Arrepiante

segunda-feira, 31 de Agosto de 2009

Agarrei-me instintivamente à perna quando vi isto.

Espero que o Wasilewski possa voltar a jogar futebol...


Braga, o escolhido

Terceira jornada, terceiro jogo de ajudas. O Braga já beneficiou de um golo em fora-de-jogo na primeira jornada, que permitiu somar 3 pontos frente à Académica; beneficiou de um penalti não assinalado nos minutos iniciais do jogo em Alvalade, marcando o 0-1 logo de seguida, por Alan; no jogo contra o Belenenses, quando o resultado estava em 2-1, João Pereira domina a bola com a mão dentro da área, não sendo assinalado o respectivo castigo.

Isto promete, principalmente quando o treinador do Braga tem um passado azul e, enquanto treinador, tem já umas histórias atentatórias ao seu profissionalismo (quem não se lembra da vitória do Leiria sobre o foculporto, em que Domingos virou a cara a determinados lances...?).

Parece-me claramente que, estando o Zbordin em tão más condições, que o eleito do foculporto deste ano para ficar à frente do Benfica é mesmo o Braga. Resta-nos deixar tudo em campo e lutar em todos os jogos, bem ao contrário do que fomos fazer à Ucrânia. E a luta continua hoje.

Força BENFICA!

Patric emprestado

É hoje noticiado que Patric vai ser emprestado ao Cruzeiro... Acho que emprestar o rapaz é muito boa ideia, visto que não mostrou capacidade para lutar por um lugar no onze e a sua integração no futebol europeu está longe de estar conseguida.

Mas se o Patric é bom jogador (é da selecção sub-20 brasileira) e o que peca é a sua não-ambientação ao futebol europeu não seria mais lógico emprestá-lo a um clube europeu? Vai-se emprestar um jogador com um determinado problema a um campeonato que vai fomentar esse mesmo problema? Não entendi sinceramente...

Sem comentários

sábado, 29 de Agosto de 2009

A secção de andebol do Benfica viu-se obrigada a tentar encontrar à pressa um substituto para ocupar o lugar do Prof. José António Silva, que foi obrigado pelo Conselho Directivo da FADEUP a escolher entre a carreira de docente ou de treinador, com a justificação de que a cedência do professor não trazia benefícios à instituição. Curiosamente, enquanto José António Silva treinou o Águas Santas e o Madeira, SAD a FADEUP nunca levantou qualquer espécie de problemas.

Ou talvez não seja tão curioso. É que Olímpio Bento, presidente do Conselho Directivo da FADEUP, é um conhecido adepto do foculporto e no final da época passada houve alguns rumores de que o então treinador do Benfica poderia substituir Carlos Resende no comando dos corruptos, situação que acabou por não se verificar...

Quando uma Faculdade abdica de ver um dos seus docentes pôr em prática os conhecimentos que adquiriu ao leme do maior clube português, e dessa forma prestigiar a própria instituição, em prol de um clubismo reles e bacoco, julgo que não há muito a dizer ou a fazer.

E assim vai o desporto em Portugal.

Outro?

sexta-feira, 28 de Agosto de 2009

Há uns minutos atrás passei os olhos pela Sic Notícias e pareceu-me ver as palavras "Benfica" e "Filipe Menezes" na mesma frase de rodapé. Fiquei intrigado, porque se o foculporto paga 500 euros de renda por um centro de estágio novinho em folha, muito o deve ao Filipe Menezes de quem eu pensei que a notícia se referia. Além disso, o homem é lagarto.
Resolvi vir à internet procurar o que raio tinha o Filipe Menezes a ver com o Benfica. Descobri rapidamente que afinal não é Filipe, mas sim Felipe. "Felipe Menezes no Benfica".

E apostar um pouco mais em jovens portugueses, não? Basta o Júlio César agarrar a titularidade e, pela primeira vez na sua longa história, o onze base do Benfica não terá um único português (Júlio César, Maxi, Shaffer, David, Luisão, Javi, Ramires, Di Maria, Aimar, Saviola e Cardozo). É triste.

Esperava um pouco mais do Rui neste aspecto.

P.S. Mesmo que o Felipe Menezes, à imagem do David Luiz, se venha a revelar um bom jogador e um excelente negócio, e obviamente que espero que isso aconteça, não retiro uma vírgula ao que escrevi.

Sorteio da Liga Europa

O Benfica calhou no pote I, juntamente com Everton, AEK e BATE Borisov.
Agora não adianta começar com a ladainha do "preferia outra". São estes os nossos adversários e é contra eles que vamos discutir o acesso à próxima fase da Liga Europa.
Os três jogos em casa são para ganhar mas os jogadores do Benfica têm que estar cientes que vão três deslocações bastante complicadas.

Vejo bastantes jogos da Liga Inglesa na internet (não dou guito ao Oliveirinha) e o Everton é uma excelente equipa, que na época passada andou quase até ao fim a lutar com o Arsenal pelo quarto lugar. Não se deixem enganar pelo último lugar que eles ocupam este ano, é uma questão de tempo até regressarem ao habitual. Deixo desde já um obrigado ao Manchester City por lhes ter levado a referência da defesa, Joleon Lescott.

Do AEK não conheço muito, mas as equipas gregas costumam transcender-se quando jogam em casa.

Por último, o BATE. A época passada estiveram na fase de grupos da Champions e lembro-me que empataram os dois jogos contra a Juventus, que deve ter caído no erro de subestimar o adversário. Espero que o Benfica não faça o mesmo. Além disso implica fazer mais uma viagem de milhares de quilómetros até à Bielorússia.

Acredito que vamos passar à próxima fase na companhia do Everton.

Chega!

Porque será que quando um treinador substitui outro no comando de uma equipa, tem sempre tendência para copiar o que estava mal? O que sempre me pareceu uma pura idiotice de Quique Flores tem agora um digno sucessor em Jesus. Juro que não compreendo...

Se a situação se mantiver por muito mais tempo, proponho que se convoque uma Assembleia Geral Extraordinária, na qual o ponto único dos trabalhos será uma alteração nos estatutos do clube, que indiquem claramente que o David Luiz não pode ser utilizado a lateral esquerdo.
Aliás, o melhor mesmo é referir que ele só poderá jogar a central, não vão aparecer por aí mais alguns inventores.

Está-se a prejudicar a carreira de um rapaz que tem dado tudo pelo clube e a delapidar um activo muito valioso de uma maneira torpe e infantil. Acho que já chega.

Vorskla Poltava 2-1 Benfica

É em jogos como este que eu imagino como se devem sentir o Sr. Coluna, o Eusébio, o Simões, o José Augusto e outras grandes figuras do passado benfiquista, enquanto observam pela televisão um bando de indivíduos envergando o manto sagrado que, com o Benfica a perder, vão trocando a bola calmamente à espera do apito final.
E talvez não seja necessário recuar tanto no passado. Como se sentirão o Magnusson, o Valdo, o Shéu ou o Veloso a olharem para aquilo?

Claro que já sei que vamos levar com a conversa da "gestão de esforço". Lamento, mas isso comigo não cola. "Gestão de esforço" fazem as pessoas que moram na margem Sul e se levantam todos os dias às seis da manhã para apanharem o ferry para Lisboa, só regressando a casa lá para as nove da noite. Isso é que é "gestão de esforço" e o resto é conversa para enganar tolos.

Vamos pegar no exemplo da campanha europeia do Benfica de 89/90 para ver como os jogadores da altura faziam a "gestão de esforço":

1ª ronda - calhou-nos o modesto Derry City da Irlanda do Norte. Na primeira mão o Benfica foi lá ganhar por 2-1 e no jogo da Luz os jogadores decidiram fazer "gestão de esforço" e ganharam apenas por 4-0. Cambada de preguiçosos!

2ª ronda - calhou o Honvéd. O primeiro jogo foi na Hungria, onde o Benfica ganhou por 2-0. Depois veio a famosa "gestão de esforço" e o máximo que conseguimos fazer no jogo em casa foi ganhar por 7-0. Fraquinho...

Quartos-de-final - calhou o Dnepr (que grande equipa tinham nesse ano!). Desta vez o primeiro jogo foi na Luz e o Benfica conseguiu ganhar com grande dificuldade por 1-0. Na segunda mão, e depois de uma viagem longa e cansativa à antiga U.R.S.S., tal como hoje, os jogadores, muito cansados, decidiram controlar o desafio e fazer uso da tal "gestão de esforço". Ganharam por 3-0. Uma vergonha, não acham?

Por fim, vieram a célebre meia-final contra o Marselha e a inglória final contra o Milan.


Depois desta longa dissertação, que até serviu para me acalmar, não tenho paciência para fazer a habitual análise individual aos jogadores do Benfica. Até porque eles hoje não foram jogadores do Benfica.
Minto. Houve um que me fez lembrar os jogadores da década de 80 e princípios de 90. Esse mesmo, o David Luiz. Mesmo fora da sua posição natural, mesmo com aquelas correrias à maluca, perdidas de bola infantis e algumas falhas de posicionamento gritantes (a culpa é de quem o põe na esquerda) dá um gozo do caraças ver aquele miúdo jogar futebol.
Está lá tudo. Raça, luta, entrega, paixão, brio, valentia. Mística...
Aquele não engana. É como eu. Do Benfica!

Parabéns, Telma!

quinta-feira, 27 de Agosto de 2009

É uma pena que, até no judo, Portugal seja um país pequenino aos olhos de quem manda no desporto. Com uma arbitragem isenta seguramente que o ouro tinha vindo para cá. Assim sendo, veio a prata.

A Telma, essa, continua a ser de ouro. O combate da meia-final é mítico, quem não viu não sabe o que perdeu...

Que cacete!

Eu não sei se isto é o resultado de algum plano maquiavélico da Federação Brasileira de Futebol, mas o que é certo é que o Brasil conseguiu colocar uma segunda selecção a lutar pelo apuramento para o Mundial 2010.

A única diferença é que nesta segunda selecção jogam alguns portuguesitos. Mas é só para disfarçar...


P.S. O Nuno Gomes, com o historial que tem na selecção, não devia aceitar ser quarta nem quinta opção para o ataque. Era de homem ter recusado e mandado o Queirós (ou é Queiroz?) pró cacete, visto que o professor já nem palavrões portugueses deve perceber.

P.S.2. Será Queiróz?

A escassa largura das ruas

quarta-feira, 26 de Agosto de 2009

"É rigorosamente falso que qualquer um dos ocupantes da viatura se tenha apercebido que o referido toque, normal nestes aglomerados recorrentes à saída de tribunais, tivesse provocado qualquer dano material ou físico. É rigorosamente falso que qualquer agente da autoridade tenha, em algum momento, sido detectado a dar ordem de paragem de local visível para os ocupantes do veículo".

"Poucos instantes após o início da marcha, surgiu na via pública, vindo de entre os carros estacionados, um aglomerado de jornalistas, sem que, todavia, os ocupantes se tenham apercebido de mais do que um pequeno e usual contacto com o retrovisor da viatura, face à escassa largura da rua"
.

Foi este pedaço de parvoíce que saiu dos escritórios da sádica SAD do foculporto em resposta ao "pequeno incidente" de ontem.
A PSP do Porto não quis ficar atrás e replicou com outra parvoíce:

"Não foi um sinal de paragem explícito do agente. O agente ia a acompanhar Carolina e o condutor resolveu sair de lá com pressa e tocou no fotógrafo".

1 - gostava de saber o que é que o foculporto tem a ver com isto, já que o processo que está a decorrer é referente ao cidadão Bimbo da Bosta. Curiosamente, ou não, nenhum órgão de comunicação social levanta esta questão.
2 - queria avisar o jornalista que fez aquela simulação, ainda mais triste do que a do Lisandro sobre o Yebda, que se prepare para pagar eventuais riscos na pintura ou um espelho retrovisor novo.
3 - quero relembrar os mais esquecidos que uma das muitas escutas do processo Apito Dourado revelava uma conversa em que se dizia ser preciso manter um jovem jogador do foculporto sob contrato porque era familiar de alguém da PSP ou GNR (não me lembro ao certo).
4 - aviso desde já que se este assunto não der em nada e se eu algum dia, por algum azar, atropelar alguém ou não parar à ordem de um agente, vou invocar jurisprudência.
5 - No comunicado Bimbo da Bosta não jurou pela saúde da filha. É estranho.

Futebol global

terça-feira, 25 de Agosto de 2009

O facto de o Benfica ter que fazer escala em Kiev, prosseguindo depois numa viagem de cerca de 350km de autocarro, para conseguir chegar a Poltava, incomoda-me muito mais do que o duelo no relvado. A justificação para o voo não ser directo é, segundo as autoridades de Poltava, o facto de o aeroporto local não estar preparado para receber aviões de grande dimensão.

Não percebo como é que a Uefa dá tanta importância ao estádios, chegando mesmo a obrigar alguns clubes a jogarem em recinto emprestado, e descura as questões da acessibilidade.
Eu realmente acho muito bonitos aqueles vídeos promocionais que mostram criancinhas a jogar a bola nos mais diversos ambientes por esse mundo fora, tentando mostrar que o futebol é global e que está ao alcance de todos, mas qualquer dia temos uma equipa desconhecida de uma cidade meio perdida no meio das montanhas do Cazaquistão a entrar nas competições europeias.
E depois, como é?

Numa perspectiva estupidamente absurda poderemos ter o seguinte cenário:
a comitiva da equipa visitante aterra num aeroporto, percorre milhares de quilómetros num autocarro a cair de podre até ao sopé da dita montanha e, por fim, inicia a subida da mesma ao jeito daquelas expedições que víamos nos filmes de aventura, em que havia burros a carregarem os mantimentos e morriam sempre um ou dois guias.

Berço?

segunda-feira, 24 de Agosto de 2009

A comunicação social decidiu dar relevo às cadeiras partidas por alguns adeptos do Benfica aquando do golo do Ramires.

O que é espantoso é que não dêem também o merecido relevo ao facto de, mais uma vez, que não será seguramente a última, os adeptos vitós praticarem "caça ao homem" sobre adeptos do Benfica sempre que acaba um jogo entre estas duas equipas no Afonso Henriques. Aliás, não é bem "caça ao homem", é mais "caça a tudo o que tenha um cachecol ou camisola encarnada", e não importa se é criança, adulto, idoso, masculino, feminino, alto, baixo, gordo ou magro. Come tudo da mesma dose.
É todos os anos a mesma coisa e é bom relembrar que o Benfica não é a única vítima dessa gentalha. Os adeptos rivais que ali se deslocam têm todos o mesmo tratamento, quaisquer que sejam as cores que defendem, muitas vezes nas barbas da PSP local, que tudo permite aos seus conterrâneos vitós. Nem no final de um foculporto-Benfica se assistem a situações como as que eu já vi ou que outros me contaram. Quem já teve a infelicidade de ir apoiar a sua equipa na casa dos vitós sabe bem do que eu estou a falar.

Que fique bem claro que o que se passa nas imediações do estádio dos vitós não se passa em mais lado nenhum do país. Aliás, não é por acaso que não há nenhuma casa do Benfica ou do foculporto em Guimarães. Nem nenhum núcleo do zbordin. Todas as vezes que estes três clubes inauguraram essas instalações na cidade, poucos dias depois as mesmas haviam sido partidas e pilhadas. E isto aconteceu várias vezes, até que os clubes desistiram pura e simplesmente de o fazer. Reforço a ideia de que isto não se passa em mais lado nenhum do país...

Portanto, quando me vêm com a história de Guimarães ser a orgulhosa cidade berço, isso a mim não me diz nada e até me sinto ofendido. Para mim aquilo não passa do berço de um bando de trogloditas que cristalizaram no tempo e dos quais me recuso terminantemente a ser considerado descendente.

Em virtude de tudo isto, gostava que a direcção do Benfica pedisse a todos os adeptos benfiquistas que ontem se deslocaram ao Afonso Henriques que informassem o clube sobre as agressões, roubos de cachecóis, camisolas rasgadas e outras coisas do género de que foram alvo. Depois, quando os vitós mandarem a habitual factura das cadeiras partidas, mandem-lhes também a factura dos adeptos agredidos e roubados.

Sondagem nº 7

Tenho tentado colocar-me na pele de Jorge Jesus em relação à questão dos penáltis do Cardozo e a verdade é que a solução não é fácil. É notório que o jogador atravessa um período menos bom e que a sua confiança está em baixo, pelo que retirar-lhe o estatuto de marcador de penáltis da equipa poderá colocar essa confiança ainda mais em baixo. Por outro lado, isso até poderá ser benéfico para o jogador, já que lhe vai retirar a pressão de ter que os marcar. É que uma coisa é ir bater um penálti com a absoluta convicção de que vai ser golo, outra bem diferente é caminhar para a bola a pensar "Não posso falhar, não posso falhar". Normalmente corre mal.

Uma coisa é certa, ontem o Benfica quase perdia mais dois pontos por causa de um penálti falhado. Esta situação tem que ser revista. Mas ainda bem que não sou eu que mando porque, sinceramente, não saberia o que fazer...

E vocês, o que fariam? Podem votar ali ao lado.

Vitós 0-1 Benfica

Julgo que, mais do que goleadas, são jogos como o de hoje que dão união a uma equipa de futebol. A equipa não estava a jogar bem, e notava-se que alguns jogadores o sabiam, mas demonstrou sempre vontade e raça. Mesmo depois de outro penálti falhado, os jogadores não baixaram os braços e foram premiados por isso. Mais do que o golo, gostei da forma como os jogadores e os elementos do banco o celebraram: em grupo. À campeão.

Quim: uma defesa espectacular na primeira parte e um meio-frango na segunda. Valeu-nos o poste.

Ruben Amorim: se o motivo que tem levado Jorge Jesus a colocá-lo a defesa direito é porque ele, sendo médio, pode auxiliar melhor o ataque, isso não tem resultado. E a defender disfarça mas não transmite confiança. Preferia ver ali o Miguel Vítor.

Shaffer: os cruzamentos perigosos continuam em alta e a defender está ligeiramente melhor. Mas dou por mim demasiadas vezes, com a bola a rolar no flanco direito do adversário, a perguntar onde raio está o Shaffer.

Luisão: autoritário nos lances aéreos mas menos bem pelo chão. E qual é a ideia de persistir em bombear bolas para o ataque, ainda por cima com o adversário reduzido a dez?

David Luiz: mais um grande jogo do nosso Xerife, com o bónus de ter estado muito menos complicativo do que tem sido hábito. Corte absolutamente notável nos últimos minutos do desafio, a impedir que os vitós inaugurassem o marcador.

Javi García: os vitós pouco jogaram pelo centro do terreno. Estava lá o Javi...

Ramires: nem pareceu o mesmo que entrou na segunda parte contra o Poltava. Muito mais integrado, dinâmico e a revelar mais entendimento com os companheiros. Correu quilómetros a apoiar quem mais precisava dele no momento; Amorim, Javi e Aimar bem lhe podem agradecer. E que melhor maneira de assinalar a sua estreia a titular em jogos oficiais, do que com um golaço de cabeça?

Di Maria: não esteve tão inspirado como nos últimos jogos mas até aqui podemos ver como Di Maria está diferente, pois procurou jogar mais simples e não insistiu em jogadas individuais.

Aimar: muito apagado, falhou uma ocasião de golo clara na cara do guarda-redes. Muito bem substituído.

Saviola: será que quando o amigo joga mal, Saviola também tem que o imitar?

Cardozo: extremamente desinspirado durante todo o jogo e voltou a falhar um penálti. Ó Cardozão: é um estoiro para o ângulo superior direito da baliza, não há defesa possível!

Keirrison: não dei por ele. Os defesas vitós também não.

Fábio Coentrão: o que é que se faz quando o jogo está a correr mal e precisa de um abanão? Mete-se o Fábio, pois claro. Mais um golo saído de um lance de bola parada cobrado por ele, é impressionante.

Nuno Gomes: veio dar um pouco mais de ordem à desorganização que estava a ser o ataque do Benfica.

Sobre a intocabilidade

domingo, 23 de Agosto de 2009

Passei o dia de Sábado confuso com a capa do Reco-reco, sem conseguir compreender aquele título: "Veloso intocável".
- Mas porquê?! - pensava eu. Felizmente, depois do jogo do zbordin o manto de dúvidas que pairava sobre a minha cabeça desvaneceu-se e fez-se luz.

O Miguel (não gosto de lhe chamar Veloso porque tenho um grande respeito pelo pai) é realmente intocável. Os jogadores do Braga passavam por ele e não lhe conseguiam tocar, porque ele simplesmente não estava lá.
É espectacular a forma como o Miguel encontra sempre a melhor forma de manter a sua intocabilidade intacta. Mesmo quando parece que algum jogador adversário vai entrar no seu raio de acção ele desvia-se no último segundo e ninguém lhe toca.

Este nível de intocabilidade está apenas ao alcance de predestinados como o Messi, por exemplo. Com a pequeníssima diferença de o Messi ser intocável com a bola no pé, e o Miguel com a bola no pé do adversário. Mas isso já sou eu a ser picuinhas...

E é óbvio que tudo isto desmoraliza o balneário da lagartada. É natural que malta como o Pedro Silva, o André Marques ou o Polga também se sintam no direito de serem capa do Reco-reco. Em matéria de intocabilidade não ficam a dever nada ao Miguel.

Sem comentários

sábado, 22 de Agosto de 2009

Quando ouço uma conferência de imprensa de Jesualdo Ferreira costumo dar-lhe a mesma credibilidade que dou a uma previsão da Maya. Mas desta vez ultrapassou todos os limites do inverosímil.

Diz o professor que Hulk não é mal educado, mas que se o fosse ele seria o primeiro a admiti-lo perante os jornalistas (!!!).

Só faltou jurar pela saúde da filha do patrão...

Persuasão

sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

Nas décadas de 20 e 30 ficaram famosas as tácticas de persuasão de Al Capone na cidade de Chicago.
Desde meados dos anos 80 até agora, algumas dessas tácticas têm vindo a ser imitadas por um conhecido facínora, presidente de um clube corrupto da cidade do Porto.

Vejamos o último exemplo:

- Já estamos fartos de te ber por aqui. Porque nõn fazes o que te mando?

- Num quero.

Alguns dias depois, após um espancamento...

- E agora, estás mais receptibo?

- Num sei qui negócio é esse, Padrinho, mas istou o que o sinhô quisé.

- Ah, lindo menino! Então bais um aninho para Braga. E tens sorte em eu nõn te mandar para o Sporting!

- Pôxa, Padrinho, brigadão!

Benfica 4-0 Vorskla Poltava

O Benfica não entrou nada bem no jogo e até deu ideia que os ucranianos estavam a conseguir adormecer a equipa quando Di Maria inaugura o marcador. A partir daí só deu mesmo Benfica e no final dos 45' o resultado só não estava 3 ou 4-0 graças a algumas belas defesas do guarda-redes adversário. A segunda parte foi igual aos últimos 15' da primeira: um massacre completo. Cheguei a ter pena dos jogadores do Poltava, tal a avalanche que constantemente desabava sobre eles. A eliminatória está arrumada, venha a fase de grupos.

Quim - mero espectador e com a vantagem de não ter pago bilhete.

Ruben Amorim - esforçou-se, como sempre, mas nunca conseguirá dar a profundidade à ala direita que esta táctica exige.

Shaffer - com um adversário macio e mais interessado em defender é mais fácil para o argentino mostrar a sua imagem de marca: arrancadas pela esquerda e cruzamentos venenosos para a área.

Luisão - noite de pouco trabalho.

David Luiz - quando joga a lateral esquerdo disfarça, quando joga a central não dá mesmo para disfarçar: é craque e vale muitos, muitos milhões! Não perdeu uma única disputa de bola e ainda subiu com ela algumas vezes para ajudar a desequilibrar o meio-campo adversário. Só é pena que por vezes se entusiasme e perca bolas ridículas, como aconteceu já nos últimos minutos da partida em que cedeu um canto estúpido porque teimou que conseguia sair em drible sobre dois ucranianos, perto da bandeirola de canto. Mais calma, David!

Javi García - cada vez gosto mais deste nuestro hermano. Graças a um posicionamento em campo irrepreensível, não precisa de correr muito para roubar bolas e mais bolas ao adversário para depois as entregar rapidamente a quem de direito. É uma verdadeira formiguinha no meio-campo do Benfica. Mas uma formiguinha com corpo de gorila...

Fábio Coentrão - a revelação da pré-época é já uma certeza. Quem diria que aquele miúdo sem sentido táctico nenhum, que muitos julgavam já perdido, se iria tornar num jogador que pressiona bastante no meio-campo e ajuda os laterais, sem nunca perder o sentido da baliza? Obrigado, Jesus.

Di Maria - grande golo, remates, cruzamentos perigosos, desmarcações, passe de letra, recuperações de bola, resistência ao choque... Fez um jogão! Tenho a plena convicção de que vai ser a grande estrela deste campeonato.

Aimar - não fez nada de muito exuberante mas o jogo do Benfica passou quase sempre pelos seus pés, o que, numa equipa que produz tantos lances de ataque e marca quatro golos, quer dizer muito.

Saviola - depois de um péssimo jogo contra o Marítimo apareceu melhor, mais solto. Um penálti ganho, um golo marcado e uma assistência para Weldon. Não se pode pedir mais.

Cardozo - primeira parte verdadeiramente horrível. Notava-se que precisava de marcar, mas a jogar daquela maneira não ia ser fácil. Felizmente apareceu um penálti, Tacuara não inventou e chutou como já nos habituou: um estoiro indefensável para a esquerda do guarda-redes. Depois disso apareceu o verdadeiro Cardozo e brindou-nos com uma jogada soberba dentro da área do Poltava que culminou com uma assistência para o golo de Saviola.

Ramires - apesar de se notar mais entrosamento com os colegas ainda parece um corpo estranho neste Benfica. Mas a inteligência e a técnica estão lá, é uma questão de termos paciência.

Weldon - simpatizo com este brasileiro. Chegou ao Benfica como o patinho feio do ataque, sob um manto de desconfiança e até algum gozo. Mas Weldon, demonstrando grande humildade e vontade de trabalhar, não se mostrou nada incomodado com isso e o resultado está à vista: é uma opção válida para o ataque e marca golos. Estará a nascer um descendente de Mantorras na Luz?

César Peixoto - só deu para se estrear de águia ao peito e para ver alguém com um cartaz que dizia "César, dá-me a tua Diana".

Rumo a Hamburgo

quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

Espero que o Sport Lisboa e Benfica dê hoje início a uma caminhada que só acabe a 12 de Maio de 2010, em Hamburgo.

Numa competição deste género há duas coisas que são fundamentais: qualidade e sorte. A primeira está lá, espero que a segunda nos sorria quando seja caso disso.

Carrega, Benfica!

Patric

quarta-feira, 19 de Agosto de 2009

Emprestar o Patric a um clube brasileiro será tão mau como foi ter contratado o Jorge Ribeiro. Se um dos grandes problemas do rapaz é o facto de ainda não estar habituado à forma como se joga na Europa, parece-me óbvio que pô-lo a rodar no Brasil é dar um passo atrás no seu processo de adaptação a Portugal.

É que, parecendo que não, estamos a falar de quase dois milhões de euros...

Sugestão

terça-feira, 18 de Agosto de 2009

Deixo aqui uma sugestão aos responsáveis do futebol do Benfica: mostrem o vídeo do jogo de hoje entre o zbordin e a Fiorentina aos jovens centrais dos diversos escalões de formação. Depois, digam aos miúdos para estarem bem atentos ao Anderson Polga e avisem-nos de que devem fazer sempre o contrário durante os jogos.

Prolongamento

Ontem meti na cabeça que iria ver pela primeira vez o Prolongamento da Tvi24. Só cometi tal barbaridade porque cheguei há pouco tempo de férias, com as baterias devidamente carregadas, e sinto-me com força para aguentar qualquer coisa, inclusive para dispensar alguns minutos da minha vida a ver e ouvir os três palermas (quatro, se contarmos com o jornalista) do programa.

E foi assim que, num espírito de missão, cliquei no comando e dei início às hostilidades.
Estava mais que preparado para o pseudo-humor pateta e senil do azulado cadáver ambulante. Estava mais que preparado para o chorrilho de alarvidades sobre o Benfica por parte daquele esverdeado sapo grotesco. Estava mais que preparado para o "dá-me, que eu gosto" do efeminado autarca que ali se senta com o propósito de defender as nossas cores. Estava mais que preparado para aquela espécie de guinchos irritantes, que nos humanos correspondem a riso, do jornalista.
Como seria de esperar, nenhum deles me desapontou.

Só não estava preparado para uma coisa: o ataque cerrado que o sapo esverdeado moveu sobre o foculporto. Fez alusões constantes ao Apito Dourado; afirmou que teria vergonha se um presidente do zbordin recebesse um árbitro em casa na véspera de um jogo ou se oferecesse fruta a outros; apontou, e bem, que a ridícula entrevista do carroceiro Antero ao Expresso foi muito bem estudada e é uma entrevista de "sucessor"; recordou ao cadáver que no último programa se tinha desfeito em elogios à arbitragem mas que como a coisa tinha corrido mal agora já estava a atacá-la; disparou que o foculporto não sabe perder nem empatar; falou sobre a colocação estratégica de treinadores amigos e jogadores emprestados nas outras equipas; disse que o Hulk devia ter sido expulso ainda na primeira parte, que o Paços foi muito melhor e que só não ganhou porque a equipa de arbitragem decidiu inventar um fora-de-jogo nos últimos minutos do jogo, quando um jogador do Paços corria sozinho para a baliza.

O cadáver, coitado, lá ia estrebuchando como podia. Mas o que me fez realmente confusão, foi ver a passividade com que aquele que se diz benfiquista assistia a tudo aquilo. Sinceramente, meteu dó.

Uma coisa é certa, se houvesse mais sapos esverdeados como aquele, as coisas seriam bem diferentes no futebol português.
Por outro lado, se houvesse mais benfiquistas como aquele, o nosso futuro seria o presente do zbordin: a submissão.

O elogio do absurdo

segunda-feira, 17 de Agosto de 2009

Ainda pensei em escrever um post sobre o jogo de ontem, mas não consigo. Quero esquecê-lo o mais depressa possível e desejar que seja o primeiro e último em que se falha um penálti, em que há bola no ferro, falhanços sucessivos na cara do guarda-redes, defesas (quase) impossíveis do mesmo indivíduo e, acima de tudo, em que a equipa adversária marca na única ocasião de que dispõe em todo o desafio.

Depois deste pequeno aparte, queria apenas pedir ao Jorge Jesus que me faça o favor de não voltar a parabenizar nem a considerar como "melhor em campo" um guarda-redes que finge descaradamente lesões atrás de lesões de cada vez que entra em contacto com algum jogador do Benfica. Pouco me importa se o guarda-redes defendeu um penálti e se efectuou um punhado de brilhantes defesas, quando é nítido que o seu objectivo durante o jogo, para além de obviamente não sofrer golos, é perder o máximo de tempo possível sempre que tenha oportunidade para tal, numa clara demonstração de falta fair play.

Continue-se a elogiar e a permitir este tipo de exibições e depois queixem-se que daqui a dez ou vinte anos ninguém põe os pés num estádio de futebol. Em Inglaterra, este Peçanha era assobiado pelos adeptos da própria equipa ao fim de cinco minutos...

Back

domingo, 16 de Agosto de 2009

Nada melhor do que regressar de três semanas de férias e ir ao estádio ver o Enorme.

E uma vitória, já agora.

A idiotice do dia

sábado, 15 de Agosto de 2009

Uma semana depois de ter vindo afirmar que este ano ia ser muito mais difícil, o "senhor" antero vem hoje dizer que o Benfica não sabe ganhar em democracia... Não percebo muito bem o que significa tal parvoíce... Continua com a historieta de sermos o clube do antigo regime? A falta de inteligência não tem fim...

Mas será o Porto um clube campeão em democracia? Existe porventura democracia no futebol português? Ou não existirá antes a ditadura de um clube que tem de ganhar a todo o custo, em troca de favores prestados a clubes, jogadores e árbitros?

Fará sentido vir com este tipo de afirmações idiotas quando se é director de um clube sem oposição a nível interno? Será democrático encomendar uma carga de pancada a alguém que denuncia casos de corrupção no futebol português?

Será democrático minar todo o futebol português de dúvidas e (in)certezas?

Tenha vergonha na cara...se é que sabe o que isso é.

Os suspeitos do costume

terça-feira, 4 de Agosto de 2009

Mesmo com o recente infortúnio do pequeno grande Maxi, a única equipa portuguesa que eu julgo ser capaz de parar este Benfica é a APAF.

Mais um jogo

domingo, 2 de Agosto de 2009

Começo por deixar um comentário para os comentadores do canal pago que transmitiu o jogo: dizer que a jogar "assim" o Benfica vai marcar poucos golos foi apenas mais um sinal de que estamos fortes. Bem sei que este é o país em que o campeão ganha com recurso à fruta, pouco interessando o que faz dentro do campo, mas dar a entender que assim não vamos lá é de rir.

Hoje senti que o jogo contava para o campeonato. Ambiente hostil, árbitro mau (aliás, o melhor do ano passado; logo, mau) e entradas duríssimas sobre os nossos jogadores.

Quanto à nossa equipa, continuamos muito bem. Partimos muito rápido para o ataque e conseguimos concluir mais duas jogadas com sucesso. 3 ou 4 toques e golo. É isto que se quer.

Pelo que se viu até agora é complicado não andar de cara alegre...

Força BENFICA!

Benfica - Portsmouth

sábado, 1 de Agosto de 2009

Quim - não foi obrigado a grande trabalho, mas quando interveio fê-lo com segurança.

Maxi Pereira - muito bem a defender e a pressionar. Boas antecipações.

Luisão - seguro a defender. nada a apontar.

Sidnei - mais em jogo do que o seu colega de sector, resolveu sempre bem os lances perigosos.

David Luiz - bem a defender e bem a atacar, envolvendo-se por várias vezes em jogadas de ataque, indo à linha cruzar.

Javi Garcia - mal se dá por ele, mas ele está lá e praticamente sempre bem.

Rúben Amorim - ainda não está com índices físicos que lhe permitam estar mais em jogo.

Dí Maria - não sei quem é este Di Maria, mas estou a adorar. Esteve em dois golos, forçou o 1 para 1 por várias vezes, quase sempre com sucesso. É dos primeiros jogadores a pressionar a equipa contrária e recuperou várias vezes a bola. Aos 75 minutos ainda o vi a pressionar com um fulgor impressionante.

Aimar - cada vez mais o patrão do meio-campo. Está em boa forma física, pressionando bem e impedindo várias jogadas logo no miolo.

Saviola - esteve pouco visível. Talvez a acusar algum desgaste físico.

Cardozo - mais 2 golos, um deles excelente, de livre directo, e o outro a concluir uma boa jogada de contra-ataque.

Weldon - não revela grande capacidade no controlo da bola quando lhe é endoçada em jogo directo, mas correspondeu da melhor maneira a um cruzamento de Carlos Martins, marcando de cabeça.

Carlos Martins - estou espantado. Falhou 1 passe apenas. E defendeu, atacou, recuperou, contra-atacou. Gostei...

Keirrison - pouco a dizer pelos escassos minutos que esteve em campo. Esteve na pressão ao jogador que acabou por marcar na própria baliza o 4.º golo do Benfica.

Fábio Coentrão - pouco tempo em campo, mas acho que é um jogador com espaço na equipa.

Mais do que individualmente, estou a gostar do Benfica colectivamente. A pressão a todo o campo, sem permitir grandes veleidades à equipa adversária, está a dar frutos, sendo o segundo golo sinal disso.

Estamos a partir muito bem para o contra-ataque e a concluir boas jogadas de entendimento. Assim dá gosto... E não estamos a jogar o dobro, mas talvez o triplo.

Quanto a Jesus, estou a começar a render-me. O que interessa o estilo e a forma como comunica se a equipa está a jogar futebol como não se via há muito? É a verdadeira voz de comando da equipa.

Força BENFICA!

Related Posts with Thumbnails
 
Céu Encarnado - by Templates para novo blogger
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.