umbigo. E ontem o Braga sentiu na pele o que o Benfica sente há anos de cada vez que vai ao dragão.

Faz sentido ter medo de ir ao futebol? Faz sentido não se poder levar um filho ou a namorada a um estádio? Faz sentido arriscar ir ver um jogo e sair do estádio com a cabeça aberta?

Ao invés de ser sempre o mesmo clube a reivindicar pelos outros (porque lutar contra a vigarice e a violência nos estádios aproveita a todos) enquanto estes assobiam para o lado, associem-se.

A bola da moda

Na época passada não se cortou o mal pela raiz. Esta época o esquema repetiu-se e até já passou para outros estádios.

Enfim... É mais um belíssimo legado do foculporto ao futebol português, que infelizmente chegou para ficar.

Desafio ao Jornal do Benfica e a RAP

sábado, 13 de Novembro de 2010

Caro RAP, sugiro que faças uma crónica para o Jornal do Benfica.

Caro Jornal do Benfica, vê qual é a tiragem média diária de A Bola. Imprime mais 1000 do que os exemplares de A Bola desse dia, se for operacionalmente possível, e coloca-as nas bancas.

Nós os adeptos do Benfica faremos o resto.

Se operacionável, teriamos certamente ao fim do dia mais jornais do Benfica vendidos do que editoriais de Victor Serpa.

Um gesto bonito

Falcao não recuperou da sua lesão e falhará o jogo contra o Portimonense. Ao ler esta notícia, Litos decidiu equilibrar as contas e deixar o seu ponta-de-lança habitual fora dos convocados. Isto é que é fair play!

E ainda dizem que o campeonato português não é equilibrado...

Não ler se estiver sensível

sexta-feira, 12 de Novembro de 2010


Queria fazer um post à séria, mas estou com trabalho que dá para três de mim, pelo que vai ser curto e directo ao assunto.

É sobre militância, capacidade de mobilização e atracção para os jogos em casa.

Média dos jogos em casa para a Liga: 5 jogos: 42.125; 64,8% Ocupação, mas já tivemos Braga e Zbording

Média dos jogos em casa para a Liga: 2 jogos: 36.200; 55,7% Ocupação, já tivemos o Lyon
Média dos jogos em casa para a Taça: 1 jogo: 23449; 36% Ocupação, com o Arouca

Se este é o clube com mais sócios do mundo, se se venderam 30.000 redpass este ano, deixem-me dizer que estas assistências são uma vergonha.

Não somos capazes, consecutivamente, de encher o nosso Estádio, que leva quase metade do que já levou em tempos.

A responsabilidade é tripartida: Equipa, Direcção e Adeptos, mas eu só queria mandar um recado aos adeptos, porque da incapacidade da equipa em atrair as massas ao Estádio este ano já se falou e da direcção responsável pelas vendas de bilhetes falarei noutro dia.

Para um clube que tem milhões de adeptos, 200.000 sócios é alarmante ver que dos 50.000/60.000 dos dias de festa passamos sistematicamente para os 35.000 da ordem (sim, somos sempre os mesmos...).

Esta incapacidade de, enquanto adeptos, não sermos insensíveis a resultados desportivos, de independentemente do ciclo desportivo da equipa garantir o apoio ao Domingo em casa, é um desafio fundamental que temos de ultrapassar.

Claro que o clube pode ajudar com incentivos à compra de bilhetes (e que actualmente nada faz), mas a barreira mental e atitudinal está também nos adeptos e essa tem de ser estilhaçada como o vidro do nosso autocarro cada vez que ruma ao Norte.

Ou querem ver afinal que a Mística do Benfica, que BG afirmou ser a "incomparável massa associativa que não desiste e acompanha a sua equipa", são só 35.000? Os 35.000 que vão estar mais uma vez no jogo com a Naval?

Falso alarme

Se em dois anos fiquei calvo, imaginem em 50.

Quando vi esta frase escrita em letras garrafais pensei que fosse um antigo jogador do foculporto que tinha decidido vir falar de doping.

Afinal foi só uma brincadeira do Guardiola com Mourinho.

Ao cuidado da ASAE


A capa de hoje do reco-reco é perigosa e a ASAE devia tomar medidas. O número "64" entra-nos de tal forma pelos olhos dentro que quase nos vaza uma vista.

Gostava que perguntassem ao Jesus se os 5 milhões gastos no Rodrigo foram bem gastos, se os 3 milhões e picos gastos num guarda-redes esloveno de 17 anos que ninguém conhecia de lado nenhum foram bem gastos, se os X milhões (não se sabe o valor mas gostava imenso de saber) gastos no Alípio foram bem gastos.

E já agora podiam aumentar um bocadinho o número "42", referente às vendas. Ou aí Jesus já não tem nada a ver com isso?

A cama continua a ser feita de forma descarada. No Benfica, o treinador é que acaba sempre com a cabeça no cepo. Já estou um bocadinho farto deste esquema.

Sondagem nº 22

A maioria dos leitores de A Bola eram do Benfica (por essa Internet fora viamos com frequência adeptos dos mais directos competidores defender que não liam, nem compravam o jornal, porque era, diziam, "avençado" do SLB).

Victor Serpa pensa que conhecia os seus leitores. Afirma que a componente de reposição das incorrecções debitadas semanalmente por MST eram assunto "cansativo e desinteressante (para os leitores de A BOLA)".

Para se conhecer os leitores é preciso perguntar-lhes. Não basta pensar que os conhece.

Portanto, quando passar por cá, não se engasgue no croquete quando vir o resultado desta sondagem e perceber que fez asneira da grossa e que isso vai custar caro, pelo menos ao jornal em causa.

Ps: Gosto das 2 capas de ontem e hoje, capas de nova "aproximação" ao nosso universo. Não vai dar Serpa, a nossa coluna não dobra.

Próxima novela argentina?


Palpita-me que vem aí mais do mesmo com este tal Fernández. Benfica interessado, quase no Benfica, a caminho do Benfica, e depois...

É óbvio que houve casos em que se perderam jogadores por pura incompetência, mas este é daqueles que tresanda a já estar orientado para o foculporto. O empresário do rapaz até é o mesmo do Farías. Pois...

Foculporto no Guiness

quinta-feira, 11 de Novembro de 2010

Não há hipótese. Por mais voltas que se dêem, qualquer processo onde o foculporto ou pessoas ligadas ao foculporto apareçam como réus, acaba sempre com a absolvição de tão íntegra e escrupulosa gente.

Desta vez foi o famoso caso do Plano de Pormenor das Antas que, através de permutas de terrenos à chico esperto, serviu para encher os bolsos do foculporto à custa da Câmara Municipal do Porto, tudo com a aprovação do também honestíssimo Nuno Cardoso. Claro que no final o tribunal não conseguiu provar nada. Se conseguisse é que eu me admiraria.

Desconheço se já há algum recorde do Guiness para o "clube que já foi mais vezes a tribunal sem nunca ser condenado", mas se não há proponho que distingam o foculporto. Se o Benfica pode ostentar orgulhosamente o símbolo do Guiness, o foculporto também tem esse direito.

Este é só para os lisboetas



Adeus, Senhor do Adeus. Lisboa perdeu um dos seus ícones. Lisboa ficou mais pobre.

99,9% das pessoas pensam que o senhor João Serra era louco mas, como podem ver por este blog onde ele fazia crítica de cinema, de louco não tinha nada.



Mais uma para os revisionistas

Espero que bestas acéfalas do calibre de Sousa Tavares, Rui Moreira, Oliveira e Costa, Guilherme Aguiar, Pôncio Monteiro, etc, tenham visto ontem o povo angolano festejar os golos do Benfica contra o seu próprio país. É impressionante o carinho que os angolanos têm pelo suposto clube símbolo do regime colonialista, não é?

Experimentem levar lá o foculporto ou o zbordin para um amigável contra a selecção angolana para ver o que acontece.

Uma merda, sem tirar nem pôr

quarta-feira, 10 de Novembro de 2010

...de merda fazia omeletas de ouro. Isto porquê? Porque consegui transferências como a do Secretário para o Real Madrid, como a do Agostinho também para o Real e de lá para o PSG.

Que o Secretário foi uma merda de jogador já eu e os adeptos do Real, que votaram nele como um dos piores jogadores de sempre do clube, sabíamos. Mas escrito assim com todas as letras, e ainda por cima pelo homem que dirigiu o negócio, nunca tinha visto. O resto de uma interessante entrevista aqui.

Continuará o ataque anual a croquetes e rissóis?

O jornal A Bola é vulgarmente conhecido por ser o jornal mais próximo do Benfica. Mas, ao contrário do que se possa pensar, essa proximidade não advém de a redacção estar pejada de indefectíveis benfiquistas. Essa proximidade resulta sim de ser o jornal que tem acesso a mais e melhor inside information vinda do próprio Benfica. É claro que, de vez em quando, lá aparecem umas notícias claramente encomendadas, mas isso há em todos os jornais.

Quem costuma ler a última página do jornal decerto já reparou que, nos últimos tempos, Vítor Serpa se tem dedicado a dar umas bicadas no Benfica, algumas das vezes em tom de puro gozo. Alguém lhe devia dizer que isso fica muito mal a um director de jornal. Não gosto muito de me repetir neste assunto, mas a verdade é que quando se trata de encher o bandulho à pala do Benfica lá está ele a marcar presença nas galas.

Outra coisa que fica muito mal a um director de jornal é permitir que um dos seus cronistas insulte outro, sem dar ao lesado a possibilidade de se defender, cortando-lhe o texto a publicar. Os cálculos do senhor Serpa correram-lhe muito mal e acabou de perder o contributo de dois excelentes cronistas para ficar com um plagiador que ainda por cima não tem grande cultura geral (o bate-boca relativo à Declaração de Independência dos EUA é do mais humilhante que li nos últimos tempos, o plagiador devia ter vergonha de ser corrigido e insistir no erro).

Se eu fosse presidente do Conselho de Administração do jornal A Bola, o senhor Serpa iria ter que me explicar tintim por tintim por que motivo tinha feito com que o jornal perdesse dois activos tão valiosos. Se eu fosse director do Record não iria enjeitar esta oportunidade de tentar tudo por tudo para contar com os serviços dos dois gatos. Se eu fosse presidente do Benfica acabavam-se as jantaradas grátis para o senhor Serpa, até porque está a ficar muito gordo.

Bandalheira

O jogo com o FC Porto revelou algumas lacunas do ponto de vista de matéria-prima. Pumba na política de contratações e pumba nos jogadores.

Do lado do Benfica houve algumas opções estratégicas muito contestáveis...
Pumba no treinador.


Como é possível Luís Nazaré imiscuir-se publicamente em competências que não lhe pertencem? Como é que alguém que tem uma licenciatura em Gestão de Empresas e já foi presidente dos CTT comete uma argolada destas? O que pensaria ele se, depois de ter lido o famoso comunicado dos órgãos sociais, Jesus viesse dizer à imprensa "Este comunicado revela opções estratégicas muito contestáveis"?

De certeza absoluta que o senhor Luís Nazaré nunca permitiria uma situação destas nas empresas por onde passou. Então por que motivo o faz no Benfica?

Se quer dar opiniões sobre jogadores e tácticas de jogo como qualquer adepto normal, que se demita. Enquanto ocupar um cargo dentro do clube, que aprenda a controlar-se. É o mínimo.

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.